A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

02/05/2017

Quem Me Dera a Mala

02/05/2017 + 8 Comentários API
A EXISTÊNCIA DE INCENTIVOS MONETÁRIOS AOS FUTEBOLISTAS QUE DEFRONTAM O BENFICA NÃO ME PARECE PROBLEMA. ANTES SOLUÇÃO.



E não escrevo isto como frase feita ou para encaixar o habitual "Não quero ser problema, mas solução". Acredito mesmo. E tem de ser visto e entendido de forma a reverter a nosso favor. «Usa a força do teu adversário contra ele a nosso favor»!

Entre várias justificações - vou utilizar quatro - e para mim dessas a mais evidente é a seguinte.

1. O Benfica tem no seu plantel - e não os vou nomear porque todos nós sabemos quem são - futebolistas que já "estiveram" do outro lado. Ou seja, já foram adversários do "Glorioso". Alguns em finais de competições ou em jornadas decisivas. Até o treinador Rui Vitória já esteve do "outro lado". Melhor que ninguém eles sabem o que se passa na semana que antecede o confronto com atletas com o "Manto Sagrado". Já viveram e sentiram o que outros estão prestes a sentir e fazer;

2. O Benfica tem melhores condições, a todos os níveis, que os adversários que vai defrontar, incluindo jogar "em casa" mesmo que o estádio não seja a "Catedral", pois os Benfiquistas vão estar em maioria nas bancadas do campo do Rio Ave FC e do Boavista FC (este até acredito que já vai ser dia de consagração aos adeptos a norte do rio Mondego);

3. O Benfica tem futebolistas com muito mais talento. Os adversários podem receber incentivo$ mas isso não os fará saber fintar mais, driblar melhor, acertar mais passes, rematar melhor (em força e precisão), fazer "cortes" rigorosos impedindo as avançadas do "Glorioso" e interpretar melhor o rigor táctico. Os guarda-redes não passam a conseguir defesas impossíveis só por serem mais abonado$. Os treinadores não passam numa semana, por receberem mais ma$$a, a ser extraordinários. Em termos de anedota, podiam-me oferecer o valor da riqueza do planeta que eu nada jogaria;

3. O Benfica tendo consciência dos "€mpo£gamento$" dos adversários só tem que responder de modo adequado tendo como referência o que já escrevi nos pontos 32 e principalmente em 1. Aos futebolistas profissionais, muito mais dinheiro só pode dar um alento superior, nunca dará mais talento. Apenas dará um pouco mais de esforço físico, um suplemento de intensidade e necessidade de concentração.

A isso o "Glorioso" tem de responder de forma adequada. Se eles têm o incentivo emalado, os nossos Gloriosos Futebolistas tem um muito superior que os fará compensar o tal maior esforço físico, intensidade e concentração.

Estão/estamos a menos de 306 minutos (270 minutos mais compensações) numa época com 3060 minutos correspondentes a 90 minutos para 34 jogos de se sagraram/de nos sagrarmos campeões nacionais. Num campeonato que continuará uma série fantástica iniciada em 2013/14, há quatro temporadas. Além de enriquecerem as suas carreiras desportivas com um título, ou mais um para a maior parte do plantel, ainda conseguirão para o Clube que representam um feito inédito:

Ser Campeão Nacional quatro épocas consecutivas deixando ainda em aberto para 2017/18 a possibilidade de continuar a ampliar a série. Foi assim no final de 2013/14 permitindo continuar campeão em 2014/15, depois continuar em 2015/16  e se tudo correr normalmente, com três pontos de vantagem, faltando disputar nove, manter-se o Benfica campeão em 2016/17. Primeiro, segundo, terceiro, quarto, mantendo a vista para o quinto!

Sem Medo Emalado Benfica. Somos Gloriosos!

Alberto Miguéns
8 comentários
comentários
  1. Companheiro Miguéns,

    Quando acabei de ler este seu artigo, pareceu-me que o caríssimo consócio tinha chegado à Terra vindo de outra galáxia ou então teria regressado de uns séculos antes deste, onde se passeou pelos lirismos camonianos.
    Meu caro Alberto Miguéns,
    Muito embora muitos aspectos que aqui referiu sejam partilhados por todos, haverá um sem número de omissões que não vou aqui mencionar - poderei fazê-lo pessoalmente quando a ocasião surgir - que me causam muita, muita apreensão e que me deixam, sobretudo, numa expectativa dolorosa que se poderá transformar numa alegria incontida ou numa profunda desilusão.

    Por isso, eu tenho muito, muito receio das malas, ou conforme o Paulinho Futre disse, de um contentor repleto de papel-moeda. Bastará só estar atento ao que se passou no jogo entre o Benfica e o Estoril.
    O Benfica viu-se “em palpos de aranha”, porque o adversário travou tudo e de todas as maneiras. É que a mala, como a ela se refere, é só uma pequena pontinha de um iceberg monstruoso. Por vezes nem só o talento, a classe, as condições e os meios visíveis e transparentes de que dispomos são suficientes para alcançar os objectivos estabelecidos. E lembre-se de que nestes confrontos palmo a palmo com o grémio da fruta nunca temos levado a melhor. Nem é preciso, porque o Sr. lembra-se tão bem quanto eu de situações diversas - algumas bem recentes - em que "morremos" na praia.
    O Benfica, os seus dirigentes e a massa adepta que se ponha bem fina nestes três últimos jogos e que joguem em todos os tabuleiros!
    Sugiro-lhe uma espreitadela ao meu último artigo no Pinceladas Gloriosas. Depois poderemos falar um pouco mais.
    Saudações.
    GRÃO VASCO

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro ........ que assina Grão Vasco

      1. Eu já ouço falar em malas desde 1988/89 (pelo menos) e conquistámos esse campeonato mais o de 1991, 1994, 2005, 2014, 2015, 2016 e vamos conquistar o de 2017.

      2. Em três jogos, com duas vitórias e um empate, era o que mais havia de faltar. Se os portistas dão dinheiro aos adversários do SLB, os Benfiquistas que dêem malas aos adversários do FCP! Ou não há Benfiquistas ricos para fazerem isso!?

      3. temos de jogar mais e melhor, com mais concentração nos três jogos que faltam. Principalmente no início das segundas-partes. REPITO. Rui Vitória e pelo menos seis Gloriosos Futebolistas já estiveram do outro lado. quando se falava que recebiam malas para jogarem frente ao SLB.

      4. Eu sinto-me TRIcampeão sem favores de ninguém (apenas classe do Glorioso para o conseguir) e já se falava "em barda" de malas. Por isso estou tranquilo. Não é preciso andar 24 horas a falar disso. Não é por estar sempre a lamentar-se da sua existência que as malas desaparecem. Isso revela é medo. Eu tenho confiança. No final se verá quem tem razão.

      Gloriosas TRIsaudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar
    2. Esqueci-me de uma NOTA FINAL. Só leio textos acerca do Benfica de pessoas que conheço pessoalmente, caso do Viriato de Viseu, Shadows ou Master Groove. quando tiver o prazer de conhecer o Grão Vasco, saber o seu verdadeiro nome e falar meia hora consigo acerca do Benfica, depois poderei ler os seus textos. Não gasto tempo com textos de pessoas que não conheço. Para mim, num país democrático não faz sentido utilizar pseudónimos para dar opinião.

      AM

      Eliminar
    3. Caro Alberto Miguéns,

      Em primeiro lugar devolvo-lhe com muito gosto... as reticências.
      Já é habitual, quando a conversa não lhe cheira, o sr. exibir todo o seu espírito "democrático" e o seu azedume habitual. A democracia, para si, é a muleta para todas as suas argumentações à falta das essenciais. Neste caso, também lha devolvo. Recomendo-lhe também um medicamento para a amnésia que o obriga a escrever as suas NOTAS FINAIS. Há vários nas farmácias.
      O meu pseudónimo é o que é. Se não gosta está no seu direito. Agora o que ressalta na sua resposta é a sua pouca capacidade de encaixe e aceitação da crítica. Como já lhe disse, falei várias vezes ao telefone consigo quando estava no jornal O Benfica, identificando-me devidamente. Se não se lembra o problema é seu. Mas nem sequer é isso o mais importante. O importante é reflectir no que lhe dizem. O sr. tem enorme dificuldade em fazê-lo.
      Se não gasta tempo em ler agora o que escrevi, sobre o tema em causa - uma observação incoveniente, truculenta e a raiar a boçalidade, na resposta que me dá - não será depois de eventualmente me conhecer que os lerá. Recomendo-lhe isso sim, o respeito devido e a ausência da grosseria na qual é pródigo quando alguém lhe faz rever aquilo que escreve.
      O senhor constitui um acervo inestimável da História do Benfica. Mas falta-lhe o talento, a classe, a urbanidade que define os eleitos. Garanto-lhe que após esta sua resposta ríspida e abrutalhada, não irei ter o prazer de conhecê-lo, nem que alguém tente apresentar-mo.
      E já agora, depois de tantos pruridos quantos aos pseudónimos, seria de bom tom, não se referir às pessoas que conhece pelos seus respectivos pseudónimos - neste caso particular, Viriato, Shadows e Master Groove. Curiosamente a sua escolha “criteriosa” destes pseudónimos proprocionou-me esboçar um sorriso de boa disposição. É que sabe, tal como esses três, o sr., hoje, tem um despeito doentio em relação a determinadas ocorrências e a pessoas que estão à frente dos destinos do Benfica, inclusive o próprio presidente LFV. Paciência. Melhores dias virão.
      Saudações Aquilinas,
      GV

      Eliminar
    4. Caro ....... GRÃO VASCO

      Não me lembro NUNCa de ter falado ao telefone com grão Vasco. aliás desligava o telefone.

      Como é habitual confunde franqueza, coragem e verticalidade com boçalidade, falta de classe e cobardia. Percebe-se.

      Quem tem medo da Democracia?

      NUNO GONÇALVES

      Eliminar
  2. Se eles têm o incentivo emalado, os nossos Gloriosos Futebolistas tem um muito superior que os fará compensar o tal maior esforço físico, intensidade e concentração.
    Mas não foi isso que se verificou nos últimos jogos, particularmente contra o Estoril em casa.
    A quem é preciso mandar o recado?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro José Ramalhete

      Que tenham aprendido a lição (nos primeiros 20 minutos da segunda parte).

      Eles - Rui Vitória, Pizzi, Ederson, Augusto, Almeida, Eliseu, Paulo Lopes, mais os que estão há muitas épocas no plantel já ouviram histórias de outros que já por cá passaram - sabem o que se passa na realidade. Nós só ouvimos dizer.

      TRI-QUASE-TETRAGloriosas Saudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  3. Caro Alberto Miguéns,

    Quantas vezes já ouvi RV comentar:
    "Não entrámos como queríamos"...
    O que para mim é um paradoxo.
    Se queriam entrar bem, então porque entraram mal?
    É isso que eu receio e espero/desejo ardentemente que não se repita. Assim chegaremos ao desejado e necessário TETRA!

    Saudações Gloriosas

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail