Em Defesa de Jorge Brito - Em Defesa do Benfica
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

27/07/2018

Em Defesa de Jorge Brito

27/07/2018 + 10 Comentários

JÁ NEM ME LEMBRAVA DESTA. SOUSA CINTRA TEM DE VOLTAR A PROVAR O VENENO QUE USOU.


Ainda dizem que a História nunca se repete. Pode não se repetir ao milímetro, mas esta temporada Sousa Cintra que está a formar o plantel do Sporting CP põe-se a jeito de levar uma coça como levou em 1993/94. Até já tenho título para a vitória do "Glorioso" na 3.ª jornada: «Esta Foi Para Ti, Saudoso Jorge Brito».

Andava a juntar material (e há tanto e tão "bom")
Para mostrar a ingratidão, aldrabice e desonestidade de Pacheco (e Paulo Sousa) mas eis que dou com o palavreado de Sousa Cintra, publicado em 3 de Julho  de 1993 depois destas declarações em 25 de Junho (eu estive nesse momento na átrio da "Saudosa Catedral") do Glorioso Jorge Brito.


Quanto ao Pacheco fica para depois
Mas é preciso alguém não ter um pingo de vergonha, não só por ter mentido com deslealdade para quem tinha apreço por ele, como era o caso de Jorge Brito.  Até aquando da troca de correspondência entre ele e o Benfica ter admitido que o Benfica (Jorge Brito) chegou a adiantar-lhe dinheiro quando ele tinha dificuldades em gerir o muito que ganhava mas desperdiçava. Também com aquela sobranceria...e «esperteza saloia»!


Jorge Brito passava por dificuldades familiares
Que se reflectiram nas finanças do Clube. Estamos no tempo em que era impensável os banqueiros e meia-dúzia de patos-bravos deste País terem assaltado a Banca. O sistema financeiro não só não esbanjava dinheiro no Futebol (ainda não havia milhões de euros à solta) como exigia garantias para fazer empréstimos. Jorge Brito e Benfica eram dois nomes que envolviam confiança e isso permitia que o Benfica fosse financiado por época cobrindo depois as despesas com a transacção de um futebolista no final da temporada. Paulo Sousa roeu a corda na transacção para final de 1992/93 e precipitou os acontecimentos até porque Jorge Brito tinha as suas finanças limitadas por motivos pessoais mas que estariam para ser regularizadas. 


Jorge Brito era Gigante do Benfiquismo que antes de ser já o era
Filho de um benemérito do Clube (Artur de Brito) foi distinguido pelos associados do Clube em assembleia geral com o galardão supremo "Águia de Ouro" (14 de Dezembro de 1973) muito antes de ser dirigente (tomada de posse como vice-presidente de João Santos em 6 de Abril de 1989) ou presidente da Direcção (tomada de posse em 19 de Maio de 1992). Jorge Artur Rego de Brito nasceu na vila de Sintra, em 7 de Novembro de 1927, inscrevendo-se como associado do Clube em 1 de Abril de 1935, aos sete anos como prémio pelo seu comportamento exemplar como jovem aluno. E ficou ininterruptamente no Clube até falecer, aos 78 anos, em 2 de Agosto de 2006.

Oferecer a obra-prima de Almada Negreiros à Câmara Municipal de Lisboa!




Infelizmente só tive contacto pessoal com ele três meses, entre Setembro e Dezembro de 1993
Mas deu para perceber que além de Benfiquista percebia o que se passava no Futeluso - o Benfica para disputar os títulos com o FC Porto tinha de ter um plantel de futebolistas e treinador superiores ao rival, o que se reflectia na UEFA, com duas presenças em finais da principal competição, em 1988 (ainda na "sombra") e em 1990 (já como vice-presidente). Além disso era um espantoso conhecedor de música, pintura e literatura o que fugia ao típico empresário português que é - como se diz lá na minha aldeia de Montalvão - um "burro bem albardado". Tanto falava de Mozart como de Stravinsky, de Dickens como de Faulkner, de Vieira da Silva, de Almada Negreiros ou de Modigliani. Tinha um bom gosto incrível e posses para usufruir disso. Era um prazer redobrado falar com ele apesar de reservado e compenetrado. Um verdadeiro senhor. A traição de dois badamecos fez ruir o que poderia ser o Benfica Hoje. Um clube poderoso pois ele tinha capacidade para isso e deixaria o Clube em situação privilegiada para alguns Benfiquistas de gerações mais novas o poderem expandir, caso de Luís Tadeu que era também um gigante em Benfiquismo, capacidade de gestão e modernização. Tudo se esfumou em 11 de Dezembro de 1993. Eu próprio não acreditei nas três premissas que ele enumerou na assembleia geral onde pediria a demissão (e que duas o futuro provou estar certo. A outra nunca se poderá provar): 
1. O Benfica segue na liderança do campeonato e vai ser campeão nacional;
2. Os dois futebolistas que traíram o Benfica não tendo razão vão indemnizar o Clube;
3. Em breve os problemas financeiros que afectam a tesouraria  estarão resolvidos e o Benfica nunca estará mais de duas temporadas sem ser campeão nacional.

A vitória no Dérbi sobre o SCP de Sousa Cintra vai ser para ti Jorge Brito!

Alberto Miguéns

10 comentários
comentários facebook
  1. Muito respeito e gratidão pelo Senhor Jorge de Brito. Benfiquista ilustre. Homem superior.
    Que os Benfiquistas tenham sempre memória e sejam gratos. Fico grato ao Alberto por nunca deixar de nos lembrar e de colocar tudo no seu devido lugar. Usando a VERDADE! Essa essência que tanto falta e que tanto incomoda tanta gente.

    Desprezo absoluto e recusa terminante em que alguma vez o Sr. Sousa e o Sr. Pacheco possam ter qualquer tipo de posição na estrutura do SLB. Não confundam as coisas. Em questões de carácter um homem que se revela uma vez, revela-se para todo o sempre. Fora do Benfica!

    ResponderEliminar
  2. Dois salafrários que infernizaram o Enorme Jorge de Brito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. é sofrivél vêr como é que estes merdas da direção depois de reconhecerem o JORGE BRITO como um senhor e grande presidente tem o desplante de envergonhar a nossa gratidão a este grande presidente até agora o ultimo.

      Eliminar
  3. O Cintra pode novamente levar o conterrâneo Pacheco para fazer uma campanha de regresso dos "traidores"!

    ResponderEliminar
  4. O Sporting foi condenado a pagar uma indemnização pela formação dos atletas... Pelo que veio na imprensa.

    Não duvido dos méritos do Jorge de Brito. Mas como alguns gostam de fazer uns de Santos e outros de diabos não posso deixar de pensar que na prática ele foi um anjo caído.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro

      É como lhe dê mais jeito falar ou apelidar. De Paulo Sousa foram 700 mil contos mais juros (praticamente o que o SCP recebeu da Juventus FC) e de Pacheco uns trocos de 120 mil ao pé disto (e foi formado no Portimonense SC)!

      É como se quiser ver ou chamar. Anjo caído ou diabo activo foi apenas uma homem como são todos, com defeitos e virtudes. Agora no Benfica o assunto é outro. Foi o que poucos conseguiram ser. Águia de Ouro antes - muito antes - de ser presidente da Direcção Convenhamos que ser águia de Ouro depois de presidente é mais fácil...Difícil é sê-lo antes de ser mediático para o exterior pois só se pode ser tendo consideração entre os seus pares, entre os restantes associados. E Jorge Brito foi Águia de Ouro em 1973. Vinte anos antes de ser fácil exaltar os associados depois da vencer, por 5-2, o Boavista FC na final da Taça de Portugal em que Pacheco ficou a ver os Benfiquistas jogarem à bola!

      Saudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  5. Senhor Jorge de Brito: O Maior Benfiquista que conheci. Todas as homenagens são poucas para Este Enorme Benfiquista. C.de V.

    ResponderEliminar
  6. Pois eu acho que o Sr.Jorge de Brito teria sido homem para 25 anos depois, perdoar o Pacheco.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Miguel Lopes

      Percebe-se que conheceu muito bem Jorge Brito

      Gloriosas Saudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  7. Quando se fala em Grandes Benfiquistas,Jorge de Brito está sem qualquer favor nesse restrito lote ao lado de grandes Senhores como Cosme Damiao,Ferreira Bogalho,Vieira de Brito,Ribeiro dos Reis ou Borges Coutinho.O que mais revolta depois daquilo que se passou em 1993 é ver esse porco nojento do pacheco fazer anuncios na Btv do jeito do filho rebelde que volta a casa arrependido da merda que fez.Qualquer dia ainda havemos de ver o piolhoso do paulo sousa vir dar liçoes de Benfiquismo coma conivencia de uma direcçao infestada de dragartos liderada por um presidente que agora apregoa a loucuras e vinganças em relaçao ao que se passou em 1993,mas que provavelmente nessa altura pouco ou nada se importava com o Benfica.

    ResponderEliminar

Subscrever este blogue