Sporting CP: Entretenimento Inútil - Em Defesa do Benfica
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

01/06/2018

Sporting CP: Entretenimento Inútil

01/06/2018 + 8 Comentários API
O ADVERSÁRIO DO BENFICA PARA DOMINAR AS ÉPOCAS DE FUTEBOL EM PORTUGAL CHAMA-SE FC PORTO!


O principal adversário há mais de 40 anos, desde 1976/77 (último TRI) e depois com mais interferência desde 1984/85. O Sporting CP nas últimas 39 temporadas conquistou quatro títulos de campeão nacional (em Futebol) perdendo um para o Boavista FC, treze para o "Glorioso" e vinte e um para o FC Porto!

O Sporting CP e as suas circunstâncias
Ao contrário do que muitas vezes é insinuado (e até dito e escrito) o Sporting CP só dominou o Futebol Português entre meados dos anos 40 e meia-década de 50. E não até aos anos 60. E em Portugal nunca houve uma "luta a três". Foi sempre a dois: Benfica/FC Porto até 1942/43; Sporting CP/Benfica ou Benfica/Sporting CP até 1983/84; Benfica/FC Porto ou FC Porto/Benfica até à actualidade. Depois há duas "ilhas": Bicampeonato do FC Porto em 1977/78 e 1978/79 e Tri-sem-Benfica-e-FC Porto, entre 1999/2000 e 2001/02.

O DESESPERO SPORTINGUISTA (1934/35 - 2017/18)

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
6


















Mono
41

















2


















Mono
44

















2


















Tri
47
48
49















1


















Tetra
51
52
53
54














3


















Mono
58
48
49















3


















Mono
62

















3


















Mono
66

















3


















Mono
70

















3


















Mono
74

















5


















Mono
80

















1


















Mono
82

















17


















Mono
00

















1


















Mono
02

















16



















O Sporting CP nas últimas três temporadas nunca mostrou potencial para ombrear com o Benfica 
Excepto em 2015/16 na qual podia ter conquistado o título pois mostrou ter um futebol mais organizado. Venceu o Benfica na Supertaça (um golo de diferença foi lisonjeiro para o Benfica), gelou a "Catedral" com três golos-a-zero, entre os 9 e os 36 minutos (que podiam ser mais) eliminou o "Glorioso" na Taça de Portugal, dominou o jogo na segunda volta do campeonato nacional, mas felizmente que o empate chegou, Brian Ruiz falhou e um outro futebolista do SCP atirou à trave! Mas depois do factor desequilíbrio provocado pela decisão do Benfica ter dispensado Jorge Jesus, querer exilá-lo na Arábia e nunca pensar que o Sporting CP teria capacidade para contratá-lo tudo se esfumou no topo do Campo Grande. Como o presidente do SCP é egocentrista julga-se talismã para que só a sua existência no cargo permita conquistas em tudo e todo o lado. A culpa do insucesso será sempre dos outros. Os problemas do SCP são endémicos. É para o lado que durmo melhor.

1. Para 2018/19 o Benfica tem é que se preocupar com o acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões
Dotar o plantel e o Clube de capacidade competitiva aceitável. No plantel ao contrário de 2016/17 (muita sorte na última jornada da fase de grupos) e 2017/18 (o esperado face ao enfraquecimento deliberado numa poupança financeira inexplicável sabendo que vitórias - e passagens às fases seguintes - na Liga dos Campeões dão milhões) fazer um plantel À Benfica que honre os pergaminhos de um clube Bicampeão Europeu que tem, actualmente, sete derrotas consecutivas na principal competição da UEFA. Em relação à organização interna, o Clube tem de perceber que é o alvo, já há mais de um ano, por isso estão bem avisados, e pouco faz - ou pouco mostra fazer mas talvez esteja a fazer pela calada - para estancar ou diminuir o "tráfego negativo" que do lado externo afecta o desempenho do "Glorioso".  

2. Para 2018/19 o Benfica tem é que se preocupar com a reconquista do título de campeão nacional
Para que o 28.º título do FC Porto seja uma conquista isolada. Um Bicampeonato em 2018/19, para o principal rival com uma reorganização a nível dos dirigentes pode levar a um novo ciclo de conquistas como ocorreu entre 2005/06 e 2012/13 em que, nessas oito temporadas, o FC Porto conquistou sete títulos e o Benfica...um (2009/10), ficando ainda três vezes em 3.º lugar e uma vez em...quarto! Num dos períodos mais negros em 84 edições do campeonato nacional e 114 anos de história.


Em 2017/18 as preocupações (infundadas) com o Sporting CP deram no que se sabe!


Alberto Miguéns
8 comentários
comentários
  1. Subscrevo.
    Mas compreendo o interesse pelo que se passa no rival de Lisboa. Acaba por ser natural.
    A estrutura do Benfica é que não pode perder tempo com isto. Para além das preocupações que tem com casos menos claros, o foco tem de ser em primeiro lugar reforçar a equipa e em segundo lugar estar atento aos bastidores do futebol Português onde o fcp actualmente se movimenta com algum à-vontade ...

    ResponderEliminar
  2. Caro Dr Alberto,

    Os Bicampeonatos conquistados pelo FC Porto nas ultimas 4 décadas, tem um padrão bem marcado, foram ganhos após um prolongado jejum de títulos, vejamos:

    1º Após 19 anos de jejum de títulos, o Porto de Pedroto é BiCampeão, 1978 e 1979.
    2º Após 5 anos de jejum de títulos, o Porto de Artur Jorge é BiCampeão, 1984 e 1985.
    3º A excepção ao padrão, o Bi Campeonato do Porto do Carlos Alberto Silva, 1992 e 1993 (FC Porto apenas um ano sem vencer o Campeonato)
    4º Após 3 anos de jejum de títulos, o Porto de Mourinho é BiCampeão, 2003 e 2004.

    Neste caso presente, o Porto do Sérgio Conceição, conquistou o Campeonato, após 4 anos de jejum, foi aliás o mais longo jejum do FC Porto nas ultimas 3 décadas e meia, portanto, apresenta o mesmo padrão de 3 Bicampeonatos conquistados pelo FC Porto nas ultimas 4 décadas!

    Sem vaidade, nem arrogância, estou muito optimista para a próxima temporada, porquê? O eloquente Professor vai transitar no Benfica, e, opinião pessoal, é muito, muito fraquinho, bem pior que o NES, um bom gestor de recursos humanos, mas quanto ao resto... Não tenho essa opinião, desde que chegou ao Benfica, porque já via o Futebol pobre e aos repelões no VSC. Aliás, chamo-lhe o Mário Wilson do seculo XXI, até tiveram um trajecto semelhante. Porém, não ignoro o "pé quente" do Prof Rui, nomeadamente no Campeonato 2015/16, menos em 2016/17, mas também, foi impressionante, a vaca nunca azedou o leite...

    Quanto aos registos dos 84 Campeonatos disputados em Portugal, não ignoro as décadas de 30/40, ou a primeira metade da década de 50, com um Futebol ainda muito rudimentar em Portugal (pasme-se, o Jesus Correia jogava Hoquei e Futebol, não sei como geria treinos, e jogos). Portanto, relevo sim os campeonatos disputados a partir do final da década de 50, porquê? Os 3 Grandes começaram a disputar a Taça dos Campeões Europeus, assim como, o semi-profissionalismo entrou no Futebol Português, até aí era de um amadorismo puro e duro. Finalmente, os 4 Grandes de então, inauguraram os seus 4 Estádios em meados da década de 50, mais um sinal do que o Futebol começou a ser visto de outra maneira, bem mais séria!

    Como está a coisa nos ultimos 60 Campeonatos disputados em Portugal?

    Benfica ganhou 27 Campeonatos!
    FC Porto venceu 24 Campeonatos!
    Sporting conquistou 8 Campeonatos (todos eles "avulso", todos ele em anos terminação par, ou em ano em que se disputou o Campeonato do Mundo)!

    Se adicionarmos as Taças Europeias, ou as Taças Internacionais conquistadas pelos 3 Grandes, nesse mesmo período, fica feito o RX do Futebol em Portugal nos ultimos 60 anos, e com a prova dos 9 respectiva!

    Saudações Des_Portistas do Bairro da Graça

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A prova dos 9 é que quando o corrupto entrou, é que o clube mais batoteiro da História começou a ganhar e o youtube explica perfeitamente do que se trata.

      Eliminar
  3. Caro Steve,

    Sabe uma coisa? O Benfica do Senhor Eusébio na década de 60, ganhava cá dentro, e lá fora, sabe porquê? Porque era melhor, ponto!

    Curiosamente, o Mourinho um dos melhores Treinadores do Mundo, porém, nenhum Jornalista ousou perguntar-lhe: "Mourinho, as duas Taças Europeias que ganhou no FC Porto, foram conseguidas com batota?". Quando lhe fizerem essa pergunta (porque ainda ninguém a fez), ele irá responder-lhe bem melhor que eu!

    A talhe de foice, o Man United neste século XXI, venceu uma Champions e uma Liga Europa. O FC Porto de um pequeno e pobre País do Sul da Europa, venceu em igual período uma Champions, uma T UEFA, e uma L Europa. Steve, pergunta final, estes registos não são suficientes, ou ainda carecem da prova dos 9?

    Saudações Des_Portistas

    P.S. Não vou, nem quero entrar em "conversas de mercearia", mas lamento profundamente que o adepto do Benfica de Fafe, ainda esteja detido... A propósito, sabe qual era o C.V. do Paulo Gonçalves quando entrou no Benfica?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ser melhor não é tudo e é precisamente isso que o youtube explica e invasões de campo de claques passarem impunes confirma. O clube da batota além disso também tem sabido mover-se nas instâncias europeias, promoções de Proenças e Garridos da vida são a confirmação da teia de lobbies que essa Associação Criminosa também conseguiu estabelecer. Areia para os olhos com conquistas europeias que têm uma especificidade muito própria e sem tirar o mérito, tiveram uma aleatoriedade única e irrepetível (digo eu). Até o Benfica de 2009/2010 ganhava aquela Uefa de 2003, até o Benfica em 2005/2006 ganhava a Champions se tivesse a cagança da edição de 2004 que teve a equipa dos "Decos a arrastar os pézinhos para sacar o penalty". Até o Notthingham Forest ganhou duas seguidas, até Portugal, Grécia ou Dinamarca ganharam Europeus inesperadamente, até o demolidor (e às vezes sonolento) Barcelona de Guardiola não conseguiu ganhar duas consecutivas.
      Não, conquistas europeias não são prova dos 9 do que se passou e passa em Portugal desde que o clube da batota se instalou no desporto. Por essa ordem de ideias quantas conquistas europeias teve o clube da batota em hóquei em patins durante o período que ganhava sempre o campeonato (e admito que na maioria das vezes tinham melhor equipa em Portugal)?

      Discutir futebol já de si é inconsequente, eu evito-o o mais que posso, agora se o meu clube tivesse o histórico de batota (comprovada) que o clube da fundação forjada tem, escondia-me num buraco e não me armava em pavão.

      Eliminar
    2. Caro Paulo Teixeira. Nem de propósito. Há anos que espero que um jornalista faça está pergunta simples a Mourinho: o Sr. tinha conhecimento da receção, em casa do seu Presidente, do árbitro Augusto Duarte na véspera do jogo que ia disputar com o Beira Mar?
      (já agora podia acrescentar-lhe mais algumas questões:
      1- lembra-se do circo que montou nessa época que valeu adiamento de jogo (Nacional) e não convocação de jogadores do seu clube para a Seleção?;
      2- ainda nessa época lembra-se das roubalheiras nas jornadas 4 e 5? - Benfica nas Antas, Lucílio e em Guimarães, António Costa, aquele golo anulado ao João Tomás...;
      3- lembra-se do jogo de Manchester: arrumação do Ronaldo, Nuno Valente sempre ele, 2o golo anulado ao Manchester? E do jogo com o Corunha, golo anulado a Valeron - jogo arbitrado, imagine-se por Colina, o tal que promove os portistas Proença e Soares Dias e que participou naquela rábula dos bloqueios dando o Benfica como exemplo? Relembre-se que desde que este senhor manda na arbitragem os jogos do Benfica a nível internacional têm sido um festim.

      Eliminar
  4. Caro Mário Bairrada,

    Desde que não me diga que o McCarthy marcou um golo irregular com a mão, e que esse golo valeu uma Final da Champions... Ou que o Merchandising do FC Porto, criou uma t-shirt com uma mão negra, alusiva a esse golo, para glosar e gozar com esse golo irregular...

    Janeiro 2004 FC Porto 2 E Amadora 0, Estrela muito ultimo, e despromovido foi!

    Jornada 31 Beira Mar 0 FC Porto 0, partida sem casos, acrescento que antes dessa jornada se disputar, o FC Porto tinha uma vantagem de 5 pontos sobre o Sporting, e, ainda jogava no Dragão com o Alverca do "presidente Galamba", e com o Paços. Provavelmente o Porto Campeão Europeu, teria também dificuldades para vencer em casa o Alverca e o Paços!


    Repito, o Benfica de Eusébio na década de 60, ganhava cá dentro, e lá fora, porque era melhor, ponto. Nunca desdenhei, nem nunca menosprezei as conquistas Europeias do Benfica de 60!

    E termino, como escrevia hoje o Miguel Sousa Tavares na Bola, sobre estes temas que tem inquinado o Futebol em Portugal, escrevia MST sobre esses temas: "Fazem o Apito Dourado, parecer uma coisa de amadores..."

    ResponderEliminar
  5. Caro Paulo Teixeira

    Dedico-lhe mais algumas linhas porque percebo que frequenta um blog onde é elevada a ligação entre conhecimento e paixão benfiquista, significando este último qualificativo a defesa dos valores fundacionais do Benfica e, portanto, crítica dos percursos desviantez desses valores.
    Percebo igualmente que estamos em "paradigmas" opostos e, portanto, sem possibilidade de discussão. A sua citação do tal indivíduo é reveladora (relembro-lhe a polémica no jornal A Bola - jornal que deixei de comprar depois da 1a página após a final com o Sevilha - com o RAP e o José Diogo Quintela, onde estes divertidamente demonstravam as constantes contradições desse senhor). A sua argumentação sobre 2003/2004, as escutas, fez-me recordar uma conversa que tive com o ex-ministro Teixeira dos Santos (1994) onde tive a oportunidade de lhe dizer que a sua argumentação não diferia muito da do guarda Abel.
    Como sabe os clubes têm história. Ao percurso do seu clube retratado em múltiplos factos neste blog, o que não invalida a sua grandeza e muitas meritórias conquistas que são o orgulho dos seus apaixonados adeptos, acrescento dois episódios que talvez ajudem a enquadrar um pouco mais a situação atual: 1- desde muito novo ouvi o meu pai contar que aquando das deslocações ao Porto dos benfiquistas as respectivas camionetas eram apedrejadas, no regresso, à entrada da estrada nacional; 2- foi para mim um choque o silêncio do atual presidente da FPP, contra quem joguei basquetebol em Juvenis e Senores - na altura o excelente base do Porto era conhecido por Gomes da Silva -, alinhando, porque diretor, com o branqueamento do homicídio involuntário por Yuran de um seu ex-colega de equipa: Ângelo.
    A confirmar a tal "argumentação coincidente" vem lembrar a "mão de Vata". Sobre esse facto refiro: o árbitro (que já tinha prejudicado o Benfica em Liverpool e o Porto com o Barcelona de Archibald) não teve visão do lance (tenho a honra de ser o único (?) dos 120.000 que não celebrou o golo porque tive percepção do lance). Já agora, consulte as declarações do Presidente João Santos após o jogo.
    Mas, porque o nosso diálogo termina aqui e porque o considero pessoa do desporto, peço-lhe para verificar:
    1-no plano internacional, onde estávamos, a eliminatória com o Dínamo de Kiev em 1987 - o golo anulado a Blokhine no Porto e a hipotética passagem pelas Antas do árbitro, escocês, após o jogo de Kiev;
    2- no plano nacional e porque se fala de corrupção de jogadores, pode falar com Monge da Silva sobre o sucedido com Cadorin.

    Sauda ções Benfiquistas

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail