Na Cova da Piedade em 1972
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o SL Benfica e a sua Gloriosa História. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

19/10/2019

Na Cova da Piedade em 1972

19/10/2019 + 1 Comentários
JORDÃO (9) E EUSÉBIO (10), DISCÍPULO E MESTRE. COM VICTOR BATISTA (11) A VER!



JOGOS COM O CLUBE DESPORTIVO DA COVA DA PIEDADE
Época
Competição
Res.
S
Local
Estádio
Marcadores
(minutos)
Nome
Fase

1950/51

Particular

-

V 3-2

F
Cova da Piedade

Farias
(03) Corona
(10) Manero
(85) Arsénio



1971/72



Taça de Portugal


 QF



V 6-3



F


Cova da Piedade


Parque Silva Nunes
(02) Néné
(27) Victor Batista
(58) (65) Jordão
(67) (90) Eusébio

1984/85

Taça de Portugal

OF

V 4-0

C

Lisboa

Luz
(35) Jorge Silva
(63) (74) Néné
(72) Nunes



1988/89




Taça de Portugal



1/64



V 9-1



C



Lisboa



Luz
(08) (17) (61) Magnusson
(22) Lima
(44) Hernâni
(64) (67) Pacheco
(80) (85) Abel

2019/20

Taça de Portugal

1/32

V 4-0

F

Cova da Piedade
José
Martins
Vieira
(45+1) (49) Pizzi
(63) (90+1) Vinícius

De todos os equipamentos com que jogou durante uma carreira com duas décadas este - talvez o mais simples - vermelho, branco e vermelho - foi o que lhe "assentou" melhor:





Alberto Miguéns
1 comentários blogger
comentários facebook
  1. Caro Dr. Alberto,

    Curioso, 47 anos depois, alguns jornais hoje replicaram o título do DL de 1972: "sem dó nem piedade"...

    A talhe de foice, em 1972, o Benfica jogou na Cova da Piedade, com Nené, Eusébio, Jordão e Vítor Baptista, só pergunto, como é que se encaixavam 4 P Lança num onze? E no banco ainda estava o Artur Jorge ... Provavelmente, nesse início da década de 70, com o "garagista" Hagan, o Benfica teve talvez o melhor plantel de sempre, aliás, confirmou-o na temporada seguinte, justamente em 1972/73 (vi nas Antas o FC Porto 2 Benfica 2 em 1973, num dos dois empates do Benfica nesse campeonato, o outro foi com o Atlético na Tapadinha, na derradeira jornada, na temporada em que Eusébio foi o melhor marcador da Europa, digito estas coisas sem "sebenta").

    Outros tempos esses, era um Benfica Fidalgo e Nobre, presidido pelo Dr Borges Coutinho, um Senhor. Opinião pessoal, o Shéu, e o Toni, são hoje os legitimos herdeiros desse Senhor Benfica, particularmente, gosto muito do Toni do Benfica, o episódio Marco Aurélio, retrata bem a dimensão humana do Toni!

    E termino, nesse Cova da Piedade de 1972, jogou e bisou um tal Móia, que dois ou três anos depois, chegou ao Benfica, e até marcou num empate a um golo, num derby com o Sporting!

    Saudações des_Portistas

    ResponderEliminar

Subscrever este blogue