Os Associados do Benfica | Em Defesa do Benfica -->
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o SL Benfica e a sua Gloriosa História. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

03/09/2021

Os Associados do Benfica

03/09/2021 12 Comentários

SERVEM PARA QUÊ?



Supostamente, só para pagar doze euros durante treze meses por cada ano civil. Prioridade na compra de bilhetes para o futebol. E beneficiar de uns cêntimos de descontos (mas isso até há outros cartões mais vantajosos em descontos).

 

Nem comunicados são publicados nos órgãos oficiais do Clube 

Enviam-se recados através de jornais.

 


Já sabia como associado

Que na assembleia geral reunida na primeira quinzena de Junho, os associados aprovarem ou rejeitarem o «Orçamento» é igual. Põem os sócios a fazer de conta que contam (e contam se for para aprovar). É sempre aprovado pela Direcção.

 

Já sabia como associado

Que na assembleia geral reunida durante Setembro, os associados aprovarem ou rejeitarem o «Relatório e Contas» é igual. Põem os sócios a fazer de conta que contam (e contam se for para aprovar). É sempre aprovado pela Direcção.

 

Já sabia como associado

Que nas assembleias gerais com voto electrónico este não é secreto - embora exista a situação caricata de haver "cartão de eleitor" para eleger dirigentes, mas apenas ser necessário o cartão de associado para as restantes votações - embora nada me leve a acreditar que alguém vá verificar quem votou o quê ou em quem. Tal como não acredito, por ser tudo gente de bem, que manipulem votos mas...saber que tal é possível...é, como é evidente, a nível informático. Embora só quando não houver "gente de bem" no Clube.

 

Agora fiquei a saber que não são os associados que discutem e aprovam regulamentos que visam a orgânica e funcionamento do Clube

Mas as Direcções. Elaboram, aprovam e fazem os associados cumprir. Espero que não criem um «Regulamento de Frequência das Instalações Desportivas» em que se tenha que entrar sempre com o pé direito para dar sorte!

 

Clube de sócios ou de funcionários?

Quando se escolhem associados para durante um determinado período estarem dirigentes é para "governarem" o Clube. Não é para dirigirem os outros associados. O artigo 2.º dos Estatutos de 2010 (artigo 1.º nos Estatutos de 1912) é inequívoco:

 



Isto para mim só tem uma leitura

As assembleias gerais são soberanas e podem decidir tudo pois estão reunidos os associados do Clube. Quando está reunida os dirigentes eleitos (actualmente vinte) têm os mesmos direitos que qualquer outro associado com idêntica antiguidade (mesmo número de votos) no Clube.


Abuso de confiança

Com os associados a serem apenas pagadores de mensalidades, assembleias gerais transformadas em formalidades e todos tratados como "verbos de encher", os dirigentes que são eleitos para dirigir o Clube substituem-se ao Clube (conjunto de associados). O acto eleitoral dá-lhes o direito de abusarem da confiança de quem confia neles.

 

Já ia às assembleias gerais (e não votava) e participava nos actos eleitorais (votando nulo: carregava o cartão de eleitor com os votos a que tinha direito e entregava-o sem descarregar esses votos)

A partir de hoje deixarei de frequentar qualquer assembleia geral - excepto a próxima Extraordinária (17 de Setembro) - e nas assembleias gerais eleitorais - não havendo verificação de voto físico - continuarei a votar nulo. Já não tenho idade, nem pachorra para participar em encenações. "Ainda por cima" idiotas.


E só continuarei a ser associado por ter prometido "a mim mesmo"

Quando entrei para sócio (19 de Janeiro de 1979) que o seria até morrer. E não vou seguir o "conselho" que muitos que se cruzam comigo me dizem. «Não sou sócio ou já fui sócio, apenas ou agora apenas adepto. Tenho as mesmas tristezas e alegrias que os sócios. Os mesmos descontos ou ainda maiores se quiser com outros cartões. Mas, acima de tudo, não me "mamam" doze euros por mês, gente que não presta, nem como cidadãos e nem sequer são Benfiquistas!»


Já foste o Benfica, Benfica!

 

Alberto Miguéns

12 comentários
  1. Nem mais! Exatamente o que eu penso e só não é totalmente igual porque eu me tornei sócio em 1987 e já deixei de pagar quotas. Não vou mesmo dar a mamar a gente que não presta...só volto a pagar quotas quando esta gente sair e entrar um grupo de pessoas decente e benfiquista. Mas nunca deixarei de expor como também faz, melhor que eu e com mais visibilidade, a podridão deste sistema.

    ResponderEliminar
  2. Há 60 anos os sócios pagavam de bom grado 2500 reis para terem um exemplar dos Estatutos, hoje recebem 2500 promoções da tanga... tipo os vinhos, alguns custam 3€ num supermercado mas com um rótulo a dizer Benfica passam a custar 15€!!!

    ResponderEliminar
  3. Concordo em absoluto consigo, Alberto. Expõe muito bem todas as fragilidades e os absurdos promovidos para desmantelar ao máximo o associativismo e impor o mercantilismo e o carneirismo. Não se pensa, não se questiona, não se discute. Tudo se compra, tudo se vende, tudo se aceita.

    Infelizmente já por diversas vezes refleti sobre a minha continuidade como sócio. Os últimos anos agudizaram o desencanto e a conviçao de que existe um grupo fechado de gente que tornou o Clube num veículo dos seus projetos e ganância. Até agora prevaleceu o amor ao Clube mesmo que abastardado como está.

    As direções de Vieira tornaram as novas tecnologias em mais um dos pilares da mercantilização do Clube e um veículo de propaganda. Foram as primeiras direções que tiveram a oportunidade de tirar partido das novas tecnologias para inovar e aumentar o associativismo mas ao invés usaram-na para edificar uma "plataforma de negócio e networking" inimiga do associativismo e da democracia interna. E já se percebeu que a proposta será continuar tudo na mesma. Sem a abelha-mestra mas de resto com as mesmas caras e as mesmas visões.

    ResponderEliminar
  4. Claro que só os mesmos que FUGIRAM COM AS URNAS, para que os delegados de outras listas não pudessem CONTAR VOTOS é que têm legitimidade para fazer um regulamento eleitoral que perpetue a posse do Clube nas mãos deles.

    Mas temos o Clube infestado de lagartos, etc... não devia surpreender ninguém termos simulações de eleições como a nobreza/oligarquia lagarta faz (ou fazia).

    ResponderEliminar
  5. Não muito a dizer depois do que disse o Alberto e os restantes benfiquistas, não há nada a fazer o melhor é desistir, porque este há muito tempo que deixou de ser o Benfica que gostei e amei, do qual era doente, fanático e quando podia ir ver jogar seja onde fosse, fossem jogos oficiais ou particulares, esse Benfica já foi embora há muito tempo e nem dei conta disso, ou melhor fui dando conta mas não me apercebi que uma das maiores paixões da minha vida tinha ido embora.

    Sou o socio 7 mil e pouco e nem lá meto os pés nestas eleições

    ResponderEliminar
  6. Não concordo com a parte de não ser sócio. So sendo sócio é que conseguimos lutar por algo no nosso clube….
    Se não houvesse sócios no clube da minha terra, o que la andava a gamar á 15 anos tinha continuado, porque não havia oposição….

    ResponderEliminar
  7. É uma pouca vergonha a postura deste senhor que está na assembleia geral. Inaudito isto. Um verdadeiro representante de outros tempos que nunca fizeram parte do Benfica. Que personagem... Já alguem lhe devia ter oferecido uma cópia não truncada dos nossos Estatutos e já agora um exemplar do livro do Dr. Freitas do Amaral para ver se aprende alguma coisa de Direito Administrativo...

    ResponderEliminar
  8. 100% de acordo.
    Com o Miguéns a servir-me de farol nos assuntos do Glorioso, nunca me perco!!!

    ResponderEliminar
  9. A resposta é: PARA NADA, do ponto de vista da direcção do nosso Clube.

    Está aqui bem exposto o maior dos males daquilo em que o vieirismo tornou os sócios do Benfica, meros clientes de produtos de marca, com direitos limitados e cerceados.

    Viva o Benfica
    PS_ os últimos largos meses fizeram-me ponderar, pela primeira vez, o que fazer com o meu cartão de associado, cujo numero de votos em AGs se torna cada vez mais irrelevante face à propaganda emitida diariamente pea BTVIURD.

    Viva o Benfica

    ResponderEliminar
  10. Tenho 20 e tal anos de socio e pela peimeira vez penso em suspender o pagamento

    ResponderEliminar
  11. Posso-lhe perguntar que decisões do género da construção do novo estádio e da contratação de jogadores estrangeiros as AG do Benfica decidiram?
    Gostava de mostrar a esta malta que acha que os sócios só podem falar de 4 em 4 anos como era o Benfica de antigamente e como era importante a presença no dia a dia do clube

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro

      Houve tantas e tantas assembleias gerais extraordinárias convocadas pelos Órgãos Sociais do Clube para dar o poder de decisão aos associados. Mais de 30. Algumas mais recentes:

      20 de Outubro de 1945: Autorizar a Direcção do Clube a adquirir ao Estado o edifício sede e seus anexos nos termos do Dec. 34.768, de 21 de Julho deste ano.

      3 de Outubro de 1966: Apreciar as declarações tornadas públicas da autoria do então Presidente da Comissão Central, acerca das diligências por um e outro efectuadas junto da Ex.ma Câmara Municipal de Lisboa sobre a situação dos terrenos da Luz e do Campo Grande.

      3 de Dezembro de 1968: Deliberar, ao abrigo do artº 26º, nº 8 dos Estatutos sobre a aquisição dos terrenos destinados ao Parque de Jogos, Sede e Lar do Jogador, na Luz, em conformidade com a proposta de venda dos mesmos terrenos da Ex.ma Câmara Municipal de Lisboa e, bem assim, autorizar a Direcção a outorgar na respectiva escritura, no caso de ser aprovada a referida aquisição.

      29 de Outubro de 1976. Apreciação, discussão e votação de uma proposta para que à Direcção sejam concedidos poderes para contratar jogadores de futebol estrangeiros.

      1 de Julho de 1978. Apreciação, discussão e votação de uma proposta para revogação da decisão anteriormente tomada pela assembleia sobre o assunto e para que à Direcção sejam concedidos poderes para, achando conveniente, contratar jogadores de futebol de nacionalidade estrangeira.

      28 de Setembro de 2001. Deliberar sobre a proposta da Direcção relativa à construção de um novo Estádio do Sport Lisboa e Benfica.

      Saudações Gloriosíssimas

      Alberto Miguéns

      Eliminar

Apoio de: