A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

03/02/2016

O Fim de Uma Era (Parte I)

03/02/2016 + 0 Comentários API
PASSAM HOJE 98 ANOS DA CONQUISTA DO 7.º CAMPEONATO REGIONAL.



Em semana que antecede o jogo com o CF “Os Belenenses” este, em 1917/18, foi o último campeonato de Lisboa conquistado pelo “Glorioso” antes da fundação do Clube de Futebol “Os Belenenses” (23 de Setembro de 1919).

NOTA: Texto longo acerca da História do Clube (e ainda que “de raspão” do CF “Os Belenenses”). Quem não gosta é melhor nem perder tempo a começar a ler. Espere por depois-de-amanhã. Amanhã será editada a parte II com uma entrevista “chocante” de Cosme Damião em 1936.

Jornal "A Capital"; 2 de Fevereiro de 1918; Lisboa; Página 2

Embora em 1918/19 ainda não houvesse CF "Os Belenenses"
Mas seria o Sporting CP a sagrar-se campeão regional de Lisboa. Depois com a fundação do CF “Os Belenenses” o Benfica soube aproveitar a saída de alguns dos melhores valores do SCP – Mário Duarte, Artur José Pereira e Alberto Rio - para o clube de Belém, para conquistar o título em 1919/20.


Até o adversário de sexta-feira ser fundado
O clube de Belém, dos belenenses (moradores no bairro) embora jogando em Benfica (Feiteira, Sete Rios ou Quinta de Marrocos) era o “Glorioso”, pois fora fundado no bairro de Belém, em 28 de Fevereiro de 1904, com a designação de Grupo Sport Lisboa, por grande parte da miudagem do bairro, sendo uma evolução natural do Belém Foot-Ball Club (ou Grupo dos Catataus) a que se juntaram experientes futebolistas casapianos da Associação do Bem.

Benfica dominador (até 1919/20)
Entre o início dos campeonatos disputados em Lisboa e o final dos anos 10 o “Glorioso” foi hegemónico. Da 1.ª à 4.ª categoria.

CAMPEÕES REGIONAIS DE LISBOA (1906/07 - 1919/20)
Época
1.ª categoria
2.ª categoria
3.ª categoria
4.ª categoria
1906/07
Carcavellos
-----------
-----------
-----------
1907/08
Carcavellos
-----------
-----------
-----------
1908/09
Carcavellos
Internacional
CS Império
-----------
1909/10
SL Benfica
SL Benfica
SL Benfica
-----------
1910/11
Internacional
SL Benfica
SL Benfica
-----------
1911/12
SL Benfica
GS Cruz Quebrada
SL Benfica
Sporting CP
1912/13
SL Benfica
SL Benfica
SL Benfica
Sporting CP
1913/14
SL Benfica
SL Benfica
SL Benfica
SL Benfica
1914/15
Sporting CP
SL Benfica
SL Benfica
SL Benfica
1915/16
SL Benfica
SL Benfica
SL Benfica
SL Benfica
1916/17
SL Benfica
Vitória FC Setúbal
SL Benfica
SL Benfica
1917/18
SL Benfica
SL Benfica
GD Fábrica Seixas
GF Benfica
1918/19
Sporting CP
SL Benfica
SL Benfica
SL Benfica
1919/20
SL Benfica
SL Benfica
União F Lisboa
GF Benfica
TOTAIS
8 em 14
57 %
9 em 12
75 %
9 em 12
75 %
6 em 9
67 %
NOTAS: (1) Em 1906/07 e 1907/08 organizados pela Liga de Foot-Ball Association (LFA); (2) Em 1908/09 e 1909/10 organizados pela Liga Portugueza de Futebol (LPF); (3) Entre 1910/11 e 1947/48 organizados pela Associação de Futebol de Lisboa (AFL)

Depois de 1919/20 é que tudo mudou radicalmente
Mas 1917/18 foi o princípio dessa mudança. Que só se tornou efectiva com a fundação do Casa Pia AC (3 de Julho de 1920). Esta sim uma "machadada" na capacidade competitiva do Clube que demoraria década e meia a recuperar!

CAMPEÕES REGIONAIS DE LISBOA (1920/21 - 1946/47)
Época
1.ª
2.ª
3.ª
4.ª
1920/21
Casa Pia AC
SL Benfica
SL Benfica
GF Benfica
1921/22
Sporting CP
Vitória FC Setúbal
SL Benfica
Carcavelinhos FC
1922/23
Sporting CP
CF "Os Belenenses"
União F Lisboa
SL Benfica
1923/24
Vitória FC Setúbal
Carcavelinhos FC
Sporting CP
CF "Os Belenenses"
1924/25
Sporting CP
Carcavelinhos FC
Império LC
SL Benfica
1925/26
CF "Os Belenenses"
Vitória FC Setúbal
SL Benfica
Carcavelinhos FC
1926/27
Vitória FC Setúbal
SL Benfica
CF "Os Belenenses"
Carcavelinhos FC
1927/28
Sporting CP
Carcavelinhos FC
SL Benfica
Casa Pia AC
1928/29
CF "Os Belenenses"
SL Benfica
SL Benfica
Casa Pia AC
1929/30
CF "Os Belenenses"
CF "Os Belenenses"
CF "Os Belenenses"
SL Benfica
1930/31
Sporting CP
SL Benfica
CF "Os Belenenses"
Sporting CP
1931/32
CF "Os Belenenses"
CF "Os Belenenses"
SL Benfica
União F Lisboa
1932/33
SL Benfica
CF "Os Belenenses"
SL Benfica
União F Lisboa
1933/34
Sporting CP
CF "Os Belenenses"
Carcavelinhos FC
União F Lisboa
1934/35
Sporting CP
Sporting CP
Sporting CP
-------------
1935/36
Sporting CP
SL Benfica
SL Benfica
-------------
1936/37
Sporting CP
CF "Os Belenenses"
Carcavelinhos FC
-------------
1937/38
Sporting CP
Sporting CP
SL Benfica
-------------
1938/39
Sporting CP
SL Benfica
SL Benfica
-------------
1939/40
SL Benfica
Sporting CP
SL Benfica
-------------
1940/41
Sporting CP
SL Benfica
Sporting CP
-------------
1941/42
Sporting CP
Sporting CP
SL Benfica
-------------
1942/43
Sporting CP
SL Benfica
SL Benfica
-------------
1943/44
CF "Os Belenenses"
CF "Os Belenenses"
SL Benfica
-------------
1944/45
Sporting CP
SL Benfica
SL Benfica
-------------
1945/46
CF "Os Belenenses"
CF "Os Belenenses"
Sporting CP
-------------
1946/47
Sporting CP
CF "Os Belenenses"
SL Benfica
-------------
1947/48
Sporting CP
CF "Os Belenenses"
CF "Os Belenenses"
(4)
TOTAIS
2 em 27 (1)
7 %
9 em 27 (2)
33 %
16 em 27
59 %
3 em 14 (3)
21 %
NOTA: (1) Em 27 edições, o Sporting CP arrasou com 16 títulos (59 por cento), o CF "Os Belenenses" conquistou seis títulos, o Vitória FC Setúbal (antes da criação do distrito de Setúbal e respectiva associação regional) conquistou dois títulos de campeão regional de Lisboa, o SL Benfica dois triunfos e o Casa Pia AC um triunfo;
(2) O CF "Os Belenenses" conquistou nove títulos (tal como o Benfica);
(3) O Carcavelinhos FC (Tapadinha/Alcântara) e o União Futebol de Lisboa (Santo Amaro) conquistaram também três títulos. Estes dois clubes em 18 de Setembro de 1942 deram origem ao Atlético Clube de Portugal;
(4) A temporada de 1947/48 não está contabilizada por que as competições designaram-se Taça de Honra de Lisboa.

Campeonato regional em 1917/18 dominado de início até ao final
Daí a conquista a uma jornada do seu termo. Em 3 de Fevereiro de 1918, completam-se hoje 98 anos, disputando-se a derradeira jornada em… 14 de Abril. A Grande Guerra debilitara muito o desporto em Portugal com o recrutamento dos jovens que poderiam fazer equipas e engrandecer mais clubes, daí este campeonato ter ficado reduzido a três emblemas e quatro jornadas! Embora um deles: Império Lisboa Clube resultasse da fusão de dois – SC Império e Lisboa FC. Existiam mais clubes em Lisboa. O Vitória FC Setúbal, Carcavelinhos FC e União FA Setúbal inscreveram os seus melhores futebolistas no campeonato da 2.ª categoria. O União FL, GD da Fábrica Seixas, SG Sacavenense e GS Cruz Quebrada reservaram os melhores para o Regional da 3.ª categoria. O Sete Rios FC, Grupo Foot-Ball Benfica e Chelas FC não se atreveram a ir além do campeonato da 4.ª categoria. Entre treze clubes a jogar nos campeonatos oficiais da AFL apenas três se inscreveram no campeonato da 1.ª categoria.

Meio Século de Futebol em Portugal: 1888 - 1938; Júlio de Araújo; Lisboa; edição de autor; 1940

Depois de três vitórias consecutivas
E da “escorregadela” do Sporting CP, ao empatar sem golos, frente ao Império LC, no seu terreno (no Campo Grande) apenas uma falta de comparência do Benfica no último jogo, no Campo Grande, em "casa" do Sporting CP, impediria o “Glorioso” de conquistar o TRI. Entre os anos 10 e meados da década de 20, a única forma de conquistar definitivamente o troféu: três vitórias consecutivas ou cinco alternadas.

1917/18. A equipa da 2.ª categoria. Da esquerda para a direita: Francisco Nunes, António Brás, Vítor Gonçalves (seria o primeiro treinador campeão nacional pelo Benfica e primeiro português a conquistar o título máximo do futebol português), António Ribeiro dos Reis, Silvestre da Silva, Artur Garcia, Alberto Augusto, Silvestre Rosmaninho, Rogério Peres, Alfredo Mengo e Fernando Jesus. Oito destes futebolistas foram campeões nesta temporada na 1.ª categoria, pois a 2.ª categoria era a "reserva" da 1.ª categoria! Aliás foram Bicampeões na mesma temporada pois também conquistaram o campeonato regional da respectiva categoria com 10 jogos: oito vitórias, um empate e uma derrota (27/11 em golos) com 17 pontos, mais três que o 2.º classificado (Vitória FC Setúbal) e mais cinco pontos que o 3.º classificado (Sporting CP)   

Os “Gloriosos” de 1917/18
Que o “Em Defesa do Benfica” jamais esquecerá – estes e outros – enquanto existir.

TITULARIDADES DOS VINTE “GLORIOSOS”


Futebolistas

Min

(360)

J

(4)

G

(7)
1.ª J
2.ª J
3.ª J
4.ª J
16/12
27/01
03/02
14/04
ILC
SCP
ILC
SCP
V 2-0
V 2-1
V 2-1
D 1-3
C
C
F
F
Francisco Belas
360
4
-
MD
DE
DE
DE
Artur Augusto
360
4
2
ID
ID
ED1
ID1
Jesus Muñoz Crespo
270
3
3
IE2
IE1
IE
AC
Manuel Veloso
270
3
1
MC
MD
AC1

Cândido Oliveira
270
3
-
ME
ME
ME

Luís Vieira
270
3
1
AC
AC1
AC

Alberto Rio
270
3
-
EE
EE
EE

Carlos Sobral
270
3
-

MC
MC
MC
Luís Caldas
180
2
-


GR
GR
José Maria Bastos
180
2
-
DD


DD
Ribeiro dos Reis
180
2
-
ED


ED
Fernando Jesus
180
2
-


ME
ME
Alberto Augusto
130
2
-

ED *

IE
Artur Garcia
90
1
-
GR



Clemente Guerra
90
1
-

GR


Henrique Costa
90
1
-
DE**



Francisco Nunes
90
1
-

DD


Silvestre da Silva
90
1
-


DD

António Brás
90
1
-



MD
Alfredo Mengo
90
1
-



EE
NOTAS: * Expulso aos 40 minutos: ** último jogo (a capitão) do pioneiro Henrique Costa; “Tecnicamente” o campeonato ficou decidido em 27 de Março de 1918 quando o SCP empatou com o Império LC, mas foi este resultado conseguido em 3 de Fevereiro de 1918 que permitiu conquistar o título. O SLB totalizou seis pontos (três vitórias) e o SCP ficava-se pelos três pontos (1 V, 1 E e 1 D). No último jogo estavam em disputa dois pontos. Insuficientes para o Sporting CP conquistar o título. E o último (e primeiro) deste clube fundado por José de Alvalade já datava de 1914/15! 

O Sporting CP tem uma boa informação. Quem quiser saber mais (clicar). Embora façam confusão entre Boaventura Silva (do SLB) e Boaventura Belo (do CIF). O nome está correcto, mas a origem do clube aldrabada (clicar). 



Há 98 anos estava-se no limiar do ciclo mais vazio, no Futebol, na história do “Glorioso”
Chegaria em 1920/21 com a não revalidação do título no campeonato regional. E depois foi sempre em queda. Até 1932/33 com a conquista do título de campeão regional. Nesses tempos de antanho era considerado muito mais difícil, pelo número de jogos, história e adversários, cinco em dez jornadas, conquistar o Regional de Lisboa que o Campeonato de Portugal que era a eliminar, em meia dúzia de jogos (três eliminatórias a duas mãos e final). Pouco antes registam-se duas conquistas importantes – a Taça de Portugal (então ainda com o nome de campeonato de Portugal) em 1929/30 e 1930/31. Um Bi! E finalmente um ciclo de quatro conquistas consecutivas que tiraram as nuvens negras de cima do “Glorioso”: campeonato de Portugal em 1934/35 e Campeonato da I Liga (depois considerados campeonatos nacionais) em 1935/36, 1936/37 e 1937/38. Um Tri. O primeiro. Com a possibilidade de 2015/16 significar o sexto TRI! Depois do primeiro (1936 a 1938), segundo (1963 a 1965), terceiro (1967 a 1969), quarto (1971 a 1973) e quinto (1975 a 1977). Vai ser desta!

CLASSIFICAÇÕES DO SL BENFICA (1920/21 a 1937/38)
Época
Campeonato
Regional (1)
Taça de Portugal
(2)
Campeonato Nacional (3)
1920/21
4.º
------------------------
------------------------
1921/22
2.º
NP
------------------------
1922/23
3.º
NP
------------------------
1923/24
3.º
NP
------------------------
1924/25
3.º
NP
------------------------
1925/26
5.º
NP
------------------------
1926/27
5.º
1/2
------------------------
1927/28
2.º
1/2
------------------------
1928/29
2.º
1/8
------------------------
1929/30
2.º
1
------------------------
1930/31
5.º
2
------------------------
1931/32
3.º
1/2
------------------------
1932/33
9
1/4
------------------------
1933/34
6.º
1/2
------------------------
1934/35
2.º
3
3.º
1935/36
2.º
1/2
1
1936/37
2.º
1/2
2
1937/38
2.º
FINAL
3
TOTAIS
1 em 18
6 %
3 em 17
18 %
3 em 4
75 %
NOTA: (1) A disputar-se desde 1906/07 a partir de 1921/22 apurava para o campeonato de Portugal. Entre 1934/35 e 1946/47 apurava para a I e II Ligas/Divisões;
(2) Designada nas 19 edições iniciais – 1921/22 a 1937/38 - campeonato de Portugal até 1925/26 apenas competiam os campeões regionais. Depois de 1926/27 foi alargada a outras classificações nos campeonatos regionais, variando o número em função da importância de cada Associação. Lisboa apurava sempre oito clubes independentemente do número de emblemas a disputar o campeonato regional da I Divisão;
(3) Designado nas quatro edições iniciais – 1934/35 a 1937/38 – campeonato da I Liga o apuramento era feito através dos campeonatos regionais: Lisboa (4 clubes), Porto (2 clubes), Coimbra (um clube) e Setúbal (um clube). Com esta competição o Campeonato de Portugal passou a disputar-se depois de terminados os Campeonatos da I e II Liga com 16 clubes (desde os oitavos-de-final): os oito da I Liga, os sete melhores da II Liga e um representante insular, vencedor da eliminatória entre o campeão dos Açores e da Madeira

Tudo mudou! Menos o “Glorioso”! Mesmo que queiram! Há Benfiquistas que não se deixam formatar, por isso não vão deixar!

Alberto Miguéns

NOTA: Amanhã pela hora habitual a segunda parte, com cinco subcapítulos:

A fundação do CF “Os Belenenses” (23 de Setembro de 1919) afectou pouco
O clube mais “afectado” até foi o Sporting CP…

A do Casa Pia AC (3 de Julho de 1920) afectou mais
Tanto que o Casa Pia AC na época da estreia, em 1920/21, sagrou-se de imediato campeão de Lisboa com oito ex-futebolistas do SLB…

E a teimosia de Cosme Damião muito mais
A opção por não contratar, a outros clubes, futebolistas consagrados (ou potencialmente com futuro risonho) revelava-se desadequada nos anos 20 face à evolução do futebol português de amador para semi-amador…

Mesmo em 1936 ainda não estava convencido!
Cosme Damião não aceitou as críticas em 1926 e em... 1936 continuava a pretender outro rumo para o "Glorioso".  

O presidente da Direcção do “Glorioso”, o inteligente dr. Vasco Ribeiro
Respondeu-lhe «À Benfica», ou seja, “à método Cosme Damião, com verdade, sem papas na língua, nem telhados de vidro, arrumando a questão sem direito a questiúnculas!
0 comentários
comentários

Enviar um comentário

Em Defesa do Benfica no seu E-mail