Oitava Vitória Sobre o Sporting CP por 4-3 | Em Defesa do Benfica -->
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o SL Benfica e a sua Gloriosa História. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

17/05/2021

Oitava Vitória Sobre o Sporting CP por 4-3

17/05/2021 + 2 Comentários

EMBORA NÃO SENDO DE ESPERAR HÁ DOIS 4-3 IGUAIS - SEQUÊNCIA DE GOLOS - DOS 40 QUE O BENFICA REGISTA.



Pedro da Conceição faleceu, em 10 de Abril de 1960, não resistindo, enquanto espectador nas bancadas da «Saudosa Catedral» ao facto do Sporting CP marcar dois golos nos dez minutos finais colocando o resultado em 4-3 

Nas oito vitórias, por 4-3, ao Sporting CP há algumas curiosidades (a sequência dos sete golos em 1962/63 é igual à última: 2020/2021) e uma nota de pesar (Pedro da Conceição).

 

São 25 os adversários em nove competições

Com destaque para o Sporting CP (8), CF “Os Belenenses” (3), Casa Pia AC (2), SC Braga (2), Associação Académica Coimbra (2), Atlético CP (2), Vitória FC Setúbal (2), CS Marítimo (2), Império LC, União FC Madeira, Lusitano FC (Vila Real de Santo António), AC Marinhense, Carcavelinhos FC, Académico FC Porto, Torino AC, SC Covilhã, AD Ovarense, Lusitano GC Évora, FC Porto, Hamburgo SV, Vitória SC Guimarães, CF Léon, SC Espinho, FC Paços de Ferreira e Olympique Lyonnais.    

 

Nove competições repartidas por dez décadas

Com destaque para o Campeonato Nacional (16), Campeonato Regional de Lisboa (4), Taça de Portugal (4), Taça de Honra de Lisboa (2), Taça da Associação de Futebol de Lisboa (1), Liga dos Campeões (1), Torneios (1), Particulares Nacionais (8) e Particulares Internacionais (3). Repartidos pelos dois séculos: no século XX, anos 20 (8), 30 (5), 40 (9), 50 (4), 60 (6), 70 (2) e 80 (2); no século XXI, primeira década (1), anos 10 (2) e anos 20 (1)

 

OITO VITÓRIAS FRENTE AO SPORTING CP POR 4-3

Época

Competição

Sequência

26/27

Taça 5 de Outubro

1-0

1-1

2-1

3-1

3-2

4-2

4-3

41/42

Camp.º Nac. I Divisão

0-1

1-1

1-2

1-3

2-3

3-3

4-3

43/44

Camp.º Regional Lisboa

1-0

1-1

1-2

1-3

2-3

3-3

4-3

59/60

Camp.º Nac. I Divisão

1-0

2-0

2-1

3-1

4-1

4-2

4-3

60/61

Taça de Honra Lisboa *

0-1

1-1

2-1

2-2

2-3

3-3

4-3

62/63

Camp.º Nac. I Divisão

 1-0

2-0

3-0

3-1

4-1

4-2

4-3

13/14

Taça de Portugal *

1-0

1-1

2-1

3-1

3-2

3-3

4-3

20/21

Camp.º Nac. I Divisão

1-0

2-0

3-0

3-1

4-1

4-2

4-3

NOTAS: * com prolongamento; separador vertical a verde – intervalo e tempo de prolongamento


1. A «Taça 5 de Outubro» que o Sporting CP depois deixou de a querer jogar pois…perdia o troféu (que era renovado a cada três vitórias de um dos clubes)

Que até era jogado a cada ano, alternando o campo, entre o do Benfica e o do Sporting CP. Nesta edição em 1926 o Benfica fez valer o seu enorme orgulho perante o adversário. Os nomes para sempre:

Francisco Costa;

Luís Costa e Ralf Bailão;

Mateus Fernandes, João Silva/ "Fayta" e Vítor Hugo (cap);

José Francisco Simões, Mário de Carvalho, Américo Antunes, Jesus Muñoz Crespo (cap.) e Jorge Figueiredo.




 

2. No VIII Campeonato Nacional (1941/42) a 19.ª jornada era importante  


Pois o campeonato era composto por doze clubes (22 jornadas). Uma vitória do Benfica afastaria o «Glorioso» para quatro pontos a três jornadas do final (seis pontos). Uma vitória do adversário colocaria os dois clubes em igualdade pontual (30 pontos). O Benfica venceu (clicar para crónica do «Diário de Lisboa»), mas…esteve duas vezes em desvantagem (0-1) e a segunda chegou aos dois golos (1-3). Depois três golos consecutivos – o 2-3 foi próximo do intervalo - colocaram o Benfica na rota do título que seria um Bicampeonato (1941/42 e 1942/43). Os heróis:

Martins;

Gaspar Pinto e Freire;

César Ferreira, Albino e Francisco Ferreira;

Manuel da Costa, Nelo Barros, Francisco Rodrigues, Joaquim Teixeira e Valadas (cap.).


3. No XXXVIII Campeonato Regional de Lisboa (1943/44) a 8.ª jornada

Com o Sporting CP afastado do título (16 pontos) a duas jornadas do final da competição, com seis clubes/10 jornadas, competia ao «Glorioso» (18 pontos) continuar à espera de um deslize do CF “Os Belenenses” (21 pontos) numa competição em que a vitória correspondia a três pontos, o empate a dois, a derrota a um pois zero pontos correspondia a falta de comparência (clicar paracrónica no «Diário de Lisboa»). O Benfica começa a vencer mas depois a primeira parte foi do adversário que marcou três golos. Ao intervalo certamente que as instruções do treinador Biri foram importantes pois no segundo tempo os três golos do Clube, o último por Julinho a nove minutos do final, permitiram a preciosa vitória, embora o Benfica não passasse do segundo lugar final. Os heróis:

Martins;

Gaspar Pinto e César Ferreira;

Alcobia, Albino e Francisco Ferreira;

Manuel da Costa, Rogério Lantres de Carvalho, Julinho, Joaquim Teixeira e Valadas.


4. No XXVI Campeonato Nacional (1959/60) a 24.ª jornada foi dramática com a morte, na bancada da «Saudosa Catedral» de Pedro da Conceição

 


Com o empate na jornada anterior frente ao FC Porto apenas um ponto separavam Benfica e Sporting CP a três jornadas do final. Num campeonato com catorze clubes (26 jornadas) o Benfica tinha de vencer apesar do empate também permitir manter o Benfica no topo da classificação onde se mantinha invicto. E seria campeão invicto na jornada 25 pois a única derrota ocorreria na última ronda. Ser campeão invicto sem conquistar o campeonato invicto. A antepenúltima reservava o «Dérbi de Lisboa». O Benfica pareceu ter sempre o jogo controlado, mas nos últimos dez minutos o Sporting CP agigantou-se e conseguiu reduzir de 1-4 para 3-4 (clicar para crónica no«Diário de Lisboa»). O coração da Glória, Pedro da Conceição é que não aguentou a emoção final e sucumbiu aos 51 anos. Os heróis:

Costa Pereira;

Ângelo, Artur Santos (cap.) e Mário João;

Neto, Santana, Coluna e Cruz;

José Augusto, José Águas e Cavém.




5. Na IX Taça de Honra de Lisboa o jogo foi para apurar o terceiro classificado

Com o Benfica eliminado pelo CF “Os Belenenses” e o Sporting CP pelo Atlético CP o jogo foi para decidir o terceiro classificado da Taça de Honra de Lisboa. Na edição do campeonato nacional da temporada anterior, 1959/60, estes clubes tinham-se classificado em: Benfica (1.º), Sporting CP (2.º), CF “Os Belenenses” (3.º) e Atlético CP (11.º lugar) sendo por isso uma competição de grande nível. Foi um jogo equilibrado (cada clube marcou dois golos em cada parte) mas no tempo de prolongamento o Benfica esteve imparável (clicar para crónica no «Diário de Lisboa»). Os heróis do estádio do Restelo:  

Costa Pereira;

Serra, Artur Santos (cap.) e Mário João;

Germano, Santana, Coluna e Neto;

José Augusto, José Águas e Cavém.

 

6. No XXIX Campeonato Nacional (1962/63) a 11.ª jornada trouxe um resultado volumoso ainda na primeira volta


Com o campeonato nacional ainda na primeira volta o Benfica necessitava de mostrar que o insucesso do Bicampeão Europeu na edição anterior (3.º classificado) tinha sido um percalço. Com dez jornadas o campeão nacional (SCP) já estava a um ponto de diferença. Era necessário aumentar para três pontos e assim foi, mas não…foi fácil (clicar para crónica no «Diário de Lisboa»). A sequência de golos, em 13 de Janeiro de 1963, é idêntica à última com uma diferença. Ao intervalo o Benfica vencia por 3-0 e no sábado o Sporting CP reduziu para 1-3 já no tempo de compensação da primeira parte. Os heróis:

Costa Pereira;

Ângelo, Cruz, Raúl e Cavém;

Santana, Eusébio e Coluna (cap.);

José Augusto, José Torres e Simões.

 

7. Na XC Taça de Portugal (2013/14) aos oitavos-de-final

O Benfica necessitou de prolongamento para eliminar o Sporting CP que estando a perder ao intervalo (3-1) conseguiu marcar dois golos no segundo tempo obrigando a prolongamento no qual o Benfica foi mais forte. Mas isto é jogo que todos recordam. Entretanto quando encontrar a ficha do jogo logo será aqui escarrapachada. Os heróis:

Artur (A);

Sílvio (A), Luisão (cap.), Garay (A) e André Almeida (A);

Markovic (A) (89/André Gomes), Ruben Amorim (A) (69/Ivan Cavaleiro), Matic e Enzo Perez (96/Lima);

Gaitán e Cardozo.


 


8. No LXXXVII Campeonato Nacional (2020/2021) na 33.ª jornada

O de sábado ainda circula pelos neurónios de Benfiquistas e sportinguistas.



  

Que venha o próximo “quatro-a-três”!

 

Alberto Miguéns


  1. Boas,sr.Alberto!!!
    No jogo que fala em 1926,o Francisco Silva que refere é o Fayta???
    MUITO OBRIGADO!!!
    SAUDAÇÕES GLORIOSAS!!!!
    VIVA O BENFICA!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Benfiquista Amaral

      É. Mas é João silva (Fayta) que foi tansferido no início dessa temporada para o Benfica vindo do Portugal FC.

      Abraço Glorioso

      Alberto Miguéns

      Eliminar

Subscrever este blogue

Apoio de: