Os Grandes Clubes Nunca Acabam - Em Defesa do Benfica
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

05/06/2018

Os Grandes Clubes Nunca Acabam

05/06/2018 + 4 Comentários API
NÃO ME ESTAVA NADA A APETECER ESCREVER ACERCA DO QUE SE PASSA NO SPORTING CP POIS NADA TENHO QUE ME RELACIONE COM ESSE CLUBE.


A não ser respeitá-lo como adversário centenário e de vez em quando...quando é necessário...pôr os sportinguistas onde devem ser postos quando penso que merecem resposta adequada.


Mas não há hipótese de ficar indiferente
Então lembrei-me do Verão de 1993. Quando os sportinguistas diziam que iam acabar com o Benfica. Mais grave. Tendo eu pouco mais de 30 anos havia Benfiquistas que tinham idade do meu pai e diziam o mesmo! Ficava espantado. E respondia: «Tá tudo doido. O Benfica é indestrutível. Podem até pôr-nos do décimo escalão - se existisse - do Futebol português que o Benfica em dez épocas regressava ao primeiro escalão conquistando sempre o primeiro lugar em todos os escalões e arriscava-se a ser Campeão Nacional no primeiro escalão logo após a promoção do segundo.» Mantenho. Alargando esta ideia ao Sporting CP e FC Porto.

Tricefalia portuguesa
A diferença entre três clubes e os restantes é tão grande que quer o Sporting CP quer o FC Porto são também indestrutíveis. Mesmo que colocados no décimo escalão estariam em dez temporadas no primeiro escalão. A diferença para o "Glorioso" é que não seriam logo Campeões Nacionais no primeiro à primeira! Há mais de meio século que o SLB, FCP e SCP jamais desapareceriam e desaparecerão nos próximos cinquenta. Pelo menos! A paixão com que os adeptos vivem estes clubes não permitem que acabem. O Futebol pode ser um negócio. Mas não é um negócio de estabelecimento comercial. De fechar a porta. É um negócio que envolve o coração.

Indestrutível não é sinónimo de enfraquecimento
O que pode acontecer é os clubes, por desmandos dos seus dirigentes - escolhidos por todos os associados - tomarem decisões desacertadas e incorrectas que penalizem em determinadas épocas o desempenho dos respectivos clubes. Aliás face à diferença descomunal entre estes três clubes e os restantes sempre que estes três emblemas não ficam num dos três primeiros lugares no campeonato nacional considero que isso revela desacerto grosseiro de quem os dirige. Por exemplo o Benfica em 84 edições do Campeonato Nacional apenas em...cinco (seis por cento) ficou abaixo dos três primeiros lugares: quatro edições em 4.º lugar (1939/40, 1940/41, 2001/02 e 2007/08) e uma edição em 6.º lugar: 2000/01. Os outros dois clubes registam cifras mais negativas mas pouco mais. Quase sempre ficam nos três primeiros lugares. Abaixo disso são menos de vinte temporadas: SCP dezassete vezes (com um 7.º lugar) e FCP dezoito vezes (com um 9.º lugar).


Os três clubes são como rochas que flutuam no ar pela paixão dos adeptos
Se a paixão sustentava a existência dos três clubes actualmente esse suporte ainda é mais forte. Os clubes são hoje Ideologia e Fé, Política e Religião. São baluartes do apego emocional de uma legião de simpatizantes infindável que se renova a cada geração. Mesmo numa linguagem economicista é impossível falir sem retorno um negócio que tem um mercado de milhões. Vejamos o estudo da UEFA feito em 2012. Tendo em conta a população do país que se interessa pelo futebol o Benfica tem 47 por cento dessas pessoas. Os outros clubes terão 53 por cento. Pensando que três/cinco por cento são «dos outros clubes» significa que o Sporting CP e o FC Porto repartem 50 a 48 por cento da restante população. Como é evidente estas contas não podem depois ter uma correspondência grosseira em termos de dizer que cem por cento equivalem a dez milhões pois ficam de fora quase um milhão entre crianças abaixo dos cinco/seis anos e pessoas que não têm clube e até os odeiam, que devem ser cada vez menos. Mesmo que seja metade-metade o SCP e o FCP devem ter quase dois milhões de adeptos cada um. É muita "gente", muita paixão, muito "cliente" para estes clubes desaparecerem, volatilizando-se. Uma impossibilidade. 


Mesmo no tempo mais negro do Benfica, em termos de campeonato nacional
Pois em termos de 114 anos de história o período mais negro do Benfica, foram doze temporadas, entre 1920/21 e 1931/32, ou seja, doze campeonatos regionais em branco se bem que em 1929/30 e 1930/31 amenizado pela conquista da Taça de Portugal, ainda com o nome de Campeonato de Portugal. Mas o maior clube português chegou a ficar em 5.º lugar no campeonato regional de Lisboa, em 1925/26 e 1926/27, que era considerada uma competição muito mais difícil e importante que uma competição a eliminar com poucos jogos ao contrário do regional com clubes dos maiores de Portugal onde "faltava apenas" o FC Porto e em determinadas temporadas a equipa da Associação Académica de Coimbra, pois mesmo o geralmente forte Vitória FC Setúbal jogava em Lisboa, visto não haver distrito de Setúbal até 1927/28. Nessas duas incríveis temporadas com o Benfica em 5.º lugar, tais classificações significaram ficar atrás do CF "Os Belenenses" (CR em 1925/26 e segundo em 1926/27), Vitória FC Setúbal (CR em 1926/27 e 4.º classificado em 1925/26), Sporting CP (2.º e 4.º lugar, respectivamente) e Carcavelinhos FC (dois 3.ºs lugares).

Regressando ao período mais negro no Campeonato Nacional
As fatídicas dez temporadas, entre 1994/95 e 2003/04 só já no século XXI o Benfica descambou para baixo do 3.º lugar. Ou seja, nos Anos 90 que são considerados os piores do Benfica, o Glorioso Futebol foi 2.º ou 3.º classificado. Nunca caiu para 6.º (só em 2000/01) e 4.º (só em 2001/02). Antes e depois foi 2.º ou 3.º classificado.

CLASSIFICAÇÕES NO CAMPEONATO NACIONAL 1994/95 - 2003/04
Épocas
1.º
2.º
3.º
4.º
5.º
6.º
1994/95
14





1995/96
15





1996/97
16





1997/98
17

VSC Gui.



1998/99
18
Boav FC




1999/2000
17





2000/01
01


SC Braga
UD Leiria

2001/02
18
Boav FC




2002/03
19





2003/04
20







Resumindo e concluindo
Os grandes clubes serão sempre os três maiores de Portugal a grande distância de todos os outros. São indestrutíveis mas não estão imunes a desmandos que os possam enfraquecer e daí poderem depois necessitar de mais tempo para recuperar o seu lugar. Ficar entre os três primeiros classificados e só pontualmente abaixo disso!

Os Grandes Clubes Nunca Acabam


Alberto Miguéns





4 comentários
comentários
  1. Mas Caro Alberto Miguens não gostaria de ver o nosso clube condenado por corrupção e por essa via descer de divisão! É uma mancha com a qual o nosso Benfica e os benfiquistas passam muito bem sem ela! Saudações Brnfiquistas!

    ResponderEliminar
  2. Borda D,Agua, vai ensinar os alunos onde fica PORTUGAL no mapa e deixa-te dessas tretas de estatisticas seu parasita da sociedade igual ao teu presidente do sindicato que nunca fez nada na vida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Labrego

      Mesmo anónimo sabe-se bem quem és pelo «ipê». És é um cobardolas de internet, não assinas mas estás identificado. Volta lá para o buraco de rataria de onde vives. Nunca vi um rato ou carraça r«ter nome. são todos anónimos. simplesmente ratos, carraças e carrapatos. A fazer favores a uns e outros para sobreviveres.

      Tens um sindicado. O SPE. Sindicato dos Polidores de Esquinas. Não fazes nada nesta vida nem vais fazer na outra. Inútil socialmente. Vives para parasitar o que os outros fazem.

      És um L-A-B-R-E-G-O! Consegues ler?

      Saudações a pontapés (de alguém que nunca foi, não é nem nunca será cobarde como tu, miserável. Lê Vítor Hugo. Se souberes ler, está visto). Nem se percebe o que vens fazer a este blogue. Isto não é banda desenhada. Palerma.

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  3. Caro Dr Alberto,

    Refere que: " nos Anos 90 que são considerados o piores do Benfica..."

    Discordo, porque creio que a primeira década deste século, é a pior década de todas!

    Década de 90:
    2 X Campeão; 4 X Vice, 4 X 3º classificado. Ganhou 2 T Portugal!

    Década 10 do século XXI:
    2 X Campeão, 2 X Vice, 3 X 3º classificado, 2 X 4º classificado, 1 X 6º classificado. Ganhou uma Taça de Portugal justamente ao Porto Campeão Europeu!

    A propósito da prova Rainha, já é a sina do FC Porto nas Finais da Taça de Portugal disputadas com o Benfica, mesmo Portos vintage, perde-as, só o Bumbel em 1958 contrariou essa estranha tendencia!

    Saudações des_Portistas do Bairro da Graça

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail
Apoio de:

ranking