A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

24/07/2013

Interessa Tudo

24/07/2013 + 4 Comentários API
OPINIÃO

NOTA: Um jantar em família "obrigou-me" a não poder completer o texto de hoje. Programei a parte que completei ficando por fazer o desenvolvimento dos seis jogos com o popular clube uruguaio e a análise ao modo como a imprensa portuguesa está a reagir à historieta do número de troféus na Taça de Honra. Para já posso dizer - Valeu a pena o EDB ter gasto horas a mostrar o embuste da AFL. Nas próximas horas os textos (e as digitalizações do Record e A Bola) serão editadas aqui no EDB. Obrigado. Está concluído!




NOTA: O EDB tem a preocupação da coerência (o que não quer dizer que o consiga sempre) tal como procura respeitar, honrar e divulgar a língua portuguesa (o que não quer dizer que o consiga sempre, até porque não é fácil como todos - principalmente os estrangeiros - sabemos). 



Por isso como não escrevemos no EDB em castelhano/ espanhol España (mas em português Espanha) também não vamos escrever em castelhano/ espanhol Peñarol (mas em português Penharol). Quando se escreve Peñarol deve ler-se, mesmo em castelhano/espanhol Penharol, tal como España se lê Espanha, mesmo em castelhano/ espanhol. Como sabemos em castelhano/ espanhol "ñ" lê-se "nh". Pode ser um preciosismo mas queremos manter as duas premissas: coerência e honrar a língua portuguesa.

Vamos ao que interessa
Logo ao final da tarde, 19.45 horas, regressa o "Glorioso Futebol" com um jogo carregado de história, colocando em confronto dois emblemas míticos do futebol mundial. O emblema mais popular e com maior palmarés em Portugal (SL Benfica) frente ao clube mais popular e com maior palmarés no Uruguai (CA Penharol). Um dos clubes mais importantes do futebol sul-americano (CA Penharol) em confronto com um dos clubes mais importantes do futebol europeu (SL Benfica).

Charles William Miller


Agora... o CA Penharol
Vem de longe (26 de Junho de 1955), há quase seis decénios, o início dos encontros entre CA Penharol e Benfica. E tudo começou no Brasil, na Catedral do futebol (Maracanã), com os dois clubes a participarem num torneio no Brasil para homenagear Charles Miller, recentemente falecido em 30 de Junho de 1953, aos 78 anos. Charles William Miller é considerado o pioneiro do futebol brasileiro. Natural de São Paulo, mas filho de britânicos (pai escocês e mãe inglesa) foi estudar para Inglaterra onde aprendeu a jogar e a gostar do futebol (tal como do ténis e do râguebi, pelo menos). De regresso ao Brasil foi um dos maiores divulgadores destes desportos no imenso país sul-americano. Foi, assim, num torneio "cheio de assunto", na década de 50, que se realizou o primeiro Benfica - CA Penharol com vitória do "Glorioso", por 2-0. Depois mais cinco jogos: três na década de 60, um na de 70 e outro na de noventa. A poucas horas do sétimo encontro, registam-se três vitórias para cada emblema, com mais um golo marcado (7/8) para o popular clube uruguaio.

JOGOS DO BENFICA COM CA PENHAROL
Época
Competição
Res.
Cidade
Estádio
S.
1954/55
Taça Charles Miller
V 2-0
Rio de
Janeiro
(Brasil)
Maracanã
N
1961/62

Taça Intercontinental
(FIFA)
V 1-0
Lisboa
Luz
C
D 0-5
Montevideu
Centenário
F
D 1-2
1971/72
Troféu Ramon Carranza
V 3-0
Cádis
Ramon Carranza
N
1994/95
Torneio Parmalat
D 0-1
São Paulo
Ibirapuera
N
2013/14
Particular

Portimão
Municipal
N
TOTAIS ………….
6 J – 3 V3 D    (7/8)



Os jogos com o CA Penharol (um-a-um)
A temporada de 1954/55, foi a época de estreia do treinador Otto Glória. Primeiro uma "revolução": profissionalização dos futebolistas, modelo táctico assente na "diagonal", centro de estágio e alojamento dos futebolistas solteiros e celibatários e deslocações em autocarro privativo do Clube. Depois o "êxtase", a seguir à conquista do campeonato nacional (na última jornada, apesar da vantagem pontual do CF Os Belenenses") a presença no estádio Nacional com uma "dobradinha", depois da vitória, por 2-1, sobre o Sporting CP.

1954/55: O primeiro encontro entre dois clubes míticos
O sucesso interno do "Glorioso" e a presença de um inédito treinador brasileiro no Benfica colocou em alvoroço a diáspora portuguesa no Brasil bem como os brasileiros. Não tardou o convite para o «clube mais português de Portugal» fazer uma inédita digressão pelo território brasileiro. Logo após a conquista da Taça de Portugal (12 de Junho de 1955) foi "fazer as malas e apanhar o avião". A estreia do "Glorioso" no Brasil, depois de África (em 1950) ocorreu em 19 de Junho, com um jogo frente ao CR Flamengo, para a 1.ª jornada da Taça "Charles Miller". O segundo jogo, em 26 de Junho (já lá vão 58 anos e um mês) foi com o CA Penharol. Uma exibição esplendorosa de Costa Pereira deixou o Maracanã maravilhado. Até teve "direito" a desenho! O "Glorioso" realizou mais três jogos na Taça "Charles Miller" rumando depois para Caracas, onde a comunidade portuguesa e os venezuelanos deliraram com os seis jogos do Benfica no Torneio de Caracas.




1961/62: A estreia na Taça Intercontinental
Meia década (no "meu tempo" chamava-se lustro a um período de cinco anos) depois a história reservou três jogos oficiais para o reencontro dos dois emblemas. Para a Taça Intercontinental. O Benfica derrotara, por 3-2, em 1960/61 (31 de Maio de 1961) o poderoso FC Barcelona na Suíça, em Berna, na final da 6.ª Taça dos Clubes Campeões Europeus. O CA Penharol desembaraçara-se em dois jogos  - V 1-0, no Uruguai e E 1-1, em São Paulo - do SE Palmeiras, respectivamente em 4 e 11 de Junho de 1961 na final (a duas mãos) da 2.ª Taça dos Libertadores da América.
Na 2.ª edição da Taça Intercontinental, depois de uma vitória, por 1-0, em Lisboa, nada fazia prever o "descalabro" na América do Sul. Com um regulamento em que a diferença de golos não servia de desempate, houve que recorrer a uma finalíssima - dois dias depois - no território do clube onde se jogava a 2.ª mão. O treinador Béla Guttmann fez deslocar de Lisboa, Eusébio e Simões que não jogaram na 1.ª mão (Luz) e na 2.ª mão (Centenário). Mas a derrota por 1-2, com 1-1 ao intervalo inviabilizou a conquista do troféu pelo "Glorioso".

Golo de Coluna, aos 60 minutos, para a Taça Intercontinental na "Saudosa Luz"


1971/72: O "Segundo" Ramon de Carranza
A terminar a pé-época de 1971/72, ou seja depois de sete jogos particulares incluídos numa digressão a Inglaterra e Itália, o Benfica apresentou-se, em Cádis, no 17.º troféu Ramon de Carranza para vencer. O treinador Jimmy Hagan era assim! Nas meias-finais, o "Glorioso" afastou o Clube Atlético de Madrid e o CA Penharol impôs-se, por 1-0, ao Valencia CF. Na final, em 29 de Agosto de 1971 os espectadores presentes nas bancadas do estádio Ramon de Carranza viram o que nunca haviam presenciado. Um festival de futebol de ataque avassalador superiormente contabilizado por Eusébio, com um "hat-trick" perfeito. Inolvidável.


Os dois emblemas - SLB e CAP - na frente do troféu monumental de Cádis, em 1971/72


1994/95: Uma ida ao Brasil para "marcar passo"
Tendo por patrocinador a Parmalat, o "Glorioso"deslocou-se na pré-época de 1994/95 ao Brasil para participar no torneio dessa multinacional italiana, que reunia os clubes sob seu patrocínio em torneios anuais. Com uma participação pouco convincente o Benfica foi incapaz de superar na segunda jornada do torneio o CA Penharol, na época também patrocinado pela Parmalat como é óbvio.


JOGOS DO BENFICA COM O CA PENHAROL
Época
Res.
Marcadores
(minutos)
Treinador
Capitão
Guarda-redes
54/55
V 2-0
(75) Coluna
(84) Águas
Otto Glória
Caiado
C. Pereira

61/62
V 1-0
(60) Coluna
Béla Guttmann
Águas
C. Pereira
D 0-5
------------
Béla Guttmann
Coluna
C. Pereira
D 1-2
(35) Eusébio
Béla Guttmann
Águas
C. Pereira
71/72
V 3-0
(29) Eusébio
(47) Eusébio
(77) Eusébio
Jimmy Hagan
Simões
José
Henrique
94/95
D 0-1
------------
Artur Jorge
Isaías
P'Homme
13/14


Jorge Jesus




Assim vai a pré-época
São 40 os que já jogaram nesta temporada de 2013/14.

ESTATÍSTICAS EM 2013/14           
Nome
Ép
Minutos
(450)
Jogos
(5)
Cap.
(5)
Golos
(13)
(- 8)
Ass.
(13)
13
Paulo Lopes
5.ª
315
5
3
- 5
-
11
Lima
2.ª
219
2
-
3
2
89
André Gomes
2.ª
212
4
-
-
-
28
Sílvio
1.ª
201
4
-
-
-
22
Mitrovic
1.ª
201
4
-
-
-
12
Bruno Cortez
1.ª
197
3
-
-
1
18
Salvio
3.ª
196
3
-
3
1
2
Lisandro López
1.ª
189
3
-
1
-
4
Luisão
11.ª
189
3
3
-
-
21
Matic
3.ª
189
3
-
-
-
34
André Almeida
3.ª
180
3
-
-
-
10
Djuricic
1.ª
148
3
-
-
2
88
Roderick
3.ª
148
2
-
-
-
20
Gaitán
4.ª
144
3
1
-
1
80
Harramiz
1.ª
144
2
-
1
-
23
Urreta
5.ª
143
3
-
1
-
1
Artur
3.ª
135
3
-
- 3
-
50
Markovic
1.ª
135
3
-
2
-
45
Sulejmani
126
3
-
2
1
6
Ruben Amorim
5.ª
126
3
-
-
1
55
Uros Matic
1.ª
122
2
-
-
-
76
Bruno Gaspar
1.ª
111
2
-
-
-
74
Sancidino
1.ª
109
2
-
-
-
35
Enzo Perez
3.ª
103
2
-
-
-
33
Jardel
4.ª
90
1
-
-
-
84
Nélson Semedo
1.ª
90
1
-
-
-
92
Lindelof
1.ª
90
1
-
-
-
96
Wei Huang
1.ª
90
1
-
-
-
19
Rodrigo
3.ª
81
1
-
-
-
51
FilipMarkovic
1.ª
75
1
-
-
-
25
Melgarejo
2.ª
71
1
-
-
-
15
Ola John
2.ª
71
1
-
-
1
77
Rúben Pinto
3.ª
69
1
-
-
-
12
Djaló
3.ª
51
3
-
-
-
3
Steven Vitória
1.ª
51
2
-
-
-
40
Michel
2.ª
36
2
-
-
-
66
Deyverson
1.ª
24
2
-
-
-
61
Clésio
1.ª
21
1
-
-
-
5
Luisinho
2.ª
19
1
-
-
-
62
Didi (José Silva)
1.ª
15
1
-
-
-

Mika
1
-
-
-
-
-
39
Vítor Rodrigues
0
-
-
-
-
-
87
Miguel Santos
0
-
-
-
-
-
Grandes penalidades
1
Nota: Inclui assistências indirectas (por exemplo, recargas)
Vermelho encarnado – Futebolistas titulares com CF “Os Belenenses”
Vermelho esverdeado – Suplentes utilizados com CF “Os Belenenses”
Vermelho azulado - Suplentes não utilizados com CF “Os Belenenses”

Jogos disputados
V 6-1         Etoile Carouge FC (Carouge/ Suíça)
E 3-3         FC Girondinos Bordéus (Nyon/ Suíça)
V 3-2         FC Sion (Vevey/ Suíça)
D 1-2         Sporting CP (Estoril/ Portugal)
E 0-0        CF "Os Belenenses” (Estoril/ Portugal)

Jogos a disputar
24/JUL     CA Penharol (Portimão/ Portugal)
26/JUL     Levante UD (Algarve/ Portugal)
27/JUL      OGC Nice (Algarve/ Portugal)
31/JUL      Elche CF (Elche/ Espanha)
03/AGO    São Paulo FC (Lisboa/ Portugal)
09/AGO    SSC Nápoles (Nápoles/ Itália)

"FALTA" AQUI UM JOGO (pelo menos…)

LIGA ZON Sagres
18/AGO    CS Marítimo (Barreiros/ Funchal; 1.ª jornada)

Carrega Benfica!

Alberto Miguéns



NOTA FINAL (a propósito do número total de edições e conquistas na Taça de Honra de Lisboa da AFL): 

O Record fez o TPC (para quem já não se lembra -"trabalho para casa") e repôs a verdade. "Talvez" o EDB tenha dado uma ajuda! Mas isso é o que menos interessa. O que está em causa é a verdade. E a verdade neste, como noutros casos, é só e apenas uma. 

Na segunda-feira o Jornal apresentou o seguinte quadro:

Record; página 9; 22 de Julho de 2013
 
Um dia depois, na terça-feira, rectificou, com o seguinte quadro:

Record; página 16; 23 de Julho de 2013

Parabéns ao Record que soube, deixar o orgulho - que muitas vezes apenas encobre o rigor - para trás e informou como se impõe os seus leitores e clientes. Além de dignificar esta competição, pois colocou os valores correctos honrando tanto o presente como o passado. Com o novo director João Querido Manha, que em assuntos deste tipo é competentíssimo - já quanto a opiniões é igual aos outros... tem dias! - o Record vai surpreender, justificando ideias com menos lugares comuns e mais informação rigorosa.

Quanto "A Bola" continua "em vigor" o quadro de segunda-feira:

A Bola; página 11; 22 de Julho de 2013

Se o EDB consigue ter cópias de edições antigas de "A Bola" com o número correcto de edições, antes de 1994 como é óbvio, mesmo tendo que deslocar-se alguns quilómetros, pagar transportes e gastar tempo, como é que numa redacção que tem arquivados os jornais, tendo apenas que subir ou descer alguns lances de escada, não se dão ao trabalho de consultar o que foi escrito e publicado no final dos anos 80 ou início dos anos 90? Mistério! Se quiserem o EDB disponibiliza as datas de todos os jogos - mesmo os que não são do "Glorioso" - da Taça de Honra, a partir de 1915!


Próximos sete dias no EDB (previsões)
Quinta-feira (25 de Julho): O Benfica e o Levante UD
Sexta-feira (26 de Julho): Eu e as Taças do “Glorioso”
Sábado (27 de Julho): O Benfica e o OGC Nice
Domingo (28 de Julho): Futebol com formação campeã
Segunda-feira (29 de Julho): Voleibol Campeão
Terça-feira (30 de Julho): Voleibol: Formação
Quarta-feira (31 de Julho): O Benfica e o Elche CF
4 comentários
comentários
  1. Fernando Henriques24/7/13 06:23

    Caro Alberto,

    Em relação à Taça de Honra da AFL, mais uma vez, obrigado pelo seu fantástico contributo para a reposição da verdade (desta e de muitas outras).

    Saudações Benfiquistas
    Fernando Henriques

    ResponderEliminar
  2. BOM DIA, GOSTARIA DE SABER QUANTOS JOGOS REALIZAMOS EM PORTUGAL COM EQUIPAS DO URUGUAI, SEI QUE REALIZAMOS 2 JOGOS COM O NACIONAL,

    OBRIGADO
    SAUDAÇOES BENFIQUISTAS

    ResponderEliminar
  3. Se não der muito trabalho, podia disponibilizar a data dos jogos do Benfica na Taça de Honra?

    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Anónimo

      É um assunto "muito específico"! Sem valor informativo. Só sabendo para quem e para quê, como compreende!

      Saudações Desportivas

      Alberto Miguéns

      Eliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail