Liga dos Campeões: Proibido Inventar
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o SL Benfica e a sua Gloriosa História. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

12/12/2019

Liga dos Campeões: Proibido Inventar

12/12/2019 + 3 Comentários
QUE FOI O QUE O BENFICA FEZ NAS QUATRO JORNADAS INICIAIS...



Ora se é comum dizer-se que é uma competição cada vez mais exigente então não se justifica "não dar o tudo por tudo" para conseguir a melhor pontuação possível. Se é IMpossível o Benfica tentar conquistar a Liga dos Campeões, o melhor é desistir de jogá-la. É assegurar o prémio de entrada na fase de grupos e depois fazer os seis jogos a defender. Não se percebe desprezar a primeira volta (ainda houve a oferta do guarda-redes do Olympique Lyonnais) e depois "acordar" quando já tudo parece uma miragem. 

Quando foi o sorteio
Coube ao Benfica a "pêra-doce" dos sorteios da fase de grupos que será sempre o clube campeão "do sexto país", ou seja, depois dos cinco grandes campeonatos (Inglaterra, Espanha, Itália, Alemanha e França). Os campeões dos seis melhores países da UEFA compõem o "pote 1". Estão lá por inerência. O Benfica já lá esteve, não pelo seu coeficiente mas por Portugal ter melhor posição que a Rússia. O Benfica tinha que aproveitar. É preciso relembrar que o Benfica esteve "em risco" de não integrar o "pote 2" mas sim o "pote 3". A eliminação do FC Porto safou-nos. Depois o sorteio fez "complicar" o grupo ao incluir, primeiro, o melhor coeficiente do pote 3 e a seguir o melhor clube do pote 4. O chamado "Mercado de Verão" fecha depois deste sorteio exactamente para os clubes ajustarem os plantéis em função do sorteio, ou melhor, dos objectivos dos clubes para esta fase de grupos da Liga dos Campeões. Os responsáveis pela Benfica Futebol SAD mostraram logo que o que se queria era cumprir calendário. Numa ideia de "O melhor que se pudesse", mas isto é um lugar-comum!


A classificação - geralmente não falha - dos grupos desde que há Liga dos Campeões
Indicam a competência de cada clube. No grupo G foi a oito minutos do final dos 540 minutos (seis jogos) quando o OL empatou o seu jogo frente aos líderes do grupo. Fez-se justiça. O OL nem merecia ter perdido na «Catedral». 


A utilização - titulares e suplentes utilizados - pelo «Glorioso»
Mostram bem que só no final houve coerência. Logo na primeira jornada - mesmo tendo em conta as lesões - o treinador Bruno Lage podia ter colocado em campo um onze mais consistente e ter feito substituições para tender não perder o jogo. E continuou depois... É apenas ler o quadro e relembrar o que se passou nos jogos anteriores e seguintes a cada uma dessas quatro jornadas iniciais.

    LIGA DOS CAMPEÕES 2019/2020
NOTAS: Minutos jogados; TitularSuplente utilizadoSuplente não utilizadoConvocado não utilizado; L - Lesionado; A – Assistências para goloG – Golos

É evidente que há um padrão
Há dez temporadas consecutivas - oito com "entrada directa" e duas após ultrapassar duas pré-eliminatórias em cada uma dessas temporadas que o Benfica participa na fase de grupos da Liga dos Campeões, com cinco terceiros lugares, duas vezes quarto classificado, outras duas "segundo" e uma em primeiro. Apenas em três edições chegou aos oitavos-de-final. Muito pouco. Um Benfica para "consumo interno" quando já nada o justifica. A criação da ideia do poder do FC Porto que "manda em tudo" (como se as condições existentes no final da segunda década do século XXI fossem as mesmas das duas últimas décadas do século XX), que só o árbitro António Rola (agora que é ex- pois quando o era de facto... era "malandro" como os outros que sabiam quem tinha o poder de influenciar "mais ou menos escudos") devia apitar todos os jogos do Benfica realizados em Portugal, pois os outros estão sempre a "roubar" o Benfica (até o ridículo de considerar o Sporting CP candidato a conquistar um campeonato nacional) é poeira para encobrir o desinteresse dos responsáveis, incluindo treinadores pouco ambiciosos, em que o Benfica volte a ter importância europeia. 


     SLB NA LIGA DOS CAMPEÕES (JORNADA-A-JORNADA)
Época
C
F
C
F
C
Pt
F
C
F
C
F
Pt
FINAL
Clas
Pt
1991/92
-
D
E
-
E
2
E
V*
D
-
-
3
3.º
5
1994/95
-
E
V
-
V
7
E
V
E
-
-
5
1.º
12
1998/99
-
D
V
D
-
3
-
E
-
V
E
5
2.º
8
2005/06
V
D
-
E
-
4
-
D
E
V
-
4
2.º
8
2006/07
-
E
D
D
-
1
-
V
-
V
D
6
3.º
7
2007/08
-
D
D
-
V
3
D
E
V
-
-
4
3.º
7
2010/11
V
D
-
D
-
3
-
V
D
D
-
3
3.º
6
2011/12
E
V
-
V
-
7
-
E
E
V
-
5
1.º
12
2012/13
-
E
D
D
-
1
-
V
-
V
E
7
3.º
8
2013/14
V
D
E
-
-
4
D
-
V
V
-
6
3.º
10
2014/15
D
D
-
E
-
1
-
V
D
E
-
4
4.º
5
2015/16
V
V
-
D
-
6
-
V
E
D
-
4
2.º
10
2016/17
E
D
-
V
-
4
-
V
E
D
-
4
2.º
8
2017/18
D
D
D
-
-
0
D
-
D
D
-
0
4.º
0
2018/19
D
V
-
D
-
3
-
E
D
V
-
4
3.º
7
2019/20
D
D
V
-
-
3
D
-
E
V
-
4
3.º
7
NOTAS: * Dois pontos por vitória (com a pontuação fazendo corresponder três pontos a uma vitória seriam seis pontos)
Épocas a vermelho - Primeira volta com dois jogos em "casa"
Épocas a verde - Primeira volta com dois jogos "fora"; 
Em destaque a situação casa-fora-casa actual

O que faz um clube ser mítico são as conquistas (e boas campanhas) na principal competição da UEFA
O que tornou o Benfica mítico na Europa não foi, em 1993/94 ter 30 campeonatos nacionais conquistados (50 por cento) em 60 edições da competição. Foi ser Bicampeão Europeu (1961 e 1962), ter conseguido estar presente em três finais consecutivas (1961 a 1963) e em cinco em oito temporadas (1961 a 1968) e fazer, em regra, boas campanhas - quase sempre "oitavos", quartos e meias-finais (1972, 1988 e 1990, nestas duas também finais) na principal competição da UEFA, a Taça dos Clubes Campeões Europeus. Eliminações precoces eram excepção, agora são regra. É difícil ser Campeão Europeu, sempre foi, é contabilizar os clubes que o conseguiram entre os 600 que já a jogaram. Mas jogar os oitavos-de-final com regularidade é uma obrigação num clube como o Benfica que pode ser de um país periférico, mas é um clube de um país como a UEFA sabe e publicou, na página 41 (clicar). É só saber aproveitar uma grandeza imparável que o clube sempre teve desde os Anos 10 do século XX, por isso a nível nacional ganhou sempre mais que os outros e continuará a vencer. Está condenado a conquistar mais do que os outros. É assim em todos os países do Mundo. Portugal e o Benfica NUNCA serão excepção! Os clubes mais populares são os que ganham mais, mesmo que de vez em quando possam estar um período mais longo sem vencer. Pensar que o Benfica depois de perder dez títulos consecutivos nunca mais voltaria a ganhar é simplesmente ridículo. Devia, até envergonhar-nos, pensarmos que nós, os Benfiquistas, éramos incompetentes para fazer regressar o Benfica aos títulos de Campeão Nacional quando o principal causador dessa "seca" está mais para lá do que para cá e a maior parte da cambada que fez do FC Porto um clube hegemónico já está lá! Se não fosse com os actuais responsáveis pela Benfica Futebol SAD seria com outros, como é evidente. Sempre foi, é e será assim! Sempre! Até devia ter-se conquistado mais que os sete triunfos (1 + 1 + 4 + 1) nessas quinze temporadas (oito para o FC Porto: 4 + 3 + 1).


Acorda... Benfica!

Alberto Miguéns

3 comentários blogger
comentários facebook
  1. Caro Dr. Alberto, Champions? Homessa, para três dias depois se jogar com o Tondela? Naturalmente, a prioridade é o Benfica-Vimieiro FC ...

    Só para recordar, nesta edição Champions, nos oitavos final, só equipas das Ligas Top-five... Eu sei, também é verdade, falta lá o FC Porto que esteve nos oitavos final das três últimas edições da Champions... é a vida, ou pedigree ...

    Ó balha-me a Santa Quitéria, depois de ouvir o Dr. Pedro Guerra na TVI (um coiso carregado de livros e arquivos é DR.), afirmar que de forma inédita, o Benfica somou 10 participações consecutivas nesta década na Champions, todavia, apenas omitiu (involuntaria_mente) que o Benfica nessas 10, "chumbou" em sete das dez ... Bom, um viva ao Steve Jobs da bola, esse mesmo que fez um doutoramento no prospero Alverca FC!
    (quem será o próximo Mantorras?)

    Krasnodar? É uma excepção, porque todos colecionam Artmedias, um Wrexham, ou um Hapoel com H, ou um Basileia 05, e já nem quero ir buscar aquele cantico vintage, "quem é nosso amigo? É o Celta de Vigo! Quem é o nosso heroi? É o Mostovoi..." Esta última é mesmo para o "capitão", mas hoje propagandista Calado ...

    Saudações des_Portistas, desses humildes, mas também honrados do Bairro da Graça!

    PS - Cuidado que o Braga de outro "pato bravo" está ainda na Taça de Portugal, mas também está na Liga do Custódio ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cá estão as estatísticas que convêm. Mostre lá a comparação de adversários das ligas top5 nas fases de grupos destas 10 participações.

      Eliminar
    2. Cuidado que o Basileia ganhou o seu grupo onde estava o Krasnodar.

      Eliminar

Subscrever este blogue