40 x 4-3 | Em Defesa do Benfica -->
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o SL Benfica e a sua Gloriosa História. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

16/05/2021

40 x 4-3

16/05/2021 + 2 Comentários

COM 4-3 COMO RESULTADO FINAL HÁ POUCAS PROBABILIDADES DE TAL OCORRER.



Em 5 435 jogos foi a 40.ª vez (oitava com o Sporting CP). Ou seja, 0.73 por cento dos resultados do «Glorioso». Isto a propósito de alguns leitores que têm questionado este resultado e se é ou não frequente na «Gloriosa História».

 

Já sei como vou passar este domingo

A fazer a história dos «4-3» pois pelo que um perito em matemática conta-me há 42 possibilidades de chegar a «4-3». A de ontem: 1-0 (Seferovic), 2-0 (Pizzi), 3-0 (Lucas Veríssimo), 3-1; intervalo; 4-1 (Seferovic), 4-2 e 4-3 é uma probabilidade mínima como todas as outras.

 

A última vez (39.ª) tinha sido, também, com o Sporting CP para a Taça de Portugal, em 9 de Novembro de 2013, no 4 987.º jogo do «Glorioso»

Com a sequência: 1-0 (Cardozo), 1-1, 2-1 (Cardozo), 3-1 (Cardozo); intervalo; 3-2, 3-3; (final do tempo regulamentar); 4-3 (Luisão).


A primeira vez com o Sporting CP (4.ª vez 4-3) ocorrera, em 5 de Outubro de 1926, no 438.º jogo do Benfica

Com 1-0 (Américo Antunes), 1-1, 2-1 (Américo Antunes), 3-1 (Américo Antunes); intervalo; 3-2, 4-2 (Vítor Hugo) e 4-3. 

 

A primeira vez (absoluta) foi com o Casa Pia AC no jogo número 302 do «Glorioso», em 6 de Novembro de 1921, na final da «Taça Associação» competição oficial organizada pela Associação de Futebol de Lisboa

Com 1-0 (Mário Carvalho), 1-1 (Manuel Cruz); intervalo; 1-2 (Manuel Cruz);  2-2 (António Ribeiro dos Reis), 2-3 (António Pinho; GP), 3-3 (Alberto Augusto); (final do tempo regulamentar); e 4-3 (Mário de Carvalho). 



SL BENFICA

Francisco Vieira;

José Pimenta e José Maria Bastos;

Fernando de Jesus, Vítor Gonçalves (cap.) e Fausto Peres;

Manuel Crespo, Mário de Carvalho, António Ribeiro dos Reis, Jesus Muñoz Crespo e Alberto Augusto

..................................................................

José Maria Gralha, Augusto Lopes, Manuel Cruz, Alberto Loureiro e Álvaro Gralha;

Alberto Nunes, Cândido de Oliveira (cap.) e Henrique Gouveia;

Gomes dos Santos e António Pinho;

Clemente Guerra;

Casa Pia AC

A vermelho antigos futebolistas do «Glorioso» que abandonaram o Clube no final da temporada de 1919/20 para fundar o Casa Pia AC.


Ah, Benfica! Podias ser tanto mais e contentas-te com tão pouco!

 

Alberto Miguéns

  1. Pois é isso mesmo, caro Alberto, o Benfica podia ser tanto mais e contenta-se com tão pouco!
    Abraço Glorioso

    ResponderEliminar
  2. Quando o Seferovic fez o 4-1 fiquei com uma grande esperança de vingarmos os 7-1 de 1986/1987. Infelizmente a rapaziada amoleceu e deixou os lagartos tomar conta do jogo, durante uma boa meia hora. Foi uma oportunidade perdida!

    ResponderEliminar

Subscrever este blogue

Apoio de: