AGE 17/09/2021: Brincar com o Fogo | Em Defesa do Benfica -->
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o SL Benfica e a sua Gloriosa História. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

23/09/2021

AGE 17/09/2021: Brincar com o Fogo

23/09/2021 18 Comentários

O PIOR QUE PODE EXISTIR NUMA INSTITUIÇÃO É OS DIRIGENTES NÃO SEREM FIGURAS CUJO COMPORTAMENTO MERECE CONSIDERAÇÃO.



Os Órgãos Sociais do Benfica, desde há duas décadas que estão repletos de gente que se deixa menorizar por não saber ser exemplo de Benfiquismo, dando-se ao respeito. Antes pelo contrário. Expõem-se ao ridículo, são achincalhados por culpa própria, pois ser "correia de transmissão" de outros e "paus-mandados" vão desgastando a sua imagem. Com tantos associados com classe, Benfiquistas, têm sido escolhidos não quem se sente livre para tomar posições individuais em prol do colectivo (Benfica) mas quem faz o que um ou dois querem. Assim quem fica - e tem ficado a perder - é o Clube. 

 

Presidente da Mesa da Assembleia Geral

Quando se pensava que não haveria pior que Luís Nazaré, aparece o inenarrável Virgílio Duque Vieira (ao qual há muito devia ter sido instaurado um processo disciplinar previsto nos Estatutos). Pois ainda se conseguiu "arranjar" um pior que é o actual: António Pires de Andrade. Nem percebe que pode enganar muitos, mas não consegue enganar todos. E tudo começou por ter (indevidamente) alterado a Ordem de Trabalhos da Assembleia Geral Extraordinária requerida pelos 334 associados (11 060 votos) sendo necessários dez mil votos. 

 


Ao alterar a convocatória (como se escreveu neste blogue) em 17 de Setembro de 2021 (clicar)

A assembleia geral deixava de ser a requerida pois os associados que o fazem têm de indicar a Ordem de Trabalhos. Quando esta foi aceite pelo anterior presidente da Mesa da Assembleia Geral, ficaram sem margem para recuar. Então optaram por uma situação híbrida. Vamos fazer de conta que é a AGE solicitada (e já aceite) mas não pode estar sujeita às regras que a definem como tal. por isso, nem verificaram o quórum, entre as 20:00 e as 20:30 horas, como indicaram na convocatória. Quem chegava...entrava. Ora a AGE só podia começar - e deixarem entrar pessoas - se naquela meia hora estivessem 6 667 votos - na prática 6 670 votos - pois só os associados com 20 e 50 votos podem requerer AGE's. Já assisti a uma AGE requerida pelos associados, em 29 de Julho de 1982, e só depois de verificado o quórum e indicado em papel afixado na porta do pavilhão, as portas foram abertas para que a AGE se realizasse! 


Alguém acredita que tendo já associados dentro do pavilhão...

Mesmo que pelas 20:30 horas não houvesse quórum algum dirigente da MAG diria que a AGE não se realizaria? É claro que foram avançados números que foram indicados. Vá lá que o PMAG não disse que estavam mais de 12 mil. Ele percebe tanto de AG's como eu de agricultura. Aliás de certeza que não estavam todos os 334 requerentes mas nenhum vai ter as sanções previstas nos Estatutos (ponto 6. do artigo 55.º) porque além de não ser a AGE solicitada, os Órgãos Sociais do Clube perderam a autoridade. São um monte de dirigentes coordenados por um vice-presidente (que nem é Rui Costa) como se percebeu perfeitamente!


O associado António Pires de Andrade

É mal educado - "sente-se imediatamente", "não tenho medo de si", "agora chamo o sócio n.º ..., o Pedro", "este está cá?", "também sou Benfiquista" - impreparado (chegou a solicitar que votassem os sócios com direito a 25 votos - não existe esta "categoria" - apenas: 1, 5, 20 e 50), solicitou que votassem os membros dos Órgãos Sociais com direito a um voto, a cinco votos, sendo isto uma impossibilidade pois só podem ser eleitos para dirigentes, associados com 20 e 50 votos; enganava-se nos nomes; trocava os números; na votação do ponto 1. agiu correctamente questionando toda a assembleia quem votava contra, a favor e se abstinha; na votação do ponto 2. decidiu "inventar" questionando sector a sector para contabilizar numericamente os votantes, mas depois recusou-se a divulgar o número e percentagens, que à semelhança do ponto 1. seria de 90/10 ou 95/5 contra o que os Órgãos Sociais pretendiam, em particular a Direcção. Foi confrangedor. Quando se "olha" para a galeria de PMAG com o dr. Mascarenhas de Melo, Cosme Damião, António Ribeiro dos Reis, Augusto Cancella de Abreu, dr. Augusto da Fonseca, entre outros é que se percebe como a última década fez surgir dirigentes que envergonham o Clube porque são chamados a funções, não por serem pessoas livres e quererem servir o Clube, mas porque são facilmente manipulados por quem tem interesse em dominar tudo e todos.  

 

A Direcção cobriu-se de ridículo e vergonha aquando da votação do ponto 2.

Pois abandonou a sua mesa e virou costas aos associados que os elegeram em 28 de Outubro de 2020. Já assisti a mais de duas centenas de assembleias gerais, entre ordinárias e extraordinárias- convocadas a pedido da Direcção ou de um conjunto de associados - e nunca vi nada assim. Foi uma "atitude fascizóide cobardolas" de não terem capacidade para ver os associados a votar contra. Habituados a dar "chapeladas e gozarem com os associados não alinhados" tendo sempre serviçais a fazer o trabalho sujo sentiram-se como num abismo porque não têm capacidade de viver a Democracia, pois abusam do autoritarismo. Inqualificável e ficará para a história como um dos momentos mais negros de um comportamento de uma Direcção do SLB. Vergonha!


José Eduardo Moniz (parte 1)

O "herói-junta-cacos". Este associado foi a grande personagem da noite, qual actor de telenovela. Sempre circunspecto, como tendo tudo sob controle, só avançou incomodado quando sentiu que Rui Costa titubeava no palanque quase a pedir para que o PMAG aceitasse que o Regulamento Eleitoral fosse aprovado como se fosse o da Direcção. Ora José Eduardo Moniz não podia permitir pois sabia que existiam diferenças inconciliáveis. E assim "subiu-lhe a mostarda ao nariz" e avançou para a mesa da assembleia geral decidido a por em sentido o inenarrável presidente e fazer serem inconsequentes os pedidos de Rui Costa de que "por mim aceito, mas o presidente da mesa é que tem poder para tal". E entre um e outro eis que Moniz assim o quis. E o que ele quer tem de ser. É um sujeito sem condições para ser dirigente. Foi enxovalhado duas vezes pelo ex-presidente Luís Filipe Vieira, porque durante 30 anos esqueceu-se de pagar quotas. Só as pagou quando percebeu que tinha interesse em ser dirigente (clicar) (clicar). 

 



José Eduardo Moniz (parte 2)

O mais inacreditável que vi num dirigente do Benfica desde Setembro de 1993 (embora nem com 50 por cento devo ter conversado) passou-se com José Eduardo Moniz. Não sabia que o emblema "assenta" num "ciclo" ou "roda de bicicleta". O "arco" era para fazer feitio! E os "raios"? Ah! Pois! Eh pah! Até um miúdo quando fazia (faz) colecção de cromos, mesmo dos "antigos" ainda daqueles em caramelos, com emblemas mal desenhados, como do tempo dele (6 de Maio de 1952) sabe isso! Como pode alguém ser Benfiquista e não saber o que qualquer Benfiquista sabe? Só se for um Benfiquista "especial" interessado em ser interesseiro. 


Rui Costa tem um dilema, aliás um trilema

Com a anúncio da candidatura, anteontem, já se escreveu neste blogue acerca da "problemática Rui Costa". O que se viu na AGE não foi "bonito". A forma como não soube impor-se dizendo inequivocamente aquilo que sugeria ao PMAG. Bastava-lhe colocar no devido lugar Moniz e proclamar algo do tipo: «Comprometo-me perante esta assembleia que o Regulamento Eleitoral que o presidente da mesa da assembleia geral diz ser da competência da Direcção será este que ele entende não poder ser votado, com as adaptações necessárias, face aos prazos impostos pela convocação desta AGE para uma data tão próxima do acto eleitoral». Simples e "ganhava pontos". Assim ficou a ideia que quem, de facto, presidia era quem não o deixou dizer aquilo que queria fazer!  Com o momento (bom) da equipa de Futebol, Rui Costa pode capitalizar votos pois que todos nós queremos é o Benfica a vencer. Se não tiver "mãozinhas" o tempo se encarregará de ditar o seu Futuro. Luís Filipe Vieira será, sempre, excepção no Benfica. Não voltará a existir um presidente que perca tanto, que seja o "segundo melhor presidente na História do FC Porto" e fique tanto tempo. Rui Costa tem uma tarefa gigantesca, se vencer as Eleições, pois terá que:

1. Descolar do anterior presidente sem nunca provocar animosidade, pois LFV pode ser arrasador, pessoalmente e se tiver problemas com a justiça;

2. Não deixar que José Eduardo Moniz (se fizer parte da Lista como vice-presidente) o maniete e manipule sendo Rui Costa uma espécie de Presidente com a tutela da vice-presidência para o Futebol e José Eduardo Moniz uma espécie de vice-presidente com a tutela da presidência da Direcção do Clube;

3. Saber unir os Benfiquistas à volta de uma paixão. Tem que tomar as decisões certas e correctas devolvendo o Benfica aos Associados (Revisão dos Estatutos e criação de um Regulamento Geral que regulamente os Estatutos). Promover uma auditoria "forense" às Contas que não deixe alimentar suspeições. Defender intransigentemente os interesses do Benfica junto da Liga, Federação e demais gente que circula nos bastidores do Futebol. Ser coerente para ser respeitado. Deixar-se das bazófias de uma grandeza que não tem de ser apregoada, tem de ser vivida e ser consequente (resultados). Não se pode refugiar nos insucessos em tiradas do tipo "Não se pode ganhar sempre!" No Benfica tem que se ganhar sempre (mesmo que saibamos ser impossível) mas só mais e mais ambição justificam "Haver Benfica". Será que é capaz? Será que consegue reunir gente capaz? Não me parece! 


Acorda, Benfica!

 

Alberto Miguéns

18 comentários
  1. 5 estrelas, não dá para acrescentar mais nada

    ResponderEliminar
  2. Fico espantado como esta minoria de oposição (que tanto mal faz ao clube)queira chegar ao poder sem eleições.
    Vão a eleições e ficam a saber quanto valem... Ponham os olhos no Rui Gomes da Silva...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto só pode ser a gozar.....Os únicos presidentes que chegaram ao cargo sem eleições foram precisamente Vieira e Rui Costa

      Eliminar
    2. Ò Desconhecido

      Não diga disparates. Querem eleições transparentes por isso credíveis. Ou seja com um Regulamento Eleitoral que não dê vantagens a quem está no poder.

      Em qualquer Democracia não há "minoria de oposição". No Benfica há alternativas e todas são válidas pois quem é associado tem direito de se candidatar. Aliás é um dos Deveres dos Sócios.

      Não deve perceber nada do que é o Benfica. Nunca deve ter lido os Estatutos.

      É um situacionista. De que valeu ao anterior presidente vencer aquelas eleições? Provavelmente será condenado.

      As Eleições, se foram transparentes, servem exactamente para isso. Saber o que pensam e quantos pensam acerca de determinado grupo de associados e das suas ideias para o Benfica.

      O Benfica não é uma empresa, é um clube. E é formado por sócios que têm direitos.

      Quem é antidemocrático não é Benfiquista. Pode é gostar do Benfica, mas não percebe a riqueza associativa do Clube. Sempre houve eleições no Benfica e continuará a haver para desespero de quem não gosta delas.

      Preocupe-se com o seu clube.

      Alberto Miguéns

      Eliminar
    3. Caro Sr. Alberto Miguéns... Muitos parabéns pelo seu artigo e Bravo pela sua resposta a este desconhecido.. O Benfica foi e será sempre um clube (e não uma empresa) que pugna e pugnará pela DEMOCRACIA... É a essência fundamental do nosso Glorioso... Um abraço glorioso

      Eliminar
    4. Sr. Alberto Miguéns

      Esse de desconhecido tem pouco é mais um que trabalha para o call center por isso faz essas tristes figuras.

      Eliminar
  3. Infelizmente, e depois de 13 anos ao lado de gente do calibre já descrito, só um sonhador acredita que Rui Costa não será o que sabemos que é.

    ResponderEliminar
  4. "Defender intransigentemente os interesses do Benfica junto da Liga, Federação e demais gente que circula nos bastidores do Futebol. Ser coerente para ser respeitado. Deixar-se das bazófias de uma grandeza que não tem de ser apregoada, tem de ser vivida e ser consequente (resultados)."

    Neste momento o Benfica é enxovalhado dia a dia na praça pública e a única coisa que fazem é lançar uma inofensiva newsletter. Têm de deixar de ter medo de defender o Benfica.
    Desde há algum tempo para cá, o Benfica passou a ser constantemente colocado em cheque, quase que passou a ser um crime ser Benfiquista na praça pública. O Benfica deixou chegar a tal ponto que temos as estruturas de decisão todas minadas de anti-benfiquistas. Não admira que tenhamos tido uma época inteira sendo espoliados (a exemplo, a equipa com melhor ataque não ter penalties a favor no campeonato passado é normal?!? Os constantes castigos com 2 pesos e 2 medidas sempre com o Benfica prejudicado?).
    O Benfica deixou de ser respeitado porque demasiadas vezes deixou de se dar ao respeito.
    Os dirigentes têm pêjo em defender o Benfica, mas sempre que um dirigente é atacado vêm a terreiro em sua defesa, isto não pode continuar.
    O Benfica tem de ser defendido. Esta é para mim uma das medidas fundamentais. E pela amostra dos últimos 3 meses, não tem o meu voto Rui Costa porque continuou na mesma. Não o vi nem uma vez defender o Benfica, mesmo com todos os dados a nosso favor.
    Chegamos ao cúmulo de um jogador ser admoestado num rival e vir cumprir castigo quando assina por nós? Temos o caso de um jogador que já vai em 8 amarelos sem cumprir castigo. Devo aguardar que o Benfica o contrate para que ele efectivamente cumpra o devido castigo? Enfim...
    Tem de conseguir que o peso em termos de importância do Benfica no futebol nacional seja também evidente nas estruturas de decisão, caso contrário, por muito melhores plantéirs que tenhamos, continuaremos sem ganhar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Incluindo os próprios e verdadeiros benfiquistas, porque quando aparecem, é para enxovalhar o Benfica na praça.

      Eliminar
    2. Caro José Helder Soares

      O que é um verdadeiro Benfiquista? Ou é ou não é! Não há verdadeiros e falsos Benfiquistas.

      Os dirigentes é que têm obrigação de promover a concórdia. Os Benfiquistas a obrigação de exigir que o Benfica tenha sucesso. Os grandes dirigentes do Benfica foi os que souberam respeitar os associados ouvindo as criticas e mostrando o caminho.

      Há críticas em grande quantidade porque os dirigentes tomam decisões unilaterais em vez de respeitarem as opiniões.

      Compete a quem manda ser coerente. Até os grandes treinadores para dirigir um plantel de 30 futebolistas têm de ser coerentes quanto mais com milhões de adeptos. Havendo respeito os dirigentes serão respeitados.

      Saudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  5. Os benfiquistas preferem uma pessoa que hoje sabe-se fez do Benfica o seu MEALHEIRO pessoal.

    ResponderEliminar
  6. Parabéns! Mais um texto extraordinário. É uma pena não estar na BTV para explicar estas questões à larga maioria dos sócios. O meu obrigado pela lição. Saudações benfiquistas.
    Sócio 11431

    ResponderEliminar
  7. Tenho muitas dúvidas que Rui Costa esteja tecnicamente preparado para ser um presidente á altura da dimensão do Sport Lisboa e Benfica. Nem sequer acho que tenha a personalidade adequada. Provavelmente, por ausência de oposição, será presidente e se assim for só me resta desejar as maiores felicidades e quem em tudo me prove que não estou certo.

    O descritivo que o Alberto faz da última Assembleia Geral Extraordinária, é uma acumulado de vergonhas e indignidades. Reflexos de um tempo atual em que tudo serve o Deus dinheiro e em que os dirigente mostram uma incapacidade e falta de vontade de respeitar os regulamentos e a democracia interna da instituição.

    O dia de hoje trouxe duas surpresas, que são a renúncia de Varandas Fernandes e de José Eduardo Moniz a futuros cargos na Direção. São boas notícias. Um ponto de partida positivo para que Rui Costa faça uma lista que recupere a dignidade do dirigente do Sport Lisboa e Benfica e que devolva o orgulho aos Benfiquistas. Um Benfiquista a sério não quer facões. Só quer o Benfica coberto de glória e prestigiado por todos, do presidente ao sócio mais anónimo.

    Rui Costa tem a responsabilidade de respeitar e fazer respeitar um Clube com 117 anos e com milhões de adeptos verdadeiramente apaixonados pelo seu Clube. Nada nem ninguém est+a acima do Clube.

    ResponderEliminar
  8. Uma boa notícia, Alberto:
    https://www.record.pt/futebol/futebol-nacional/liga-bwin/benfica/detalhe/jose-eduardo-moniz-tambem-renuncia-leia-a-carta-do-vice-do-benfica-a-rui-costa?ref=HP_DestaquesPrincipais

    Aproveitando, em relação a Jaime Antunes, caso ele faça parte da lista de Rui Costa, tem a mesma opinião tendo em conta do que se passou na última AG? "De todos os vice-presidentes o que teve um comportamento mais lamentável foi Jaime Antunes que passou grande parte da primeira parte da assembleia geral a invectivar associados. Inacreditável."

    Saudações, Sérgio

    ResponderEliminar
  9. Moniz de fora! Varandas Fernandes de fora! Será que Rui Costa ainda poderá revelar-se uma surpresa agradável? Aguardo pelas “cenas dos próximos capítulos”, ainda falta serem riscadas algumas pessoas que não podem estar na direcção, SAD e até na BTV.

    Tendo em conta o que tolerou, e até deu cobertura com a sua presença continuada, ao longo destes anos todos, Rui Costa ainda tem caminho a percorrer para se “re-credibilizar”

    ResponderEliminar
  10. Eu creio que o Rui Costa será um excelente presidente mas terá de rodear-se de elementos crediveis, quiçá profissionais , o pelouro do futebol profissional será outra coisa assim como as contratações deixarão de ser as paletes ,temos jogadores que assim que terminarem contrato devem deixar o clube ,tem de haver critério e boa gestão desportiva que trará bons resultados financeiros.

    ResponderEliminar
  11. Engraçado o Moniz, o Antunes, o Varandas, o Cervan, o Moreira, o Domingos Soares Oliveira, o Tavares são maus e eu pergunto e o Rui Costa que foi 1 anos o numero 2 e andou a ser preparado pelo rei do palheiro, passou a ser bom só porque quem devia sair está a sair e o Rui Costa não sai também? ou vai continuar a dizer que durante 13 anos não viu, não ouviu nem soube de nada? ele que convite essa historia aos meninos dele talvez eles acreditem nisso e no pai Natal ainda, é inacreditável a campanha de limpeza que estão a fazer para promover o Rui Costa, esse símbolo do benfiquismo, que jogou 3 anos no Benfica mais 2 para a reforma, mas que jogou 7 na Fiorentina, 5 no Milan, e em 94 pediu para não lhe cortarem as pernas para ir para o Barcelona e queria tanto ficar que acabou na Fiorentina, não podia esperar mais um ano por uma equipa superior.

    Grande campanha que a turma da Benfica TV e dos cartelheiros, que merecem ficar pelo lindo trabalho que fizeram durante 20 anos para o rei do palheiro, estão a fazer, fizeram format c: a 13 anos de cumplicidade e conivência.

    Votar nisto nem pensar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é convite mas sim conte
      Não é 1 ano mas sim 13 anos

      Eliminar

Apoio de: