A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

11/11/2015

Quantos Fomos? Quantos Seremos ? (II)

11/11/2015 + 17 Comentários API
O QUE JUSTIFICA A DIMINUIÇÃO DE ADEPTOS DO BENFICA (E DOS OUTROS DOIS RIVAIS) ENTRE 2001 E 2015 FOI A “BALCANIZAÇÃO” DO FUTEBOL PORTUGUÊS.


Apesar dos critérios da divisão dos simpatizantes dos clubes não ser o mesmo nas sondagens de 2001 (sete regiões) e 2015 (cinco), podem-se agrupar.


A sondagem de 2001 está publicada neste blogue
E já teve a análise que devia ter (ou a que foi possível ter) face aos conhecimentos que o autor do texto tem destes assuntos. Faz-se o que se pode. Havendo esta, em 2015, a de 2001 deixou de ter interesse como actualidade. No entanto, quem tiver tempo e paciência., sempre pode encontrá-la em: Tempo da demagogia (2 de Julho de 2013)



A página do livro que interessa para hoje (para comparar) dessa sondagem é a seguinte:


Interior Centro Norte (Vila Real, Bragança, Guarda, Viseu e Castelo Branco)

2001
52
20
24
4
2015
52,6
19,6
19,8
8

Os valores são muito semelhantes, em termos percentuais. Numa zona de Portugal muito envelhecida o Sporting CP foi, sem dúvida o clube, que sofreu maior desgaste com transferência de adeptos para os clubes locais. Que passaram de quatro por cento para oito (o dobro).

Área Metropolitana do Porto

2001
24
64
9
3
2015
33
55,5
4,1
7

Ao contrário do que se poderia esperar o FC Porto perdeu adeptos como que havendo um regresso ao Benfiquismo. Uma óptima surpresa. O Sporting CP como seria de esperar perdeu adeptos numa região onde há muito que e um clube praticamente residual. Os adeptos dos outros clubes já são mais que os sportinguistas. O que se deseja é que volta a haver uma bipolarização como existiu aquando da primeira sondagem, em 1987, com 40/45 para Benfica e FC Porto!

Litoral Centro-Norte (Viana do Castelo, Braga, Aveiro e Leiria)

2001
54,5
20,5
22
3
2015
42,6
26,7
9,8
10,9

Esta é a primeira região (embora tivesse que ser adaptada na sondagem de 2001) que ilustra o que se passou nesta última década-e-meia. Benfica a “encolher” (de 55 para 43 por cento, cerca de 12 por cento a menos), tal como o Sporting CP (de 22 para dez por cento), FC Porto em expansão, tal como os clubes das cidades médias (de três para onze por cento). E que é preciso “combater” pelos Benfiquistas pois resulta de uma falácia. Mas ficará para a conclusão, na parte final deste texto.

Área Metropolitana de Lisboa/Santarém/Setúbal

2001
57
7
33
3
2015
45,3
5,4
38
11,3

Tal como na região anterior assiste-se a um crescimento dos adeptos dos clubes locais. O Benfica como clube dominante foi, entre os três grandes, o que mais “encolheu” com a revitalização do Sporting CP. Esta sondagem foi feita no início de Outubro de 2015, depois da conquista da Supertaça.

Sul e Ilhas (Portalegre, Évora, Beja, Faro, Açores e Madeira

2001
57,5
14
23,5
5
2015
38,7
20,8
30,8
9,7

Situação semelhante à região anterior. Aqui seria interessante perceber onde surgiram as mudanças, pois foi necessário agrupar o Sul com as Regiões Autónomas que na sondagem de 2001 aparecem duas regiões (Sul e Ilhas) mesmo…autónomas! Assim qualquer comparação não passaria de especulação. Para isso não!

A necessidade (e elogio) nos media ao crescimento dos clubes locais é uma falácia

Jamais Portugal teve condições de demografia urbana semelhantes a outros países – Espanha, Reino Unido, Itália, França, Alemanha ou Itália, por exemplo – que sempre tiveram no seu território cidades intermédias com capacidade demográfica e económica para permitir a existência de clubes bem dimensionados face aos clubes das principais cidades, até porque estas acabavam por ter dois ou três clubes, tornando-os mais igualitários. Por vezes funcionou de um modo adverso, como é o caso de Londres. Tanto clube faz deles clubes equivalentes aos outros das cidades intermédias, que têm apenas dois emblemas ou mesmo só um.

A evolução demográfica das principais cidades portuguesas com base nos nove primeiros censos, entre 1864 e 1950 (de dez em dez anos após 1890) coincidindo com os anos da definição do Futebol português como semi-profissional (anos 30/50) ilustra que a existência de clubes com dimensão para ombrear com os emblemas de Lisboa e Porto era uma impossibilidade. Agora os media portugueses parecem querer fazer a História "andar para trás". Os clubes "fora de Lisboa e Porto" não são "pequenos" por causa dos chamados "Grandes". São pequenos porque os cidades onde jogavam era demasiado pequenas face à macrocefalia bicéfala de Portugal! Querem forçar o que naturalmente não tem razão de ser. A não ser fazer do campeonato português uma competição terceiro-mundista! 

Querer fazer, nesta época de globalização, crescer clubes em cidades mal dimensionadas
É um erro que se pagaria caro. Portugal correria o risco que actualmente existe em países que tem uma dimensão semelhante, embora nenhum clube a nível nacional como o Benfica. A Bélgica, Escócia, Holanda, República Checa, Sérvia, Roménia, Hungria deixaram de ter clubes com expressão internacional. Veja-se o que está a acontecer ao AFC Ajax, Celtic FC ou RSC Anderlecht, por exemplo. Apesar de serem de países mais poderosos, não têm expressão demográfica – serem clubes de cerca de metade da população - em cada um dos seus países para poderem ombrear frente aos colossos económicos dos principais países do futebol europeu. Já escrevi a este propósito (15 de Março de 2011), não vou voltar a dizer o mesmo, mas estava-se a adivinhar o que iria ocorrer quando houvesse uma nova sondagem: Balcanização do futebol em Portugal? Não!

O Benfica não pode perder o norte litoral
Que por ser uma região das mais dinâmicas a nível demográfico e de atracção de imigrantes (que geralmente adoptam como clube o mais popular por ser um factor que facilita a integração) é estratégica para o Benfica continuar a ombrear com os melhores clubes europeus. E passando a dominar o FC Porto ser mesmo um dos 10/15 mais fortes. Porque voltará a ser o Clube dos Portugueses. Como já foi em meados dos anos 80 com cerca de 55 por cento de simpatizantes e 70 por cento como o “segundo clube” que gerava mais simpatia entre os adeptos que não o tinham como primeira escolha! Será isso o melhor suporte para o Benfica não cair na situação que afecta muitos dos clubes de países com dimensão semelhante a Portugal e que estão onde nós não queremos que o Benfica esteja: ser com regularidade eliminado nas pré-eliminatórias de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões e remetidos para a fase de grupos da II Divisão Europeia, a Liga Europa!

Seria um anacronismo
Criar clubes locais mais competitivos, em teoria, em Portugal à custa da desvalorização da popularidade nessas cidades/regiões do Benfica. Ou seja, trocar nada por tudo. Trocar participações episódicas desses clubes em algumas temporadas da Liga Europa por ter um clube com dimensão para poder conquistar quartos, meias e finais na Liga dos Campeões. Isto não lembraria a ninguém. A não ser a uns ilusionistas em Portugal.

É preciso que os Benfiquistas estejam conscientes do que se passa. E pelo que vou conversando…estão!


Alberto Miguéns
17 comentários
comentários
  1. Muito estranha essa sondagem. Nunca notei qualquer diminuição de adeptos do Benfica na minha zona de origem, Figueira da Foz e Coimbra e pelo amplo conhecimento da região algarvia, onde resido de momento, estranho muito o resultado do Sul, embora eventualmente adulterado pela inclusão das regiões autónomas. Diria que na província mais a Sul a presença portista é pouco mais que residual.
    Tudo isto me parece descabido. Assim como descabido a perda do porto na sua região de origem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma "sondagem". 600 e tal entrevistas, mais mulheres do que homens.

      Nota-se que não serve para nada quando olhamos para as %s da zona de Lisboa e Sul.

      Onde é que na zona de Lisboa houve um crescimento de 3% para 11% de adeptos por outros clubes? Poupem-me.

      Eliminar
  2. Tudo espremido... deve-e apoiar o benfica por uma questão de patriotismo. Acho que Salazar não diria melhor.

    Eu,enquanto adepto de futebol, só posso dizer: venha de lá essa balcanização!

    Prefiro mil vezes um campeonato com a competitividade interna de um campeonato belga (onde já 16 equipas se sagraram campeãs), do que uma competição triste e entediante, e onde já se sabe á partida quem será campeão.

    PS: conheço bem a realidade de Braga, e sei que as novas gerações estão a aderir em força ao clube da cidade, pelo que acredito que a médio prazo haverá um predomínio esmagador de adeptos do clube da terra. E ainda bem.


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Nuno,

      Salazar é que não diria melhor.Ele que adorava fazer discursos em Braga a cada 28 de Maio. Deve saber isso. Braga era cidade salazarista e talismã para ele.

      Tal como o caro ele também dizia.

      Antes pobres, honrados e sós, que ricos, duvidosos e levianos!

      Saudações,

      Alberto Miguéns

      NOTA: Espero que quando a "febre braguista de senhor Salvador passar" e o SC Braga regressar ao lugar habitual, caro Nuno não passe para o FCP. Venha ter connosco ao Benfica. Será bem-vindo!

      Eliminar
  3. Há coisas que não entendo:

    1) como é que 4,4 + 2,2 + 2,3 = 8,9 faz com que cerca 1-1,5 milhões de portugueses não tenham clube/apoiem outro clube? não me parece. Em Lisboa ter havido um crescimento tão grande de adeptos de outros clubes? Alguém se acredita nisto? Sinceramente acho que é o contrário. E isso já faria com que o SLB não diminuísse nada.

    2) como é que as % de adeptos diminuíram para todos desde 2001 para 2015?

    Assim de repente é isto.

    A mim cheira-me que o SLB ultrapassa ligeiramente os 5M e Porto e Sporting ultrapassam ligeiramente os 2,5M. Já vai mais de acordo com os 47%-48% para SLB e para os 10M que Portugal terá.

    ResponderEliminar
  4. assim como me prece pouco expectável que o Porto tenha diminuído no grande porto.

    tem muito que se lhe diga esta sondagem.

    a anterior era mais credível.

    ResponderEliminar
  5. além do mais, 600 e tal inquiridos parece-me muito pouco.

    ResponderEliminar
  6. Já agora, caro Alberto, veja esta: http://www.marktest.com/wap/a/n/id~19af.aspx

    3 mil vezes mais credível que essa do CM.

    Uma amostra de quase 2 milhões. Isto sim é uma análise.

    ResponderEliminar
  7. Ainda me estou a rir do "crescimento" que o SCP teve nas ilhas/sul e Lisboa.

    Poupem-me.. Nas sondagens com uma amostra minimamente decente não é isso que se nota.

    ResponderEliminar
  8. Não me parece que na região centro e norte interior os adeptos dos clubes locais tenham tido essa expansão. Passaram a ser do Chaves ou do Tondela? Acho é que muita gente não tem clube, como é normal em muitas aldeias com população envelhecida onde o desporto nunca foi considerado relevante ou interessante.

    ResponderEliminar
  9. Excelente artigo Alberto.

    Na minha zona, centro, noto um peculiar "desligamento" ao fenómeno futebol. Noto que muitos jovens preferem fazer outras coisas e votaram o futebol a produto de terceiro consumo. Os adeptos mais idosos ainda fazem romaria aos cafés para ver o seu clube mas são também cada vez menos!

    Penso que a importância em o Benfica ter sido bicampeão a época passada, está neste momento vulgarizada... Há que ser tricampeão! E penso que o Alberto já o escreveu aqui no final da passada época. A conquista sucessiva de títulos não só aumenta as distâncias entre clubes, como também é uma excelente forma de captar adeptos e de limpar a tal vergonha das segundas e das 5ªs feiras.

    É também nas redes sociais que se joga forte. Fazendo uso de artimanhas conhecidas (a mentira, a ilusão e o engano), luta-se pela posição de clube com mais "gostos", "visualizações" e/ou membros.

    A malta jovem terá de ter força interior para ser capaz de lutar contra o bullying psicológico. Partindo do pressuposto que se é Benfiquista por afinidade parental, há que combater e ganhar a guerra do "é melhor calar-me e dizer que sou do clube da terra em vez de revelar que sou do Benfica".

    Saudações Gloriosas!

    PS: Este ano, quer o Benfica jogue bem ou nem por isso, vai ser complicado ser campeão! A imprensa honesta já nem está na posição de estar a ser coagida! A imprensa foi completamente conquistada e é um braço armado do sistema. Resta esperar que as novas comadres se zanguem e que nessa altura o Benfica esteja bem colado a eles!

    ResponderEliminar
  10. Caro Alberto,

    A sua nota final é muito infeliz, e deixo-lhe um bom exemplo o VSC, e a Cidade de Guimaraes, ali há apenas Vitorianos e ponto final. Que essas boas práticas de Guimarães cheguem a outras Cidades do País, sobretudo também para apagar da memória aquele Portugal cinzento, mofento e bolorento do Estado Novo!

    Relativamente à sondagem, questiono muito a credibilidade da mesma, isto se fizermos extrapolações entre 2001 para a de 2015. O FC Porto nessas 15 temporadas desportivas, fez um bi acompanhado em simultaneo com duas Taças Europeias, fez o 2º Tetra do Futebol Português, fez o seu primeiro Tri, fez 2 "tripletes" com T Europeias, fez 4 dobradinhas, tendo ganho 5 T Portugal, neste século, foram "apenas" 4 T Internacionais (entre elas uma Champions). Mas com tanta vitória e Glória no século XXI, nem se manifestou o síndrome de segunda feira que tanta influencia tem nas crianças e jovens, quando assumem preferencias clubisticas!

    Caro Alberto, e relativamente ao síndrome de segunda feira, pergunto-lhe, uma criança com 11/12 anos, em 2011, seja ela de Miranda do Douro ou de Castro Verde, Benfiquista por influencia familiar, ver o Benfica ser goleado no Dragão, ver o Benfica perder uma Meia Final da T Portugal na Luz, ver o FC Porto ser Campeão na Luz, ver o Benfica ser eliminado de uma Final Europeia pelo Sp Braga, como terão sido as segundas feiras dessa criança? Traumáticas? Provavelmente, mas numa idade de indefinições várias, numa fase em que seguem referencias vitoriosas, muitas crianças e jovens, neste século não sofreram do síndrome de segunda feira como comprova a sondagem de 2015!

    Termino, com isto não pretendo afirmar ou duvidar do grande numero de adeptos do Benfica, tem sem duvida o maior numero de adeptos, e sobretudo numa faixa etária acima dos 40 (maioritariamente Benfiquistas), justamente fruto do Benfica da década de 60, mas no sentido inverso, não se vislumbra novas gerações que apenas vivenciaram Taças Europeias conquistadas pelo FC Porto...

    Saudações desportivas

    ResponderEliminar
  11. MARQUÊS DA PRAIA E MONFORT

    O que mais me espanta é ler um "bracarense" falar em Salazar quando foi precisamente de Braga que partiu a implantação do salazarismo.Mas deu para perceber que este sr. Nuno tem tanto de Bracarense como eu de Chinês.Portista encapotado como aqueles que vão ao Axa ver os jogos Braga-SLB vestindo camisolas do Braga quando pertencem aos SD.
    Quando o SLB foi jogar a 1ªvez aos Açores com o Santa Clara para a Liga o Estadio estava com 50% de apoiantes para cada lado.Ao intervalo eram 75% para o SLB e no final era 100% para o SLB.Era um Estádio Vermelho.

    ResponderEliminar
  12. Por isso é que na minha opinião nessas localidades onde supostamente esses clubes crescem as casas do Benfica são muito importantes. Devem ter um papel muito ativo e apoiadas pela direção. A força do nosso clube sempre foi e será os seus sócios e adeptos.
    Outra situação importante para o Benfica não perder expressão nessas localidades é a presença constante na liga dos campeões, algo que o anterior treinador sempre desvalorizou e muitos de nós erradamente fomos na cantiga.
    A taça dos campeões europeus é o expoente máximo do futebol mundial e o Benfica deve voltar a fazer tudo para a conquistar. Sou daqueles que acredito ser possível (podem chamar-me de louco) e um clube com a nossa expressão mundial não pode ficar tantos anos sem a conquistar. Mas isso são conversas para outras núpcias...

    CARREGA

    ResponderEliminar
  13. Balcanização11/11/15 12:04

    Sou benfiquista (não tenho sequer simpatia por mais nenhum clube no mundo, embora respeite alguns) e não tenho problemas com os outros clubes ganharem adeptos, era só o que faltava criar um sentimento de culpa por apoiar o Boavista ou o Marítimo.

    E na Escócia existem dois clubes enormes que não fazem nada na Europa, tal como salvo erro o Estrela Vermelha (ou outro clube dessa região) tem 50% dos adeptos do país e também não faz nada na Europa, tal como o Liverpool é gigantesco e não vence a Premier League há décadas, e nem à Europa vai.

    Se o Benfica fizer o seu trabalho vai ganhar adeptos e se for incompetente vai perdê-los, é tão simples quanto isto. Fico desapontado por ver os números descer, mas isso é sinal que se tem de trabalhar mais e melhor, porque os outros clubes, e muitíssimo bem, também trabalham para crescer.

    Além disso em Portugal só há 10 milhões de pessoas e nos PALOP existem quantos? 60 milhões? O Benfica deve dar muito mais atenção a essas populações (para não ir mais longe).

    Aqui tenho de discordar do Alberto Miguéns. Naturalmente os benfiquistas devem tentar encaminhar as crianças para o Benfica e as direcções não devem descurar a contínua expansão do clube, mas isso é assim desde sempre, não tem nada a ver com projectos europeus nem com o que os outros fazem ou deixam de fazer. Sou totalmente contra o clima de intimidação que ocorre, por exemplo, em Guimarães, mas tirando isso cada um defende o seu clube.

    Penso que as perspectivas de crescimento do Benfica são óptimas, mas para isso tem que se ganhar mais campeonatos, atrair mais sócios, continuar a dinamizar as casas, apostar ainda mais nas modalidades e nas escolas de formação, etc. etc.

    Os outros clubes é que têm se estar preocupados connosco, e não o inverso.

    Saudações benfiquistas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo consigo em relação aos PALOP. Penso que aí temos uma grande margem de progressao. Existem milhões por esses países e devemos ser mais ativos nessas regiões. É importante a prospecção e criação de escolas e podemos integrar a fundação BENFICA na promoção da língua portuguesa.
      São ideias...
      CARREGA

      Eliminar
  14. ...SR DR ALBERTO.....como sempre mais um excelente trabalho, O SR DR, para alem de nos presentear com um trabalho INFORMATIVO,DE GRANDE VALOR ,substitui-se a uma IMPRENSA miserável na falta de conteúdos de conhecimento, MAIS PREOCUPADA EM SERVIR Ê VIVER DO LADO NEGRO DO FUTEBOL EM PORTUGAL....BEM HAJA,DR MIGUÉNS,......permita-me pois dar como minha opinião, que mesmo com os diversos fatores que o SR DR aqui apresenta, O NOSSO GLORIOSO BENFICA,E OS BENFIQUISTAS,SÃO OS UNICOS QUE VÃO RESISTINDO ÁS EROSÕES DO TEMPO.....abraço

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail