A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

03/06/2015

De Pôr os Cabelos em Pé

03/06/2015 + 8 Comentários API
DETESTO FALTAS DE RESPEITO POR QUEM NOS HONROU O PASSADO. AINDA MAIS QUANDO ESSAS GLÓRIAS JÁ NÃO ESTÃO ENTRE NÓS. TAL COMO OTTO GLÓRIA.

                  

Isto a propósito de um "estudo" trapalhão publicado na página 2 do Record, em 30 de Maio de 2015. Vou dar uma visão tripla: como associado (01. Mentira!), como adepto (02. Comparar alhos com bogalhos) e como amante da Gloriosa História (03. Quem cala consente). Ou seja, respectivamente, informação objectiva, subjectiva e interpretativa.

Jornal "Record"; página 2; 30 de Maio de 2015

01. Mentira!

Trapalhada grosseira
Otto Glória não orientou equipas do "Glorioso" em cinco Taças de Portugal, mas em quatro: 1954/55, 1956/57, 1958/59 (até aos quartos-de-final) e 1968/69. Ainda é o treinador com mais Taças de Portugal se é que se pode, ainda que grosseiramente, dizer que conquistou quatro Taças de Portugal! Foi o Benfica que as conquistou, mas pronto é hábito fulanizar o desporto por isso que assim seja. Otto Glória conquistou QUATRO Taças de Portugal e não CINCO como é referido nesse artigo de jornal. Objectivamente é assim! Como associado exijo rigor de terceiros para com o meu clube!

O porquê do erro?
Bem isso não passará de uma suposição, embora eu quando situações destas acontecem - e acontecem vezes de mais - goste de saber a "Génese do Erro"! Deixo isso para a última parte, a 03. Quem cala consente.

TAÇA DE PORTUGAL
(1921/22 a 1937/38 designada campeonato de Portugal; depois de 1938/39 designada como Taça de Portugal)
OS 20 TREINADORES COM SUCESSO (28 títulos)
N.º
Treinador
Temporadas
1.º
2.º
3.º
4.º
4
Otto Glória
54/55
56/57
58/59 (4)
68/69
3
Janos Biri
39/40
42/43
43/44

3
Ribeiro dos Reis
30/31
34/35
52/53

2
Ted Smith
48/49
50/51


2
Mário Wilson
79/80
95/96


2
John Mortimore
85/86
86/87


1
Artur John
29/30



1
Cândido Tavares
51/52



1
Valdivielso
58/59 (5)



1
Béla Guttmann
61/62 (8)



1
Fernando Caiado
61/62 (4)



1
Lajos Czeizler
63/64



1
José Augusto
69/70



1
Jimmy Hagan
71/72



1
Lajos Baroti
80/81



1
Eriksson
82/83



1
Csernai
84/85



1
Toni
92/93



1
Camacho
03/04



1
Jorge Jesus
13/14



NOTA: Em 1958/59 Otto Glória deixou o Benfica apurado para os quartos-de-final e Valdivielso orientou as equipas até à (e na) final; Em 1961/62 Béla Guttmann deixou o Benfica apurado para os quartos-de-final (abandonou o Clube entre as duas mãos) e Fernando Caiado orientou as equipas até à (e na) final

Otto Glória também "líder" nos campeonatos conquistados
Embora considere que Otto Glória foi muito mais que um treinador ganhador, foi um organizador e inovador nos anos 50 e um estabilizador (um pouco como Jorge Jesus na segunda década do século XXI) em finais dos anos 60.

CAMPEONATO NACIONAL
(1934/35 a 1937/38 designado campeonato da I Liga; depois de 1938/39 designado como Campeonato Nacional da I Divisão)
OS 19 TREINADORES COM SUCESSO (34 títulos)
N.º
Treinador
Temporadas
1.º
2.º
3.º
4.º
4
Otto Glória
54/55
56/57
67/68 (5)
68/69
3
Janos Biri
41/42
42/43
44/45

3
Fernando Riera
62/63
66/67
67/68 (7)

3
Jimmy Hagan
70/71
71/72
72/73

3
Sven Eriksson
82/83
83/84
90/91

3
Jorge Jesus
09/10
13/14
14/15

2
Lipo Herczka
36/37
37/38


2
Béla Guttmann
59/60
60/61


2
John Mortimore
76/77
86/87


2
Toni
88/89
93/94


1
Vítor Gonçalves
35/36



1
Ted Smith
49/50



1
Lajos Czeizler
63/64



1
Elek Schwartz
64/65



1
Fernando Cabrita
67/68 (14)



1
Milorad Pavic
74/75



1
Mário Wilson
75/76



1
Lajos Baroti
80/81



1
Trapattoni
04/05



NOTA: Em 1967/68 o plantel foi treinado e as 26 equipas orientadas por três treinadores

02. Comparar alhos com bogalhos

Subjectivamente penso assim!
Não faz sentido comparar realidades distintas, para já não falar de tempos completamente diferentes, por ser óbvio. Há sistematicamente um erro aliás dois nesta mania de juntar no mesmo saco duas realidades competitivas completamente diferentes:
A - Os competições não são comparáveis. Não se pode reduzir tudo a simples números. Um campeonato nacional da I Liga/I Divisão vale muito mais que um Campeonato de Portugal/ Taça de Portugal. Estes valem muito mais que uma Taça da Liga. E esta vale mais que uma Supertaça, que nem competição é, mas apenas um jogo! Hipoteticamente qualquer adepto se pudesse trocava meia dúzia de Taças de Portugal por ser campeão nacional uma vez! Ninguém trocava uma Taça de Portugal para ter uma Supertaça!
B - As épocas não são comparáveis. Quando Otto Glória treinou o Benfica só era candidato a conquistar duas competições: Campeonato Nacional da I Divisão e Taça de Portugal. Jorge Jesus tem três competições (ou quatro, se for campeão nacional, vencedor da Taça de Portugal ou finalista vencido nesta pelo campeão nacional) por temporada. "Apenas" o dobro das possibilidades!

COMPETIÇÕES PARA OTTO GLÓRIA
(Venceu oito em 15 possibilidades: 53 por cento)
Época
Campeonato
Nacional
(50 %)
Taça de Portugal
(57 %)
Competições Europeias
1954/55
8
11
----
1955/56
2.º
1/8
NP (4)
1956/57
9
12
----
1957/58
3.º
Final
TCCE: 1/16
1958/59
2.º
13 (3)
----
1967/68
16 (1)
1/2
TCCE: FINAL (5)
1968/69
17
16
TCCE: 1/4 (6)
1969/70
2.º (2)
(A)
TCCE: 1/8 (7)
NOTAS: 1. - As últimas cinco (em 26) jornadas; 2. - Até à 18.ª (em 26) jornadas; 3. - Quando se afastou deixou o Benfica apurado para os quartos-de-final; (A). - Foi afastado antes do início da competição; 4. - A primeira Taça dos Clubes Campeões Europeus foi organizada pelo jornal francês «L'Equipe» com este a "convidar" o Sporting CP, numa situação dúbia que pode ser que um dia seja esclarecida; 5. - Estreou-se, na TCCE, nas meias-finais (eliminação da Juventus FC); 6. - Eliminação no prolongamento do jogo de desempate (3.º jogo) em campo neutro pelo AFC Ajax; 7. - Eliminação por "moeda ao ar" pelo Celtic FC     

Otto Glória fez excelência em nada inferior ao que Jorge Jesus está a fazer. Pelo contrário
Otto Glória teve possibilidades de conquistar 15 troféus. Teve sucesso em oito. E foram 15 pois foi despedido cinco dias antes de ter início a edição da Taça de Portugal em 1969/70 que o Benfica conquistaria brilhantemente frente ao Sporting CP com todas as equipas a serem treinadas e orientadas por José Augusto, sucessor de Otto Glória! Este treinador teve sucesso em 53 por cento das competições. 
Jorge Jesus tem 50 por cento de sucesso nas seis temporadas como Glorioso Treinador. Se reduzirmos para as duas competições em que Otto Glória competiu, com 53 por cento de conquistas, Jorge Jesus tem 33 por cento de êxito! Otto Glória não é inferior a Jorge Jesus. Só o é se reduzirmos o futebol a números equalizadores. E como todos nós, adeptos, sabemos o futebol não é isso. Até nas assistências nos estádios conforme as competições se percebe o assunto em causa! Subjectivamente penso assim! Como adepto posso criticar opiniões de terceiros para com assuntos do meu clube!

COMPETIÇÕES PARA JORGE JESUS
(Venceu dez em 20 possibilidades: 50 por cento)
Época
Campeonato
Nacional
(50 %)
Taça de Portugal
(17 %)
Taça da Liga
(83%)
Super
Taça
(50 %)
Competições Europeias
LC
LE
2009/10
32
1/16 (1)
2

-
1/4
2010/11
2.º
1/2 (1)
3
D
3.º
1/2
2011/12
2.º
1/8
4

1.º - 1/4
NP
2012/13
2.º
Final
1/2

3.º
Final
2013/14
33
28
5

3.º
Final
2014/15
34
1/8 (1)
6
5
4.º
NP
NOTAS: 1. - Em "casa"

03. Quem cala consente

Exige-se mais cuidado em todo o lado
Não há qualquer dúvida. Em 9 de Fevereiro (segunda-feira) de 1970 demissão de Otto Glória noticiada nos jornais de quarta-feira, por terça-feira ser Carnaval e os jornais não serem publicados. Ora, a estreia do Benfica na Taça de Portugal foi em 15 de Fevereiro, por isso, Otto Glória (tal como Coluna que não concordou com a solução José Augusto para treinador) não participaram na edição vitoriosa da Taça de Portugal em 1969/70.

Exige-se mais cuidado no Record
De certeza que o Record noticiou a saída de Otto Glória (em 9 de Fevereiro) e a estreia do Benfica na Taça de Portugal em 15 de Fevereiro, por isso Otto Glória não "venceu essa Taça" tal como erraram aquando da falecimento de Coluna creditando-lhe, também, no palmarés individual esta Taça de Portugal. O que Record fez foi deduzir que estando Otto Glória/Coluna no Benfica em 1969/70 e conquistada a Taça de Portugal estes teriam a Taça no seu palmarés. Mas não foi assim! O Mundo e o Futebol dão sempre muitas voltas. Agora e Sempre! Ou no Record foram consultar o Almanaque que é um Produto Oficial e que "oficializa a mentira"! 

Almanaque do Benfica; página 353; 4.ª edição; Rui Miguel Tovar; Maio de 2015; Lua de Papel; Lisboa 

Exige-se mais cuidado no Clube (parte I de agora)
Também me faz confusão como é possível dizerem-se tantas mentiras (são diárias...avolumando-se aquando das vitórias e conquistas face ao "volume histórico" produzido) acerca da História do Clube e nunca haver uma nota para a Imprensa pondo os pontos nos iis. Esclarecendo. Rectificando. Ponde verdade. Não deixando passar a verdade aquilo que é mentira. Nada! Acomodados! 

Exige-se mais cuidado no Clube (parte II de algum tempo)
Esta obsessão de tratar os produtos oficiais que versam acerca da História do Clube como se fossem simples porta-chaves, canecas ou cachecóis com o emblema e etiqueta é inqualificável. A História não é um objecto. É Património. Imaterial mas património histórico e cultural do Benfica e do Benfiquismo. Não pode ser desbaratado e viciado como se fosse, apenas, um modo de cobrar mais uns euros. Pode dar euros, mas deve ser com critério. 

O "caso Almanaque"
A edição e repetidas reedições sem alterar UM dos 10/15 mil erros que deve conter está a lesar gravemente a história do Futebol do Clube. Esta estorieta de Otto Glória é mais um, entre milhares de exemplos. O Benfica está a pagar bem caro - em rigor, verdade e honra - a displicência de editar tudo a qualquer preço sem ordem nem sentido. A não ser "sacar um punhado de euros". Erros que se propagam pelo tempo como ervas daninhas. Nem sei se não está a começar ser irreversível repor a verdade. Já lá vão dez anos depois da primeira edição (2004).  Como amante da Gloriosa História recuso-me a comer na manjedoura! Enquanto viver! Nunca!

Pregar no deserto
O Record e os "recordes que há por esse mundo fora" acabam por estar do lado certo, mesmo estando errados. É evidente que quando questiono que há informação errada, levo sempre, com razão, com a resposta «isso é a sua versão. Oficialmente o que está correcto é o que está no Almanaque!» Neste caso. Otto Glória foi o treinador que orientou a equipa do Benfica em 15 de Fevereiro de 1970, mesmo tendo sido demitido na presidência de Borges Coutinho em 9 de Fevereiro de 1970. Se o almanaque "diz"! Cumpra-se! Mas...evite compra!

Com a História e Cultura do Benfica não se devia brincar! É "assunto" demasiado sério e que nos honra para tanta leviandade!

Alberto Miguéns

PLANO PARA AS EDIÇÕES ATÉ MEADOS DESTE MÊS
(provisório como é evidente)
De 4 a 15 de Junho de 2015 (Sempre à meia-noite)
Quinta-feira (de 3 para 4): Mais vale tarde que nunca!;
Sexta-feira (de 4 para 5): Os 86 vencedores da Taça da Liga;
Sábado (de 5 para 6): Dérbi de Lisboa em Futsal;
Domingo (de 6 para 7): Jogo de Tricampeonato;
Segunda-feira (de 7 para 8): Ser bom ou mau treinador;
Terça-feira (de 8 para 9): Sinto-me tão portista!;
Quarta-feira (de 9 para 10): Os 337 campeões nacionais;
Quinta-feira (de 10 para 11): Rola e enrola;
Sexta-feira (de 11 para 12): Já cá faltava eu!;
Sábado (de 12 para 13): Mentiras Oficializadas by SLB;
Domingo (de 13 para 14): O Mais Belo e Inigualável 138;
Segunda-feira (de 14 para 15): Benfica tão brilhante que se vê no escuro
8 comentários
comentários
  1. Anónimo3/6/15 01:17

    Se o Clube se dirigisse a si para editar um "Almanaque à Benfica" aceitava? Todos ficaríamos a ganhar: adeptos, desportistas e jornalistas.
    Cumprimentos,
    Parede

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro

      Penso mesmo que terá de ser feito um Almanaque À Benfica, ou seja, com TODOS os jogos incluindo particulares, torneios e troféus, pois o Benfica é um corre-mundo que jogou em mais de 60 países, metade fora da Europa. Isso nunca pode ser ignorado. Em jogos para competições oficiais o Benfica, fora da Europa, só tem jogos em Montevideu (2) e no Rio de Janeiro (1) para a Taça Intercontinental. Quando todos nós sabemos que o Benfica tem digressões inesquecíveis por África, América do Norte e Sul, Médio e Extremo Oriente, Indonésia e Austrália. Só farei um Almanaque que mostre a carácter universal do Clube.

      Obrigado

      Saudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  2. Anónimo3/6/15 02:07

    Que comentário faz em relação a isto:

    http://dragaoatento.blogspot.pt/2015/06/historias-antigas-com-algumas.html

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem verdades, interpretações falaciosas e mentiras grosseiras, facilmente desmontadas por serem trapalhonas, até nas datas apresentadas:

      Tentei começar a responder mas exige mais tempo porque há assuntos acerca dos quais não tenho as datas e os acontecimentos bem presentes. Como gosto de fundamentar é necessário consultar papelada que tenho em casa para justificar que o que está escrito é uma forma abusiva e por vezes mentirosa de abordar assuntos que existiram mas que não foram nessas datas ou tiveram esse enquadramento.

      Deixo duas respostas às duas questões iniciais. Estas e as outras serão respondidas num texto a publicar, espero que brevemente, no blogue.

      1. O jornal "O Benfica" fez um elogio à morte de Salazar como todos os jornais publicados em Portugal incluindo um jornal que existia à época "O Porto" que fez muitos outros elogios a figuras do Regime ligados ao FC Porto;

      2. Silva Pais "responsável pela PIDE" nunca andou pelos corredores da Luz no sentido de ser dirigente. Andou pelos corredores da Luz como qualquer Benfiquista que necessitava de os utilizar para ter acesso às bancadas. Onde coexistiam comunistas, anarquistas, fascistas, etc. Tal como em qualquer clube em Portugal pois ninguém que não estivesse preso podia ser impedido de frequentar as bancadas de um estádio. A diferença é que no Benfica, ao contrário do Sporting CP e FC Porto, coexistiam como dirigentes figuras ligadas ao Regime e outras da Oposição. Impensável no FCP e no SCP. No Benfica não se discriminavam dirigentes por qualquer tendência, incluindo a ideologia.

      Saudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  3. Força, caro defensor do rigor.
    Se nos pasquins, até entendo que não tenham recursos para investigar ou vontade de apresentar informação rigorosa, já nos órgãos e nas publicações do clube não entendo esta displicência. Ainda por cima, com a vantagem de terem "à mão" um benfiquista que tem esse trabalho feito e que o actualiza regularmente.
    ACORDA BENFICA!

    ResponderEliminar
  4. Mais uma vez, a qualidade é ponto de honra!!!
    Parabens!!

    ResponderEliminar
  5. Jonny8Forever3/6/15 13:12

    Felizmente temos o "Em defesa do Benfica" para por os pontos nos "Is". Se não fosse o meu caro amigo muita gente comia estas bacoradas e tomava-as como correctas. Em nome dos Benfiquistas em risco de serem enganados (como eu) pelas histórias mal contadas o meu muito obrigado.

    Abraço

    ResponderEliminar
  6. Albertini3/6/15 15:43

    Se ha coisa que nao entendo nem nunca entenderei é como é que alguem, com a paixao, a competencia e o rigor do Alberto, nao seja devidamente aproveitado pelas pessoas que estao à frente do nosso clube. Chega a roçar o criminoso.

    è um prazer vir a este seu blogue e ler/aprender sobre a historia (a verdadeira) do Glorioso!

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail