A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

24/03/2011

Palco 200 da Glória

24/03/2011 + 1 Comentários
ESTATÍSTICA
             
Catedral bicentenária
No Palco da Glória, inaugurado em 25 de Outubro de 2003, com sete anos completados em 2010, já se realizaram 200 jogos, o último na 23.ª jornada, no empate a um golo, frente ao Portimonense SC, em 13 de Março de 2011. O 201.º jogo será em 3 de Abril de 2011, ou seja, o próximo confronto com os “andróides”. Os nossos registos no Palco da Glória são imponentes (ver Quadro I). Em 200 jogos, 137 vitórias (69 por cento), 39 empates e 24 derrotas, 385 golos marcados (média de 2 golos por jogo) e 138 sofridos (mais três golos marcados em relação aos sofridos).


QUADRO I
RESULTADOS TOTAIS POR COMPETIÇÃO
COMPETIÇÕES
J
V
E
D
GM
GS
Campeonato Nacional
119
82
26
11
236
79
Taça de Portugal
  21
16
  3
 2
  51
14
Taça da Liga
    8
  7
  1
-
  16
  6
Totais Nacionais
148
105
30
13
303
99
Liga dos Campeões
17
11
2
4
  25
12
Liga Europa
24
17
4
3
  45
15
Particulares Internacionais
11
  4
3
4
  12
12
Totais Internacionais
52
32
9
11
82
39
TOTAIS
200
137
39
24
385
138



Foto de Roland Oliveira




E o “naming”, pá?

OPINIÃO

A hipótese do Palco da Glória ter um nome comercial é uma possibilidade fantástica. Mas justifica-se, apenas, se o valor for elevado, ou pelo menos, se representar uma fatia (percentagem) considerável no orçamento da Benfica SAD para desenvolver o nosso futebol. E terá, pela lógica, de envolver simbologia em torno do vermelho! Se há clube que não pode temer um nome comercial no seu estádio é o nosso. E isso deve-se à tradição e a um factor histórico. Os nossos “Estádios” sempre se denominaram “Estádio do Sport Lisboa e Benfica”. Este foi, sempre, o nome oficial. Mas foram também, sempre, conhecidos pelo nome popular, correspondente à designação do local da cidade onde estavam localizados: Amoreiras, Campo Grande ou Luz. Isto depois das Amoreiras (o primeiro estádio) porque os três primeiros espaços desportivos eram “Campos” (ver Quadro II). Nunca os benfiquistas quiseram, nem autorizaram, que os Estádios tivessem o nome de alguém. E houve oportunidade (pelo menos duas vezes…) para que isso acontecesse.  

Cosme Damião recusa o seu nome no Estádio do Campo Grande
A primeira foi em 1945. Quando o Sporting CP comprou o Estádio do Lumiar passou a designá-lo por “José de Alvalade”. Numa entrevista, no jornal “Os Sports”, perguntaram a Cosme Damião se o Benfica não deveria fazer o mesmo dando o seu nome ao Estádio do Campo Grande (que o Benfica inaugurou em 5 de Outubro de 1941). Cosme apesar de já muito debilitado pela doença que seria fatal (faleceu em 11 de Junho de 1947) mas lúcido, perspicaz e brilhante, como sempre, atirou: “Não! O estádio não é meu! No Benfica, os estádios não são de ninguém, nunca foram. São de todos. São do Benfica!”

Ferreira Bogalho recusa o seu nome no Estádio da Luz
Quando o presidente Ferreira Bogalho saiu da presidência da Direcção do Clube, em 1957 (com a eleição de Maurício Vieira de Brito), foi apresentada, por um grupo de associados, uma proposta para dar o seu nome ao Estádio da Luz, inaugurado em 1 de Dezembro de 1954, que devia a existência, em grande parte, à sua ideia e iniciativa (foi, essencialmente, para isso que foi eleito presidente em 1952). Usou da palavra agradecendo, mas recusou, pedindo que respeitassem a sua decisão. Não se sabe se conhecia – mas devia conhecer – a opinião de Cosme Damião acerca do “assunto”. “No Benfica os estádios são do Clube. Não são de um, são de todos." Et Pluribus Unum.

Para os Benfiquistas, o actual Palco da Glória chama-se Estádio da Luz e nem sequer é conhecido por “Estádio do Sport Lisboa e Benfica”. Independentemente do nome comercial a inserir nos documentos oficiais, terá sempre, para os adeptos, o nome popular, Estádio da Luz! À Benfica!

Devemos respeitar a tradição. Mas não o conservadorismo. Os tempos mudam, há que alterar, respeitando os valores do Clube e a ética benfiquista. Se não fosse assim, ainda jogávamos com camisolas de flanela vermelha e meias pretas.

Se o Manto Sagrado tem publicidade desde 1984, porque não poderá o Palco da Glória publicitar uma marca?

Alberto Miguéns

QUADRO II
RESULTADOS GLOBAIS DA EQUIPA DE HONRA EM FUTEBOL
N.º Ordem
1.º
2.º
3.º
4.º
5.º
6.º
Nome
Feiteira
Sete Rios
Benfica
Amoreiras
Campo Grande
Luz
Data Primeiro Jogo
 25.10.1908
12.10.1913
11.11.1917
 13.12.1925
05.10.1941
 01.12.1954
Data Último Jogo
 22.05.1911
27.05.1917
11.03.1923
 23.06.1940
18.04.1954
 22.03.2003
JOGOS
20
38
27
238
214
1092
VITÓRIAS
13
26
11
164
176
  854
EMPATES
  2
  6
  6
  33
  17
  172
DERROTAS
  5
  6
10
  41
  21
    66
GOLOS MARCADOS
55
130
56
812
888
3151
GOLOS SOFRIDOS
18
  40
45
343
275
  705



1 comentários
comentários
  1. Mais uma vez, muito obrigado por trazerem estes dados ao conhecimento público. No Benfica, preserva-se a memória dos Fundadores e a sua História.

    Bem haja!

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail