A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

03/10/2011

Ser Ou Não Ser Eis a Questão

03/10/2011 + 11 Comentários
OPINIÃO
              
Cosme Damião equipado à sapo? Alguma vez foi lagarto? Alguma vez jogou pela saparia? Equipa da esquerda para a direita. Em cima, os defesas: Henrique Costa (SLB), Augusto Freitas, guarda-redes (SCP) e Francisco Belas (SUB); No meio, os médios: António Costa (SLB), António Couto (SCP) e Cosme Damião (SLB); Em baixo, os avançados: António Stromp (SCP), António Rosa Rodrigues (SCP), Francisco Stromp (SCP), Luiz Vieira (SLB) e João Bentes, capitão (SCP)



Circula por aí a ideia que Cosme Damião tinha inveja ou admiração pelo Sporting CP. Mentira. Até mais do que isso… por que é um embuste de intrujões.

Cosme Damião nunca fez parte, nem jogou no, nem pelo Sporting CP (ainda que uma fotografia de há 101 anos, em 27 de Agosto de 1910 – que reproduzimos – pareça indicar o contrário).

É preciso situar os acontecimentos na época, bem como perceber que os jogadores, as equipas, os clubes e o futebol de há cem anos tinha uma organização muito diferente da actualidade.

VAMOS AOS FACTOS:
Primeiro (internacionalização do futebol português). O primeiro clube a deslocar uma equipa de futebol ao estrangeiro foi o CIF (vulgarmente conhecido por Internacional) quando em 5 de Janeiro de 1907, um sábado, pelas 14.30 horas, no Hipódromo da Castelhana, em Madrid, venceu, por 2-0, o Madrid Football Club, depois Real Madrid CF. Mas, temendo o poderio dos espanhóis o Internacional jogou reforçado com seis futebolistas de outros clubes: três portuenses (Oporto Cricket Club) e três lisbonenses (dois do Carcavellos Cricket and Football Club e um do Lisbon Cricket Club). Em onze jogadores, seis eram ingleses e cinco portugueses. O resultado causou sensação em Espanha, sendo recordado durante algum tempo em Portugal… e Espanha!

Segundo (uma selecção lisbonense em Espanha). No Verão de 1910, surge de Huelva um convite para o Internacional fazer deslocar, pela segunda vez, a sua equipa de futebol a Espanha. O capitão Eduardo Luiz Pinto Basto (que jogara a guarda-redes no jogo de 1907), reconhecendo que a sua equipa não estava em condições (com qualidade) para jogar no estrangeiro, indicou o Sporting Clube de Portugal (vulgar Sporting) para ir no lugar do Internacional. O Sporting declinou, também, o convite. Optou-se, por isso, pela organização de um grupo misto, cabendo a tarefa da sua organização a João Bentes, capitão da primeira categoria do Sporting. Foram escolhidos seis jogadores do Sporting CP, quatro do SL Benfica e um do Sport União Belenense. Sem capacidade para mandar fazer equipamentos para um jogo episódico, optou-se por levar o equipamento do Sporting CP, o clube mais representado e o equipamento do capitão (João Bentes) do misto de futebolistas lisbonenses. O jogo disputou-se, em 27 de Agosto de 1910, na cidade de Huelva, frente ao clube local Clube Recreativo de Huelva, actualmente o emblema de futebol espanhol mais antigo, fundado em 23 de Dezembro de 1889. O misto lisbonense venceu, por 4-0, com golos de Luiz Vieira (1-0, aos 4’, de cabeça), António Rosa Rodrigues (2-0, aos 21’, após jogada colectiva), Francisco Stromp (3-0, aos 43’, após jogada individual e 4-0, aos 72’, após carga ao guarda-redes, quando ainda não havia pequena área).

O misto português (equipado com os equipamentos do SCP) jogou com:
Augusto de Freitas (SCP);
Henrique Costa (SLB) e Francisco Belas (SUB);
António Costa (SLB), António Couto (SCP) e Cosme Damião (SLB);
António Stromp (SCP), António Rosa Rodrigues (SCP), Francisco Stromp (SCP), Luiz Vieira (SLB) e João Bentes (SCP).

Terceiro (a organização da equipa mista). Não é difícil perceber a necessidade de João Bentes em conseguir o concurso de quatro jogadores do Benfica, pois o “Glorioso” sagrara-se Campeão Regional em 1909/10, competição na qual o SCP foi apenas…. 5.º classificado. Basta comparar Benfica e Sporting CP nas classificações, resultados com adversários e jogos entre eles para perceber.

CLASSIFICAÇÃO DO IV CAMPEONATO REGIONAL
1909/1910
Cla
Clube
J
V
E
D
FC
GM
GS
P
1.º
SL BENFICA
10
8
-
2
-
24
  4
16
2.º
Carcavellos Club
10
7
-
1
2
27
  5
14
3.º
Internacional
10
5
1
2
2
14
  6
11
4.º
Sporting CP
10
2
2
5
1
10
18
  6
5.º
Sport União Belenense
10
2
1
5
2
  8
21
  5
6.º
Gilman SC
10
1
-
8
1
  2
31
  2

RESULTADOS COMPARADOS SLB/SCP
Adversários
SLB
SCP
Carcavellos Club
C
V 1-0
D 1-2
F
D 0-2
D 0-6
Internacional
C
V 2-0
D 0-1
F
D 0-1
E 1-1
SU Belenense
C
V 3-0
E 2-2
F
V 4-1
D FC
Gilman SC
C
V 1-0
V 3-0
F
V 7-0
V 3-0

OITO RESULTADOS OFICIAIS
ENTRE SLB e SCP, antes e depois

DÉRBI DE LISBOA
N.º
Época
Comp
Sit
V
E
D
04
08/
09
CR
C
2-0


05
CR
F
2-1


06
09/
10
CR
C
2-0


07
CR
F
4-0


JOGO DO MISTO EM HUELVA
09
10/
11
CR
F
5-1


sn
CR
C
FC


13
11/
12
CR
F
2-1


15
CR
C
4-0



Quarto (uma diferença colossal). Não oferece qualquer dúvida, a enorme diferença, em 1909/10, entre Benfica e Sporting CP. Quantos mais futebolistas do Benfica integrassem mistos de jogadores, mais fortes estes ficavam. É que o Benfica foi Campeão Regional em 1909/10, 1911/12, 1912/13 e 1913/14. Em 1910/11 o Campeão Regional foi o Internacional.

Cosme Damião e o Sporting CP. O nosso Cosme nunca demonstrou o mais pequeno interesse pelo SCP. Provavelmente, se ele quisesse teria desertado do “Glorioso”, com os outros oito, em Maio de 1907, para o Sporting CP. Decerto que José de Alvalade e os dirigentes do SCP teriam todo o interesse em ter um médio-centro (que fazia qualquer posição na defesa e meio-campo) que era dos melhores do seu tempo.
De Cosme Damião conhecem-se algumas posições – sempre de desinteresse – acerca do Sporting CP. E conhecemos uma de desprezo. No Verão de 1914, depois da saída do melhor futebolista português, Artur José Pereira para o Sporting CP, a troco de 30 ou 36 escudos mensais, o major Faria Leal, importante associado do Benfica, porque muito activo e ex-dirigente, colocado por ordem militar no Ultramar, mostrava-se preocupado com os reforços do SCP.
Cosme Damião respondeu-lhe: “O Sporting tem dinheiro. Nós temos dedicação. No imediato o dinheiro vence a dedicação. No futuro, a dedicação goleia o dinheiro”.
                                                       
Grande Cosme. Eu até acrescento, quase cem anos depois – “Com o tempo, a dedicação vermelha esmagou o dinheiro verde!

Alberto Miguéns
11 comentários
comentários
  1. Absolutamente essencial este blog.

    A frase de Cosme acerca do dinheiro e da dedicacao e deveras indicadora do tipo de personalidade que inspirava tanto colegas como adversarios.
    Era uma lisura a toda a prova.

    Muito obrigado por partilhar mais este excelente texto.

    ResponderEliminar
  2. Jonny8Forever3/10/11 14:10

    Para eles só de verem associado o nome de uma figura impar do nosso clube a algo verde, até lhes brilha os olhos. O que revela que são eles afinal quem tem complexo de inferioridade (e no fundo no fundo admiração) em relação ao Maior. Sem falar que essa especulação bacoca e todo aquele argumentar ressabiado foram provenientes dum forúm lagarto para alimentar egos em baixo.

    ResponderEliminar
  3. Excelente.

    Continuem o enorme trabalho, companheiros.

    ResponderEliminar
  4. Acabei de ler o artigo que despoletou esta resposta e no mesmo e afirmada taxativamente que o Grupo Sport Benfica mudou a sua designacao para Sport Clube de Benfica antes da fusao coom o Sport Lisboa.

    Pode-me exclarecer acerca da veracidade da alegacao?

    Obrigado

    ResponderEliminar
  5. Vou escrever em caps lock porque mereces.

    OS MEUS MAIORES PARABÉNS.

    Abraço

    ResponderEliminar
  6. Muito bem. É indispensável conhecer estas histórias, atitudes e princípios dos fundadores do clube que criaram as raízes da verdadeira cultura do Benfica. Que tem de ser mostrada e divulgada à malta mais nova.

    Muito obrigado.

    ResponderEliminar
  7. Grande Cosme. Eu até acrescento, quase cem anos depois – “Com o tempo, a dedicação vermelha esmagou o dinheiro verde!”


    e o dinheiro foi-se tambem.

    ResponderEliminar
  8. Brilhante Sr. Alberto Miguéns

    Grande estoiro.

    ResponderEliminar
  9. lindo. um dia tenho que ler mais e mais sobre a enorme historia do benfica. é de arrepiar

    ResponderEliminar
  10. Caro Alberto Miguéns,

    Não será agora adequada demais a frase Cosme Damião, que publicou aqui?

    “O Sporting tem dinheiro. Nós temos dedicação. No imediato o dinheiro vence a dedicação. No futuro, a dedicação goleia o dinheiro”

    Perante os episódios endinheirados que levam (aparentemente) Jorge Jesus para o Sporting, esta frase devia constar do "cancioneiro" Benfiquista do momento.

    Cumprimentos,
    Isaías

    ResponderEliminar
  11. NauBenfica18/8/15 11:46

    Miguéns é Miguéns, uma autoridade em História do Futebol (e não só) em Portugal, e senhor de um rigor e de uma honestidade intelectual que muitos deveriam simplesmente copiar. Sabias, ó Mesquita?

    Obrigado por mais esta, Miguéns.

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail