A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

21/11/2015

Finalmente…

21/11/2015 + 1 Comentários API
DEPOIS DA DERROTA NA SUPERTAÇA E NO CAMPEONATO A RESPOSTA TERÁ DE SER DADA NA TAÇA DE PORTUGAL.


Este plantel é suficiente para regressar ao sucesso após duas derrotas e 0-4 em golos. Chegou o tempo de reagir! Impensável perder pela terceira vez consecutiva!

Dérbi é dérbi
E esta temporada ainda terá depois do jogo deste sábado, mais (pelo menos…) um entre o Benfica e o Sporting CP: o da segunda volta no campeonato nacional. E digo pelo menos, pois estou a lembrar-me da Taça da Liga (CTT) que poderá fazer cair mais um! E até chegou a falar-se no início da temporada de outro na Taça de Honra de Lisboa.


Queremos golos
Para aumentar a tabela que os contabiliza. Mais golos marcados que o Sporting CP. Para o “Glorioso” passar aos oitavos-de-final. Nos 40 jogos para a Taça de Portugal (inclui a competição quando ainda se designava Campeonato de Portugal) foram 45 os Gloriosos Futebolistas que marcaram os 71 golos ao Sporting CP. Neste tipo de competição – poucos jogos e sujeitos a sorteio – não há regularidade suficiente (ao contrário do campeonato nacional) para qualquer jogador acumular muitos golos. Arsénio conseguiu a proeza de marcar seis golos em todas as situações: casa (1 golo), fora (1 golo) e “campo neutro” (quatro golos, em dois jogos, dois em cada um!) Depois segue-se o incontornável Eusébio com quatro golos, todos em finais, incluindo um “hat-trick” na final do troféu conquistado em 1971/72. Entre os quatro goleadores com três golos destacam-se os dois que marcaram “hat-tricks”: Rogério Carvalho (na célebre final dos 5-4, em 1951/52) e Cardozo nos 16-avos-de-final, na vitória por 4-3, com Cardozo a fazer o 3-1, em 30 minutos, entre os onze e os 41 minutos.

MARCADORES DOS 71 GOLOS AO SPORTING CP
TOTAL
(71)
Futebolistas
(45)
Casa
(28)
Fora
(19)
Neutro
(24)
6
Arsénio
1
1
2+2
4
Eusébio


1+3
3
Valadas

1+1
1
3
Rogério Carvalho


3
3
Diamantino
1

2
3
Cardozo
3


2
Espírito Santo
1+1


2
Rogério Sousa
1
1

2
Francisco Pires

2

2
José Águas

1
1
2
Santana
1
1

2
Nené
1

1
2
Carlos Manuel
1
1

2
João Pinto


2
2
Vando
2


2
Geovanni
2


1
Carlos Torres

1

1
Vítor Silva

1

1
Lucas


1
1
Luís Xavier
1


1
Joaquim Teixeira

1

1
Alcobia

1

1
Julinho

1

1
Francisco Ferreira
1


1
Corona


1
1
Francisco Calado

1

1
Salvador
1


1
Mário João
1


1
Cavém
1


1
Artur Jorge


1
1
José Torres


1
1
Simões


1
1
Humberto Coelho

1

1
Reinaldo
1


1
Chalana
1


1
Rui Águas
1


1
Álvaro
1


1
Manniche
1


1
Mauro Airez


1
1
Uribe
1


1
Simão
1


1
Rui Costa

1

1
Nuno Gomes

1

1
Rodriguez

1

1
Luisão
1



Herói improvável
Muitas vezes em jogos importantes surgem futebolistas que se tornam lendas pelo que conseguiram num jogo. É o caso de Francisco Pires. Futebolista pouco utilizado, mesmo em 1942/43 em que o titular a interior-direito foi Nelo (Manuel Barros) coube a Pires ser o herói do jogo disputado no estádio do Lumiar. E que até hoje (esperamos amanhã já não dizer o mesmo) foi a única vez que o “Glorioso” eliminou o Sporting CP no seu reduto, então designado estádio do Lumiar. Francisco Pires fez o 1-0, Joaquim Teixeira o 2-1 e finalmente Pires a fazer o 3-2. Ou seja, o “Glorioso” esteve sempre em vantagem, mas como a evolução ilustra não foi fácil.




De cima para baixo: 
Revista "Stadium" n.º 28; página 11; 16 de Junho de 1943
Jornal "O Benfica" n.º 30; primeira página; 19 de Junho de 1943
Revista "Stadium" n.º 28; última página; 16 de Junho de 1943


As diferenças no Dérbi de Lisboa (parte I)
Nos totais o que se esperava. Em 422 jogos, mais 14 vitórias (175/161) e mais 26 golos (707/681). As diferenças no campeonato nacional são maiores, mas não é disso que se trata hoje. Hoje vai ser um jogo para a Taça de Portugal. E nesta o “Glorioso” está em desvantagem: menos três vitórias (17/20) e menos 12 golos (71/83) mas em competições a eliminar sujeitas a sorteio há que contar

JOGOS TOTAIS POR COMPETIÇÃO com Sporting CP
Competição
Títulos e
Troféus
J
V
E
D
GM
GS
TOTAIS*
SLB
SCP
 422
175
86
161
707
681
Campeonato Nacional
34 (+16)
18
163
76
41
46
282
223
Taça de Portugal
28 (+ 8)
20
40
17
3
20
71
83
Supertaça
5
8 (+ 3)
5
1
1
3
4
8
Taça da Liga
5 (+ 5)
-
3
2
1
-
7
3
Campeonato Regional
10
18 (+ 8)
83
31
15
37
138
140
Taça Honra Lisboa
18 (+ 5)
13
29
13
4
12
42
39
Torneios**
-
-
46
13
10
23
67
78
Particulares
-
-
53
22
11
20
96
107
NOTAS: *Mais três vitórias do "Glorioso" por falta de comparência do Sporting CP; ** Inclui torneios oficiais organizados pela AFL (Taça da AFL, por exemplo) e pela FPF (Taça da Federação em 1976/77, por exemplo)

As diferenças no Dérbi de Lisboa (parte II)
Como sabe, o encontro com início às 20 horas, será para os 16-avos-de-final da Taça de Portugal. E nesta o “Glorioso” está em desvantagem: menos três vitórias (17/20) e menos 12 golos (71/83) mas em competições a eliminar sujeitas a sorteio há que contar com o factor casa/fora que pode não ser equivalente, além de haver jogos em “campo neutro” nada disto ocorre no campeonato nacional. Sempre com 1.ª e 2.ª volta, com visitado e visitante, independentemente do campo utilizado! Os jogos do Benfica no terreno do adversário (mais três que vão passar a mais quatro) explicam muito da desvantagem do nosso clube nos jogos da Taça de Portugal.

RESUMO  DOS  RESULTADOS NA TAÇA DE PORTUGAL

TOTAIS
J
V
E
D
GM

Gs

40
17
3
20
71
83
CASA
13
7
3
3
28
19
FORA
16
3
-
13
19
42
NEUTRO
11
7
-
4
24
22

Desde que o Sporting CP conquistou o último título
A vantagem é do “Glorioso”: mais três vitórias (17/14) e mais seis golos (57/51). Desde 2009/10 acentuou-se o domínio: mais cinco vitórias (10/5) e mais onze golos (28/17, quase o dobro). Façam favor de continuar a aumentar as vantagens. Não podemos andar para trás!

ÚLTIMOS 43 DERBIES
Dérbi
N.º

Época

Comp

Sit
V
(17)
34/06
E
(12)
12/12
D
(14)
11/33
380
01/02
CN
C

2-2

381
CN
F

1-1

382

02/03
TSB
F

0-0

383
CN
F
2-0


384
CN
C


1-2
385

03/04
Par
N
1-0


386
CN
C


1-3
387
CN
F
1-0


388

04/05
CN
F


1-2
389
TP
C

3-3

390
CN
C
1-0


391
05/06
CN
F


1-2
392
CN
C


1-3
393

06/07
TGD
N


0-3
394
CN
F
2-0


395
CN
C

1-1

396

07/08
TGD
N
1-0


397
CN
C

0-0

398
CN
F

1-1

399
TP
F


3-5
400

08/09
TGD
N


0-2
401
CN
C
2-0


402
CN
F


2-3
403
TL
N

1-1

404

09/10
CN
F

0-0

405
TL
F
4-1


406
CN
C
2-0


407

10/11
CN
C
2-0


408
CN
F
2-0


409
TL
C
2-1


410
11/12
CN
C
1-0


411
CN
F


0-1
412
12/13
CN
F
3-1


413
CN
C
2-0


414
13/14
THL
N


1-2
415
CN
F

1-1

416
TP
C
4-3


417
CN
C
2-0


418

14/15
THL
N


0-1
419
CN
C

1-1

420
CN
F

1-1

421


15/16
ST
N


0-1
422
CN
C


0-3
423
TP
F



424
CN
F




TOTAIS
43 J - 17 V - 12 E - 14 D (57/51)
19 J - 10 V - 04 E - 05 D (28/17)

O plantel do “Glorioso” é superior
Desde que jogue com a mesma intensidade (pôr o pé e a cabeça sem medo), a mesma vontade (chegue primeiro à bola) e esteja com a mesma concentração (de olho nos que jogam às riscas) a vitória ficará mais perto. Porque somos melhores.

Carrega Benfica!


Alberto Miguéns
1 comentários
comentários
  1. Assim, eu acredito.

    Pessoalmente, penso que hoje se poderia mexer na táctica. Em vez do 4-4-2, um 4-5-1, com Gaitan a volante por aquele relvado fora. Almeida e Sílvio nas laterais e Eliseu a interior... Não é rebuscado, é só a minha cabeça a funcionar face às condicionantes que vamos encontrar. Não é receio mas sim realismo face às tais condicionantes.

    Saudações Gloriosas.

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail