Torcato Ferreira: Mestre de Campeões e Campeonatos
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o SL Benfica e a sua Gloriosa História. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

24/01/2020

Torcato Ferreira: Mestre de Campeões e Campeonatos

24/01/2020 + 6 Comentários
HÁ 100 ANOS (24 DE JANEIRO DE 1920) NASCEU EM BENFICA UMA LENDA DO… BENFICA.



Há muito tempo que neste blogue se queria honrar TORCATO Borges Dias FERREIRA que faleceu em 2 de Agosto de 1985, aos 65 anos. Depois do falecimento de Garrancho já não podia ser adiado mais tempo (clicar).



Chegar, trabalhar e vencer
A viver a "dois passos" do rinque do Benfica, nas traseiras da Sede, na avenida Gomes Pereira, ingressa em 1957 no Clube. O Benfica só teria pavilhão, no interior da «saudosa Catedral», em 16 de Maio de 1965, praticamente todo pago pelo presidente Adolfo Vieira de Brito. Com 37 anos, uma carreira como hoquista (jogador) no Clube de Futebol Benfica, seu treinador e uma passagem de um ano (1956/57) pelo Parede FC chegou ao Benfica para impor uma era. Houve a modalidade, antes e depois, de Torcato Ferreira. Com ele o Benfica iniciou uma «Escola de Hoquistas» baseada no apuro técnico individual e noções da importância do colectivo numa modalidade que até ele ser treinador no Benfica – tinha mais jovens para potenciar que nos clubes que treinara – vivia dos rasgos individuais no ataque e carapaça (ou defender em quadrado, embora o inventor seja o seleccionador de Espanha, mas foi ele que aperfeiçoou) na defesa. Foi ele que transformou o 1.1.2 (Defesa, Médio e dois Avançados) em dois mais atrás (Defesa/Médio) e dois mais à frente (Avançados) com os “dois mais atrás” a terem, pelo menos um deles, capacidade de remate forte e certeiro.





Esteve no Clube, entre 1957 e 1970
Foram 14 temporadas (eram por ano civil) em que obteve um série infindável de títulos, de âmbito regional e nacional, em várias categorias, com a «Escola de Hoquistas” a fornecer o Benfica e muitos dos principais clubes portugueses, o que por vezes “se virava” contra o próprio clube com esses hoquistas a mostrarem que a diferença para os que “ficaram” era diminuta. E era (e é) verdade!


Saiu em 1970 para regressar em 1978/79
Ficando mais seis temporadas até 1983/84. E mais uma série infindável de títulos. No total foram vinte épocas (14 + 6) a que apenas faltou uma conquista internacional, mas aí a Federação de Espanha arrumava a Federação Portuguesa. Foi necessário treinar o Sporting CP para ter a “sorte” que nunca lhe deram no Benfica.



Conquistas mais importantes
Do Benfica em plantéis por si orientados.
1 Taça das Nações (Montreux): 1962;
11 Campeonatos Nacionais (FPP): 1957, 1960, 1961, 1963, 1966, 1967, 1968, 1970, 1978/79, 1979/80 e 1980/81;
3 Campeonatos Metropolitanos (FPP): 1967, 1968 e 1970;
4 Taças de Portugal (FPP): 1978/79, 1979/80, 1980/81 e 1981/82 (a Taça de Portugal teve a primeira edição em 1975/76);
9 Campeonatos Regionais (APL): 1959, 1960, 1961, 1962, 1963, 1964, 1966, 1967, 1968 e 1970 (o apuramento para o campeonato nacional era obtido no Regional);
10 Torneios de Abertura (APL): 1958 (designada Taça de Honra), 1961, 1962, 1963, 1964, 1966, 1968, 1978/79, 1979/80, 1980/81 e 1981/82;
14 Campeonatos Distritais de Reserva (APL): 1957, 1958, 1959, 1960, 1961, 1962, 1963, 1966, 1967, 1968, 1969, 1970, 1979/80 e 1980/81;
3 Campeonatos Nacionais de Juniores (FPP): 1959, 1964 e 1966;
5 Campeonatos Distritais de Juniores (APL): 1959, 1964, 1966, 1982/83 e 1983/84;
1 Campeonato Nacional de Juvenis (FPP): 1970;
1 Campeonato Distrital de Juvenis (APL): 1958;
1 Campeonato Nacional de Iniciados (FPP): 1982/83.


Faleceu em 2 de Agosto de 1985
Curiosamente um dia depois de falecer um antigo presidente (com mandatos em dois períodos) da Direcção do Clube que nutria por ele grande apreço.


Obrigado, Mestre Torcato Ferreira

Alberto Miguéns
6 comentários blogger
comentários facebook
  1. Lembro-me apenas da sua segunda passagem pelo Benfica. Nessa altura não sabia dos seus antecedentes quer Benfiquistas quer Sportinguistas. A ideia que passava era a de um mestre, um condutor de homens e um apaixonado pelo hóquei.

    Os finais da década de 70 e princípios da década de 80 foram muito interessantes para o hóquei enquanto jogo e competição desportiva mas também como fenómeno social. Ouvia muitos relatos e sabia os nomes de todas as equipas da 1ª divisão, muitas das quais desapareceram das actuais notícias da modalidade. A rádio fazia muito pela modalidade e a televisão fez alguma coisa nomeadamente ao transmitir um célebre Mundial onde na equipa nacional pontificavam ainda randes figuras Benfiquistas de então.

    De Torcato Ferreira creio que deixei de ouvir falar após aquela malfadada golpada do Dramático de Cascais.

    Um campeão do qual os Benfiquistas se devem sempre lembrar e agradecer.

    Paz à sua alma.

    ResponderEliminar
  2. Se há lendas no hóquei, Torcato Ferreira é uma delas. Contava-se que no Benfica nunca houve necessidade de contratos escritos entre as partes. A palavra chegava. Não sei até que ponto tal corresponde à verdade. Saiu do Glorioso e foi para o Sporting, do qual se dizia ser simpatizante, e com ele saíram jogadores importantes como Livramento, Garrancho, Ramalhete. Na altura contaram-me que por divergências com a direcção do clube ou da secção. No Sporting continuou a sua obra e levou este clube ao topo da modalidade. Grande Homem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Benfiquista Abraão

      1. Ele saiu pelo desgaste provocado por 14 temporadas com ele a querer contratar hoquistas de outros clubes quando tinha o cinco titular da selecção nacional mas ainda queria também os suplentes. Como é evidente o SLB já gastava uma pipa de massa e não fazia sentido pois, até ele reconheceu, não era pelo plantel que o «Glorioso» não conquistava a Taça dos Clubes Campeões Europeus;

      2. Essa estória de com ele terem saído hoquistas importantes não é História, fez parte da desinformação dos media nos anos 90 quando já poucos se lembravam das datas.
      Torcato Ferreira estreou-se no Sporting CP em 1970/71 (30 de Março de 1971);
      Ramalhete em 11 de Junho de 1975 (1974/75) para reforçar o Sporting CP na fase final do campeonato nacional;
      Livramento em 14 de Outubro de 1976 (1976/77);
      Garrancho em 1979/80 só jogando essa temporada já estava Torcato Ferreira no Benfica desde 1978/79.
      Casimiro e Jorge Vicente nunca jogaram no Sporting CP.
      Como vê não foi assim como se costuma dizer: Torcato Ferreira ao abandonar o Benfica levou com ele os melhores hoquistas. Falso. Aliás o Benfica sem ele (e ele no SCP) foi campeão nacional em 1972 e 1974.
      Torcato Ferreira só esteve no SCP entre o final da época de 1970/71 e 1977/78 (sete épocas e o resto da inicial). Foi para lá depois do Benfica (14 épocas) e de lá regressou a Benfica (6 temporadas).
      3. Não há dúvida que conquistou e o Sporting CP teve mérito na conquista da TCCE, em 1976/77, mas ocorreu uma situação que os media em Portugal sempre esconderam para não desvalorizar a conquista. Estava no sítio indicado na hora certa. O CP Voltragà foi Bicampeão de Espanha e da Europa - 1974/75 e 1975/76 - aproveitando um diferendo entre os hoquistas e o FC Barcelona que foram para Voltragà e para o CP Vilanova. Entretanto os hoquistas regressaram ao FC Barcelona em 1976/77. O SCP eliminou nas MF o CP Voltregà e na final o CP Vilanova. Os plantéis eram fraquíssimos. No campeonato espanhol em 1976/77 o CP Voltregà foi 3.º e o CP Vilanova foi 4.º. O Reus D. foi 2.º e o FC Barcelona foi campeão (e eliminou na temporada seguinte - 1977/78 - o Campeão Europeu, Sporting CP com um duplo 5-2). O que fica para a história são os vencedores, mas o SCP teve uma sorte descomunal. Soube aproveitar. Mas eu falei com Torcato Ferreira, aquando da sua segunda passagem pelo Benfica, e ele contava muitas estórias, mas isso ficou (e ficará para sempre) entre nós!

      Gloriosíssimas Saudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  3. Também digo como benfiquista obrigado ao Mestre Torcato.
    Não me lembra da equipa do Lisboa Cruzeiro e Perdigão mas as seguintes lembro-me bem pois vi muitos jogos delas ao vivo.
    Mas também digo OBRIGADO AO SR ALBERTO por nos deliciar com estas e outras lembranças do nosso Glorioso. Cada vez mais estas figuras enormes que elevaram bem alto o nome do nosso clube são esquecidas. E os que as recordam na praça pública grande maioria das vezes só dizem asneiras e aldrabices.

    Bem haja Sr. Alberto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Benfiquista Jorge Santos

      Agradeço o apreço que tem pelo blogue. Espero continuar a honrar os ases que nos honraram o passado.

      Gloriosas Saudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  4. Caro Alberto Migués
    Obrigado pelas correcção à informação que eu possuía desde esses tempos. Tantos anos com a ideia errada.
    Continue a elucidar os Benfiquistas e não só, da VERDADEIRA HISTÓRIA do Glorioso e a emendar alguns "historiadores" que por aí vão publicando algumas trapalhadas.
    Ninguém melhor melhor do que o Senhor para colocar nas bancas a História do SLB. Não entendo porque a Direcção do clube ainda não lhe pediu o fazer e patrocina publicações de pessoas que nada tendo a ver com o Clube, ainda deturpam a sua História, como o Sr. tem desmontado.
    Cumprimentos

    ResponderEliminar

Subscrever este blogue