A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

07/05/2015

O Portismo e o Estado Novo

07/05/2015 + 20 Comentários API
POR MUITO QUE QUEIRAM ESCONDER A VERDADE É COMO O AZEITE.

            
Pode demorar algum tempo, mas vem sempre à superfície (o azeite na água) e torna-se visível (a verdade na "ignorância" ou na "escuridão").

Este assunto já foi diversas vezes tema aqui neste blogue
É retomado hoje pois surgiu um documento importante que interessa ser tornado público. Em Defesa do Benfica expõe o que os outros escondem ou não têm interesse em divulgar porque vai contra a mentira preconceituosa que o pintodacostismo faz  tornar "verdade": o Benfica é o clube do Regime!

Uma multidão impressionante num comício no Porto onde foi criticado o apoio financeiro do Regime do Estado Novo ao FC Porto

Agradecimento Benfiquista
Foi um leitor deste blogue, Benfiquista de elevado quilate com um Museu Particular digno de ser visitado, pois para ter a(s) garagem(s) repletas de Benfiquismo os automóveis ficam à chuva e Sol. Mário Ferreira (Atalaia/Vila Nova da Barquinha) foi visitar o Forte (ex-Prisão Política do Estado Novo) de Peniche e deparou-se com uma exposição acerca do Regime deposto em 25 de Abril de 1974. Conhecedor da temática, fotografou um dos folhetos expostos, enviando-me depois a fotografia. Já agradeci em privado volto a fazê-lo, com imenso prazer, em público.


Como se comprova com esta prova
O FC Porto foi um clube promíscuo com o Estado Novo, ou seja, os seus dirigentes tinham, em simultâneo, cargos do aparelho político, corporativo ou repressivo do Regime, entre 1926 e 1974. Este folheto do Regime, espalhado pela Bufaria e Caciques na cidade do Porto, é uma resposta às criticas que foram feitas no comício do general Norton de Matos, em 23 de Janeiro de 1949, acerca do esbanjamento de dinheiros públicos enquanto o Povo Português vivia tempos de dificuldades económicas, enquistamento social e repressão política extrema.

Folheto do Regime tentando colar a cidade ao clube. Ainda hoje é assim. O Porto pediu... o Porto terá! Prospecto do Regime a criticar a Liberdade de ter opinião. Ainda hoje é assim. Azar dos portistas? Em 1949 havia mais portuenses (de todos os outros pequenos clubes espezinhados pelo FCP) que odiavam o FCP do que aqueles que o seguiam...

Em tempos este assunto já foi abordado neste blogue
Este folheto vem ilustrar e justificar as afirmações que aqui foram escritas em 14 de Junho de 2012 (há quase três anos). Como se prova o que foi escrito estava sustentado como este documento comprova. Quem quiser saber mais (clique aqui).

Para quem não quiser ler ou se já leu (em tempos) e não se justifica voltar a ler
Copio desse texto (longo) o que está directamente relacionado com o tema de hoje.

«Estádio 28 de Maio (Braga): Após 1944, não demorou muito tempo até a cidade do Porto começar a pedir um Estádio Nacional para o Norte. E começaram os preparativos, só que cedo se percebeu o objectivo do pedido. Não se tratava de um estádio para o “Norte” mas sim de fazer um estádio “à borla” para o FC Porto, pois o estádio seria construído a cem por cento pelo Estado ficando o FC Porto com direito de usufruto por 49 anos assegurando os custos de manutenção. Espertalhões! O governo percebeu a “golpada” e disse que haveria um estádio a norte, mas seria construído em Braga, cidade onde teve origem a Revolta Militar de 28 de Maio de 1926 e ficaria sob a responsabilidade da Câmara Municipal, não seria de nenhum clube. Foi inaugurado em… 28 de Maio de 1950 para assinalar o 24.º aniversário da Revolta Militar.

Estádio portista (28 de Maio de 1952)
Quando o governo decidiu fazer um estádio a norte, em Braga, os portistas não desistiram de conseguir contrapartidas financeiras e de procedimentos que permitissem abandonar o caduco, de 1912, Campo da Constituição (nem era um estádio) substituindo-o por um estádio moderno e funcional. Como o FCP tinha dirigentes bem colocados no aparelho do Estado Novo (ministros como Augusto Pires de Lima e deputados como Urgel Horta) e outros bem conotados com o fascismo, como os médicos Ângelo César e o Cesário Bonito, conseguiram sacar muito dinheiro ao Estado (principalmente através do ministro das Obras Públicas, eng.º Frederico Ulrich), utilizar a Câmara Municipal (vem de longe "a mama" até... Rui Rio) para expropriar terrenos e “aligeirar” procedimentos. Mas… melhor que eu, quem melhor para contar o que se passou que transcrever parte da História dos 50 anos (1906 – 1956) do FC Porto da autoria de António Rodrigues Teles, um notável historiador do seu clube que na actualidade, por ser rigoroso, honesto e verdadeiro, está proscrito. »

Páginas 1090 e 1091 do Volume III da História dos 50 anos do FC Porto (1906-1956) de António Rodrigues Teles, editada em 1958

E o Benfica é que foi o Clube do Regime! Ingratos portistas! Cospem em quem tanto lhes deu!

Alberto Miguéns
20 comentários
comentários
  1. Anónimo7/5/15 00:12

    Muitos Parabéns. Fantástico artigo.

    Cumpts
    José Machado

    ResponderEliminar
  2. Anónimo7/5/15 09:57

    Saudações! Pergunto-lhe se a data da inauguração do mais recente estádio do Benfica tem algum simbolismo à imagem do que sucedia com a do antecessor? Cumprimentos
    Zé do Cartaxo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro

      Não tem qualquer simbolismo. Foi inaugurado em 25 de Outubro de 2003 no limite para ser Manuel Vilarinho a fazê-lo pois em 31 de Outubro de 2003 estavam marcadas eleições com três candidatos a presidentes da Direcção e Manuel Vilarinho não se recandidatava. Além disso também estava no limite para ser testado para o Euro'2004.

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  3. Anónimo7/5/15 10:23

    haha! Esta sim, está muito boa! E não é apenas o "diz que disse", há documentos a comprovar o que se passou!!

    Só é uma pena que nos programas de TV, os "paineleiros" que representam o Benfica, na sua maioria andam sempre a patinar nestes assuntos, e não dão a devida resposta quando os adversários atacam com a história do regime!!

    Aquele actor que comentava na cmtv ainda era dos poucos que vinha buscar coisas destas para falar na TV!!

    ResponderEliminar
  4. Anónimo7/5/15 11:25

    Antes de mais as minhas desculpas pelo anonimato mas nao tenho perfil que me permita comentar doutra forma , como segundo ponto os parabens pela elaboração do post acompanhado de documentos de suporte .
    Quando se trata de politica ( é do que o seu post fala ) nao existem clubes , a politica antes de 1974 era emasiado seria para ser confundida com clubes de futebol , mas por experiencia propria posso lhe dizer que em todas as ditaduras existia a "informação" e a conta informação , nao ponho em duvida a veracidade dos documentos mas sim o seu teor pois existiam os jornais/planfetos clandestinos e os jornais oficiais do regime.
    Juntar 100.000 pessoas ? meu caro amigo nessa epoca nem 3 amigos podiam se juntar á porta de um cafe e nem o Porto tinha esse numero de habitantes , com todo o respeito pelo seu post e pela origem dos documentos temos que saber "ler " em que contexto essas noticias apareciam na epoca . A maior manifestação que o Porto viveu antes de 1974 foi na chegada de Humberto Delgado e nao chegou a esses numeros .
    Tudo isto nao invalida o teor do texto e a sua veracidade ou nao, apenas me refiro aos textos/fotos de suporte que numa epoca de informação e contra informação são pouco ou nada crediveis .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O panfleto existe e está exposto no Forte de Peniche.

      O comício do general Norton de Matos na cidade do Porto está documentado nos jornais da época em 24 de Janeiro de 1949. Se tinha 100 000, 99 999 ou 100 001 pessoas não sei. Mas que teve perto disso não há dúvida!

      Também duvida da história do FCP de Rodrigues Teles publicada em fascículos em 1958?

      Os outros considerandos tipo o Porto nem tinha 100 mil habitantes descredibilizam o seu comentário. Além do Porto, no Censo de 1950, ter 281 406 habitantes os cinco concelhos vizinhos -Gaia, Gondomar, Maia, Matosinhos e Valongo - tinham 350 499 habitantes, ou seja, 631 855. E como sabemos nem o Porto era uma Ilha em 1949 nem estes cinco concelhos um arquipélago. Podiam chegar ao Porto de comboio, autocarro, carro ou a pé pessoas de todo o Portugal e arredores.

      A internet dá para muito, até para inventar, mas há limites.

      Alberto Miguéns

      Eliminar
    2. Anónimo7/5/15 15:15

      Meu caro ,
      Ao dizer que o Porto nao tinha 100.000 habitantes era naturalmente em força de expressão , mas onde encontrou a informção dos censos que me parece correta veja em 1949 onde era a zona da Fonte da Moura e o que era o hipico .
      Eu nao ponho em causa as suas teorias apenas tentei alertar que 1949 foi um ano de eleicoes presidenciais onde havia muita informação e contra informação e por isso aparece a censura mais rigorosa em finais dos anos 50 .
      Aproveito para lhe dar um conselho , nao misture futebol com politica e passe mais tempo em bibliotecas que na internet .

      Eliminar
    3. Quem mistura política com o futebol ou futebol com política é o FCP são os portistas.

      Teorias?

      Não sou eu que digo que o FCP pediu um Estádio ao Estado!

      Não fui eu que critiquei o Estado Novo por esbanjar dinheiro com o FC Porto!

      Não fui eu que organizei o comício ou fiz/distribui os folhetos!

      Nem fui eu que organizei a exposição no Forte de Peniche!

      Não dê esse conselho. Meu caro. Em vez de passar mais tempo na internet que nas bibliotecas vá a uma e consulte os jornais publicados na cidade do Porto no dia seguinte (24 de Janeiro de 1949) ao comício do general Norton de Matos. O Primeiro de Janeiro, o Comércio do Porto e o Jornal de Notícias têm esse acontecimento bem documentado. Quer na descrição da multidão, quer no teor dos discursos, publicando na integra o do general Norton de Matos.

      Não se consegue enganar a história!

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  5. é isto o porto sempre o foi, um clube corrupto e com muitos "amigos" que sobrevive às custas das suas "amizades", e que atira as culpas nos outros criando assim a sua cortina de fumo que esconde a vergonha que é este porto, pequeno, muito pequeno!
    Viva o Benfica!!!!

    ResponderEliminar
  6. Anónimo7/5/15 14:55

    ...SR DR ALBERTO....muito, muito obrigado....LAMENTÁVEL É A BENFICA TV( ARMA PODEROSA DO GLORIOSO BENFICA) dar tempo de antena aos benfiquistas de meia tigela(como se diz na minha terra) e ostracizem BENFIQUISTAS COMO DO SR DR ALBERTO MIGUÉNS....ISTO SÃO FACTOS PROVADOS mas quem dirige a BENFICA TV prefere enterrar a cabeça na areia(com que interesses) A DESMASCARAR QUEM DIARIAMENTE NOS TENTA ENXOVALHAR.....(afinal temos os mesmos processos da imprensa corrupta que por exp;ESCONDE QUE ONTEM NUM TREINO DOS CORRUPTOS FOI O CORRUPTO MÓR A MANDAR ACABAR COM O TREINO PORQUE HAVIA TENTATIVA DE PORRADA ENTRE OS JOGADORES DO CLUBE VULGO CORRUPTO.....SR DR NÃO PARE ATÉ QUE A MÃO LHE DOA DE SER A VOZ(ESCRITA) DE MILHÕES DE BENFIQUISTAS,,,,abraço

    ResponderEliminar
  7. Ricardo Silva7/5/15 15:25

    Todos, sem excepção, "dormiram" com o "Regime". A grande diferença é que no caso do Benfica, foi o Regime que se deitou com o Benfica para recolher apoio popular, e não o Benfica que se deitou com o "Regime" para obter vantagens.
    Não pondo em causa a veracidade dos factos sobre os fruteiros do Norte, a verdade, "la paliciana" mesmo, é que o verdadeiro clube do "Regime", o clube oficial, o clube dos fascistas, racistas (tal como dizia Eusébio), colonialistas e grandes defensores do Estado Novo era o Sporting. Na bancada central de Alvalade fazia-se com orgulho a saudação fascista em todos os jogos. E desenganem-se os que acham que era por obrigação! Era verdadeiramente por amor à causa, ao Regime.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo7/5/15 16:05

    ,,,,Sr Dr Alberto....volto hoje pela 2ª vez a abusar da sua paciência escrevendo aqui na SUA PÁGINA mas agora fugindo um pouco ao tema(embora pelo tempo e história esteja ligado) O ASSUNTO É FALAR (escrever) A PEDIR A OPINIÃO DO SR DR NO QUE SE REFERE AO TROFEU EUSEBIO CUP ...Sr Dr tenho lido em alguns blogues de benfiquistas a ideia(desde já concordo com ela) da presença DO TORINO DE ITALIA pelo simbolismo que o mesmo representa....LIGA-NOS A ESTE CLUBE ITALIANO UM PASSADO TRISTE MAS DE MUITO SIMBOLISMO NA ÉPOCA E NA HISTÓRIA DO NOSSO GLORIOSO BENFICA(não falo de euros de bilheteira porque isso não me interessa se bem que este CLUBE MAIS QUE O PERFIL DESPORTIVO TEM UMA GRANDE LIGAÇÃO HISTORICA( FAZENDO PARTE DA MESMA) AO NOSSO CLUBE e que só por si MOVIMENTAVA O ENCHER DA CATEDRAL)...Permita-me pois DR MIGUÉNS perguntar-lhe a SUA OPINIÃO porque nesta matéria(HISTÓRIA DO NOSSO GLORIOSO) a SUA OPINIÃO É IMPORTANTE PARA OS BENFIQUISTAS COM EU....abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo

      Para mim teria sido o clube convidado em 2014 (65 anos da Tragédia). Falei nisso no Clube mas não quiseram ou não puderam. Não sei a razão. Deveria ser em 2019 (70 anos).

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  9. Podíamos nós Benfiquistas viver sem o Miguéns, verdadeiro GUARDIÃO DO TEMPLO?

    Lá poder até podíamos (os cemitérios estão aí para o comprovar) mas não era a mesma coisa!!!

    As borlas e benesses não foram só no tempo da outra Senhora. Agora que já temos uma democracia, eles continuam a mamar na teta do orçamento. Veja-se o caso do Olival.

    ResponderEliminar
  10. Anónimo7/5/15 19:17

    ....Sr Dr Alberto....quero agradecer-lhe ter aceite a responder ao meu pedido (TORINO NO TROFÉU EUSEBIO CAP).aproveito( se me permitir)FELICITAR VIRIATO DE VISEU NA FELIZ E MUITO JUSTA EXPRESSÃO....(GUARDIÃO DO TEMPLO)....APLAUDO DE PÉ......abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É que é mesmo o Guardião do Templo. Sei do que falo...

      Eliminar
  11. Anónimo7/5/15 20:31

    Há coisas este ano que me custa tanto a engolir...que mete impressão...não queremos acreditar como isto é possível...

    Se formos analisar os números mais a fundo, perdemos para o Benfica em quase tudo...

    Eu divido o desempenho, entre derrotas, empates e vitórias tangenciais num lado...vitórias por 2 golos, uma certa tranquilidade...e vitória por 3 golos de diferença...a tranquilidade absoluta...isto de um ponto de vista teórico...pois podem ter existido vitórias pela margem mínima mais tranquilas que certas goleadas...e também considero vitórias no "desespero" quando o relógio marca 70 minutos de jogo, mais minutos menos minuto...que é quando acho que as coisas estão pretas... mas vamos lá aos números e alguns bitaites:


    - Quem foi a equipa que ganhou mais jogos com 3 golos de diferença, goleadas? O Benfica...11 jogos contra 10 do FC Porto...44 golos contra 41...

    - Quem foi a equipa que ganhou mais jogos com 2 golos de diferença? O Benfica...9 jogos contra 7 do FC Porto...

    - Quem foi a equipa que ganhou mais jogos pela margem mínima, à rasca? O FC Porto...6 jogos contra 5 do Benfica...

    - Quem foi a equipa que perdeu/empatou/ganhou à rasca mais vezes? O FC Porto...14 jogos contra 11 do FC Porto...

    - Quem foi a equipa que mostrou estaleca ao virar jogos depois de ter estado a perder? o Benfica...4 jogos virados...contra 0 do FC Porto...o máximo que o FC Porto conseguiu foi evitar a derrota no Estoril com um golo aos 94 minutos...a derrota em Alvalade com um autogolo do adversário...já o Benfica conseguiu o mesmo em Alvalade com o golo aos 93...

    - Quem foi a equipa que marcou mais golos para além dos 90 minutos? O FC Porto...7 golos nos descontos...contra 1 único golo do Benfica para lá da hora...se levarmos isto para os descontos da 1ª parte, também o FC Porto foi a que marcou mais golos com 3 contra 1 do Benfica...num total de 10 golos marcados pelo FC Porto nos descontos contra 2 do Benfica...

    - Quem foi a equipa que marcou mais golos do tal período de "desespero" ou seja mais ou menos os últimos 20 minutos? o FC Porto...25 golos no período de desespero contra 22 do Benfica...


    Mas há mais...alguns dados interessantes...em particular sobre o FC Porto...

    - Até nas vitórias por 2 golos...obtivemos o golo da tranquilidade contra o Marítimo, aos 94 minutos; contra o Nacional aos 74 minutos; ganhámos ao Boavista com dois golos aos 79 e 87 minutos...Em Vila do Conde trememos até à oferta do nosso emprestado aos 83 minutos; e em Setúbal a tranquilidade também só chegou aos 91 minutos...

    E até nas vitórias por 3 golos ou mais...a margem mínima só foi desfeita aos 83 e 87 minutos no jogo com o Moreirense; os 5-0 ao Rio Ave, as tais goleadas mentirosas como referi várias vezes, a margem mínima foi desfeita aos 79,89,92,93 minutos; e o mesmo se pode dizer do 4-0 aos V.Setúbal com dois golos aos 88 e 93...

    E para nada falar que a vitória em Braga apareceu aos 73 minutos; o empate contra o Estoril apareceu aos 94...senão ainda seria pior...

    Mais, dos jogos que perdeu teve mais que tempo para recuperar...o Marítimo marcou aos 32 minutos...e mesmo o Benfica no Dragão marcou aos 36 e 55 minutos...com muito jogo pela frente...e nos empates, em Alvalade o Sporting marcou aos 2 minutos...o Nacional aos 62 minutos...ou seja, o FC Porto não teve nenhuma derrota/perda de pontos "dolorosa"...

    Já o Benfica...perdeu em Paços aos 90 minutos...e perdeu e Vila do Conde aos 73 e 95 minutos...

    E mais se poderia dizer...

    Mas resumindo e concluindo: Analisando os dados a fundo...deparamos com uma realidade que não queremos acreditar...o Benfica sai por cima em quase TODOS os aspectos...com colinho ou menos colinho...e olhando só para os números...quem precisou de "colinho" foi o FC Porto para atingir alguns resultados...e nem entrei no lamaçal das gastroenterites dos emprestados...

    Custa a engolir..custa a acreditar mas agradecemos à nossa banalidade espanhola por este feito...

    ResponderEliminar
  12. Um artigo (mais um) de notável clarividência e de irrefutável prova documental.
    Década a década o padrão é sempre o mesmo. Eles bem tentam mas nunca mudarão a história.

    E falam do Benfica inspirando-se ao olhar para o espelho.

    Muito obrigado por mais um excelente artigo.

    ResponderEliminar
  13. Alberto Miguéns, fantástico!! Muito bom artigo!!! Há que continuar a lutar contra as mentiras que os Anti-Benfiquistas implementaram durante anos e anos!!
    Atendendo as tuas capacidades a vários níveis, deixo aqui uma ideia para uma verdadeira investigação sobre a principal razão pela qual o sistema funcionou durante anos a anos :
    As nomeações dos Presidentes do Conselho de Arbitragem, sempre que havia as eleições na FPF; As instruções que o Presidente da AF Porto, Adriano Pinto , dava aos Presidentes do CA, Pinto de Sousa, Laureano Gonçalves, Lourenço Pinto, etc etc ; como eram constituídos os conselhos de arbitragem quem os influenciava. etc etc
    Este foi o Polvo que dominou o futebol português e que mts títulos deu aos Corruptos, Aqui há matéria muito importante ; saber como se relacionavam o TRIÂNGULO , FCP, conselho de Arbitragem e Associação de futebol do Porto....

    ResponderEliminar
  14. Adivinhem qual o "título" de jornal do ano?

    "Os árbitros temiam Pinto da Costa e Valentim Loureiro"
    ou
    "Ameaçado na Luz por Gaspar Ramos e vetado por Luís Filipe Vieira no CA"

    CM -- Conheceu casos concretos de corrupção na arbitragem?
    JC -- Directamente, não. O que sempre notei foi uma enorme subserviência dos árbitros perante pessoas a quem reconheciam autoridade, para progredirem na carreira.
    CM -- Esse medo está relacionado com as classificações...
    JC -- Exactamente. A postura subserviente partia do próprio árbitro. (...)
    CM -- Medo de Pinto da Costa e Valentim Loureiro...
    JC -- Sem dúvida. Esses eram as principais figuras, aquelas a quem se reconhecia maior poder pelos cargos que ocupavam e os árbitros temiam-nos. O Benfica e o Sporting também tinham o seu peso, mas não como os outros dois casos.
    (...)
    CM -- Alguma vez entrou em casa de um dirigente?
    JC -- Duas vezes. Na de Adriano Pinto, onde almocei e não se falou um segundo de futebol. E, a convite de Pinto de Sousa, acompanhado por mais dois árbitros, na de Valentim Loureiro. (...)
    CM -- Nunca esteve em casa de Pinto da Costa?
    JC -- Nunca. Nem faço ideia onde mora.
    (...)
    CM -- Foi ameaçado?
    JC -- Fui, no Estádio da Luz, em 1991, no final de um Benfica-Torreense [expulsou 3 benfiquistas, 0-0 foi o resultado, n.d.zé luís], pelo senhor Gaspar Ramos. Em 1995, o mesmo dirigente disse aos berros que iria fazer tudo para acabar com a minha carreira.
    CM -- De que clube recebeu mais pressões?
    JC -- Do Benfica e dos seus dirigentes. Inquestionavelmente. Estou convicto de que se mais carreira não tive foi por influência de gente do Benfica. De Gaspar Ramos a Luís Filipe Vieira que vetou o meu nome, em 2002, para vice-presidente do Conselho de Arbitragem [da FPF].
    Entrevista de Jorge Coroado, no Correio da Manhã, 23/12/2006

    P.S. - Coroado publicou o livro "Último Cartão" em Março passado. Sobre Pinto da Costa disse ser "intratável na defesa do seu clube" mas de quem não tinha razão de queixa. No Record, o título sobre o livro foi, como se adivinhará, "Pinto da Costa é intratável".

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail