Era Uma Vez o Lagarto Pacheco - Em Defesa do Benfica
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

24/07/2018

Era Uma Vez o Lagarto Pacheco

24/07/2018 + 17 Comentários

EM BREVE NUM BLOGUE PERTO DE SI.



A verdadeira história do lagartinho Pacheco em Portimão (contada por quem o conheceu).


22 Abril 2017





1987: A vinda para o Benfica
Quando foi Augusto do Portimonense SC o alvo principal do "Glorioso".

1992: Quando Pacheco se acomoda
O Benfica tenta alternativa contratando Futre.

1993 (Janeiro): Pacheco perde a titularidade para Futre
E percebe que passará a eterno suplente.

1993 (Junho): O traidor assume a sua condição
Usando como expediente a mentira. Como o tempo provou.

1994: Mostra no SCP o medíocre de futebolista em que se tornara
Uma dádiva para o periclitane Benfica de Toni

E depois do adeus: Um apátrida
Sem ter onde cair morto. E quando se está falido...



Uma campanha que visa - subreptilciamente - recuperar Paulo Sousa (o ranhoso de Repeses)

Alberto Miguéns


NOTA: Os problemas dele no Benfica do século XXI são pelo menos três:

1. Os Benfiquistas não esquecem. Podem perdoar mas a quem moralmente se deixou influenciar por maus conselheiros ou se precipitou nas decisões. Falência física, sentimental ou moral? Temos pena;

2. Os Benfiquistas jamais aceitarão alguém que eticamente achincalou um presidente e benemérito do Benfica, o senhor Jorge Brito que já não estando entre nós está na nossa memória fazendo-o (a par do Sousa ranhoso) - contribuindo fortemente para... - Jorge Brito sair pela "porta pequena" em Dezembro de 1993;

3. A Ética Benfiquista nunca prescreve e até aqueles que se dizem benfiquistas - lesando o bom nome e financeiramente o Benfica - são ignorados quanto mais os de conveniência!
17 comentários
comentários facebook
  1. Se alguma vez esse ranhoso Sousa voltar ao Benfica deixo de ser sócio nesse preciso momento.

    ResponderEliminar
  2. Estou completamente à vontade para concordar consigo neste assunto, Alberto.
    Para quem viveu estes tempos não há tempo nem actos que perdoem o que Pacheco e Paulo Sousa fizeram – estes argumentos, principalmente o tempo que já passou servem para alguns de argumento para “perdoar” o Pacheco. Daqui a 10 anos perdoamos ao Pinto da Costa as inúmeras faltas de respeito que teve para com o Benfica? Poupem-me…

    É um sortudo este Pacheco, assim como o parolo manhoso e velhaco que está no meio da 1ª fotografia. Esse merecia que fizessem uma “pequena loucura” só para ele sentir o que se passou há 25 anos. E podem crer que mal tenha oportunidade faz o mesmo - é apanágio daquele clube: fazer cócegas ao Glorioso.


    Como aqui já escrevi noutra altura sobre este mesmo assunto: Quem quer respeito, tem de se dar ao respeito.

    ResponderEliminar
  3. O vídeo do momento só serve para oficializar o que já era uma triste verdade...

    ResponderEliminar
  4. Este tipo não tem vergonha na cara? Depois do que fez e sendo sportinguista desde que mamava, porque não se encosta ao seu çportem?
    E quem o convida para as galas do Glorioso e para aparecer na BTV, também não tem vergonha/e um bocadinho de respeito pelo sentimento dos benfiquistas verdadeiros, adeptos de sócios do SLB?

    ResponderEliminar
  5. O resto da entrevista no observador é muito esclarecedora e para mim não deixa dúvidas que não é lagarto e merece todo o respeito enquanto antigo jogador do Benfica!!! Eu não preciso que ele seja benfiquista para ter o meu respeito!

    Não acredito que alguma vez tenha existido uma "PIDE" no Benfica como a que alguns benfiquistas desejam. Pelo contrário, o que tenho assistido ao longo de muitos anos é que o Benfica é um clube inclusivo. Deixem para os outros a cultura de bairro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro

      Pois respeite quem não respeita o Benfica.

      Eu prefiro respeitar Jorge Brito que foi desrespeitado pelo Pacheco.

      Cada um honra quem quer. O Benfica tem lugar para tudo e todos. O Benfica é um clube tão inclusivo que expulsou em 114 anos mais de cem associados por muito menos do que aquilo que o duo Pacheco/Paulo Sousa fizeram. Deve ser um Benfica virtual. Há outro Benfica real que tem valores como o respeito pelos outros associados com destaque para os dirigentes a quem Pacheco enxovalhou chamando-os de mentirosos ou como ele escreveu "esse clube". Como hei-de publicar neste blogue essas cartas de vergonha!

      Cada um tem o Benfica que merece.

      Saudações Gloriosas

      Alberto Miguéns

      NOTA: E quem nega o que é para comer umas migalhas só merece desprezo!

      Eliminar
    2. Os pedófilos e assassinos passam menos tempo na cadeia que o Pacheco passou afastado do clube...

      Se fossemos excluir todos os que em determinado momento foram pouco felizes já restava muitos poucos!

      Eu gostava de saber em que é que o Jorge de Brito deixou o clube melhor? Acho que foi muito bem intencionado mas o que recordo é de ter falhado.

      Eliminar
    3. O Pacheco nunca foi do Benfica. Nem em pequenino, nem em grande, nem agora. Quer é mama...Eu conheço quem foi professor dele (9.º ano) em Portimão e falou-me - espantado - dele vir, logo em 1987, para o Benfica.

      Pelo contrário. No Benfica restavam muitos pois foram poucos os que traíram o Benfica. Felizmente. E muitos nunca mais foram autorizados a voltar mesmo pedindo.

      Falhou porque Paulo Sousa que estava para ser transaccionado e Pacheco dispensado mentiram. Os associados - eu incluído - não acreditaram em Jorge Brito que garantiu que a situação estava controlada e exigiram, em 11 de Dezembro de 1993, que os Órgãos Sociais se demitissem ou demitiam-nos. A FIFA em Dezembro de 1995 obrigou o SCP a pagar 700 mil contos do Paulo Sousa e 140 mil do Pacheco pois provou-se que tinham mentido no Verão de 1993, ou seja, não receberam o ordenado porque não quiseram pois havia dinheiro para lhes pagar. Jorge Brito sempre disse isso. Infelizmente já não estava no Clube num mandato que devia terminar em 30 de Abril de 1995 e que teria tudo para continuar mais três anos, mas terminou em 11 de Dezembro de 1993.

      Dois mentirosos obrigaram Jorge Brito a ficar como um presidente que nada acrescentou quando como financiador e vice-presidente de João Santos foi o grande responsável pelas duas últimas presenças do Benfica nas finais de 1988 e 1990 da Taça dos Clubes Campeões Europeus. Nunca mais o Benfica regressou a uma final desta craveira. Se os dois palermas não têm traído quem lhes pagava os ordenados e mordomias o Benfica hoje era um outro Clube. Muito mais forte pois a Jorge Brito sucederia Luís Tadeu ou Fonseca Santos, dois Benfiquistas com grande capacidade de gestão e capacidade intelectual. Nada a ver com os pato-bravos que arribaram depois ao Benfica e que de Benfiquistas tiveram muito pouco.

      Mas isso fica para quando for exibido neste blogue o "filme" : O Lagartedo e a Sombra.

      Alberto Miguéns

      Eliminar
    4. Tendo a alinhar pelo princípio que aqui deixou - no Benfica, somos pela inclusão, até porque só assim é que continuaremos a ser um clube apaixonante e cativante. Nós juntamos, não dividimos. Claro que também há o princípio do orgulho e do respeito, mas se o homem se sente Benfiquista por que o afastar? Para lhe dar uma lição? Meus caros a lição está em aceitá-lo, não em excluí-lo. Já passou muito tempo também. Meu caro Alberto, ficar com rancor do Pacheco? Ele é que perdeu em sair do Benfica....
      Ninguém quer pôr em causa o Presidente Jorge Brito, nem glorificar o Pacheco. Apenas dizer: "Se te sentes Benfiquista e queres estar junto de nós, então junta-te e dá o teu melhor!"

      Deixem-se de fel! Isso é para BdC e estilos do género!

      Eliminar
    5. Caro João Gaspar

      O Pacheco vai onde pensa que lhe dão. Tem um QI de um miúdo. só quem não o conhece. Encosta-se ao Benfica pois pensa que lambendo-botas sempre corre algum. Vê tantos na BTV que também quer cobrar uns cobres.

      É um interesseiro da pior espécie. Longe. Se não for a bem vai a mal.

      Gloriosíssimas Saudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  6. Boa noite
    Não tem nada a ver com este post sobre o Pacheco, mas gostava de saber se é verdade e se sabe algo do campeonato ser aumentado no numero de clubes para evitar a descida do FC Porto duas vezes, se sim onde saiu essa notícia na altura e onde consultar.
    Atenciosamente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro

      Só num programa "Em Defesa do Benfica" na Benfica TV em que foram apresentados os documentos - notícias dos jornais desse tempo - de 1939/40 e 1941/42.

      Gloriosas Saudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  7. Essa fotografia ainda hoje me revolve o estômago. Foi o maior desrespeito que senti ter sido feito ao nosso Clube por alguém que estava cá dentro.

    O Sr. Pacheco, hoje até pode dizer-se Benfiquista. Pode frequentar o Estádio. Pode pagar quotas. Pode opinar na BTV. Pode tudo isso pois há quem mande no Clube e acha tudo isso muito bem. Só não pode - nem podem - é apagar esse dia. Nesse dia o Sr. Pacheco definiu-se. Nesse dia o Sr. Sousa definiu-se. Não são Benfiquistas. Nunca o poderão ser. Um Benfiquista não faria nunca o que eles fizeram ao Sport Lisboa e Benfica.

    Nesse dia os dois jogadores eram adultos, consciente e conhecedores. Os dois sabiam desde há alguns anos o que era o futebol profissional sénior. Sabiam que era a rivalidade. Sabiam o que eram e como sentiam os adeptos dos dois Clubes. Sabiam quem era o Senhor Jorge de Brito. A decisão que tomaram condenou definitivamente a Presidência de um homem bom, um homem que tanto deu e que tanto amava o SLB. Tudo mudou nesse dia.

    Nesse dia o Sr. Pacheco e o Sr. Sousa sabiam o que implicaria essa decisão. De nada valeu. Ou melhor valeu o dinheiro. Valeu tudo menos respeitar o Sport Lisboa e Benfica, o seu Presidente, o seu treinador, os seus companheiros de equipa, os sócios, os adeptos. Tudo foi irrelevante.

    Não. Nunca esquecerei. Não se apaga nunca. Nessa altura foi e continua hoje a ser uma questão de carácter. Ou se tem ou não se tem. Um Benfiquista verdadeiro não faria nunca essa baixeza.

    ResponderEliminar
  8. EU SOU VIZINHO DO PACHECO NA ALTURA QUE ELE TRAIU O BENFICA EU DISSE NA CARA O DINHEIRO FALA MAIS ALTO O TEMPO PASSA MAS A MAGOA FICA! VIVA O BENFICA E SÓ BENFICA O PACHECO FOI SÓ MAIS UM COMO DISSE O NOSSO AMIGO ALBERTO TUDO DE BOM PARA TODA A FAMÍLIA BENFIQUISTA !!!

    ResponderEliminar
  9. Esta foto faz-me recuar ao tempo em que tremia quando ouvia o indicativo do noticiário da TSF. Na altura pus a hipótese que no caso do Paulo Sousa tratou-se simplesmente de um roubo. Lembro-me no final do jogo com a Juventus (março de 93) ter dito para o meu falecido irmão: "viste o jogão que o Paulo Sousa fez, depois da época de m* que anda a fazer? Se calhar é para ser contratado". E não é que foi para a Juventus, depois de passar pelo Sporting? Teria eu razão? Ver este bandido, Cintra (já nem refiro o que consta como iniciou a fortuna) recentemente incensado pela sua capacidade negocial...fico como Hagan, no coments.

    ResponderEliminar
  10. Desde o dia que vi o Pacheco a comentar na BTV que cancelei o serviço e não penso voltar.

    ResponderEliminar

Subscrever este blogue