A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

24/07/2016

2 de Maio de 1949

24/07/2016 + 1 Comentários API
A PENÚLTIMA ENTREVISTA DO CAPITÃO MAZZOLA


Foi um dia preenchido entre treinos e visitas de cortesia. O "preço" a pagar por serem os melhores embaixadores do Futebol Mundial.



Desentorpecimento com exercícios físicos no Estoril
A pouco mais de 24 horas do Grande Jogo, o Grande Torino começou o dia a preparar mais um encontro internacional. Nas enciclopédias do Futebol diz-se que neste tipo de jogos - internacionais fora de Itália - o Grande Torino em nove temporadas, desde 1940, apenas averbara uma derrota. E sabendo-se que no final da temporada de 1949 iria disputar-se a I Taça Latina (Espanha, França, Itália e Portugal) havia grande expectativa pois eram o principal candidato mas o jogo frente ao campeão espanhol provocava ansiedade pois seriam dois dos maiores colossos do futebol mundial a discutir uma competição internacional oficial, pois foi organizada pelas quatro Federações sob a égide da FIFA. A UEFA só foi fundada em 1954. 


A Direcção do Benfica almoça com os dirigentes do AC Torino
O presidente da Direcção do Benfica, Mário Madeira promove um almoço de confraternização onde agradeceu a disponibilidade do Tetracampeão italiano a caminho do quinto título consecutivo (com quatro pontos de vantagem para o FC Inter) a quatro jornadas do final da competição. Seguiu-se uma visita às instalações do SLB na rua Jardim do Regedor (Secretaria) onde os futebolistas e restante delegação puderam apreciar a exposição permanente dos troféus conquistados pelo Clube na "Sala das Taças". 


O AC Torino (actual Torino FC) antecipou jogo importante para chegar mais cedo a Lisboa
O campeonato italiano em 1948/49 (seria Penta para o AC Torino) disputava-se, nas jornadas finais, entre o clube de Turim e o FC Inter de Milão. O sorteio da competição reservara o jogo do título, na 34.ª jornada (em 38) para o fim-de-semana anterior à deslocação a Lisboa. O AC Torino (51 pontos) deslocava-se ao terreno do segundo classificado (47 pontos). Em face ao calendário das últimas quatro jornadas o clube de Turim com um empate - mantendo os quatro pontos de vantagem - ficava com o quinto título consecutivo "à vista". E assim foi! Empate sem golos penso que no estádio Arena (recinto do FC Inter onde o SLB chegou a jogar). Na primeira volta (15.ª jornada), no "mítico" estádio Filadélfia, o AC Torino venceu por 4-2. O jogo mais importante da jornada e da época foi realizado sábado, dia 30 de Abril (um dos quatro jogos antecipados, em dez encontros da jornada). Foi chegar de Milão e preparar a viagem com Mazzola e companhia chegarem a Lisboa, um dia mais cedo, que o habitual! Em vez de dia de descanso após jogo, dia de viagem, em 1 de Maio! Sinal de respeito para com Francisco Ferreira e o Benfica! Apesar de serem o melhor plantel de Futebol do Mundo eram uns "Senhores". Talvez por isso mesmo. Eram futebolistas que sabiam ser dignos da sua grandeza. Só eram vedetas durante os 90 minutos. Uma lição que importa nunca deixar de referir. Muito menos entre Benfiquistas pois haverá sempre um pouco do Grande Torino em cada um de nós!




Recepção oficial, na CML, da comitiva do simpático clube do Norte de Itália
O AC Torino era uma referência de qualidade de Itália. O seu valor e aprumo faziam do Grande Torino embaixadores da grandeza do futebol italiano e da própria sociedade italiana. Tiveram a honra de serem recebidos pelas mais altas individualidades autárquicas da cidade de Lisboa. A comitiva (futebolistas, treinadores e dirigentes) deslocaram-se aos Paços do Conselho, na Praça do Município, em Lisboa, para serem homenageados pela edilidade lisbonense. Era tão grande o Grande Torino!


Jornal "O Século"; Página 2; 3 de Maio de 1949
Colocada às 00:20 por envio do leitor deste blogue, Victor João Carocha. A recepção ao AC Torino na CML em 2 de Maio de 1949. Quando for  possível colocarei aqui a reportagem de um jornal que fez notícia  desenvolvida deste acontecimento.
Jornal "Diário da Manhã"; Página 7; 3 de Maio de 1949

A véspera do grande dia (3 de Maio) terminou como começara
Com os futebolistas a exercitarem-se junto ao Hotel - nos vastos e belos jardins do Hotel do Parque - para tentarem derrotar o Benfica. Uma questão de honra. E respeito pelos futebolistas do Benfica e pelo público pagante. Fazer textos acerca do bom futebol não é "trabalho" é prazer. Fazer textos acerca do Grande Torino, para um Benfiquista, é um deleite. E recordar em texto estas últimas horas de felicidade da comitiva do AC Torino, em Lisboa, para homenagear o capitão do Benfica e da selecção nacional é algo impossível de descrever. Sente-se!

A PENÚLTIMA* ENTREVISTA DO CAPITÃO MAZZOLA
* Foi a penúltima (1 de Maio) pois a última foi concedida à revista "Flama" após o jogo em 3 de Maio. "Em Defesa do Benfica" também publicará essa entrevista nesta série de textos de homenagem ao Grande Torino

(clicar em cima para visualizar com mais qualidade)



Bem-vindo Grande Torino!

Alberto Miguéns

NOTA: Ontem fiquei surpreendido com um contacto de Andrea Ragusa - autor do filme «Benfica Torino 4-3» - colocando à minha disposição as suas digitalizações (pois eu lamentava-me de não poder completar/ilustrar o texto como gostaria por não as ter como indiquei na NOTA de ontem). Assim recebi páginas de "O Século" e do "Diário de Notícias" que ajudam até "ter as minhas". Sei que há um jornal, penso que o "Diário Popular", que publica uma imagem da recepção, nos Paços do Conselho, na CML, ao AC Torino. Assim que a conseguir, durante a próxima semana, trocarei pela actual foto a cores do edifício da Câmara Municipal de Lisboa que pode ser a cores mas não tem o significado de ver o Grande Torino dentro das instalações da autarquia de Lisboa (está feito; 29 de Julho de 2016). Mesmo assim, não tendo digitalizações do "Diário Popular" e do "Diário da Manhã" obrigado Andrea Ragusa. É uma honra para este blogue ser contactado por tão importante realizador cinematográfico que fez o documentário que vi no cinema S. Jorge e tenho em DVD. 



1 comentários
comentários
  1. Foi um gesto bonito a disponibilidade - em dias de permanência em Lisboa e em eventos onde participaram - de uma equipa tão mediática como o Torino. Mostraram grandeza e classe. Terá sido difícil a derrota e só campeões verdadeiros ultrapassam esses acidentes inesperados. Aquilo que poderia ter-se tornado uma visita inesquecível viria a ser despedaçado com o verdadeiro acidente.
    Para as pessoas terem a noção, e salvaguardando as diferenças que essa época tem para os dias de hoje, é como se a equipa do FC Barcelona desaparecesse de um dia para o outro. Outras equipas tiveram acidentes funestos como o Manchester United em Munique nove anos depois do AC Torino. O mundo do futebol teria sido diferente se o AC Torino tem sobrevivido e se Duncan Edwards e seus companheiros tivessem tido a mesma sorte de Bobby Charlton. Um drama que esperemos nunca mais se repita.

    Vai ser bonito acompanhar esta série de textos pois estou certo trarão à memória factos quase esquecidos e que qualquer Benfiquista e adepto do futebol devia conhecer. que a 4ª feira seja um dia de evocação fraterna e honrosa. Para o AC Torino de Mazzola e companheiros, para o SL Benfica de Chico Ferreira e companheiros. Em honra do Rei Eusébio. Será um privilégio estar lá no Estádio a aplaudir a sua memória.

    Obrigado.

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail