No Adeus a Filipe Augusto - Em Defesa do Benfica
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

23/01/2018

No Adeus a Filipe Augusto

23/01/2018 + 4 Comentários
CERTAMENTE QUE NÃO VOLTARÁ A VESTIR O "MANTO SAGRADO".



Não tem qualidade para isso, mas jamais este blogue fará alguma lista do tipo "Os piores disto ou daquilo no Glorioso".



Considero que a qualquer futebolista do Mundo se lhe fizerem uma proposta para vestir o "Manto Sagrado" será impossível dizer NÃO AO BENFICA. Até eu que tenho duas tijoleiras em cada pé aceitava mesmo sabendo que seria assobiado por mais de 60 mil adeptos e invectivado por todo o planeta por mais uns quantos milhões. Mas não recusaria jogar pela equipa de Honra de um dos clubes que mais honra o desporto.

Filipe Augusto e todas as dezenas - talvez três centenas em quase 1054 (Keaton Parks) futebolistas são os menos "culpados". Aliás o Benfica foi dos clubes mais tardios, em Portugal, a contratar treinadores que "não fosse da casa" (e por isso treinavam obsequiosamente) e o último a contratar - em troca de dinheiro - futebolistas em 1926/27. e logo entre as duas primeiras contratações uma delas - Fayta (ao Portugal FC para médio-direito) foi um fiasco de todo o tamanho.
O Fayta só para não jogar assim - tipo cavaleiro de corridas dos ditos - deve ter aceitado fazer um "desconto", no Verão de 1926, para envergar o "Manto Sagrado"

A localização do campo do Portugal FC (depois transferido para o CD Arroios) e actualmente inexistente pois foi instalado naqueles terrenos um troço do sector da Segunda Circular entre o Campo Grande e a Rotunda do Aeroporto (ou do Relógio). Quando Feyta (que jogava neste campo) foi transferido, no Verão de 1926 - com ele a ser remunerado e o seu clube indemnizado - o Benfica jogava nas Amoreiras, o Sporting CP no Campo Grande e o Estádio do Lumiar era alugado aos clubes do Barreiro e de Setúbal que jogavam no Campeonato de Lisboa pois o distrito de Setúbal só foi instituído em 22 de Dezembro de 1926. E a AF Setúbal fundada em 5 de Maio de 1927  

Se há responsáveis foi quem teve as ideias, permitiu as contratações e depois os coloca a jogar. E isto já vem de Agosto de 1926. Há mais de 90 anos. O que não percebo é como não é possível eliminar, com os observadores e tecnologia que há na actualidade, as probabilidades de errar. A menos que haja interesse em errar...

Que Filipe Augusto seja feliz onde prosseguir a carreira como futebolista profissional. E pode dizer aos netos que jogou no BENFICA. Que orgulho.

Alberto Miguéns


4 comentários
comentários facebook
  1. Encontrou uma forma simpática de se despedir do Filipe Augusto. Faço das suas as minhas palavras.
    Saudações benfiquistas.

    ResponderEliminar
  2. No talho da minha terra, para levar um bom bife o raio do talhante, como quem não quer a coisa, mete lá um osso e um bocado de gordura.
    No futebol, para um bom bife com 300 gramas, tem que se levar um quilo ou mais de ossos e de gorduras.

    ResponderEliminar
  3. O Alberto tem razão, claro.
    Ainda assim Filipe Augusto exasperou-me. Tem alguma qualidade mas claramente não tem o nível alto que o Benfica exige. E também ao lado dele parecia que os outros - especialmente Fejsa - jogavam menos. Teve também pouca sorte de jogar mais (tempo) num tempo em que a equipa jogava menos (qualidade). Teve também uma atitude num jogo que foi feia e que por muito pressionado nunca devia ter tido.

    Que seja feliz e que se lembre desse orgulho que é vestir a camisola. Certamente que o Benfica honrou os seus compromissos.

    ResponderEliminar
  4. Errar em contratações é condição natural de quem toma decisões. Há sempre uma margem de erro, variáveis que não são controláveis. Mas o importante é aprender com os erros e aprimorar os processos de decisão. Há ferramentas para ajudar. Há que as usar. Mas nunca se atingirá os 100% de eficácia.

    ResponderEliminar

Subscrever este blogue