A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o SL Benfica e a sua Gloriosa História. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

01/12/2021

Eu Pecador Me Confesso

01/12/2021 2 Comentários

COM UMA CONTEMPLAÇÃO E OUTRA CONSTATAÇÃO EM RELAÇÃO AO FC BARCELONA.



Na "ressaca" do último encontro do «Glorioso» em Barcelona.

 

Declaração de "conflito de interesses"

Não tenho qualquer simpatia nem antipatia por nenhum clubes estrangeiro. São-me todos indiferentes, embora tenha apreço pelo Torino FC, mas nem sempre me informo com regularidade dos seus resultados. Aliás há anos - mais de vinte - que não vejo jogos completos, de clubes ou selecções, mesmo finais de competições europeias ou mundiais, a não ser do Benfica e por vezes um ou dois jogos de adversários antes de jogarem com o «Glorioso». Por isso o FC Barcelona é-me tão indiferente como o último classificado do campeonato de Timor-Leste (se existir). 

 

Quando tinha um clube em todos os países como qualquer criança ou adolescente

Confesso que geralmente escolhia os que equipavam de vermelho, embora houvesse excepções como o Torino FC (Itália), Athletic Club Bilbau (Espanha) ou Chelsea FC (Inglaterra). Muitas vezes até escolhia pelos nomes e lembro-me de alguns que nem sabia - naquele tempo era impossível - as cores dos equipamentos. Como um tal de Colo-Colo (Chile) e Persepolis FC (Irão), por exemplo. Devia "ter clubes" nuns cem países!

 

O jogo do FC Barcelona deve desesperar os adeptos do clube

É que se torna inacreditável como é que trocando com precisão a bola, dominando e impondo o ritmo do jogo, envolvendo e ultrapassando o meio-campo do adversário, depois são inconsequentes quando se aproximam da zona de decisão contrária e com a sofreguidão ficam vulneráveis na sua grande área. Sem Messi (que assegurava muitos golos e fazia assistências para outros tantos) é uma equipa demasiado previsível. Torna-se, relativamente fácil de anular, pois não tem um goleador e os que podem rematar têm pouca capacidade de o fazer. Não rematam de longa, não têm altura para cabecearem a centros por alto, são uma equipa que joga bem se o jogo não tivesse balizas. Só que o que conta são os golos. Também se pode pensar que com o tipo de jogo que fazem tendo um goleador como Raul de Tomás, por exemplo, talvez não conseguissem depois fazer o tipo de jogo elaborado que fazem pois der dez futebolistas a fazê-lo ou ter nove é bem diferente frente a treinadores contrários que os estudem. Amenhem-se!


O não apuramento do FC Barcelona para os oitavos-de-final (acredito que assim seja)

Será inédito desde que há Liga Europa. Em doze temporadas, desde 2009/10, o FC Barcelona, o Real Madrid CF e o FC Bayern Munique são os únicos clubes que jogaram sempre, por doze vezes, os oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Classificaram-se sempre em primeiro ou segundo do respectivo grupo e o FC Barcelona é o que tem mais primeiros lugares (onze!), depois o FC Bayern Munique (nove) e a seguir o Real Madrid CF (oito).  



Mesmo desde que o terceiro lugar num grupo da Liga dos Campeões dava acesso à Taça UEFA

Desde a temporada de 1999/2000 até 2008/09 (depois a Taça UEFA passou a designar-se Liga Europa) em dez épocas o FC Barcelona é o terceiro melhor com apenas um terceiro lugar, em 2000/2001, e um não apuramento para a Liga dos Campeões, em 2003/04, por ter-se classificado em sexto lugar, em 2002/03, no campeonato de Espanha, disputando a Taça UEFA. Notável o que o Benfica pode impedir nesta temporada de 2021/22.



O intercâmbio entre Benfica e FC Barcelona

Vem de muito longe no tempo. Cumpriu-se no passado dia 24 de Setembro de 2021, o centenário do primeiro encontro entre os dois clubes. Os jogos foram devidamente noticiados em Espanha (clicar). O Benfica nas frequentes digressões a Espanha, que correu de lés-a-lés sempre que possível deslocava-se à Catalunha para defrontar clubes desta região, que a par com o País Basco, eram as mais possantes de Espanha, superando Madrid, Galiza e Andaluzia. Por isso jogou nos três campos do FC Barcelona, incluindo o famoso Calle ou Carrer (rua catalã) Indústria (La Escopidora: escarrador) e a "alcunha" diz tudo acerca do que sofriam nesse espaço os adversários. 



Há claramente um antes e um depois de Berna (31 de Maio de 1961)...e não é por "culpa" do Benfica

Antes os clubes tinham relações de excelência. O Benfica deslocava-se a Espanha defrontando do FC Barcelona e depois este retribuía. A "retribuição" de 1957 (5 de Setembro) é fantástica pois estava prometida desde a ida do «Glorioso» a Barcelona (24 de Setembro de 1940) e não foram as sequelas provocadas pela Guerra Civil em Espanha (1936/1939) nos anos subsequentes nem a Segunda Guerra Mundial (1939/1945) que impediram tantos anos depois - 18 anos - o FC Barcelona deslocar-se a Portugal para defrontar o Benfica. Mas depois tudo mudou com a final da VI Taça dos Clubes Campeões Europeus. Talvez pelo facto do clube da Catalunha dar por conquistado o troféu e não ter sido esse o desfecho o certo é que o FC Barcelona passou as temporadas seguintes a tentar a desforra sem o conseguir, agravando-se até com a eliminação no Troféu Ramón de Carranza. O FC Barcelona perdia fora da Catalunha e empatava em Barcelona. Até é "estranho" em 56 edições do seu Troféu Juan Gamper (1966-2021) com 69 clubes participantes (além do FC Barcelona como é evidente) pois há troféus com quatro participantes, os únicos clubes dos maiores do Mundo que nunca foram convidados (de 24 países) são o Real Madrid CF  e o SL Benfica. O FC Porto e o Sporting CP já participaram. Passem bem.


Sem ser exaustivo com a história do FC Barcelona

Até causa alguma surpresa o modo como os dois clubes se relacionaram de início mas as amizades pessoas - o Benfica foi muito bem recebido logo ao primeiro encontro - sobrepõem-se às questões sociais pois em termos sociológicos o Benfica tem pouco a ver com o FC Barcelona que era um clube elitista e burguês, daí ser adoptado como "Bandeira das Catalães" diga-se dos grandes industriais e comerciantes. o «Glorioso» também tem pouca relação com o Real Espanhol (aristocrático) embora tal como o Benfica e o Athletic Club Bilbau durante anos a fio só aceitasse futebolistas nacionais, no caso do clube de Bilbau apenas bascos. O Benfica em termos sociológicos até tinha mais relação com o Club Esportiu Europa, herdeiro daquele que foi uma espécie de Benfica da Catalunha (embora cedo se dissolvesse, o Hispània Athletic Club, que até equipava à Benfica) por serem clubes agregadores que não faziam distinções de qualquer espécie entre associados e futebolistas, ao contrário do FC Barcelona. 


Carrer Indústria

O «Glorioso» fez dois jogos no primeiro campo do FC Barcelona (1909 a 1922) num período em que este clube dominava o futebol na Catalunha e era temido em Espanha. O modelo era o mesmo de Portugal ainda que mais precoce, o campeonato de Espanha (1903 - 1932) depois passou a designar-se Taça de Espanha com a criação da I Liga de Espanha, em 1928/29, após quatro temporadas em simultâneo. Em Portugal, a I Liga iniciou-se em 1934/35 e a alteração das designações no final da temporada de 1937/38. 




O Benfica fez esses dois jogos no primeiro campo do clube catalão, pois até 1909 jogava em campos públicos (onde jogavam todos os outros). O CE Europa por ser mais popular até tinha um campo melhor e maior que o do FC Barcelona! 



Foi no "Escarrador" (em cima) que nasceram os "culés" (em baixo) pois os menos abonados iam para o topo das bancadas que tinham bancadas cada vez mais estreitas para equilibrar, em peso, a estrutura, os "cus de fora".



Les Corts/ Amoreiras

O Benfica deslocou-se a Les Corts (inaugurado em 20 de Maio de 1922) para um jogo em 1 de Novembro de 1930 (na abertura das comemorações do 31.º aniversário do FCB) e o FC Barcelona retribuiu em 27 de Março de 1932 num encontro, no estádio das Amoreiras (inaugurado em 13 de Dezembro de 1925) para assinalar o 28.º aniversário do «Glorioso».





Les Corts/Restelo

O Benfica regressou, praticamente uma década depois a Les Corts  (clicar) para duas décadas depois o FC Barcelona retribuir a visita. O jogo foi no estádio do Restelo, pois a «Saudosa Catedral» (inaugurada em 1 de Dezembro de 1954, completam-se hoje 67 anos) ainda não tinha iluminação artificial (clicar). Guilherme Espírito Santo que jogou, a extremo-direito, em 1940, em 1957 foi...espectador!


Camp Nou ou Nou Camp

Depois chegou a tal Taça dos Campeões e o Benfica só se estreou em Nou Camp Nou, juntando castelhano e catalão para um campo que sendo novo (inaugurado em 24 de Setembro de 1957) nunca será velho e nunca teve nome pois era o campo novo depois de Les Corts. O FC Barcelona bem tentou "desforrar-se", seis meses depois, mas não passou de um empate (clicar)(clicar). E pronto...o resto "não conta".


OS 22 JOGOS DO “GLORIOSO” COM O FC BARCELONA

Época

Cmp

Res.

Cidade

S

Estádio

Marcadores

 

21/22

 

Par

D 0-5

 

Barcelona

 

F

 

Calle Indústria

---------

D 2-5

(50) Jesus Crespo

(80) Jesus Crespo

30/31

Par

D 1-5

Barcelona

F

Les Corts

(35) Augusto Dinis

31/32

Par

D 2-5

Lisboa

C

Amoreiras

(40) Guedes Gonçalves

(80) Aníbal José

40/41

Par

D 2-4

Barcelona

F

Les Corts

(22) Francisco Rodrigues

(25) Francisco Rodrigues

 

57/58

 

 

Par

 

V 4-0

 

Lisboa

 

N

 

Restelo

(30) Coluna

(41) José Águas

(46) Cavém

(49) José Águas

 

60/61

 

 

TCCE
F

 

V 3-2

 

Berna

 

N

 

Wankdorf

(30) José Águas

(31) autogolo

(55) Coluna

61/62

 

Par

E 1-1

Barcelona

F

Camp Nou

(16) Santana

 

63/64

 

TRC

mf

 

V 3-2

 

Cádis

 

N

 

Ramón Carranza

(26) Serafim

(50) Iaúca

(81) Serafim

66/67

Par

E 1-1

Barcelona

F

Camp Nou

(18) Eusébio

V 1-0

Lisboa

C

Luz

(57) José Augusto

90/91

 

TTH

mf

D 0-2

Corunha

N

Riazor

---------

 

91/92

 

TCCE

LC*

2/6

E 0-0

Lisboa

C

Luz

---------

D 1-2

Barcelona

F

Camp Nou

(28) César Brito

93/94

TPC

V 2-1

Lisboa

C

Luz

(48) Rui Águas

(73) Ailton

02/03

Par

D 0-1

Lisboa

C

Luz

---------

05/06

 

LC

1/4

E 0-0

Lisboa

C

SLB

---------

D 0-2

Barcelona

F

Camp Nou

---------

12/13

 

LC

G.º -

2/6j

D 0-2

Lisboa

C

SLB

---------

E 0-0

Barcelona

F

Camp Nou

---------

 

 

21/22

 

LC

G.º E

2/5j

 

V 3-0

 

Lisboa

 

C

 

SLB

(02) Darwin

(69) Rafa

(78) Darwin

E 0-0

Barcelona

F

Camp Nou

---------

TOTAIS

22 J – 6 V 6 E 10 D  26/40

NOTAS: TCCE/LC – Taça dos Clubes Campeões Europeus/Liga dos Campeões; LC * - Taça dos Clubes Campeões Europeus exactamente com o mesmo modelo da Liga dos Campeões em 1992/93. Jogava-se até aos oitavos-de-final a eliminar. Apuravam-se os oito clubes que eram divididos em dois grupos – A e B - (com quatro emblemas cada um) que a pontuar, a duas voltas, disputavam seis jogos, apurando o vencedor de cada grupo para a final. A UEFA não considera a temporada de 1991/92 como Liga dos Campeões. Mistério!; TRC – Torneio Ramón de Carranza, em Cádis; TTH – Torneio Tereza Herrera, na Corunha; TPC – Troféu Pepsi Cola


Vamos, Benfica!

 

Alberto Miguéns

2 comentários
  1. Boas caro Alberto, post interessante e gostei da alusão aos clubes estrangeiros da sua simpatia.
    Curiosamente em termos de clubes estrangeiros, sou um pouco como o Alberto, não nutro por nenhum sequer um terço ou um quarto do que sinto pelo Benfica, sobretudo torço para que vençam mais que os seus rivais, o que nem sempre acontece, aliás normalmente nem são os vencedores. Embora se notando alguma tendência para os que equipam com vermelho ou tons próximos, sou um pouco "dragarto" nas minhas escolhas.
    Nos campeonatos de topo: Athletic Bilbao e (a sua filial) Atlético de Madrid em Espanha; Roma, Torino, e Fiorentina em Itália; Bordéus e Marselha em França; Ajax e Feyenoord na Holanda (ou Países-Baixos como correctamente exigem ser tratados agora); Colónia e Estugarda na Alemanha; Arsenal, West Ham, Aston Villa, City, e Everton em Inglaterra; Celtic na Escócia; Vasco da Gama e São Paulo no Brasil; e Independiente e San Lorenzo na Argentina. Como se vê há um padrão de simpatia para além das cores do equipamento, desde a ligação a Portugal ao Catolicismo, passando por ser o segundo (às vezes terceiro ou quarto) clube das maiores cidades, sendo que também nutro simpatia por outros clubes dos países citados ou de outras ligas menores que não citei, mas não são as minhas primeiras escolhas.

    Saudações benfiquistas.

    ResponderEliminar
  2. Liverpool em Inglaterra é o único Clube com quem tenho alguma simpatia. Ficaram impressas as memórias daqueles jogos com as fantásticas equipas que tinham nos anos 80. Apesar de também trajarem de vermelho nunca tive simpática com o Bayern. E curiosamente, em minha opinião, são atualmente os clube que tem as suas equipas a praticar o melhor futebol no mundo.

    O FC Barcelona é muito mais simpático que o arrogante Real Madrid. E como tenho amigos catalães, torço sempre por eles. Mas enfim, está na hora de voltarem a ter um desgosto europeu aos pés do Sport Lisboa e Benfica ;)

    ResponderEliminar

Apoio de: