A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

25/10/2014

Onze Anos a Brilhar

25/10/2014 + 5 Comentários API
ONZE ANOS ONZE ANIVERSÁRIOS ONZE PRAZERES


As dificuldades do Benfica em manter os espaços desportivos na mesma zona ou bairro da cidade ao contrário de enfraquecer tornou mais forte o Clube. Mas apenas porque conseguiu ultrapassar essas dificuldades. E o Clube saiu fortalecido segundo dois aspectos:
1. «Não é possível manter o campo temos de conseguir outro» cada vez que esta frase-ideia passava a realidade exemplificava que os dirigentes em comunhão com os adeptos conseguiam superar as dificuldades, mostrando que o "Glorioso" era suficientemente capaz de ultrapassar obstáculos.
2. O facto do Benfica ser obrigado a alternativas em zonas ou bairros da cidade afastados uns dos outros permitiu estabelecer comunidades diversificadas - sociologicamente e geograficamente - um pouco por toda a cidade.

NOTAS: 0 - Terras do Desembargador (às Salésias em Belém); 1 - Quinta da Feiteira (Benfica); 2 - Quinta Nova (Sete Rios); 3 - Quinta de Marrocos (Benfica); 4 - Amoreiras; 5 - Campo Grande; 6 - Luz; 7 - Luz II; SL Olivais (filial). Azul - Área de influência do CF "Os Belenenses" (Belém/ Restelo); Verde - Área de influência do Sporting CP (Lumiar/Campo Grande); Castanho - Área de influência do Carcavelinhos FC/ Atlético CP (Restelo/ Boa Hora); Violeta - Área de influência do Chelas FC/ Oriental (COL) (Marvila/ Chelas/ Poço de Bispo

25 de Outubro de 1908 - 25 de Outubro de 2003
Foi há 106 anos que o Clube estreou, como seu, o campo da Feiteira frente ao Sporting CP. Foi há onze anos que o Benfica inaugurou o estádio actual. Sete campos, sete locais de Benfiquismo.



A Quinta da Feiteira para o lado sul (actual parque Silva Porto)



Campo da Feiteira (lado Norte). Depois da casa alemã do capitão Lobo Antunes (avô paterno dos mediáticos Lobo Antunes) a Vila Ana, Vila Ventura e igreja de Benfica



O campo de Sete Rios enquadrado na linha lateral Norte pelo viaduto ferroviário sobre a estrada de Palhavã (actual rua Professor Lima Basto) e as traseiras do edifício do Colégio São Tomás





A preto a antiga estrada de Telheiras que dava acesso ao estádio do Campo Grande (inaugurado em 5 de Outubro de 1941). À direita dois edifícios ainda existentes no topo norte do Campo Grande. Atrás desses edifícios a pista de atletismo em cinza (inaugurada em 1 de Dezembro de 1946) com o campo n.º 2 para râguebi, andebol (de onze) e hóquei em campo





Amanhã a capital do Benfica é Braga!


Alberto Miguéns
5 comentários
comentários
  1. Muito bom. Vou guardar as imagens.

    Mais um pedaço de história a não perder

    ResponderEliminar
  2. Agora entendo melhor as diferenças de paisagem das fotografias da Quinta da Feiteira. Eram dois campos então.

    Foi pena a perda dessa Quinta pois parecia ter o espaço necessário para o desenvolvimento desportivo e social do clube.

    É caso para perguntar o que teria sido a evolução do nosso clube caso não tivesse de andar a saltar de campo para campo? E não fosse necessário fazer aquele investimento brutal nas Amoreiras para depois sermos despejados daquela forma tão triste? (Clube do regime uma ova! Fomos prejudicados como nenhum outro pelo regime de Salazar.)

    E tenho uma questão. "Estádio do Sport Lisboa e Benfica" ou "Estádio da Luz"?.

    "Estádio do Sport Lisboa e Benfica". Assim deve ser tal como está disposto pelos estatutos. Mas, Estádio da Luz é o nome que os Benfiquistas quase sempre usam. Será que se justifica manter os estatutos como estão? Pessoalmente concordo que o Estádio nunca tenha o nome de uma pessoa (mesmo que seja "Cosme Damião" - o que aliás o próprio nunca aceitaria) mas porque não Estádio da Luz? Talvez mesmo só o argumento baseado no conceito que penso todos os Benfiquista partilham - de que o clube está acima de todos. Mas mesmo assim esse conceito não será compatível com o reconhecimento do que todos sabemos? Para os Benfiquistas o nome do nosso estádio é e será "Estádio da Luz".

    Saudações Benfiquistas
    VJC

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro VJC

      Os campos ou estádios são sempre SLB depois tomam o nome popular do local onde se localizam.

      Gloriosas Saudações Benfiquistas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  3. Boa tarde Alberto... Hoje não dou descanso!

    A antepenúltima foto, mostra o estadio do Campo Grande, com uma pista de atletismo ao lado e por cima, o estádio J. alvalade a ser construido certo?

    Saudações TRIGloriosas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim. É de 1946/47. Remodelação do estádio do Lumiar (passou de madeira a alvenaria). O Alvalade que nós conhecemos foi inaugurado em 10 de Junho de 1956. O nosso Campo Grande já não tinha bancadas.

      Campo 2 para andebol de onze, râguebi e hóquei em campo. Pista de cinza com seis pistas. Ao topo um campo de ténis e ao lado, atrás do edifício de esquina (Campo Grande/Alameda das Linhas de Torres) um campo de basquetebol. Entre o peão do Campo Grande e o campo 2 havia uma carreira de tiro (para chumbo e arco).

      É o Benfica. Quando o SCP abandonou o espaço em 1936 argumentava que não tinha condições. Depois do Benfica construir isso tudo foram obrigados a fazer as obras que a foto mostra pois o Benfica tinha melhores instalações do que eles!

      Saudações TRIgloriosíssimas

      Alberto Miguéns

      NOTA: Havia que dissesse. O que o SCP devia ter feito em 1936, não era deixar o Campo 28 de Maio (o Benfica retomou a anterior designação de Campo Grande). Deviam ter feito o que o Benfica fez entre 1941 e 1946!

      Eliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail