Os Dez Trabalhos de Bruno Lage - Em Defesa do Benfica
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

27/01/2019

Os Dez Trabalhos de Bruno Lage

27/01/2019 + 3 Comentários
O TREINADOR DO «GLORIOSO» HERDOU UMA SITUAÇÃO COMPLEXA E TEM MUITO TRABALHO PELA FRENTE.


Um plantel que estava a jogar abaixo do seu potencial numa fase intensa da temporada.

1. Permitir confiança aos que desconfiavam
Percebia-se que os futebolistas do Benfica já não acreditavam na anterior equipa técnica. O modelo foi-se esgotando e quem faz parte de um grupo como é um plantel/equipa de futebol que compete para vencer todas as competições em que actua percebe que ao deixar de confiar em quem comanda está mais perto de perder tudo do que ganhar qualquer competição.

2. Dar mais qualidade ao Glorioso Futebol
O Benfica estava a jogar abaixo da sua capacidade. As exibições primavam pela irregularidade nunca deixando os adeptos descansados. Tanto se podia vencer com goleada como sofrer uma derrota impensável, quase sempre a sofrer nos últimos minutos.

3. Recuperar futebolistas que pareciam estar proscritos
Não se percebendo bem porquê pois quando eram chamados a honrar o «Manto Sagrado» sabiam fazê-lo melhor (por terem mais experiência e provas dadas) que outros que podem ter potencial mas são incógnitas. No Benfica só pode haver certezas ou perto disso.

4. Dar consistência às actuações dos "onzes" e respectivas substituições
Numa temporada que tem pela primeira vez na decisão das duas principais competições - Campeonato Nacional (CN) e Taça de Portugal (TP) - os quatro melhores clubes da temporada, pois cruzam-se nas meias-finais da TP: FC Porto (1.º classificado no CN) frente ao SC Braga (3.º no CN) e SL Benfica (2.º no CN) frente ao Sporting CP (4.º no CN), por isso muito exigente. Além da Taça da Liga - que ainda tem um histórico curto de doze edições - mas reuniu pela primeira vez nas meias-finais os "cabeças-de-série" dos quatro grupos.

5. Preparar os jogos da Liga Europa
De modo a haver um Benfica que honre os pergaminhos daquilo que é o Clube a nível internacional, acabando de vez com a vergonha que têm sido as exibições e resultados, frente até a clubes pouco consagrados. O Benfica não pode "bater-se" apenas com qualidade frente a clubes de campeonatos inferiores ao português. E às vezes nem isso. Tem que ter futebol para jogar com qualidade - mesmo que seja eliminado - com clubes de Espanha, Inglaterra, Alemanha, Itália e França, por exemplo.  



6. Impor-se no sentido de dotar o plantel de condições para ser convincente
E vencer com consistência para triunfar no que há (ainda) para conquistar. O Benfica tem que reconquistar o Campeonato Nacional (impedindo o Bicampeonato do FC Porto) que pode ser transformado, com facilidade, em Tetra ou Tri, como foi entre 2o05/06 a 2o08/09 e de 2010/11 a 2012/13. Raros foram os Gloriosos Treinadores que aceitaram ser "paus-mandados" por responsáveis inaptos que pensam que sabem de Futebol. Podem é saber do Futebol, mas não costumava ser na nossa latitude. Só mais a Norte...

7. Que se faça um resto de temporada internacional
À Benfica! E pelos clubes que estão nos dezasseis-avos-de-final da Liga Europa todos estamos em crer que o Benfica - se tiver um pouco de sorte no sorteio - pode chegar aos quartos-de-final. Depois logo se vê. Se o plantel estiver com confiança e "frescura física" tudo será possível".   

8. Ir acabando com a treta do "Novo Paradigma"
Conhecendo como ninguém a Equipa B e a "fábrica de sonhos do Seixal" saber dosear a entrada de jovens sem descaracterizar a natureza competitiva do Glorioso Futebol que se tornou um Clube Mítico e não pode sofrer humilhações como em 2017/18: perder todas as três competições a nível interno e fazer zero pontos na fase de grupos da Liga dos Campeões. Ou mesmo apenas superiorizar-se a um emblema da Grécia na fase de grupos desta temporada. Ridículo.

9. Afirmar-se como peça essencial para esta temporada
Mitigando a cada dia, a cada jogo, a cada vitória o "rótulo" de escolha secundária ou que só foi ele porque não havia mais ninguém interessado devido às circunstâncias do Benfica na presente temporada (classificações e calendário de jogos).

10. Resistir aos noticiários encomendados
Que vão sempre indicá-lo como estando a prazo com Jorge Jesus a surgir do "nevoeiro"!

Que tenhas tudo de bom e de bem para o que se adivinha intenso.

Alberto Miguéns

3 comentários
comentários facebook
  1. Espero que lhe sejam dadas condições!
    Internas e lutar por melhores extensa.
    Pensar em Jesus e no seu porta voz Otávio deixa-me nauseado.

    ResponderEliminar
  2. O Villareal está para descer. Mau é se o Sporting não vai em frente.

    ResponderEliminar
  3. Infelizmente quem manda continua a achar que no Seixal existe tudo, mas nao existe! Agora. Omprar jogadores para a equipa B a toda a hora sem reforçar a equipa A cheira-me a outra coisa!

    ResponderEliminar

Subscrever este blogue