Em Defesa do Benfica
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

18/10/2018

Veja o Glorioso Com Banda Sonora

18/10/2018 + 0 Comentários
NÃO TENDO PACIÊNCIA PARA ATURAR QUEM IGNORA A GRANDEZA DO BENFICA.




Veja o "Glorioso" a jogar através de canais de televisão estrangeiros:
Só com som ambiente: Bein/sports (clicar)
Da Rússia a ... (clicar)
De Inglaterra a ... (clicar)
Com a ESPN... (clicar)


Como o Benfica nunca joga mal
Por vezes não joga o que nós gostaríamos há que ver o mais querido clube do Mundo com banda sonora ao nível do Glorioso Futebol. Hoje bem necessitamos de ser criativos e diligentes como o que se pode ouvir:




Carrega Benfica. "Sopa" no Sertanense FC!


Alberto Miguéns


Ler Mais ►

O Mínimo é Vencer

+ 0 Comentários
SEJA EM COIMBRA, NA SERTÃ OU NA LUA. A DIFERENÇA É ABISSAL NO "PAPEL"! E NO CAMPO TAMBÉM SERÁ!


Obrigatório respeitar, logo a vitória estará mais perto. O Benfica está obrigado a ganhar estes e todos os jogos pois um clube como o "Glorioso" não pode ter apenas três troféus conquistados (2003/04, 2013/14 e 2016/17) nas últimas 22 edições da Taça de Portugal. 

Escolhidos os 22 resta saber quem serão os onze titulares
Com tanto futebolistas é difícil perceber, mas tendo em conta o que costuma fazer Rui Vitória aposto que Jota, Ferro, Pedro Amaral e Odysseas foram para encher os quartos do Hotel.

Numa de aposta para o 11 + 7 + 4
Aqui vai:



Entre o 10.º mais utilizado (Salvio) e o 15.º (Alfa Semedo)
Vão 627 minutos de diferença, ou seja, quase o total de minutos - em 20 jogos realizados - de Alfa Semedo o 15.º mais utilizado. As diferenças  de minutos jogados entre os futebolistas que compõem o plantel são "brutais". Conti (14.º mais utilizado) contabiliza 574 minutos, ou seja, metade dos minutos jogados por Salvio, com 1026 que é o 10.º mais utilizado! O 14.º jogou metade do tempo do 10.º! E o 15.º (399 minutos) menos de um terço do 9.º (Cervi com 1201)! Puxa!

     ASSIM VAI O PLANTEL DE 31 GLORIOSOS
NOTAS: Minutos jogados; TitularSuplente utilizado; Suplente utilizado substituído;  Suplente não utilizadoConvocado não utilizado; L - Lesionado; F* - Regresso de férias; F - Férias; S - Suspenso (expulsão no México, pelo anterior clube);  A – Assistências para goloG – Golos; NI – Não inscrito na Liga dos Campeões

No único jogo entre os dois clubes uma goleada por 8-1
Num dos dias mais notáveis da simpática vilã beirá quase no centro geográfico de Portugal.




Uma equipa na primeira parte e outra na segunda
Vinte e dois futebolistas. O melhor que a sertã viu em quase cem anos de Futebol naquela localidade.


Carrega Benfica!

Alberto Miguéns

Ler Mais ►
17/10/2018

Nunca Mais é Quinta-feira

17/10/2018 + 0 Comentários
PARA VER O BENFICA DERROTAR O SERTANENSE FC.


Há três alterações nos 32 jogos desta terceira eliminatória da 96.ª Taça de Portugal, as 17 inicias designadas "Campeonato de Portugal". O "Glorioso" vai jogar com o Sertanense FC em Coimbra, o Sporting CP com o GS Loures em Alverca e o Vitória FC Setúbal no Parchal (concelho de Lagoa) em vez de Armação de Pêra, com o CF "Os Armacenenses". Esteve bem o FC Porto em ajudar o SC Vila Real para efectuar melhoramentos no seu estádio transmontano para poder jogar a Taça de Portugal em Vila Real.

Em 32 jogos já se sabe que continuarão cinco clubes do terceiro escalão (Campeonato de Portugal)
Pois há cinco jogos entre os 32 clubes deste terceiro escalão. É sempre o maior "contingente" com 32 clubes dos 71 clubes que jogaram desde a primeira eliminatória. Do quarto escalão (campeonatos distritais) restam cinco dos 41 que iniciaram a competição. Desses cinco, quatro jogam no seu terreno (dois com clubes do primeiro escalão e dois frente a emblemas do segundo escalão). Resta um clube do Distrital (de Setúbal) que vai jogar na ilha da Madeira. Com todos os 18 clubes do primeiro escalão a entrar em competição restam nove dos 14 clubes do segundo escalão, pois cinco foram eliminados na segunda eliminatória com o Regulamento a obrigar estes emblemas a visitar os clubes que lhes tocaram no sorteio.

  
Há sempre meia-dúzia de clubes "tomba-gigantes"
Nas cinco eliminatórias - desde que a Taça de Portugal tem oito eliminatórias incluindo nestas a final - há sempre clubes de escalões inferiores que afastam da competição emblemas de escalões superiores. É imprevisível mas comparando as classificações nos respectivos campeonatos há jogos equilibrados pela factor "casa". Já se escreveu acerca disso neste blogue em 11 de Outubro de 2018 (clicar).

Vamos, Benfica!

Alberto Miguéns

Ler Mais ►
16/10/2018

Vejo Muito Benfica na Cidade do Porto

16/10/2018 + 0 Comentários
QUANDO VOU À CIDADE DOS PORTUENSES. É FÁCIL ENCONTRAR NO "GOOGLE MAPS" SÍMBOLOS DO BENFICA NAS JANELAS. ATÉ MAIS QUE EM LISBOA.


Em Lisboa não há essa tradição ao contrário do que ocorre na cidade do Porto. Andam há mais de 24 horas a falar do Benfiquismo na Invicta.

Numa pesquisa rápida pelas onze da noite
Não foi difícil encontrar numa das ruas do centro do Porto «Benfica à janela» (clicar).

Ainda me lembro enquanto adolescente
Delirar com os "autocarros eléctricos" de dois pisos vermelhos e brancos a passar numa das mais belas praças de Portugal, os Aliados, enquanto em Lisboa eram todos a verde-e-branco. Depois, quando foi criada a carreira n.º 50 (Moscavide - Algés) pela Segunda Circular a CARRIS adquiriu una autocarros Laranja. agora está tudo amarelo como em Berlim.


Pelos estudos que tenho visto em forma de sondagem por região (feita há uns anos) publicada no jornal "A Bola"
No concelho do Porto era metade/metade com o Sporting CP quase residual, cerca de 50/45/5, respectivamente, para FC Porto, SL Benfica e Sporting CP. O FC Porto só tinha valores à volta de 60/70 por cento em Vila Nova de Gaia, Gondomar e Maia. Entre 50/60 por cento em Matosinhos (os leixonenses são quase todos Benfiquistas), Valongo, Espinho, Trofa e Santo Tirso. Mesmo na Póvoa de Varzim, Vila do Conde, São João da Madeira e Arouca o Benfica era maioritário. Vale de Cambra e Oliveira de Azeméis não me lembra (talvez por então não fazerem parte da AMP). Entre final dos anos 90 do século XX e 2018 deve ter mudado pouco.



Viva o Benfica (do Minho ao Algarve)

Alberto Miguéns

NOTA: Espero que no próximo Recenseamento Geral da População (Censo 2021) seja feita a pergunta fundamental para tirar dúvidas com sondagens dúbias. Se perguntam se temos micro-ondas ou objectos "de divertimento" a pilhas, também podem perguntar uma daquelas questões que temos gosto em responder?



Esta pergunta fez parte do Censo 2011:




Ler Mais ►
15/10/2018

Glorioso Râguebi 95: Certezas e Dúvidas

15/10/2018 + 0 Comentários
INFELIZMENTE O QUE SE ESCREVEU NESTE BLOGUE EM OUTUBRO DE 2017 E DEPOIS AO LONGO DA TEMPORADA FOI TUDO CONFIRMADO.


A passagem do Benfica pelo primeiro escalão, em 2017/18, foi episódica. E a despromoção, por motivos disciplinares, da AEIS Agronomia e do GD Direito não passaria de manobra de maquilhagem sem sucesso.

Tudo começou com uma utopia (mania das grandezas)
Tendo em conta o que é historicamente a modalidade o Glorioso Râguebi terá dificuldades em manter-se no primeiro escalão quanto mais ser a segunda modalidade colectiva do Clube como afirmou o vice-presidente Fernando Tavares (clicar). Um responsável ter ideias irresponsáveis é o primeiro passo para que tudo corra mal mesmo que possa ter possibilidades de correr bem o que nem era a previsão.




Tudo começou com uma utopia (viver noutra dimensão)
«Quem vai para o mar equipa-se em terra». Quem quer fazer boa figura no primeiro escalão da modalidade estando no segundo reforça o plantel quando está no segundo escalão para depois ter possibilidade de manter-se no primeiro na temporada de estreia e nas épocas seguintes. A modalidade tem muitas especificidades. É muito colectiva (15 atletas em campo) por isso leva muito tempo a criar rotinas e não há possibilidade de reforçar o plantel com râguebistas a actuar em Portugal noutros clubes a não ser em casos pontuais que geralmente não envolvem os melhores râguebistas, por ser uma "modalidade tribal". O que não faltam são Benfiquistas a jogar noutros clubes mas jamais trairiam os seus clubes para jogar no Benfica. É só ir aos jogos e falar com jogadores adversários do "Glorioso". Quem não sabe isto não sabe nada do que até é acessório na modalidade por ser uma trivialidade.

Ainda houve quem acreditasse que o Benfica pudesse manter-se no primeiro escalão
Devido aos incidentes na meia-final da Divisão de Honra entre o clube da AEIS Agronomia e o GD Direito. Mas isso era algo de extraordinário pois são dois dos cinco mandantes da modalidades. Jamais desceriam de Divisão quanto mais com a severa punição que lhes foi aplicada. Mais depressa cairiam pessoas na Federação como ocorreu. Houve quem imaginasse que mesmo com oito clubes saindo esses dois, o 9.º e o 10.º (Benfica) ocupariam os seus lugares. Está bem! Vou ali e já venho!


O «Rugbylusitanus» nunca passará disto
Os cinco clubes de Lisboa - que mandam na modalidade - com um de Coimbra e outro do Porto para dar um cunho nacional ao campeonato que na realidade é um Regional de Lisboa com um representante de Coimbra (AAC) e outro do Porto (CDUP). Depois admitem mais um, neste caso, por agora é o GDS Cascais. O Benfica tem é que intrometer-se, ficando depois acima de sétimo lugar, porque o campeonato nunca vai passar disto: entre oito e dez clubes mas sempre correndo o risco de haver encurtamentos para oito emblemas. Os cinco clubes de Lisboa não querem concorrência de outros clubes de Lisboa.


A justificação para oito/dez clubes na principal Divisão
Até é plausível numa perspectiva de curto prazo. Querem evitar abadas de 200-0 que não prestigiam nem desenvolvem a modalidade e podem distorcer pontuações devido ao sistema de bónus pontuais. Mas a curto prazo é um erro pois fazendo alargamentos sucessivos (e planeados) de dois clubes a cada três ou quatro épocas podia haver um campeonato verdadeiramente nacional - com 14 ou 16 clubes - fomentando a modalidade em todo o País, pois os jovens teriam oportunidade de ver os melhores ao vivo nas suas localidades ou perto delas. Só que os "cinco-da-vida-airada" têm receio de perder a hegemonia. A modalidade até é mais para ser jogada que para ser vista. Os espectadores que não estejam ligados à modalidade por via familiar são tratados como intrusos. Eu que o diga!


O segundo escalão até é "mais nacional" que o primeiro
O Benfica vai ter jogos entre o Alentejo e o Minho. Mas tem de estar de passagem. Que os responsáveis do Benfica percebam isso e dotem o plantel de condições para ser promovido e manter-se entre os "sete fixos". Está previsto em 2018/19 não descer nenhum dos oito do primeiro escalão e serem promovidos os dois finalistas do segundo escalão para uma Divisão de Honra, a dez, em 2019/20. Só que nesta modalidade tudo pode mudar de uma noite para o dia seguinte conforme as conversas entre eles no "chamado terceiro tempo" entre uns copos de uísseque!

Na 95.ª temporada de Glorioso Râguebi
No segundo escalão, em 2018/19, os adversários serão todos os nove mas os que devem ter mais condições para disputar as meias-finais são os quatro últimos da Divisão de Honra de 2017/18 e o CR Arcos de Valdevez (ora retirando o "Glorioso"): RC Montemor, RC Lousã, CR Évora e CRAV. Para perceber como se conseguem os pontos (clicar para portal daFPF/Segundo escalão).


O caminho faz-se caminhando
Longo e com vontade de honrar os ases que nos honraram o passado no Râguebi (e foram tantos). 

CALENDÁRIO DO "GLORIOSO" EM 2018/19
J.ª
Data
S
Adversário
Res.
1.ª
06.OUT
C
Guimarães RUFC
V 62-12
2.ª
13.OUT
F
RC Santarém
V 23-18
3.ª
20.OUT
C
RC Lousã

4.ª

F
CR São Miguel

5.ª

C
Caldas RC

6.ª

F
CR Arcos de Valdevez

7.ª

C
RC Montemor

TP
01.DEZ
F
ESC Galiza/Lisboa (3.º esc)

8.ª
08.DEZ
F
R. Vila da Moita

9.ª

C
CR Évora

10.ª

F
Guimarães RUFC

TP1/8
05.JAN
C
C.D.U.L (1.º esc)

11.ª

C
RC Santarém

12.ª

F
RC Lousã

13.ª

C
CR São Miguel

14.ª

F
Caldas RC

15.ª

C
CRAV

16.ª

F
RC Montemor

17.ª

C
R. Vila da Moita

18.ª

F
CR Évora

MF

?
1.º + 4.º // 2.º + 3.º

FIN

?
Jogo entre os vencedores

NOTA: TP - Taça de Portugal

A miragem da Formação (I)
O Benfica agora anda extasiado com o CAR Oeiras onde se fará formação do melhor que há como se os outros não a fizessem. E no Râguebi até têm a montra do primeiro escalão bem como o pai a jogar lá ou a ter jogado lá...nesse clube.

A miragem da Formação (II)
É bom que se perceba que fazer formação extra-Futebol tem outra cambiante. Os formados não valem dinheiro em transacções para o estrangeiro. O Benfica a fazer massificação na formação só tem sentido se subir os orçamentos dos plantéis seniores das modalidades ou então sujeita-se a ser um maná para os outros clubes. Investem apenas o QB na sua formação e depois fazem contratos profissionais, melhores do que os propostos pelo "Glorioso", com os atletas formados no Benfica. Já vi este filme nos anos 70!

Numa modalidade que disputa a 95.ª temporada
Ininterrupta como é timbre do “Glorioso”. Noventa e cinco! Faltam cinco para a 100.ª!

TROFÉUS OFICIAIS (TOTAIS)

COMPETIÇÕES
Títulos
Oficiais
SLB
Jogos Regionais
31
Jogos Nacionais
19
Jogos Internacionais
  4
      TOTAIS
 54
R
Torneio de Abertura
16
Campeonato Regional
12
Taça de Honra
3
N
Camp. Nacional
  9
Taça de Portugal
  10
I
Torneio Ibérico (1; 1971)/
Taça Ibérica (3)
4
NOTA: O Benfica (equipa principal) tem mais três campeonatos nacionais (2.º escalão) em 1983/84, 1995/96 e 2016/17

À espera do Centenário
O quadro fica “preparado” para receber a totalidade dos jogos do Glorioso Râguebi (daí poder suscitar alguma confusão)

TROFÉUS OFICIAIS POR ORDEM CRONOLÓGICA
Épocas
REGIONAIS
(ARL/FPR)
NACIONAIS
(FPR)
Internacionais
TA
CR
TH
CN
TP
ST
Taça Ibérica
54
16
12
3
9
10
-
4
(01)    1924/25
NR
NR
NR
NR
NR
NR
NR
1925/26
NR
NR
NR
NR
NR
NR
NR
1926/27



NR
NR
NR
NR
1927/28


NR
NR
NR
NR
1928/29


NR
NR
NR
NR
1929/30


NR
NR
NR
NR
1930/31
1.º

NR
NR
NR
NR
1931/32



NR
NR
NR
NR
1932/33



NR
NR
NR
NR
(10)    1933/34



NR
NR
NR
NR
1934/35



NR
NR
NR
NR
1935/36

2.º

NR
NR
NR
NR
1936/37

3.º

NR
NR
NR
NR
1937/38



NR
NR
NR
NR
1938/39

4.º

NR
NR
NR
NR
1939/40



NR
NR
NR
NR
1940/41



NR
NR
NR
NR
1941/42

5.º

NR
NR
NR
NR
1942/43



NR
NR
NR
NR
(20)    1943/44



NR
NR
NR
NR
1944/45



NR
NR
NR
NR
1945/46



NR
NR
NR
NR
1946/47
1.º
6.º

NR
NR
NR
NR
1947/48
2.º
7.º

NR
NR
NR
NR
1948/49

8.º
1.º
NR
NR
NR
NR
1949/50

9.º
2.º
NR
NR
NR
NR
1950/51

10.º

NR
NR
NR
NR
1951/52
3.º


NR
NR
NR
NR
1952/53
4.º


NR
NR
NR
NR
(30)    1953/54
5.º
11.º

NR
NR
NR
NR
1954/55

12.º

NR
NR
NR
NR
1955/56



NR
NR
NR
NR
1956/57



NR
NR
NR
NR
1957/58



NR
NR
NR
NR
1958/59

NR



NR
NR
1959/60

NR

1.º
NR
NR
NR
1960/61

NR

2.º
1.º
NR
NR
1961/62
6.º
NR

3.º
NR
NR
NR
1962/63

NR


NR
NR
NR
(40)    1963/64

NR



NR
NR
1964/65
7.º
NR


2.º
NR
NR
1965/66

NR
3.º

3.º
NR
NR
1966/67

NR


NR
NR
NR
1967/68

NR



NR
NR
1968/69

NR



NR
NR
1969/70
8.º
NR

4.º
4.º
NR
NR
1970/71
9.º
NR


5.º
NR
1.ª (*)
1971/72
10.º
NR


6.º
NR
NR
1972/73

NR



NR
NR
(50)    1973/74

NR



NR
NR
1974/75

NR


7.º
NR
NR
1975/76

NR

5.º

NR
NR
1976/77

NR



NR
NR
1977/78
11.º
NR



NR
NR
1978/79

NR



NR
NR
1979/80
12.º
NR



NR
NR
1980/81
13.º
NR



NR
NR
1981/82
14.º
NR



NR
NR
1982/83
15.º
NR


8.º
NR
NR
(60)   1983/84
16.º
NR

II D
9.º
NR

1984/85

NR


10
NR

1985/86

NR

6.º

NR

1986/87

NR



NR
2.ª
1987/88

NR

7.º

NR

1988/89

NR




3.ª
1989/90

NR





1990/91

NR

8.º



1991/92

NR





1992/93

NR





(70)   1993/94

NR





1994/95

NR





1995/96

NR

II D



1996/97

NR





1997/98

NR





1998/99

NR





1999/00

NR





2000/01

NR

9.º



2001/02

NR




4.ª
2002/03

NR





(80)   2003/04

NR





2004/05

NR





2005/06

NR





2006/07

NR





2007/08

NR





2008/09

NR





2009/10

NR




NR
2010/11

NR




NR
2011/12

NR




NR
2012/13

NR





(90)   2013/14

NR





2014/15

NR





2015/16

NR





  2016/17

NR

I D *



   2017/18

NR




(95)   2018/19

NR

?



2019/20

NR





2020/21

NR





2021/22

NR





2022/23

NR





(100)  2023/24
NR



* A I Divisão em 2016/17 corresponde ao segundo escalão pois o primeiro designa-se Divisão de Honra;
NR - Não realizado
NOTA1: Em 1974/75 e 1975/76 a Reserva do SL Benfica sagrou-se Bicampeã nacional da II Divisão
NOTA2: Em 1958/59 realizou-se a primeira edição do campeonato nacional em substituição do campeonato regional de Lisboa. A diferença constou na entrada da equipa da Associação Académica de Coimbra que se juntou aos outros clubes do Regional, todos de…Lisboa. Depois juntou-se-lhes, em 1964/65, o Centro de Desporto da Universidade do Porto/ CDUP. Eis o campeonato nacional até aos anos 90 do século XX quando surgiram clubes de outros distritos, além de Lisboa, Coimbra e Porto;
NOTA3: Devido ao facto da ARL ter originado a FPR as competições regionais (sem AAC e CDUP) também são organizadas pela FPR

Quarta queda no Segundo escalão
Em 2018/19 será a sétima temporada no segundo escalão em 61 temporadas com divisão nacional. Depois de duas passagens episódicas – 1983/84 e 1995/96 (com as conquistas do respectivo campeonato) – em 2016/17 foi a quarta temporada consecutiva no escalão secundário, sexta em 60 anos, desde que foi criado o principal campeonato nacional, em 1958/59.

ÚLTIMAS TREZE TEMPORADAS

Épocas
Campeonato
Nacional
Taça de
Portugal
Supertaça
Vencedores
SLB
Vencedores
SLB
Vencedores
SLB
2005/06
GD Direito
4.º
AE IS Agronomia
1/4
CF “Os Belenenses”
-
2006/07
AE IS Agronomia
6.º
C.D.U.P.
1/4
GD Direito
-
2007/08
CF “Os Belenenses”
4.º
GD Direito
1/8
AE IS Agronomia
-
2008/09
GD Direito
6.º
AE IS Agronomia
1/4
GD Direito
-
2009/10
GD Direito
6.º
AE IS Agronomia
1/4
GD Direito
-
2010/11
GD Direito
6.º
AE IS Agronomia
½
GD Direito
-
2011/12
 C.D.U.L.
7.º
AE IS Agronomia
1/4
AE IS Agronomia
-
2012/13
GD Direito
10.º
C.D.U.L.
1/4
C.D.U.L.
-
2013/14
C.D.U.L.
I D
GD Direito
1/8
GD Direito
-
2014/15
GD Direito
I D
C.D.U.L.
1/8
GD Direito
-
2015/16
GD Direito
I D
GD Direito
1/8
GD Direito
-
2016/17
C.D.U.L.
I D
AE IS Agronomia
1/4
AE IS Agronomia
-
2017/18
CF “Os Belenenses”
10.º
Ass. Ac. Coimbra
1/8
AE IS Agronomia
-
2018/19

I D

?
CF “Os Belenenses”
-
NOTA1: Em 2012/13 apesar do último lugar – 18 D em 18 J e 118/1007 em pontos, o Benfica teve duas oportunidades para manter-se no principal escalão, mas em ambas foi derrotado: D 5-64 com AE IS Técnico (7.º classificado) e D 12-19 com o CRAV (9.º classificado);
NOTA2: Em 2013/14 e 2014/15 o Benfica disputou a fase final de acesso ao primeiro escalão mas foi, em ambas, eliminado nas meias-finais.

Os fracos não são os que perdem...
São os que desistem para não perder!

LISTAGEM TOTAL DE TROFÉUS
Campeonato
Nacional (60)
T
Taça de
Portugal (57)
T
Supertaças
(31)
T
CDUL
20
SL BENFICA
10
GD Direito
11
GD Direito
11
AE IS Agronomia
10
GDS Cascais
5
SL BENFICA
9
CDUL
9
AE IS Agronomia
5
GDS Cascais
7
GD Direito
8
CF “Os Belenenses”
4
CF “Os Belenenses”
7
As. Acad. Coimbra
7
CDUL
3
As. Acad. Coimbra
3
GDS Cascais
4
As. Acad. Coimbra
2
AE IS Técnico
2
AE IS Técnico
4
AE IS Técnico
1
AE IS Agronomia
1
CF “Os Belenenses”
3




CDUP
2



Glória (e esperança) ao Râguebi do Benfica

Alberto Miguéns

Ler Mais ►

Subscrever este blogue