A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

31/05/2017

A Fulanização no Futebol (e no Desporto)

31/05/2017 + 7 Comentários API
O AZARADO FEJSA ACABOU SORTUDO. 



Ou como passou de correr o "risco" de não ser fulanizado como vencedor da Taça de Portugal, em 2016/17, a sê-lo jogando 24 dos 630 minutos que o Benfica disputou, ou seja, Fejsa com 4 por cento do tempo total "é tão vencedor" como Samaris que esteve 502 minutos (82 por cento dos tais sete jogos a 90 minutos) a honrar, em campo, o "Manto Sagrado".

Já se falou nisto neste blogue (e certamente não será a última vez)
Esta necessidade crescente, promovida pelos media (sempre à procura de individualizar os desportos de equipa) é mais por necessidades de terem assuntos (números para encher páginas e ocupar minutos) que para ter relevância histórica. Dei o exemplo de Fejsa por ser actual, mas podia escrever acerca de muitos outros futebolistas desde o primeiro Glorioso Título em 1909/10. Que nessas épocas a Imprensa (os media resumiam-se a folhas de papel impressas) nem listava. Nem os treinadores ou presidentes importavam. Nem eram referidos, não se "fulanizando". Não era dado qualquer destaque individual, até para não comparar futebolistas com mais ou menos contributo, tudo porque sempre se soube distinguir dentro das equipas o valor quantitativo do valor qualitativo. 

Era o Clube que conquistava
Agora até se chamam equipas aos clubes, como por exemplo: «o campeonato joga-se por 18 equipas», ouve-se e lê-se. Não! O campeonato de 34 jornadas foi jogado por 18 clubes (cada um com 34 equipas) dá....612 equipas de onze futebolistas! O Benfica não é uma equipa. É um clube que organiza equipas para representá-lo durante os jogos. Tudo uma questão de evolução civilizacional dando a primazia ao individual mesmo tendo como base o sucesso deste dentro de um colectivo.

Fejsa não "merecia" ficar de fora
Sabendo-se da voragem das listagens após cada conquista que se façam honras quantitativas. Quanto às qualitativas o tempo (e a memória) de quem viu e viveu esses sete jogos depressa se apagará.

FUTEBOLISTAS ORDENADOS PELO TEMPO DE UTILIZAÇÃO NA TAÇA DE PORTUGAL EM 2016/17

Futebolistas

Min

JT

Tit

SU

A

G
18
24
30
38
47
53
61
F
C
F
C
F
C
N
V 2-1
V 6-0
V 3-0
V 6-2
V 2-1
E 3-3
V 2-1
1/32
1/16
1/8
1/4
Meias-finais
Final
Samaris
502
6
5
1


L
90
90
76
90
90
66
Zivkovic
450
5
5
-
2
1
90

90
90
90
90

Nélson Semedo
450
5
5
-
2

90
90

90
90

90
Cervi
407
6
5
1
2
1
60
69
83

23
90
82
Lisandro
360
4
4
-
1

90

90
90

90

Júlio César
360
4
4
-


L
90
L
90
90
90

Lindelöf
360
4
4
-



90


90
90
90
Carrillo
359
6
5
1
1
1
45
19
45
90
78
82

Pizzi
353
7
3
4
2
2
30
90
17
45
47
34
90
Mitroglou
333
5
4
1
1
9
06
57
90
90
90


Jardel
270
3
3
-


L

90
90
90
L
L
Eliseu
270
3
3
-


90
90
L

90


André Almeida
270
3
3
-
1
1


90
90

90

Luisão
270
3
3
-

1
90
90




90
Ederson
270
3
3
-


90

90



90
Guedes
201
4
1
3
2
1
45
90
45
21

Grimaldo
180
2
2
-



L
L
L
L
90
90
Jonas
179
3
2
1

2
L
L

69
L
21
89
Danilo
177
3
2
1

1
90

73
14

Salvio
169
3
2
1
1
1

71
L


08
90
Rafa
165
4
2
2


L
21


67
69
08
Raúl
142
4
1
3

3
L
33
07

12
L
90
Filipe Augusto
100
3
2
1



43
56
01
Yúri Ribeiro
090
1
1
-


Equipa B
90
Equipa B
Zé Gomes
090
1
1
-


90
Equipa B
Celis
084
1
1
-


84



André Horta
045
1
-
1


L
L
L
45



Fejsa
024
1
1
-





L
L

24
NOTA: Minutos jogados; Titular; Suplente utilizado; Suplente não utilizado; Convocado não utilizadoNão faz parte do plantel; L - Lesionado; A – Assistências para golo; G – Golos

O sortudo Jovic
Para fechar esta estorieta acerca da fulanização - que ainda é mais ridícula quando se fazem equivaler títulos na Liga dos Campeões a conquistas de troféus de um jogo, como a Supertaça - eis um dos "casos" mais extraordinários das últimas duas temporadas no campeonato nacional. Para os conquistar o Benfica disputou 6 120 minutos. Repito para conquistar dois títulos de campeão nacional o "Glorioso" disputou 6 120 minutos (34 x 2 x 90 minutos). Pois a Jovic chegaram-lhe 15 minutos (0.2 por cento dos 6 120 minutos): seis minutos em 2015/16 e nove minutos em 2016/17. Há quem diga e escreva dois jogos, um em cada temporada. Pois foram mas não são 180 minutos. São 15! Que ao "fulanizar" até equivalem na "lista de dois títulos" a quem possa ter jogado os 6 120 minutos. Seria "tão duplocampeão" como Jovic com 15 minutos ou dois jogos. Como preferirem! 

Como se costuma dizer...
Para a História - daqui a 30/40 anos - será apenas um nome, sem especial significado para quem tem agora 15 anos - como tantos outros Gloriosos Futebolistas. Para nós que olhamos para essas listagens e nem sabemos quantos jogos ou minutos ou que importância tiveram jogadores de há 30/40 anos. Ou de 1935/36, por exemplo, em campeonatos com 14 jornadas. Sabemos é que têm dois títulos ou outro qualquer número de campeonatos nacionais. Fulanizando outra vez. Dois títulos como tantos outros ou mais um título em relação a quem possa ter jogado 3 060 minutos (totalista) em apenas uma edição de 34 jornadas que tenha terminado campeã para o "Glorioso".

Moral da História (ou Morais)
1. Felizmente Fejsa ainda "foi a tempo" (ainda que por pouco tempo). Sortudo azarado;
2. Dá-se actualmente desmesurada importância ao efémero;
3. Para a eternidade tudo ficará esquecido. Tudo não. Em 2016/17 o "Glorioso" conquistou o 36.º título de Campeão Nacional. O resto é tudo "instrumental" ainda que deva ser merecedor de toda a gratidão Benfiquista.

Até amanhã...Se Deus o permitir!

Alberto Miguéns

NOTA (pela 01:07): Eis os efeitos secundários da fulanização no Futebol. Faltar ao respeito a futebolistas que por este ou aquele motivo não corresponderam ao esperado e depois são enxovalhados. Mas os futebolistas têm culpa dos dirigentes os terem contratado? De quererem que eles vestissem o "Manto Sagrado"? Dos treinadores os colocarem a jogar? Deviam querer que eles negassem ou resistissem a ser contratados pelo Benfica! (clicar)
7 comentários
comentários
  1. Com esta 'endeuzização' de uns, desvaloriza-se o contributo de outros. Veja-se que Samaris foi quem mais contribuiu, em tempo de jogo e portanto dando ajuda à consistência, para esta Taça. Da mesma forma como, chegando Grimaldo (sem desprimor do seu valor) desvalorizou-se completamente o contributo de Eliseu, que se não me engano, jogou bem mais minutos no campeonato, logo, contribuindo também para a consistência de jogo no Tetra. Percebo a preferência pelos mais vistosos (e muitas vezes + competentes) mas não compreendo a desvalorização dos que trabalham sempre muito e contribuem com o que podem para as vitórias (André Almeida outro dos casos).

    ResponderEliminar
  2. Fernando Aguiar fica na memória por ter entrado na final da taça de 2004 e ter ajudado a equipa a dar a volta ao resultado!

    ResponderEliminar
  3. Aqui Miguéns não concordo, para mim um plantel é campeão independentemente do numero de minutos jogados, claro que existem os mais titulares que outros, mas o plantel todo, trabalhou para esse titulo, lutou para essa conquista, se não dentro do campo, fora do campo, trabalhando no máximo, impondo ao titular a regra do "se não trabalhas roubo o teu lugar", estas regras de que para ser campeão é preciso jogar mata esse espírito de grupo e de trabalho e já acabavam com essa regra ridícula.

    Quanto ao Fernando Aguiar se era mau ou bom, era jogador do Benfica, vestiu o manto sagrado, se a minha memória ainda chega a tanto lembro-me de 3 momentos dele, O golo ao guimarães, o golo na madeira contra o maritimo, qual camião desgovernado, e a final da taça, como com toda a sua força de vontade e a sua pouca técnica anulou todo um ataque campeão nacional, vencedor da taça uefa, vencedor da super taça e dali a dias campeão europeu, além de extremamente corruptos, Fernando Aguiar foi o muro necessário, a nossa muralha defensiva!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro

      Não percebo.

      1. Não concorda com quê? Está escrito que mesmo que alguém tenha feito um minuto não deva ser considerado campeão? Está a fazer um comentário com base num PREconceito comentando o que não está escrito. Até porque está escrito que tanto é considerado com dois campeonatos quem fez 15 minutos como quem, em teoria, teria feito os 6 120 minutos;

      2. O que está, de facto escrito ou sugerido, é que na actualidade se dá demasiada importância aos futebolistas a nível individual. Que na realidade não têm. Eusébio não conquistou 11 campeonatos nacionais. Contribuiu foi para que as inúmeras equipas onde jogou pelo Benfica conquistassem onze campeonatos nacionais;

      3. Isso do grupo de trabalho é outro assunto. Escrevi acerca da quantificação. Então Paulo Lopes, por exemplo, devia ser "contabilizado" como vencedor da Taça de Portugal, como todos os que durante a temporada treinaram e ajudaram a fazer um "grupo unido", mais isto e aquilo;

      4. este blogue nunca será um blogue politicamente correcto, ou seja, ter textos só por ter. repetindo à exaustão ideias de outros. Pensa por si. Se pensa "mal", deve-se apenas à minha incapacidade, mas prefiro ser um "mau original" que uma "boa fotocópia".

      5. Quanto a Fernando Aguiar é uma estupidez fazer temas do tipo "pior onze". Muito menos em órgão oficiais dos clubes porque o que se pretende - mesmo não sendo intencional - é proteger quem decidiu contratar esses jogadores. É uma estupidez pelos motivos que enunciei. Não há maus jogadores. O que há são maus dirigentes, ou momentos em que são maus, que adquirem jogadores que não têm qualidade para fazer parte de determinado plantel. Com determinadas ambições desportivas A culpa é dos jogadores?

      TETRAsaudações Gloriosas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  4. Bom dia,

    Concerteza já leu o que por aí se escreve acerca de Barbieri Cardoso e o facto de ser convidado de honra dos orgãos sociais do glorioso para todos os jogos do mesmo!
    Já andei a pesquisar pela net fora para tentar encontrar alguma coisa que atestasse a veracidade do que é dito, mas não encontro nada.
    Gostaria de saber se sabe de algo acerca deste facto que me possa ilucidar quanto à sua veracidade, uma vez que a fonte é extremamente duvidosa e perita em fazer estes jogos de associações!

    Cumprimentos

    Eduardo Marques

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Eduardo Marques

      O que lhe posso dizer acerca disso é que é um "não assunto".

      1. O Benfica teve associados que eram da PIDE? Teve! Como o FC Porto, o Sporting CP e muitos outros clubes. Ou podiam proibir (mesmo que soubessem) ter associados que pertenciam à PIDE?

      2. O Benfica teve associados que eram do PCP? Teve. Como o FC Porto, o Sporting CP e muitos outros clubes. Ou podiam proibir (mesmo que soubessem) ter associados que pertenciam ao PCP?

      3. Há fotografias do asqueroso Barbieri Cardoso a pavonear-se nas instalações do Benfica? Não conheço! Mas conheço fotografias do «Leão de Ouro com Palma» Marcelo Caetano com João Rocha no estádio José de Alvalade e de Salazar com o presidente e um ex-presidente do FC Porto a fazer a saudação fascista na inauguração do estádio 28 de Maio de 1952, em Braga.

      4. Até conheço fascistas que trabalham do Benfica actual porque não haveria de haver no pré-25 de Abril de 1974. No SLB e certamente em muitos clubes. O que não falta por aí é gentalha «fasciszóide» em Portugal. Censores. Encapotados, mas com o "rabo de fora" a pavonear-se com os mesmos trejeitos como os que conheci até 24 de Abril de 1974.

      TETRAsaudações Gloriosíssimas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  5. Grato pela resposta!

    Obviamente um não assunto, mas irrita-me esta tática de actuação de Reductio ad Hitlerum, neste caso "Reductio ad Salazarismo" que lhes deu força à 30 anos atrás e que a usam sempre que necessitam de um balão de oxigénio!

    Cumprimentos gloriosos!

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail