A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

20/11/2015

Tentar Explicar o Inexplicável!

20/11/2015 + 2 Comentários API
COMO SE TAL FOSSE POSSÍVEL.


Mas o Benfica terá de estar no sorteio dos oitavos-de-final da Taça de Portugal. E para isso só uma vitória (seja nos 90 ou em 120 minutos) seja como for, tornará isso possível.

NOTA: O texto ficou muito extenso. Quem o quiser ler é melhor arranjar fôlego. Mas eu, por mim, exorcizei fantasmas. Que a "fezada" resulte para sábado. Embora se saiba que isto não vai lá com "fezadas". Mas sim com qualidade. Com Futebol jogado com eficácia. Mais do que jogo bonito!

O passado pode estar contra nós, mas as probabilidades estão do lado do “Glorioso”
Com eliminatórias resolvidas num jogo, no recinto de um dos clubes em confronto, será a 9.ª vez que o Benfica vai a casa do rival no “Dérbi de Lisboa”. Nas oito já realizadas apenas por uma vez (à segunda ocasião) o Sporting CP foi eliminado pelo Benfica no seu estádio. Decorria a temporada de 1942/43. Nas seis possibilidades seguintes não foi possível. Mas as probabilidades de isso ocorrer vão aumentando. Não será eternizada esta situação. Neste sábado está em aberto essa possibilidade. Há que torná-la realidade.

Sem querer mexer muito neste assunto
Até porque ter uma proporção de um sucesso em oito (1/7) não é agradável, a menos que se seja masoquista, para que se escreva algo consistente. Mas por outro lado ao ver caso-a-caso espero exorcizar esse passado e acreditar no futuro. Que é amanhã. Neste sábado, 21 de Novembro de 2015, pelas 20 horas!

ÉPOCAS DOS OITO JOGOS “FORA”, A UMA MÃO,  NA TAÇA DE PORTUGAL
Dérbi
N.º
Época
V CN

Comp

Sit
V
E
D
(1 + 2)
150


41/42
Par
C
3-2
151
CR
F
2-3
152
CR
C


0-5
153
CN
F
4-1


154
CN
C
4-3


155
TP
F


0-4
156

42/43
CR
C
4-1
157
CR
F
2-3
158
CN
F


2-3
159
CN
C
2-1


160
TP
F
3-2
(3)
184



47/48
Par
C
3-1
185
TH
C
3-3
186
TH
F


1-3
187
Par
F


1-4
188
CN
F
3-1


189
CN
C

1-4

190
TP
F
0-3
(4 + 5 + 6)
292


75/76
TH
N
4-2
293
CN
C
0-0
294
TP
F


0-1
295
Par
N


3-4
296
CN
F
3-0
297


76/77
CN
F
0-3
298
CN
C
2-1


299
TP
F


0-3
300
TF
F

2-2

301
Par
N


1-2
302
TF
C
3-0

303

77/78
CN
F

1-1
304
TH
N

0-0
305
CN
C
1-0


306
TP
F
1-3
(7)
325
83/84
TIL
C
2-1


326
CN
F
1-0


327
TP
F


1-2
328
CN
C

1-1

(8)
396

07/08
TGD
N
1-0
397
CN
C

0-0
398
CN
F

1-1

399
TP
F

3-5
(9)
421

15/16
ST
N
0-1
422
CN
C
0-3
423
TP
F
?
?
?
424
CN
F

A Taça de Portugal jogava-se depois de terminarem os campeonatos nacionais (I e II Divisão)
Nestas temporadas dos anos 40 o futebol português tinha uma organização completamente distinta daquela que tem na actualidade. A Taça de Portugal jogava-se na totalidade após terminar o campeonato nacional. Continuava o modelo que vigorara no Campeonato de Portugal, disputado sempre em exclusivo no final de cada temporada. Entre 1921/22 e 1933/34 depois de terminarem os campeonatos regionais. Entre 1934/35 a 1937/38 depois de terminar o Campeonato da I e da II Liga. Foi assim até 1959/60, a primeira temporada em que os clubes tiveram eliminatórias da Taça de Portugal repartidas durante a época.

Por exemplo:
Na edição de 1941/42 da Taça de Portugal, participaram 16 clubes: doze da I Divisão e quatro da II Divisão. Isto numa época (foi assim até 1947/48) em que todas as épocas se “formava” a I e II Divisão, pois os clubes que participavam nestas dependiam das classificações nos campeonatos regionais disputados até final do mês de Dezembro de cada temporada.

ORGANIZAÇÃO DO FUTEBOL PORTUGUÊS EM 1941/42
Campeonatos
Regionais
Campeonatos Nacionais
Taça de
Portugal
Campeões Regionais
I Divisão (12 clubes)
16 clubes ***
Lisboa
Sporting CP
AF Lisboa (5*)


Os 12 clubes da I Divisão
Porto
Académico FC
AF Porto (3*)
Coimbra
AA Coimbra
AF Coimbra (1)
Setúbal
FC Barreirense
AF Setúbal (1)
Algarve
SC Olhanense
AF Algarve (1)
Braga
Vitória SC
AF Braga/AF Aveiro (1) **
Aveiro
CFU Lamas



II Divisão (47 clubes)

Restantes clubes participantes nas principais divisões de cada distrito



Os 4 clubes da II Divisão que jogavam as meias-finais (dois da zona norte e dois da zona sul) desta Divisão para apurar o campeão nacional da II Divisão
Beja
Luso SC
C. Branco
SC Covilhã
Évora
Estremoz FC
Leiria
SCU Torreense
Portalegre
GD Portalegrense
Santarém
União CI Tomar
V. Castelo
SC Vianense
Vila Real
SC Vila Real
Viseu
CD Tondela
NOTAS:
* A AF Porto classificava dois clubes, mas em 1941/42 (tal como já tinha ocorrido em 1939/40) foi necessário fazer um alargamento para o FC Porto participar, pois a classificação deste clube no Regional (3.º lugar) obrigava-o a jogar na II Divisão. Para dar paridade às jornadas a AF Lisboa (com direito a 4 indicou 5) não permitindo repetir o que ocorrera em 1939/40 que foi a AF Setúbal a classificar dois clubes (em vez de um) para dar paridade ao campeonato;
** Os dois campeões regionais de Braga e Aveiro jogavam uma “final” denominada “Jogo de apuramento para o Campeonato Nacional da I Divisão”. Em 1941/42 realizou-se no estádio do FC Porto (Constituição) com o Vitória SC Guimarães a vencer, por 6-4, o CF União de Lamas;
*** A primeira eliminatória correspondia aos oitavos-de-final

Dérbi
N.º
Época
V CN

Comp

Sit
V
E
D
(1.ª)
150


41/42
Par
C
3-2
151
CR
F
2-3
152
CR
C


0-5
153
CN
F
4-1


154
CN
C
4-3


155
TP
F


0-4

Primeira oportunidade (1941/42) atropelados
O primeiro Dérbi foi para inaugurar a novo campo do “Glorioso” no Campo Grande, em 5 de Outubro de 1941. A época começou mal com o Benfica a perder os dois jogos – em casa por 0-5 - para o Regional, as únicas derrotas nos dez jogos da competição. Dizia-se (escrevia-se) que era tradição. O SCP agigantava-se no Regional e o Benfica no Nacional. E assim foi mais uma vez. Com o 2.º lugar no Regional, a três pontos do campeão, o Benfica apurou-se para a I Divisão. Neste campeonato arrasou o Sporting CP com duas vitórias, a primeira categórica, por 4-1, no terreno do adversário, à 8.ª jornada. No final das 22 jornadas o Benfica sagrou-se campeão nacional (pela 4.ª vez em oito edições) com o Sporting CP a quatro pontos.
Também se dizia (escrevia) que o Benfica se agigantava na Taça de Portugal. Mas esta vez não foi assim…Depois de eliminar o FC Barreirense (6.º da I Divisão) e o Sporting CP ter afastado o Leça FC (12.º da I Divisão) a ida ao campo do Sporting CP não tirava confiança aos Benfiquistas depois das duas vitórias no campeonato nacional. Só que o adversário foi arrasador com golos aos 6, 42, 52 e 73 minutos. O Campeão nacional foi afastado nos quartos-de-final, sem mácula, mas a Taça de Portugal seria conquistada pelo CF “Os Belenenses” (V 2-0, frente ao Vitória SC Guimarães, no estádio do Lumiar, do Sporting CP).


Como é que estes craques foram atropelados - 1, 2, 3, 4 a zero - pelos cromos do Sporting?! Só o Futebol explica....

Dérbi
N.º
Época
V CN

Comp

Sit
V
E
D
(2.ª)
156


42/43
CR
C
4-1
157
CR
F
2-3
158
CN
F


2-3
159
CN
C
2-1


160
TP
F
3-2

Segunda oportunidade (1942/43) À Bicampeão
Bem aproveitada! No Regional mais um 2.º lugar (a dois pontos do Sporting CP) com resultados lógicos: vitórias do clube visitado. No Nacional, a mesma situação, suficiente para o Bicampeonato (com mais um ponto que o Sporting CP). Tudo normal. O Sporting CP agigantava-se no Regional e o “Glorioso” no Nacional. Na Taça de Portugal, os dois emblemas enfrentam-se nas meias-finais, com o Benfica de regresso ao Lumiar. Na temporada anterior, o 0-4, fazia os Benfiquistas “tremerem e temerem” e, o 4-0, dava confiança aos sportinguistas. Assim rezam as crónicas. No final do jogo, o Benfica afasta o Sporting CP avança para a final, vence-a e consegue a primeira “dobradinha” da História. Bicampeão e vencedor da Taça, afastando o maior rival nas meias-finais. A quase perfeição! Muito foi dito (perdeu-se) e escrito (para a eternidade). Destaco um pedaço de crónica que nos orgulha. Em 1943, 2015, 1904 ou 5012!


NOTA: Acerca do que ocorreu em Coimbra (citada na crónica) já se escreveu neste blogue em 28 de Junho de 2015. Como esse texto também é muito longo (como desgraçadamente é habitual neste blogue), o assunto em referência pode ser lido a partir de: 
SEGUNDO
Campeonato nacional da I Divisão em 1942/43 (clicar)

Dérbi
N.º
Época
V CN

Comp

Sit
V
E
D
(3.ª)
184



47/48
Par
C
3-1
185
TH
C
3-3
186
TH
F


1-3
187
Par
F


1-4
188
CN
F
3-1


189
CN
C

1-4

190
TP
F
0-3

Terceira oportunidade (1947/48) À pirolito
Tarefa difícil. Esta temporada de 1947/48 começou com um Dérbi para homenagear o Glorioso Martins, guarda-redes nos anos 30/40 que se despediu no início da temporada. Em 1946/47 a I Divisão passou a ter um quadro fixo de clubes com promoções e despromoções com a II Divisão. Primeira temporada sem campeonato regional desde 1906/07, a AFL decidiu manter os clubes seus filiados em actividade organizando uma competição igual à anterior (campeonato regional) com seis clubes a duas voltas (10 jornadas) recuperando o nome – Taça de Honra - da competição que encerrou as temporadas entre meados dos anos 10 e início da década de 20, em 1921/22. Como é evidente os clubes na temporada seguinte já não aceitaram jogar dez jornadas até porque os campeonatos nacionais a partir de 1946/47 passaram a ter 26 jornadas em vez das 22 habituais. E a Taça de Honra (como no Regional) mantinha 10 jornadas. Obrigava a um esforço redobrado que não fazia sentido. Nesta Taça de Honra, o habitual: Sporting CP em 1.º lugar e Benfica em 2.º, a três pontos. No início do ano de 1948 o Benfica retribuiu a presença do rival na festa de despedida de Martins e deslocou-se ao estádio do Lumiar para a festa de homenagem ao excelente futebolista do SCP, João da Cruz, um enorme extremo-esquerdo entre finais de 30 e anos 40. No Nacional criou-se muita ilusão. O Benfica desde 1944/45 que não conquistava o título. O rival era campeão. Na 1.ª volta uma esplendorosa vitória em casa do Sporting CP fez sonhar os Benfiquistas. Só que o treinador do SCP, Cândido Oliveira acreditou sempre que podia renovar o título. E renovou em igualdade pontual (41 pontos) com o Benfica, valendo-lhe a melhor diferença de golos no confronto directo (5-4)! Por um golo. Foi com confiança no 3-1 do Nacional, em terreno alheio, que os Benfiquistas acreditaram ser possível eliminar o Sporting CP, nas meias-finais, da Taça de Portugal. E aguentou-se até ao intervalo. Depois foi o descalabro com três golos em 34 minutos – 51, 75 e 85 - sem resposta. Ficaria para a próxima vez!

Pirolito. Garrafa esverdeada com gasosa e um bilas (berlinde ou guelas, mas lê-se gelas) de cores variadas (eu pedia sempre um ghelas vermelho) que se empurrava para poder beber a gasosa. A garrafa acabava partida, pois claro... Foi com um pirolito, um simples bilas, que o Sporting CP nos ganhou o título em 1947/48!
Dérbi
N.º
Época
V CN

Comp

Sit
V
E
D
(4.ª)
292


75/76
TH
N
4-2
293
CN
C
0-0
294
TP
F


0-1
295
Par
N


3-4
296
CN
F
3-0

Quarta oportunidade (1975/76) À chouriçada
Em 1975/76 depois de muitas épocas – entre 1956/57 e 1969/70 - a duas mãos, os dois clubes voltam a encontrar-se, no terreno do Sporting CP, a um jogo, para definir a passagem à eliminatória seguinte. O Benfica já acumulava um sucesso (no Restelo para a Taça de Honra) e um empate sem golos na “Saudosa Catedral”, na 14.ª jornada do campeonato nacional. Entre a 25.ª e a 26.ª jornada o sorteio colocou em confronto SCP e SLB. Ou seja,logo na eliminatória em que se estreavam os clubes da I Divisão jogava-se um Dérbi de Lisboa! Na I Divisão Benfica estava a ser muito superior ao Sporting CP. Com oito pontos de vantagem (uma vitória equivalia a dois pontos), a cinco jornadas do final corria para o Bicampeonato nacional. 


Para os Benfiquistas era impensável, ainda nos dezasseis-avos-de-final, ficar afastado da Taça de Portugal, com a agravante de não termos digerido a última final perdida na temporada anterior (1974/75) frente ao Boavista FC numa final disputada no estádio…José Alvalade! Em vez do Estádio Nacional! Um campo "neutro" cheio de verde-axadrezado! O certo é que num jogo, em 28 de Março, com prolongamento uma “chouriçada” (não deve ter feito mais nenhum golo daqueles durante a carreira) de um sportinguista, aos 114 minutos, afastou o “Glorioso”. Outra vez! Depois ainda houve um particular entre os dois clubes, nos Açores, para inaugurar o estádio distrital de Ponta Delgada, actual São Miguel. O Benfica sagrou-se campeão, aliás Bicampeão, derrotando, em 23 de Abril, na 29.ª jornada (em 30) o Sporting CP, por 3-0, onde tinha perdido há menos de um mês, por 1-0, aos 114 minutos, mas a época já não foi a delícia que podia ter sido se não fosse aquela chouriçada” a seis minutos dos 120 que levaria a eliminatória para um segundo jogo, em casa do visitante, ou seja, na “Saudosa Luz”! Seis minutos! Uma eternidade!

Dérbi
N.º
Época
V CN

Comp

Sit
V
E
D
(5.ª)
297


76/77
CN
F
0-3
298
CN
C
2-1


299
TP
F


0-3
300
TF
F

2-2

301
Par
N


1-2
302
TF
C
3-0


Quinta oportunidade (1976/77) A mania dos três a zero!
A temporada de todos os Derbies. Seis. Desde o tempo dos Regionais que não havia uma época assim. O Benfica começou mal (D 0-3 na 1.ª jornada) e chegou a ter seis pontos de desvantagem para o SCP na 13.ª jornada, mas conquista o Bicampeonato com…nove de avanço! Em 30 jornadas! Na 16.ª aplicou 2-1 no Dérbi de Lisboa realizado na “Saudosa Catedral”! Na 20.ª jornada, na paragem do campeonato para disputar os oitavos-de-final da Taça de Portugal, já o Benfica (33 pontos) tinha dois de vantagem para o Sporting CP (31 pontos). E foi em ascensão que se deslocou ao reduto do rival. Seria desta? 

Em 12 de Março de 1977, entre a 20.ª e a 21.ª jornada, o sorteio colocou – segunda temporada consecutiva - o Benfica no estádio José Alvalade, a disputar a passagem aos quartos-de-final da Taça de Portugal. Nem deu para acreditar. Então era possível na mesma temporada “levar” duas vezes 0-3 em Alvalade. Para a Taça de Portugal resultado feito aos 57 minutos. No campeonato o terceiro foi aos 85 minutos. Inacreditável. O Bicampeão soçobrava perante um Sporting CP no qual nem os sportinguistas acreditavam!


Depois ainda houve mais três Derbies. Um em Paris, no Parque dos Príncipes, para homenagear a diáspora portuguesa aproveitando o 10 de Junho ser a uma sexta-feira realizou-se o jogo em 11 de Junho de 1977 (sábado). Entre este jogo, dois encontros para uma competição oficial organizada pela FPF para prolongar a temporada durante o mês de Junho, a Taça Federação (FPF). Foi nos 3-0 da jornada na Luz que o guarda-redes Bento marcou um grande golo ao Sporting CP. Um grande golo de…grande penalidade!



Dérbi
N.º
Época
V CN

Comp

Sit
V
E
D
(6.ª)
303

77/78
CN
F

1-1
304
TH
N

0-0
305
CN
C
1-0


306
TP
F
1-3

Sexta oportunidade (1977/78) Perder tudo
Ainda como Tricampeão (1974/75 a 1976/77) o Benfica revelara dificuldades perante o Sporting CP. No campeonato nacional, empate “fora” e vitória escassa na Luz (o do golo de Vítor Baptista em que se passou a rábula do brinco ou da falta dele). Pelo meio outro empate para a Taça de Honra de Lisboa. Quando o sorteio, nos quartos-de-final, emparelhou os clubes para mais um Dérbi de Lisboa “cheirou a esturro”! Três temporadas consecutivas um Sporting-Benfica em Alvalade! Que raio de sorteios são estes?! O jogo disputou-se entre a 18.ª e a 19.ª jornada, em 5 de Março de 1978. O último Dérbi datava de 12 de Fevereiro (o dia do brinco), na 16.ª jornada, primeira da 2.ª volta. O Benfica antes de se deslocar pela terceira vez consecutiva, em três temporadas de enfiada, para a Taça de Portugal, ao recinto do Sporting CP estava em “luta desenfreada” com o FC Porto no campeonato nacional. O Sporting CP estava, em 5.º lugar, a dez pontos do Benfica que tinha (um ponto) o FC Porto...“à perna”.



Mas perder por 1-3, chegou a estar, aos 86 minutos, 0-3, não parecia verdadeiro. Mas foi. E no final, nem Taça (Sporting CP venceu, por 2-1, o FC Porto), nem campeonato (apesar da igualdade pontual e terminar invicto – 21 vitórias e nove empates, em 30 jornadas - em 2.º lugar)! Como foi tudo isto possível?!

Dérbi
N.º
Época
V CN

Comp

Sit
V
E
D
(7)
325
83/84
TIL
C
2-1


326
CN
F
1-0


327
TP
F


1-2
328
CN
C

1-1


Sétima oportunidade (1983/84) Tramados pelo Futebol
Em 1983/84 é o Campeão Nacional, vencedor da última Taça de Portugal, em 1982/83, no estádio do adversário (Antas do FC Porto) que vai defrontar o Sporting CP no seu estádio de Alvalade. Na temporada, o SCP já havia perdido para o Torneio Internacional de Lisboa, organização conjunta SLB/SCP para a pré-época e para o campeonato nacional. O sorteio determinou um Dérbi de Lisboa logo em 29 de Janeiro de 1984, para os oitavos-de-final, entre a 15.ª e a 16.ª jornada. Com o Benfica já a nove pontos de distância do Sporting CP. Com meio-campeonato feito! E uma diferença na qualidade de jogo colossal.



Nessa tarde (15 horas) de final de Janeiro, quem viu aquele golo de Carlos Manuel logo aos oito minutos, a qualidade do futebol Benfiquista em detrimento da fraqueza do Sporting CP jamais pensou que seria possível ser eliminado pelo rival. Mas foi isso que aconteceu com dois golos sportinguistas, aos 58 e 78 minutos. Pumba! Benfica fora da Taça de Portugal!
Mais tarde, em 6 de Maio de 1984, na 29.ª jornada, a uma do final, o empate permitiu fazer a festa do Bicampeonato com o Sporting CP como anfitrião. Na bancada da “Saudosa Catedral” lembro-me de ter pensado. Como é que esta equipa (na realidade clube, mas quando falamos dizemos sempre equipa) que ficou a dez pontos do Benfica nos eliminou da Taça depois de estarmos a vencer por um-a-zero e a dar “banho de bola”! O Futebol é tramado!

Penso ser este o bilhete desse jogo das três da tarde, em 29 de Janeiro de 1984, na derrota por 1-2. Digo penso porque o porteiro de Alvalade deixou-me um resto dele. Que poucas indicações dá. Parecia que estava a adivinhar o resultado. E eu nada escrevi no reverso. Será que é o bilhete desse jogo? Deve ser!

As épocas de 2007/08 e 2015/16 estão "frescas". Todos, até uma criança, se lembra do que aconteceu (em 2007/08) e do que está a acontecer (2015/16)
Deixo os quadros com os resultados.

Dérbi
N.º
Época
V CN

Comp

Sit
V
E
D
(8)
396

07/08
TGD
N
1-0
397
CN
C

0-0
398
CN
F

1-1

399
TP
F

3-5

Oitava oportunidade (2007/08) Mas o que é que foi isto! Três-a-cinco, depois de dois-a-zero para lá do intervalo?!


Dérbi
N.º
Época
V CN

Comp

Sit
V
E
D
(9)
421

15/16
ST
N
0-1
422
CN
C
0-3
423
TP
F
?
?
?
424
CN
F

Nona oportunidade (2015/16) Vai ser esta vez! Para terminar com esta "malapata"


Benfica! Só tens que eliminar o Sporting!

Alberto Miguéns


2 comentários
comentários
  1. UM SAPO A FALAR DUM ELEFANTE ???

    ALGUEM ACORDE ESTE SENHOR (INVEJOSO???)
    QUE UMA COIS É UM HEPTA FINALISTA
    DA LIGA DOS CAMPEÕES
    OUTRA COISA É UM ZERISTA FINALISTA

    (HEPTA FINALISTA NEM DAQUI A MIL ANOS)

    UMA COISA É O REAL MADRID
    OUTRA COISA É O BILBAU OU O BÉTIS

    UMA COISA É O BENFICA
    OUTRA COISA É O SCLISSABON

    SÃO REALIDADES DIFERENTES

    «Há que tirar o chapéu ao Benfica, tem-se vendido bem nos últimos anos» - Bruno de Carvalho
    00:33 - 20-11-2015
    A- A A+
    Bruno de Carvalho, presidente do Sporting, comentou os recentes estudos de que o Benfica é o clube com mais seguidores em Portugal, mas que o FC Porto é o que tem mais apoio em todo o mundo, estando os dois clubes à frente dos ‘leões’.

    «Isto sinceramente dá vontade rir. Ou o Benfica é o maior, ou agora é o FC Porto... Faz-me rir enquanto pessoa porque não tem substância nenhuma. Vamos inventando...É tudo muito ridículo. Mas falando agora seriamente, porque é que isto se passa? Porque estamos numa altura séria de direitos televisivos, patrocínios, publicidades... Há muitas negociações em cima da mesa. Não estou a dizer que o Benfica e Porto têm grande dimensão, mas não tenho dúvidas nenhumas que é importante ter a noção clara que a dimensão nacional e internacional do Sporting é grande e não fica atrás», começou por defender o dirigente em entrevista à Sporting TV, deixando depois algumas ´farpas´ ao Benfica:

    Isto não mata mas mói. O estudo dos 14 milhões que não existem. Não se pode passar a barreira do ridículo, mas está muito dinheiro em cima da mesa e estão a vender-se a si próprios. Há que tirar o chapéu ao Benfica, tem-se vendido muito bem nos últimos anos. Tentaram colar à pressão os 14 milhões, porque se calhar estão a pensar em patrocínios e na sua televisão… Uma mentira contada muitas vezes e repetida por várias pessoas torna-se verdade… Tem muito peso a forma como o Benfica se soube vender, naquilo que é uma ideia perfeitamente errada por parte das empresas daquilo que é o real tamanho dos três grandes clubes», terminou.

    COMENTÁRIOS VISTOS NA NET:

    O ESPORTE TAMBÉM SE VENDE BEM. É UM FARTOTE DE PATROCINADORES E "NAMINGS" PARA O ESTÁDIO LOL
    ATÉ NO TORNEIO QUE PARTICIPARAM NA ÁFRICA DO SUL,
    O ORGANIZADOR DEMITIU-SE,
    NÃO HAVIA PESSOAS A ASSISTIREM AOS JOGOS, POIS NUNCA TINHAM OUVIDO FALAR
    NO COLOSSO ESPORTE.
    SÓ DEU PREJUÍZO E TÃO CEDO NINGUÉM OS CONVIDA! BUÁAAAAAAAAAAAAAAAAAAA KKKKKKKKKKKKK

    Sócios em condições de votos (vivos com as quotas em dia) ultimas eleições do Sporting, 32 mil.
    O resto é fartote de riso. Alguém diga a este senhor que o Benfica faz mais com quotas que o Porto e Sporting juntos

    CONCLUSÃO
    REDUZAM-SE À SUA VERDADEIRA DIMENSÃO NATURAL

    ResponderEliminar
  2. patriarca disse:

    Excelente Trabalho, aliás como sempre.
    Mas no que se refere ao jogo de amanhã todos sabemos que a situação está dificil PARA NÓS Benfiquistas e para a Equipa em Campo, simplesmente pelo facto que "OS DA CASA", vão ser, como o têm sido ao longo de TODAS as Jornadas da presente Liga, AJUDADOS pelo Sistema 2 e o Benfica em Campo, como joga sempre, tem que jogar de forma A SUPERAR os problemas no Relvado contra DUAS EQUIPAS, sendo que uma delas TEM O PODER de resolver o jogo a seu belo prazer e não esquecer que a "Besta" vai ser a mesma da final do Algarve e TODOS NÓS, o Mundo todo VIU o que ELE nos fez, portanto ou o Benfica joga o Triplo em campo ou então não tem a minima hipotese de amealhar pontos, o Sistema não vai deixar e só com a determinação dos Adeptos nas Bancadas e os jogadores a darem não o litro, mas a "adega toda" é que conseguimos sair daquele antro corrupto com a vitória, o que tenho muitas DUVIDAS porque e como já disse, O SISTEMA NÃO VAI DEIXAR.
    Com o Sistema Mafioso Corrupto 1, foram trinta e tal anos a "navegar em podridão azul" e foi o que se viu, agora com o COLOCAR EM PRÁTICA o SISTEMA ROQUETE, sistema 2, apito esverdeado/azulado, já lá vão cerca de QUATRO MESES a serem-lhes ENTREGUES titulos e VITÓRIAS nos jogos que na maioria absoluta deles PERDIAM PONTOS, mas o que não existem duvidas é que os amealharam, aliás DOARAM-LHES PONTOS e nós Benfiquistas e em especial a Direcção do Benfica, MUDA, SILENCIOSA e não se vislumbra que ripostem com VERDADE, como é apanágio Benfiquista, às provocações imundas e ao que verdadeiramente se está a passar no futeluso ou será que quando matemáticamente estivermos afastado do titulo vêm a terreiro dizer o que deveriam ter dito muito antes ???!!
    Cá estamos para ver, mas em especial cá estamos para APOIAR o Benfica.

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail