Sondagens e Recenseamentos
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o SL Benfica e a sua Gloriosa História. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

07/01/2020

Sondagens e Recenseamentos

07/01/2020 + 5 Comentários
HÁ ANOS QUE SE ANDA NISTO QUANDO NA MAIOR PARTE DOS PAÍSES DA EUROPA E ALGUNS DO MUNDO HÁ MUITO QUE ESTÁ RESOLVIDO.



Quais os clubes com mais adeptos e qual a percentagem de cada um?

Desta vez foi no jornal "Correio da Manhã", em 2 de Novembro de 2019 - veja-se o tempo que este blogue teve que ir adiando a sua divulgação por não haver tempo de fazer a prosa ou por entretanto outros assuntos terem sido considerados prioritários - que se publicou mais uma sondagem acerca da popularidade dos clubes.

(clicar em cima da imagem para obter melhor visualização)



Há muito que se publicam sondagens
Neste blogue até já se publicou uma das primeiras, talvez a segunda, realizada em 1992 e divulgada no jornal "Expresso", em 22 de Agosto de 1992. Foi num texto em (clicar). Se não foi a primeira foi a segunda. Tenho ideia que a antigo semanário de artes e espectáculos «SE7E» publicou uma em final dos Anos 70. Depois muitas outras foram publicadas. As contemporâneas deste blogue foram sendo divulgadas: em 2001 (clicar) e em 2015 (clicar). 


Quem publicou este quadro, em 2004 - sei quem foi mas não me parece ter interesse dizer - devia ter colocado as datas. Era fácil e ficava-se a perceber o porquê das diferenças 



Para que servem os Recenseamentos a cada década nos anos terminados em 1 (um)?
Para saber quantas pessoas habitam em Portugal, onde e como são. É uma contagem e uma caracterização social, económica e sociológica da população. Faz todo o sentido saber qual o clube da simpatia de cada um tendo em conta a importância do desporto - e em particular do Futebol - na vida das populações. Até os movimentos semanais de pessoas de determinada região para outra em função dos locais onde jogam os clubes com mais simpatizantes. Se não for em 2021 será em 2031 ou 2041. É mais do que certo que num dos próximos Recenseamentos Gerais da População essa questão vai ser colocada. É uma questão de tempo.



Se no questionário do alojamento e no individual

Se questiona se há ou não ar condicionado e qual a Religião de cada indivíduo, não se percebe o porquê de ignorar a importância da simpatia por clubes desportivos. Só se é para dar azo a contra-informação e trabalho a empresas de sondagens. Havendo quatro questionários (clicar) no individual deveria haver a pergunta quanto à simpatia clubística. Ficava-se a saber o número exacto de simpatizantes por clube, quantos rejeitam ter simpatia por um clube e a percentagem de uns e outros em cada concelho do País pois os dados são publicados, em papel e digitalmente, até ao nível concelhio e podem, por solicitação, haver possibilidade de aceder a informação por freguesia.

Como ninguém está interessada em ter números esclarecedores

Preferindo inventar "números convenientes" de tempos em tempos volta-se ao assunto. Se quisessem era só contactar o Instituto Nacional de Estatística e resolver, de vez, o assunto com uma simples pergunta - à semelhança da questão, no Censo de 2011, acerca de qual a confissão religiosa - no Recenseamento 2021. 





Carreguem Benfiquistas

Alberto Miguéns
  1. Nõ estou admirado e acho que nunca se ai resolver. Os políticos adoptam a atitude cobarde de assobiar para o lado. Os agentes desportivos fogem disso como o diabo da cruz pois nunca admitirão ver quantificado com rigor científico, que de facto existe uma maioria Benfiquista.

    O futebol português é um jogo de constantes hipocrisias e de repetidas aldrabices. Nega-se a mais óbvia das verdades. Mente-se com toda a desfaçatez. Usam-se métodos criminosos assentes no pressuposto de que os ilícitos nunca serão realmente punidos quer do ponto de vista cível quer principalmente do ponto de vista desportivo. E de facto... Esperemos que mude em breve.

    O sucesso desportivo e comercial de alguns é antes de mais motivo para inveja e para a difamação dos restantes. Não serve para motivar aqueles que o não conseguem a fazer melhor usando processos estritamente legais e desportivos.

    De tudo isto apenas se salva a categoria dos jogadores e dos agentes que estão envolvidos na formação.

    Nesta fandanga lusa casca de noz seremos um dia submergidos pelas alterações competitivas e comerciais que se avizinham na Europa do futebol. Pelo que se vê talvez um, no máximo dois clubes se salvarão. Vamos ver.

    ResponderEliminar
  2. Sr. Alberto Miguéns
    Sou um seguidor incondicional do seu blogue que considero, de longe, o melhor blogue da blogosfera benfiquista e não só. Entre os blogues afetos ao FC Porto e ao Sporting, não há nada de remotamente comparável. Os seus artigos sobre a história do Benfica são autênticas preciosidades e as suas análises sobre o plantel e os jogos do Benfica são muito lúcidas. Só há um ponto de que discordo da sua apreciação que tem a ver com o FC Porto. Infelizmente, sou mais pessimista que o Sr. Alberto Miguéns sobre a possibilidade de o Benfica estabelecer uma hegemonia durável sobre o futebol português.
    Por duas razões. Em primeiro lugar, porque a permanência de Pinto da Costa à frente do FC Porto, por mais velho que ele esteja, mantém a coesão no clube devido à autoridade que ele adquiriu em virtude dos seus êxitos no passado e constitui um obstáculo à sportinguização do clube. Em segundo lugar, porque o enfraquecimento do Sporting, de reversão praticamente impossível no curto prazo, garante ao FC Porto no mínimo o segundo lugar em cada época e, consequentemente, o acesso aos milhões da Champions. Aliás, a partir de 2021/2022, esse segundo lugar garantirá o acesso direto à fase de grupos da UEFA CL, o que permitirá ao FC Porto minimizar os seus graves problemas financeiros e manter equipas competitivas. Outro galo cantaria de o Sporting estivesse mais forte e competisse com o FC Porto pelo segundo lugar.
    Assim sendo, julgo que o mais provável é o FC Porto e o Benfica irem dividindo os títulos como, aliás, já sucedeu entre 1982 e 1994, nos primeiros 12 anos da presidência de Pinto da Costa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Benfiquista Claudio Filipe

      Agradeço a simpatia e os elogios que reconheço serem sentidos da sua parte e espero nunca o desiludir. é evidente que eu próprio sinto que há dias e dias. Uns com textos mais inspirados, melhores escolhas de ilustrações, outros nem tanto, por falta de tempo, má abordagem ou escolha errada dos temas. Mas é a vida, pois nem sempre o que pensamos que vai resultar depois no final não seguiu o caminho que pensei conseguir seguir. Espero que vá dando o benefício da dúvida quando tal acontecer pois a seguir ceertamente que haverá textos que resultem mais.

      Quanto a Pinto da Costa gostei da sua abordagem que me parece bem fundamentada mas continuo a pensar que a partir da velhice, que não é igual (em termos de anos) para todos - há quem fique demente aos 60 anos e há quem não o esteja aos 100 - o poder de decidir bem esvai-se. E a capacidade de ouvir os outros e decidir o que é melhor diminui até por deixar de perceber o que é melhor. E o que é melhor é sempre, numa instituiç~
      ao, conseguir adaptar esta à sociedade onde está inserida.

      Pinto da Costa tinha 44 anos quando foi eleito, em Março de 1982. Adaptou bem o clube à realidade portuguesa dos Anos 80, formatou o futebol português aos interesses do seu clube - usando pessoas, umas que sabiam que estavam a ser usadas mas outras nem tanto - e viveu largos anos a fazer isso e a ter sucesso. Só que o tempo não perdoa. Em minha opinião já cometeu, nos últimos anos três erros que vão enfraquecer (e muito) o FCP no futuro. O mais grave: não fez no devido tempo um Centro de Alto Rendimento para a Formação (Futebol) como fizeram o Sporting CP (Alcochete) e o Benfica (Seixal). Vai pagar isso com juros, até porque agora já vai tarde se o fizer. Outro erro "intermédio": não apostou no Futsal, uma modalidade com muita visibilidade em que Portugal, tem clubes, que são sempre candidatos a conquistar títulos, mesmo havendo apenas Liga dos Campeões; outro erro: não aposta em plantéis seniores (nem formação) femininos, quando o género feminino é caa vez mais importante na sociedade e no desporto. Vive do e para o passado. O FCP vai pagar com juros - todos serão sempre poucos para o mal que fizeram ao desporto em Portugal - e ele já cá não estará para ver ou mesmo que esteja, daqui a 20 anos, não perceberá!

      O desporto e o Futebol são actividades extremamente competitivas. a competitividade destas "empresas" mede-se diariamente como nós sabemos. Escreve-se mais acerca de Futebol do que de qualquer outro assunto e não é só em Portugal. Um octogenário pode ser importante e concordo consigo que é agregador mas é incapaz de tomar as melhores decisões. Vai acertar em algumas mas as probabilidades de errar e de não aceitar inovações úteis serão cada vez maiores. Já teve muitos dirigentes que o abandonaram por se aperceberem disso. Vai ficando rodeado de medíocres que aceitam tudo em troca de regalias mas o FCP vai-se empobrecendo de ideias e são estas que trazem receitas. a cada ano tudo tem tendência para piorar porque o número de más decisões num mundo tão competitivo como é o dos clubes de futebol vão aumentar.

      Cá estaremos, no futuro próximo, para trocarmos ideias acerca deste e de outros assuntos. Espero bem que sim. Terei todo o prazer em trocar ideias. Há na vida poucas coisas melhores que Benficar.

      Gloriosíssimas Saudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  3. Caro Dr. Alberto, se me permite, vou contestar com factos, alguns pontos discordantes, isto relativamente ao seu comentário anterior.

    "Pinto da Costa tinha 44 anos quando foi eleito, em Março de 1982"

    E dois meses depois, qual era a "geografia" do futebol português, isto em maio de 1982? O Benfica tinha vencido 24 campeonatos, o Sporting 16, e o FC Porto apenas 7.
    A propósito, recordo também, que quando Eusébio chegou a Lisboa em 1960, o Benfica e o Sporting tinham conquistados 10 campeonatos, e o FC Porto metade, apenas 5.

    "Adaptou bem o clube à realidade portuguesa dos Anos 80..."

    Bom, na minha opinião, Pinto da Costa perpassou 5 décadas distintas sempre a ganhar, mas acrescentou também títulos internacionais, estes em 3 décadas distintas, por exemplo, nesta era do futebol indústria, ou neste século XXI, o FC Porto venceu 3 Taças Europeias, entre elas uma Champions, assim como, nesta década 10, também já venceu uma Taça Europeia.

    Em 1978, com 40 anos, chefe do departamento de futebol do FCP, foi Campeão.
    Em 1988, com 50 anos, presidente do FCP, foi Campeão.
    Em 1998, com 60 anos, presidente do FCP, foi Campeão.
    Em 2008, com 70 anos, presidente do FCP, foi Campeão.
    Em 2018, com 80 anos, presidente do FCP, foi Campeão.

    "O mais grave: não fez no devido tempo um Centro de Alto Rendimento para a Formação (Futebol) como fizeram o Sporting CP (Alcochete) e o Benfica (Seixal)."

    As academias surgiram no início deste século, tendo como barómetro os Campeões Nacionais de júniores, em 19 campeonatos disputados, o Sporting venceu 7, o FC Porto 6, e o Benfica ganhou 3. Na temporada 2015/16, o FC Porto B sagrou-se Campeão Nacional da II Liga, foi o único Grande a consegui-lo até ao momento. Em maio de 2019, a Equipa sub 19 do FC Porto venceu a Youth League, tornaram-se na primeira, e única equipa portuguesa a conquistar esse título europeu, mas convenhamos, o FC Porto não tem a MAIS MAIOR GRANDE formação da Europa ou do Mundo. O FC Porto tem neste momento dois pólos para a Formação, Olival e Constituição, todavia só não tem a valência hotelaria para os jovens atletas.

    "e ele já cá não estará para ver ou mesmo que esteja, daqui a 20 anos, não perceberá!"

    Nem daqui a 100 anos, algum clube Português igualará os títulos internacionais conquistados pelo FC Porto ...

    Saudações des_Portistas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Portista

      1. A partir do Apito Dourado o FC Porto foi campeão por incompetência do Benfica.

      2. O título de 2017/18 é um escândalo ser perdido pelo Benfica. Um dia se saberá porque fez em vendas durante 2017 cerca de 200 milhões de euros (Guedes, Semedo, Lindelof, Ederson e Mitroglou, mais uns trocos) e nem 20 milhões se gastou em aquisições.

      3. Quando Eusébio chegou o Benfica já tinha conquistado o 11.º título. Eusébio só joga na última jornada e o Benfica foi campeão na antepenúltima;

      4. A estratégia do Benfica actual (desde 2009/10) não é conquistar títulos colectivos na Formação. É colocar os melhores futebolistas um escalão acima para fazer evoluir os jovens dando-lhes mais experiência. Se o Benfica formasse plantéis com a mesma média de idades do SCP e FCP, nos juniores, juvenis e iniciados, dificilmente perdia um título. Agora os melhores juniores jogam na Equipa B, os melhores juvenis nos juniores e os melhores iniciados nos juvenis... assim é mais difícil. E tem sido à justa!

      5. Essa dos 100 anos parece-me verdadeira ao contrário da maldição de Guttmann que é invenção. Mantendo-se a estrutura actual, o Benfica é clube para conquistar duas Ligas Europa! E talvez uma Supertaça Europeia. E se houvesse Taça Intercontinental... O FC Porto nasceu com o rabo virado para a Lua. quando teve um adversário difícil (Juventus FC) perdeu. Depois foi um passeio (Mónaco, Celtic, SC Braga ou Once Caldas!), tirando CA Peñarol (até um monte de neve desviou a bola para golo) e o FC Bayern Munique. Estes ainda não perceberam como podendo fazer 2 ou 3-0 perderam 1-2, em Viena. Foram na música...

      Eliminar

Subscrever este blogue

Apoio de: