É Preciso Fazer Um Desenho? - Em Defesa do Benfica
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

29/05/2017

É Preciso Fazer Um Desenho?

29/05/2017 + 12 Comentários API
PARA A MAIORIA DOS LEITORES DESTE BLOGUE O ASSUNTO ESTÁ ARRUMADO. NESTE BLOGUE HÁ COERÊNCIA E HONESTIDADE. POR ISSO ESTE TEXTO É DEDICADO AOS QUE GOSTAM DE SER DO "CONTRA" PORQUE...SIM! DÁ OU PODE SER QUE VENHA A DAR "TACHO"!


Se não fosse a decisão da FPF em 1938 (Congresso penso que em Agosto) por exemplo, o Benfica não era campeão nacional em 1937/38. O campeão nacional de Portugal era o Sporting CP. E em Portugal, depois de 1938/39, em vez de existirem duas competições de âmbito nacional existiriam quatro (duas desactivadas - quatro campeonatos (sem serem nacionais) da I Liga e 17 campeonatos de Portugal) e dois em disputa, entre 1938/39 e 2016/17: 79.º campeonato NACIONAL da I Divisão/I Liga e 77.ª Taça de Portugal, se tivermos como referência a última temporada que terminou no domingo.

Mas há sempre quem seja revisionista além de teimoso, prepotente, totalitário (porque impõe a força do Poder em vez da justificação pela razão) e tente criar desinformação para baralhar quem não domina ou pensa que domina os assuntos. Fazer
-se passar por tonto para fazer dos outros parvos. Só que há muito que lhes conhecemos as manhas. Vamos por partes.

1. O Benfica só pode assumir que tem 36 campeonatos nacionais porque a FPF assim o decidiu em 1938. Com um artigo (o sexto) do seu Relatório resultante de um Congresso como refere o jornal "A Bola", na página 7, em 2 de Julho de 1945.



Eis o tal artigo do Relatório da FPF, em 1938/39, que permite fazer a contabilidade actual (e que foi a base para os notáveis jornalistas de então em A Bola" serem honestos e rigorosos). Ao contrário dos pindéricos, imbecis, "burros que nem uma porta" e desonestos intelectualmente da actualidade.



2. Se tal não tivesse acontecido, em 1938, o Benfica em 2016/17 tinha conquistado o 33.º campeonato nacional e o FC Porto tinha 26 campeonatos nacionais. Isto porque em 1934/35, 1935/36, 1936/37 e 1937/38 os quatro campeonatos da I Liga e igual número na II Liga não eram considerados CAMPEONATOS NACIONAIS. Eram apenas torneios (ainda com o nome de campeonato mas sem ser nacional) em "poule" (oito clubes, todos contra todos, a pontuar em duas voltas, ou seja, 14 jornadas). Só passaram a campeonatos nacionais por equivalência decidida pelo tal Congresso da FPF e vertido para a legislação no relatório de 1938/39. O FCP em 1934/35 e o SL Benfica entre 1935/36 e 1937/38 não foram campeões nacionais. Conquistaram "apenas" o Campeonato da I Liga. Este não se designava «campeonato nacional da I Liga». Apenas «campeonato da I Liga». Simples. É preciso que os trapaceiros e revisionistas não tenham supremacia sobre quem conhece os assuntos. Os quatro Campeonatos da I Liga só tiveram equivalência a campeonatos nacionais, ou seja, serem considerados campeonatos nacionais (outorgando o título de campeão nacional ao vencedor da competição) à posteriori, o que quer dizer, em 1938, ou seja, quatro anos depois! O que indica que durante quatro épocas o FCP (uma) e o SLB (três) conquistaram o campeonato da I Liga mas não foram campeões nacionais. Só puderam adquirir esse estatuto depois do Congresso da FPF, realizado no Verão de 1938 e vertido para o artigo 6.º do Relatório da mesma Federação em 1938/39. Se esta decisão não tem acontecido o Benfica,em 2016/17, teria: 33 campeonatos Nacionais e três campeonatos da I Liga. Tal como teria 26 Taças de Portugal e três Campeonatos de Portugal.



3. Ora se o Benfica e o FC Porto (e bem) implementam no seu palmarés o que a FPF decidiu em 1938, então têm também de cumprir a decisão integralmente. Se o campeonato da I Liga foi continuado como campeonato nacional (daí 36 em vez de 33 títulos de campeão nacional para o "Glorioso") o campeonato de Portugal foi transformado em Taça de Portugal (daí 29 em vez de 26 Taças de Portugal para o Benfica). É uma questão de coerência e honestidade intelectual. Não faz sentido cumprir a decisão (transformação da I Liga em I Divisão) e não aceitar que a Taça de Portugal é a continuação directíssima (nas palavras do jornalista Ricardo Ornelas) do Campeonato de Portugal. É que isto é tão fácil de perceber que só os burros teimam em dar coices no rigor e na verdade. Além de fussarem à procura de "bolachas". Fussem lá, para aumentarem a "banha barata", mas larguem-nos da mão!



4. Não foi este blogue que inventou ou decidiu fazer a equivalência entre competições. Foi a FPF em 1938! Será que isto é assim tão esotérico? Tão difícil de entender? Não! Está explicito no documento da FPF! Deixem de debitar entulho só porque sim! É que o artigo só tem uma interpretação.



Os quatro «campeonatos da I Liga» (que não se consideram nacionais) passam a denominar-se, em 1938, «campeonatos nacionais da I Divisão» (passando a equivaler a campeonatos nacionais);

Os quatro «campeonatos da II Liga» (que não se consideram nacionais) passam a denominar-se, em 1938, «campeonatos nacionais da II Divisão» (passando a equivaler a campeonatos nacionais);

Os 17 «campeonatos de Portugal» passam a denominar-se, em 1938, "Taças de Portugal". O campeonato de portugal continua como Taça de Portugal, daí as "placas" dos vencedores continuarem a ser colocadas no troféu que data de 1922.


Olhem, olhem...Depois da placa de 1937/38 (campeonato de Portugal) segue-se outra de igual configuração em 1938/39 (Taça de Portugal). Malandros. Para satisfazer a imbecilidade umas décadas depois deviam ter mudado o troféu, ou pelo menos, o aspecto das placas. E o burro sou eu!

5. Alguém tem a "lata" de negar (ou de reinterpretar que só a primeira metade do artigo deve ser tida em conta) o que está escrito na página 6 e 7 do Relatório da FPF?



Não se deixem manipular pelo muito entulho que prolifera do Benfica actual levado para lá para fazer "fretes". Que são chamados e conhecidos dentro do SLB, pelos Benfiquistas que ainda vão por lá escasseando, como os empregados "Se..." (fazer o frete ao patrão). Usam geralmente o condicional porque estão condicionados.

(clicar para ter melhor visualização das páginas 6 e 7 do referido relatório)



Isto é assim tão difícil de entender?! É preciso fazer um desenho?!

Alberto Miguéns 

NOTA1: Se o artigo VI do Relatório da FPF não for cumprido na íntegra os títulos nacionais em Portugal são os seguintes (para as quatro competições histórias)

Campeonato de Portugal (17 edições) entre 1921/22 e 1937/38

4    FC Porto
4    Sporting CP
3    SL Benfica
3    CF "Os Belenenses"
1    SC Olhanense (1923/24)
1    CS Marítimo (1925/26)
1    Carcavelinhos FC (1927/28)
17

Campeonato nacional da I Divisão/ I Liga/Liga NOS e mais não sei quê tantos os nomes que já teve (79 edições) entre 1938/39 e 2016/27

33   SL Benfica
26   FC Porto
18   Sporting CP
01   CF "Os Belenenses" (1945/46)
01   Boavista FC (2000/2001)
79

Taça de Portugal (77 edições) entre 1938/39 e 2016/27

26   SL Benfica
16   FC Porto
16   Sporting CP
05   Boavista FC
03   CF "Os Belenenses"
03   Vitória FC Setúbal
02   Assoc. Académica de Coimbra´
02   SC Braga
01   Leixões SC (1960/61)
01   CF Estrela da Amadora (1989/90)
01   SC Beira-Mar (1998/99)
01   Vitória SC Guimarães (2012/13)
77

Campeonato da I Liga (4 edições) entre 1934/35 e 1937/38

03   SL Benfica
01   FC Porto (1934/35)
04

NOTA2: Se o artigo VI do Relatório da FPF for cumprido na íntegra os títulos nacionais em Portugal são os seguintes (para as quatro competições histórias convertidas em duas pela FPF em 1938. No tal artigo VI. Percebem?!)



Campeonato nacional (83 edições) entre 1934/35 e 2016/27

36   SL Benfica (último em 2016/17)
27   FC Porto (último em 2012/13)
18   Sporting CP (último em 2001/2002)
01   CF "Os Belenenses" (1945/46)
01   Boavista FC (2000/2001)
83

Taça de Portugal (94 edições) entre 1938/39 e 2016/27

29   SL Benfica (última em 2016/17)
20   FC Porto (última em 2010/11)
20   Sporting CP (última em 2014/15)
06   CF "Os Belenenses" (última em 1988/89)
05   Boavista FC (última em 1996/97)
03   Vitória FC Setúbal (última em 2004/05)
02   Assoc. Académica de Coimbra (última em 2011/12)
02   SC Braga (última em 2015/16)
01   SC Olhanense (1923/24)
01   CS Marítimo (1925/26)
01   Carcavelinhos FC (1927/28)
01   Leixões SC (1960/61)
01   CF Estrela da Amadora (1989/90)
01   SC Beira-Mar (1998/99)
01   Vitória SC Guimarães (2012/13)
94


NOTA3: Em vez de inventarem "verdades absolutas" atrás de um computador conforme a disposição do momento, à frente de uma câmara, microfone ou "máquina de escrever" vão para as bibliotecas aprender, lendo a história de cada competição desde o seu início e transformação em 1938. Queimar as pestanas e ocupar centenas/milhares de horas. Em vez de debitar conhecimentos por suposições e pelo que "diz que disse", ficam a saber o que realmente foi dito a partir de 1921/22. Ou então são gente iluminada que merece uns bons "tachos" em vez de "cuspirem para o ar". Estão empregados no local errado quando são génios ou geniais. Depois venham para aqui "cantar" o que aprenderam. Até fazerem isso e mostrarem justificações com documentação tudo não passa de masturbações mentais. Podem dar prazer mas são inócuas. E enganam quem se quer deixar enganar. Eis as moradas para facilitar as investigações:

Biblioteca Nacional de Portugal  

http://www.bnportugal.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=18&Itemid=27&lang=pt

Hemeroteca Municipal de Lisboa   

http://blx.cm-lisboa.pt/gca/?id=428

NOTA4: Aqueles que argumentam que não se pode comparar o campeonato de Portugal de 1921/22 (três jogos) com a Taça de Portugal de 2016/17 (177 jogos) também deviam de ser coerentes e argumentar que não se pode comparar a Liga NOS em 2016/17 (34 jornadas) com o campeonato da I Liga em 1934/35 (14 jornadas, ou seja, nem "meia-volta" - em 2016/17 foram 17 jornadas - teve! E apurou um campeão nacional de igual valor como o de 2016/17 com menos...20 jornadas (em 34). Pensem primeiro antes de debitar preconceitos. 

NOTA5: Mas já não lhes interessa informar/justificar que o 17.º campeonato de Portugal em 1937/38 foi exactamente igual à Taça de Portugal de 1938/39. Ambos tiveram a previsão de 27 jogos com eliminatórias a duas mãos (foram 29 em 1937/38 devido a dois desempates num terceiro jogo) e em 1938/39 foram mesmo só 27, pois não houve necessidade de desempatar). Para os "chico-espertos" que dizem que o Campeonato de Portugal tinha muito menos jogos que a Taça de Portugal fiquem com esta:

Campeonato de Portugal em 1937/38 teve 29 jogos;
Taça de Portugal em 1938/39 teve 27 jogos. Embrulhem!

NOTA6: Até lá deixem de fazer de cabeçudos (para quem enfiar o barrete). O Benfica merece melhor. Muito melhor! Merece "massa crítica", como nos tempos áureos (até aos anos 70), e não gente do tipo "Maria vai com as outras"! A fazer cultos de personalidade à FC Porto dentro de um clube que sempre teve no colectivo (Todos Por Um) a sua força e razão de ser "Glorioso"!

12 comentários
comentários
  1. Infelizmente é a própria FPF a contradizer-se no seu site:

    O Benfica é o novo vencedor da Taça de Portugal Placard. Os encarnados venceram, este domingo, no Estádio Nacional, o Vitória SC por 2-1, conquistando assim a Prova Rainha do futebol português, a 26.ª do seu palmarés.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro luís

      A FPF tem tanta credibilidade histórica como o actual SLB.

      A FPF em 2007 e até antes ignora o que decidiu em 1938 porque ninguém está interessado na verdade.

      O SLB esconde como pode os três Campeonatos de Portuga1 porque lhe convém.

      Estamos em Portugal caro Luís. Com o sabe há muito mais vigaristas em liberdade que cidadãos inocentes dentro das prisões. O dinheiro compra tudo até silêncio.

      TETRAsaudações Gloriosas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  2. Muito obrigado por mais um post.

    Tenho um irmão lagarto (mesmo anti-Benfica com simpatia pelos verdes... e digo isto por respeito aos verdadeiros sportinguistas) que insiste em que eu veja um vídeo feito por eles a explicar porque deve ser 22 campeonatos para ele.

    Obviamente que, para provocar, lembro-lhes que torço por eles para que o Benfica passe a ter o melhor marcador da primeira liga (porque nunca serei eu a decidir... não sou historiador nem trabalho na FPF) :P Mas sei que o rigor histórico é outra coisa. Ainda não vi o vídeo mas falaram-me de competições que mudaram o formato (como o campeonato de Itália, Liga dos campeões...) mas engraçado que não falam que a Liga Europa é a mesma que a Taça UEFA e como a Taça Intercontinental não é o Campeonato do Mundo de Clubes... suspeito que o meu irmão veja o vídeo, construído com uma narrativa que satizfaz os desejos deles e nem façam o mínimo de pesquisa (e só andei por wikipedias... bem sei que vale quase zero, até porque sacar algo do wikipédia italiano quando se percebe pouco não é algo que se possa chamar rigoroso) para verificar se é verdade.

    Também já sei que o vídeo fala de alguns artigos jornalísticos da altura. Hei-de ver o vídeo com atenção para saber exactamente como eles querem mudar a história.

    Mas também estranhei que, na loja do Benfica da Baixa não tenha encontrado referência aos campeonatos de Portugal... e que ontem, depois da FPF ter dito a sua sentença, que se festeje a 26ª quando é a 29ª! Até porque da história do Benfica faz parte as duas vezes em que foram campeões europeus como a derrota por 7-0 em Vigo... o clube é feito das suas vitórias e derrotas!

    Obviamente que o Benfica tem culpa mas se alguma instituição tem de defender a história do futebol português é a FPF e essa não faz nada disso. Aliás, esta devia pedir a demissão pois a não intervenção em vários assuntos já mostrou matéria para se demitirem (castigo do Slimani e Samaris - pelo menos para mim é inadmissível que a situação ridícula do castigo do Slimani se possa repetir, apesar de achar justo que as condições sejam as mesmas para os diferentes clubes, não fizeram nada para melhorar o futebol -, a situação da claque da selecção, as ameaças aos árbitros, os cânticos ofensivos - se bem que não é exclusiva desta -, as críticas constantes aos árbitros sem castigos - onde anda o castigo ao Lopetegui, ao NES, ao JJ... e um agravamento ao de Brunalgas?).

    Dito isto, agradeço muito os vários posts sobre o efeito onde esclarece a história do futebol nacional.

    ResponderEliminar
  3. Depois de todas esta argumentação sólida com suporte documental só uma desonestidade intelectual desbragada pode questionar as contabilidades que Alberto Miguéns aqui nos deixa.

    Excelente artigo porque baseado na verdade e na honestidade intelectual que é definidora deste blogue.

    ResponderEliminar
  4. Parabéns. Com esta excelente "argumentação" de que a história pode ser escrita à posteriori, por decreto, e que isso faz muito sentido, se acaba toda e qualquer credibilidade que tente transmitir. Os documentos estão lá (aqueles que contam a história verdadeira, escritos entre 22 e 38 e não... os escritos em 39, 45 ou 2005, à chico-esperto, como o Jornal Sporting avisou então) e não os podem apagar nem você nem ninguém. Cumprimentos

    ResponderEliminar
  5. Meu caro, em 1938 a FPF determinou que os campeonatos das ligas e o Campeonato de Portugal se passassem a designar respectivamente campeonatos nacionais e Taça de Portugal, essas competições continuaram a ter exactamente o mesmo formato que tinham antes e até o troféu do Campeonato de Portugal continuou a ser o mesmo, ou seja mudaram apenas a denominação das competições. Pergunta: então a FPF fez uma alteração estatutária só para mudar os nomes das provas? Resposta: o objectivo obviamente foi alterar a hierarquia das mesmas, até aí o Campeonato de Portugal determinava o Campeão de Portugal, a partir daí foi substituído pela Taça de Portugal que passou a ser a segunda prova em termos de importância, enquanto o Campeonato da Liga que tinha sido disputado durante 4 temporadas a título experimental foi substituído pelo Campeonato Nacional que passou a determinar o Campeão Nacional. Será preciso fazer um desenho?

    Tudo BEM explicadinho aqui

    http://leoceano.blogspot.pt/2017/05/os-campeonatos-de-portugal.html

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  6. Caro

    Nada bem explicadinho aí. Ou seja, explicadinho para enfiar o fato à medida.

    1. Os Campeonatos da I Liga e da II Liga nunca foram experimentais. Isso é uma invenção. O primeiro foi uma experiência como são todas as competições que se iniciam. A primeira Taça dos Clubes Campeões Europeus também foi experimental. Quase nem tinha campeões nacionais! Será preciso fazer um desenho desta?

    2. Essa de mais que alterar o nome das competições foi modificar a hierarquia é pura especulação pois não está escrito em documento algum. O que se criticava há muito era que o Campeonato de Portugal estava mal designado porque não era um campeonato. E as quatro temporadas com os campeonatos da I Liga e II Liga provaram-no de imediato. Estas competições passaram a ter muito mais importância junto de todos: FPF, Associações, clubes, Imprensa e público. Os quatro campeonatos de Portugal dessas quatro temporadas foram já redundantes porque disputados depois da I e II Liga não tiveram interesse (tal como tinham tido as 14 jornadas dos quatro campeonatos da I Liga) daí terem acabado com as designações mal feitas e mudado as designações para pôr o devido nome às competições. Há muitos países que seguiram o exemplo de Portugal. Aliás alguns já o tinham feito antes como a Espanha. Veja o caso espanhol. Ou é preciso fazer um desenho do que se passou em Espanha aqui no blogue?

    Saudações

    Alberto Miguéns

    ResponderEliminar
  7. No video que o Sporting apresentou recentemente há um documento da FPF onde os campeonatos da Ligas são várias vezes referidos com "experimentais" e mais do que isso no link que eu atrás indiquei há documentos nomeadamente referidos no livro das Bodas de Diamante da FPF editado em 1989, onde se encontram várias referências a esta situação, sempre no mesmo sentido com destaque para aquela onde se diz que a Federação respondeu a questões levantadas na altura sobre este assunto, assim: "São Campeões de Portugal todos os clubes que ganharam esta prova propriamente dita de 1921/22 até 1937/38 e serão Campeões Nacionais os clubes que vierem a ganhar a competição organizada em novos moldes, a partir de 1938/39". Mais claro do que isto é impossível, mas quando não se quer ver nem com desenhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro

      1. No vídeo não se vê nada a não ser gatafunhos. Os campeonatos das Ligas nunca tiveram o nome de experimentais. É só ver o que está inscrito nos oito troféus, quatro da 1.ª Liga e quatro da 2.ª Liga.

      Olhe para estes do Carcavelinhos FC

      http://em-defesa-do-benfica.blogspot.pt/2017/12/onde-ficacarcavelinhos.html

      2. Isso é um livro de opinião de Henrique Parreirão. Ele que colocasse os documentos. Citações não valem.

      Pior que um cego é quem não quer ver.

      http://em-defesa-do-benfica.blogspot.pt/2017/12/deem-as-voltas-que-quiserem-dar.html

      Saudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  8. Essa coisa de comparar o que aconteceu em Portugal com o sucedido em Espanha tem tanto interesse como as comparações com o que se passou na Alemanha ou em Itália.

    Anteriormente eu já tinha referido que as competições continuaram a ter o mesmo formato e até os troféus eram parecidos, mudaram apenas os nomes e o facto de atribuírem o título máximo nacional.

    O livro como é natural pode ter algumas opiniões do autor, não é o caso da citação que eu fiz que se trata de uma resposta da FPF ao jornalista Ricardo Ornelas, que pode encontrar por inteiro aqui http://www.sporting.pt/averdade# seguindo a cronologia desta página no ano 1939.

    Se for ao ano de 1934 encontrará actas da FPF onde os campeonatos da ligas são referidos como experimentais pelos seus próprios criadores.

    Se isto não são documentos então o que é que vale? A contabilidade criativa do jornal A Bola para favorecer o clube que sempre defendeu?

    Numa coisa estamos de acordo "pior que um cego é quem não quer ver", mas contra factos não há argumentos: os campeonatos das ligas eram experimentais. Os campeonatos de portugal foram a prova mais importante até 1938.

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro

      Não insista no erro ou erros. Não é com erros que se tem razão. Mesmo que se repita centenas de vezes.

      1. É com Espanha que se deve comparar porque Portugal copiava Espanha na organização do futebol incluindo o modelo para organizar as respectivas selecções nacionais. No final dos anos 10 e início dos anos 20 em Portugal sabiam lá o que se passava para lá dos Pirenéus!

      2. O Relatório e Contas da FPF em 1938/39 bem como os próprios troféus não têm escrito Campeonato Experimental da 1.ª Liga ou Campeonato Experimental da 2.ª Liga.

      3. Não é a contabilidade criativa de A Bola. São TODOS os jornais contemporâneos da mudança. Pode ver aqui em 25 de Maio de 2017:

      http://em-defesa-do-benfica.blogspot.pt/2017/05/futebol-em-portugal-de-1938-e-mais.html

      4. Os sportinguistas devem julgar-se os donos do Mundo, sabendo mais em 2017 de assuntos de 1938, tanto que ignoram o que foi dito e escrito em 1938 pela Imprensa!

      5. Dou por encerrada esta discussão visto ser um "não assunto". Só interessa a quem não ganha ou ganha pouco e precisa de milagres da multiplicação ou de ilusionistas para fazer acreditar que 18 é igual a 22.

      Saudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  9. Meu caro, o espaço é seu por isso pode encerrar a discussão quando quiser o que obviamente não lhe dará razão. Quanto a isto ser um não assunto, tanto não o é como o trouxe para aqui.

    Já agora vou-lhe dar mais duas de borla.

    A Taça Império que se disputou em 1944 era uma competição oficial instituída pela FPF e teve a sua segunda edição marcada para 1945, que acabou por não se efectuar por falta de datas, perdendo-se a ideia que só mais tarde foi retomada com a Supertaça.

    O site da AFL diz que o Sporting ganhou 29 Taças de Honra, mas na verdade foram apenas 12, ou 13, se considerarmos que em 1947 o Campeonato de Lisboa se disputou nos moldes habituais, mas com o nome de Taça de Honra da AFL, pois por determinação do Governo as competições de âmbito regional não podiam chamar-se campeonatos, daí que o Sporting tenha no seu palmarés 18 ou 19 títulos de Campeão de Lisboa, consoante se considere campeonato ou taça a competição de 1947.

    Há muita gente a opinar e a escrever sobre o que não conhece, mesmo nas instituições máximas do nosso futebol.

    Foi um gosto.

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail
Apoio de:

ranking