Este Blogue tem como objectivo a defesa intransigente do Sport Lisboa e Benfica e da sua Gloriosa História.
Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor Alberto Miguéns. António Melo foi quem teve a ideia deste blogue.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

28/12/2016

O Meu Brinquedo de Natal

28/12/2016 + 3 Comentários
QUATRO PAÍSES VISITADOS. MOÇAMBIQUE E ANGOLA COMO COLÓNIAS, ÁFRICA DO SUL E CONGO BELGA. QUINZE JOGOS EM 37 DIAS. EU NÃO PÁRO DE OS VER DESDE 24 DE DEZEMBRO.


Eis a epopeia do Campeão Latino no Verão de 1950 (Inverno no Hemisfério Sul) com o primeiro jogo em 29 de Julho e o último em 3 de Setembro. Já se escreveu acerca desta digressão em 2 de Setembro de 2016 (clicar).

NOTA 1: A vermelho na descrição sumária dos jogos os golos já identificados;

NOTA 2: Este blogue vai tentar, tão brevemente quanto possível (numa colaboração com o Benfiquista Mário Pais), colocar as crónicas digitalizadas dos jornais locais com o relato de cada jogo;

NOTA 3: Infelizmente o som dos relatos encontra-se em parte incerta;

NOTA 4: Obrigado ao Master Groove para o apoio "técnico" que presta a um infoexcluído como eu!

Cinco jogos em Moçambique - quatro em Lourenço Marques (actual Maputo) e um na Beira. Depois rumo a Angola com paragem no Transval para um jogo em Joanesburgo.

video


JOGOS EM MOÇAMBIQUE E NA ÁFRICA DO SUL



29 de Julho de 1950
GD Lourenço Marques (Delegação do SLB, ex-filial)
Estádio do GD Lourenço Marques (inauguração)
V 6-1
Jogo com 90 minutos

Bastos;
Jacinto e Fernandes;
Clemente, Félix e Francisco Ferreira (cap);
Corona, Arsénio, Julinho, Rogério e Rosário (45’/Pascoal).

          1-0        (13’) Julinho
          2-0       (43’) Arsénio
          1-2          aos 48’
3-1    (50’) Arsénio
4-1    (54’) Arsénio
5-1    (60’) Rosário
6-1    (71’) Julinho

30 de Julho de 1950
Selecção da Beira
Estádio da Cidade
V 5-0
Jogo com 90 minutos

Contreiras;
Jacinto e Fernandes;
Clemente, Félix (63’/António Manuel) e Francisco Ferreira (cap) (27’/Calado);
Corona (45’/Pascoal), Arsénio (45’/Gil), Julinho (45’/António Teixeira), Rogério e Rosário.

NOTA1: Ao intervalo Ted Smith fez uma alteração táctica colocando Rosário na ponta direita e Pascoal na ponta esquerda;
NOTA2: Aos 82’, Contreiras defendeu uma grande penalidade que mandada repetir voltou a defender.

         1-0          (24’) Rogério (de grande penalidade)
         2-0        (27’) Arsénio
         3-0        (29’) Corona
         4-0        (30’) Julinho
         5-0         (53’) Gil

5 de Agosto de 1950
Selecção de Lourenço Marques
Estádio do GD Lourenço Marques
V 2-1
Jogo com 90 minutos

Contreiras;
Jacinto e Fernandes;
Moreira, Félix e Francisco Ferreira (cap);
Corona (65-85’/ Rosário), Arsénio, Julinho, Rogério e Pascoal.

NOTA: Aproximadamente, entre os 65 e os 85 minutos, Corona esteve fora de campo a ser assistido entrando Rosário durante esse período de tempo

         1-0         (19’) Jacinto
1-1 aos 41’ de grande penalidade
2-1    (64’) Arsénio 

6 de Agosto de 1950
Selecção do Norte do Transval
Estádio do GD Lourenço Marques
V 4-1
Jogo com 90 minutos

Contreiras;
Jacinto e Fernandes;
Moreira, António Manuel e Francisco Ferreira (cap);
Corona (45’/ Pascoal//66’/Corona), Arsénio, Julinho (22’/ António Teixeira//75’/Julinho), Rogério e Rosário.

NOTA1: Ao intervalo Ted Smith fez uma alteração táctica colocando Rosário na ponta direita e Pascoal na ponta esquerda;
NOTA2: Aos 66’ Corona reentrou para o lugar de Pascoal regressando Rosário à ponta esquerda;
NOTA3: Aos 75’ Julinho regressou para o lugar de António Teixeira.

         1-0          (30’) Rosário
1-1 aos 35 minutos
2-1    (44’) Arsénio
3-1    (86’) Arsénio
4-1    (89’) Julinho

9 de Agosto de 1950
Selecção dos Naturais da Colónia de Moçambique
Estádio do GD Lourenço Marques
D 1-3
Jogo com 80 minutos (40 + 40) 

Contreiras;
Calado (30’/Jacinto) e Fernandes;
Moreira, António Manuel (61’/Calado) e Clemente (35’/Calado// 40’/Francisco Ferreira);
Corona, Gil (65’/Rosário), Teixeira (40’/Julinho//51’/Teixeira), Rogério (cap.) e Rosário (40’/Pascoal).

         1-0        (07’) Corona
1-1 aos 39’ 
1-2 aos 51’
1-3 aos 64’ por Matateu, futebolista do GD 1.º de Maio (Lourenço Marques)

12 de Agosto de 1950
Selecção do Transval
Estádio nos arredores de Joanesburgo
D 1-5
Jogo com 80 minutos (40 + 40)

Contreiras;
Jacinto e Fernandes;
Moreira, Félix e Francisco Ferreira (cap.);
Corona, Arsénio, Julinho, Rogério e Pascoal.
NOTA: Não houve substituições

         0-1         aos 36’
1-1    (54’) Arsénio
1-2   aos 58’ 
1-3   aos 65’ 
1-4   aos 71’ 
1-5   aos 78’

(clicar em cima da imagem para melhor visualização)



Oito jogos em Angola - dois em Luanda e seis em outras tantas cidades. Depois rumo ao Congo Belga com um encontro na capital Leopoldville (actual Kinshasa)

video


JOGOS EM ANGOLA

15 de Agosto de 1950
Selecção de Luanda
Estádio dos Coqueiros
Luanda
V 1-0
Jogo com 60 minutos (30 + 30)

Contreiras;
Jacinto e Fernandes;
Clemente, Félix e Francisco Ferreira (cap.);
Corona (30’/Julinho), Arsénio, Teixeira (58’/Corona), Gil (15’/Pascoal) e Rogério.

NOTA1: Aos 15’, Ted Smith fez uma alteração táctica com a saída de Gil, colocando Rogério a interior-esquerdo e Pascoal na ponta esquerda;
NOTA2: Ao intervalo, Julinho foi para avançado-centro e Teixeira para a ponta direita;
NOTA3: Aos 58’, reposta a “normalidade” na linha avançada com a reentrada de Corona: Corona, Arsénio, Julinho, Rogério e Pascoal.

         1-0        (02’) Arsénio






19 de Agosto de 1950
Selecção do Lobito
Campo Eng.º Raimundo Serrão (do Lobito Sports Clube)
Lobito
D 1-3
Jogo com 60 minutos (30 + 30)

Contreiras;
Jacinto e Fernandes;
Moreira (15’/Calado), António Manuel e Francisco Ferreira (cap.);
Rosário, Arsénio, Corona, Rogério e Pascoal 30’/António Teixeira).

Gil entrou na segunda parte

         0-1         aos 03’
1-1    (10’) Corona
1-2    aos 31’ e 
1-3   aos  38’ ambos por José Águas (como adversário jogava no Lobito SC)

NOTA: Por se sentirem adoentados regressaram a Lisboa: Moreira, Félix e Julinho acompanhados por Francisco Retorta (por motivos profissionais).



20 de Agosto de 1950
Selecção de Benguela
Campo Atlético de São Filipe (Sports Clube Portugal)
Benguela
V 5-1
Jogo com 60 minutos (30 + 30)

Contreiras;
Jacinto e Fernandes;
Calado (20’/Clemente), António Manuel e Francisco Ferreira (cap.);
António Teixeira, Arsénio (40’/Calado), Corona, Gil e Rogério (30’/Rosário//50’ Rogério).

         0-1         aos 03’
1-1    (14’) Teixeira
2-1    (20’) Teixeira
3-1    (26’) Rogério
4-1    (50’) Calado
5-1    (55’) Corona

22 de Agosto de 1950
Selecção de Moçamedes
Campo de Jogos de Moçamedes
V 10-1
Jogo com 90 minutos

Contreiras (27 ’/Bastos);
Jacinto e Fernandes;
Calado (expulso aos 60’), António Manuel e Francisco Ferreira (cap.);
António Teixeira (60’/Rosário), Arsénio (expulso aos 60’), Corona, Gil e Rogério (73’/Pascoal//75’/Rogério).

NOTA1: Rogério esteve dois/três minutos fora de campo a receber assistência;
NOTA2: Aos 60', o defesa-direito adversário carregou com violência Rogério. Calado e Arsénio “tentaram fazer justiça pelas próprias mãos”.

          1-0         (10’) Corona (cabeça)
          2-0        (16’) Gil
          3-0      (25’) Arsénio (magnífico golo após assistência de Corona)
          1-3          aos 26’
4-1    (50’) Rogério (grande penalidade)
5-1    (58’) Rogério
6-1    (63’) Corona
7-1    (73’) Gil
8-1   (75’) Pascoal
9-1    (76’) Rogério
10-1  (80’) Rosário

Segundo um outro jornal a que Mário Pais teve acesso (Gil não marcou):
4 golos de Rogério (também o 2.º)
3 golos de Corona (também o 7.º)

24 de Agosto de 1950
Selecção do Lubango
Campo Dr. António José de Almeida
Sá da Bandeira
V 7-0
Jogo com 90 minutos

Contreiras;
Jacinto e Fernandes;
Calado, António Manuel e Francisco Ferreira (cap.);
Rosário (30’/José Águas), Arsénio (45’/Clemente), Corona (75’/Teixeira), Gil e Rogério (45’/Pascoal).

NOTA1: Aos 30’, Ted Smith fez uma alteração táctica com a saída de Rosário, colocando José Águas a avançado-centro e Corona na ponta direita.
NOTA2: Aos 75’, António Teixeira substituiu Corona mantendo-se na ponta direita.

         1-0         (02’) Calado
         2-0         (11’) Rogério
         3-0       (30’) Arsénio
         4-0        (44’) José Águas
         5-0        (61’) José Águas
         6-0       (73’) José Águas
         7-0        (89’) Pascoal



27 de Agosto de 1950
Misto de Nova Lisboa (Sport Huambo e Benfica, Clube Desportivo Ferrovia e Sport Bela Vista e Benfica)
Campo do CD Ferrovia (Nova Lisboa)
Nova Lisboa
E 1-1
Jogo com 60 minutos (30 + 30) 

Contreiras;
Jacinto e Fernandes;
Calado, António Manuel e Francisco Ferreira (cap.);
Corona, Arsénio, José Águas (37’/Rosário), Gil (37’/Pascoal) e Rogério.

NOTA1: Aos 37’, Ted Smith fez duas alterações tácticas com a saída de José Águas, colocando Corona a avançado-centro e Pascoal na ponta esquerda com Rogério a interior-esquerdo.
NOTA2: O SLB queria o jogo com 90’ mas o Misto chantageou: 60 minutos ou não há jogo!

         1-0         (28’) Rogério
1-1 aos 36’

29 de Agosto de 1950
Selecção de Silva Porto
Estádio da Cidade
Silva Porto
V 10-3
Jogo com 90 minutos 

Bastos;
Jacinto e Fernandes;
Clemente, António Manuel e Francisco Ferreira (cap.);
Corona, Arsénio, António Teixeira (45’/José Águas), Gil e Rogério.

         1-0         (02’) Arsénio
         2-0       (09’) Rogério
         3-0       (16’) António Teixeira ou Gil
         1-3         aos 39’
4-1    (40’) Francisco Ferreira
5-1    (41’) Gil
6-1    (43’) Corona
2-6   aos 44’
7-1     (48’) Corona
8-1    (53’) Corona
9-1    (60’) José Águas
3-9   aos 85’
10-3 (86’) Arsénio


1 de Setembro de 1950
Misto de Luanda/FSA – Clube Ferroviário de Angola (Luanda), Sporting Clube de Luanda e Clube Atlético de Luanda 
Estádio dos Coqueiros
Luanda
V 3-2
Jogo com 90 minutos 

Bastos;
Jacinto e Fernandes;
Calado, António Manuel e Francisco Ferreira (cap.);
Corona (45’/Rosário), Arsénio, António Teixeira, Gil e Rogério (51’/Pascoal).

NOTA: Aos 51 minutos Rogério abandonou o campo lesionado

         1-0         (01’) Teixeira
         2-0        (27’) Rogério (livre directo)
1-2    aos 33’
         2-2        aos 74’
3-2   (80’) Arsénio

3 de Setembro de 1950
Selecção/Pool do Congo Belga
Estádio Rainha Astrid
Leopoldeville
V 4-0
Jogo com 90 minutos 

Bastos;
Jacinto e Fernandes;
Calado (45’/Clemente), António Manuel e Francisco Ferreira (cap.);
Corona, Arsénio, António Teixeira, Gil e Pascoal (45’/Rosário).

         1-0               (10’) Arsénio
         2-0          (37’) Arsénio
         3-0          (72’) António Teixeira
         4-0          (84’) António Teixeira

Que Lindo o Meu Brinquedo de Natal

Alberto Miguéns


NOTA FINAL: Especial agradecimento à Cinemateca Portuguesa (do qual sou o "Amigo" n.º 861 - uma espécie de sócio) por ter disponibilizado os dois filmes e permitir a sua utilização neste blogue.
3 comentários Blogger
comentários Facebook
  1. que belo pedaço da nossa História!! e que grande e longa digressão!!

    ResponderEliminar
  2. A descoberta deste material torna visível uma das razões para a enorme popularidade do SLB em Angola e Moçambique. Nos maravilhosos filmes que a Cinemateca disponibiliza são visíveis massas humanas que rodeavam o avião da nossa comitiva logo que se ele imobilizava nas pistas. Desafiando qualquer regra de segurança... A saída dos jogadores do aparelho era algo de apoteótico. Nunca vi igual!

    Com essa digressão perdeu-se o campeonato seguinte mas quem hoje lembra esse campeonato perdido. E não há Benfiquista que não saiba nem admire o enorme José Águas. Fina flor de entre os jogadores Benfiquistas. Um dos mais finos, letais, leais e elegantes jogadores de sempre. São tão justas e comoventes as palavras do Senhor António Lobo Antunes sobre ele. Abençoada digressão! Só a descoberta de José Águas justificaria duas ou três digressões. Sem essa digressão a mais bela fotografia da história do SLB nunca teria sido captada se não fosse o jogo do SLB no Lobito. Sem esse jogo e sem a intervenção de Ted Smith e Rogério Pipi nunca teríamos tido o privilégio de ter tido aquele magnífico atleta e homem nos nossos quadros.

    Mas essa digressão trouxe muito mais. Reforçou a popularidade e implantação do nosso Clube nesses espaços, aumentando a escala da nossa massa adepta. É também preciso lembrar que o nosso Clube teve Africanos logo na suas primeiras equipas. Os nossos primeiros Africanos eram nativos de São Tomé (Marcolino Bragança) e de Cabo Verde (Fortunato Levy). Depois tivemos vários pioneiros do nosso futebol que emigraram para África onde certamente semearam o Benfiquismo. Outros, anónimos mas igualmente vigorosos Benfiquistas espalharam o Benfiquismo pelas colónias. E assim se entende como em 1950 as populações gritavam /Benfica, Benfica!" ou "Francisco Ferreira, Francisco Ferreira!". O Benfica sempre foi o clube mais querido, mais amado e mais aplaudido. Em Angola e Moçambique também.

    Entre os maiores jogadores de sempre do SLB estão muitos vindos desses dois países, com destaque para Moçambique. Assim se percebe os rios de gente e emoções dessa maravilhosa digressão. Assim se percebe os festejos cada vez que conquistamos um Campeonato. O talento e força Africana é um pilar do nosso Clube. Que nunca os Benfiquistas nem os seus dirigentes se esqueçam disso.

    ResponderEliminar