A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

18/04/2013

Segunda Liga: Ganhar Jogadores a Ganhar

18/04/2013 + 0 Comentários API
OPINIÃO
O melhor ONZE (absoluto entre 22 clubes) que jogou na Segunda Liga de 2012/13. Da esquerda para a direita. De cima para baixo. Mika, Miguel Vítor (1 golo), André Gomes (1 golo), Claudio Correa, André Almeida e Jardel (1 golo); Leandro Pimenta, Ivan Cavaleiro (2 golos), Miguel Rosa (capitão), Cancelo e Carole. Ainda jogaram: Elvis Vieira, Hélder Costa e João Mário (1 golo). Resultado destes "Gloriosos do Manto Sagrado": V 6-0 com o... CF Os Belenenses". Pois é...
A equipa do "Glorioso" a competir na Segunda Liga tem cumprido, até porque o principal objectivo já foi conseguido, pois "forneceu" dois valores - André Almeida e André Gomes - de enorme qualidade para serem utilizados na Liga Zon Sagres.

Falta cumprir o "resto"
A equipa é constituída por um misto entre futebolistas jovens com potencial para crescer com possibilidades de reforçar a equipa que disputa o principal campeonato nacional, jogadores menos jovens a necessitar de competir para elevar os níveis físicos e emocionais e jogadores que dêem consistência num escalão (o segundo) onde as capacidades técnicas não têm a importância que caracterizam as principais equipas dos melhores clubes portugueses. Ao contrário do que se quer fazer crer, a Segunda Liga é muito, mas muito mais fraca, que a "Primeira"! Isso pode não ser visível em determinados jogos, mas quando estão em confronto directo equipas dos dois escalões a diferença é colossal como o Vitória SC - 9.º classificado da Liga Zon Sagres - mostrou nos dois jogos com o CF "Os Belenenses" - campeão da Segunda Liga, a sete jornadas do final da competição - para as meias-finais da Taça de Portugal, com dupla vitória: 2-0 em Lisboa e 1-0 em Guimarães. 

Sempre na metade superior da classificação
A equipa do SLB na Segunda Liga foi bem estruturada, mas a precoce grave lesão de Ruben Pinto foi uma perda importante para toda a época. O nosso valoroso futebolista lesionou-se em 18 de Julho de 2012 (segundo jogo da pré-época, com o SC Beira-Mar, vitória por 3-1, na "Catedral") para apenas regressar, ainda que como suplente, em 7 de Abril de 2013. Há três jornadas consecutivas (34.ª, 35.ª e 36.ª que é suplente não utilizado). Depois nas primeiras jornadas a equipa foi perdendo os futebolistas que davam qualidade ao jogo colectivo: Djaniny (achou-se "bom de mais" para jogar na II Liga), André Almeida (apenas "a tempo inteiro" nas 5 jornadas iniciais) e André Gomes (apenas "a tempo inteiro" nas 9 jornadas iniciais). Entre outros bons valores restou, qual "âncora" para dar consistência à equipa e ao plantel, o extraordinário capitão Miguel Rosa, o melhor futebolista da Segunda Liga na temporada de 2012/13.


Segunda volta
Os reajustamentos no chamado "Mercado de Inverno" foram bem pensados, para voltar a equilibrar o plantel, com a contratação de futebolistas que dessem, de imediato, qualidade ao plantel para manter o "Glorioso" no topo da tabela, num campeonato com 22 clubes, ou seja, com 42 jornadas.
Infelizmente a grave lesão de Rui Fonte provocada por uma entrada inqualificável, colocou a contratação mais importante - para uma posição muito importante, a de ponta-de-lança - no hospital, retirando o futebolista dos campos de jogo até final da temporada. Não percebo porque não podem os árbitros ser responsabilizados, criminalmente, da passividade com que deixam pessoas agredir outras pessoas, sem "punição". Realmente o futebol é um Mundo à parte. Como se aquele rectângulo onde se joga esteja acima dos valores de cidadania e responsabilidade cívica!


O que resta desta segunda volta para formar futebolistas e reconstruir a equipa
Faltam seis jornadas para terminar a temporada nesta Segunda Liga. A um ponto do Sporting CP o "Glorioso" deve tentar "tudo por tudo" para classificar-se na dianteira da equipa B do SCP. O calendário é semelhante, mas desfavorável em termos de mais um jogo "fora" que o adversário directo. O SL Benfica com o 11.º e 8.º classificados, em casa, e quatro jornadas em terreno alheio (18.º, 2.º, 19.º e 22.º classificados). O Sporting CP com três jogos "em casa" (13.º, 12.º e 9.º classificados) e três encontros "fora" (7.º, 3.º e 10.º classificados).

JOGOS POR COMPETIÇÃO ATÉ FINAL DA TEMPORADA DE 2012/13
Dia
Jorn
SL Benfica
Dif
Sporting CP
Adversário
J
S
Res
Adversário
J
S
Res
04/04
Sem jogos
--
Sem jogos
07/04
34.ª J.
UD Oliveirense
  6
C
E 2-2
=
Ass. Naval 1.º Maio
17
F
D 0-1
11/04
Sem jogos
--
Sem jogos
13/04
35.ª J.
SC Covilhã
20
F
E 2-2
+ 1
CF "Os Belenenses"
   1
C
D 1-3
17/04
36.ª J.
Atlético CP
14
C
E 1-1
- 1
CD Feirense
15
F
V 3-1
21/04
37.ª J.
CS Marítimo B
18
F


CF União Madeira
13
C

25/04
Sem jogos
-- 
Sem jogos
28/04
38.ª J.
FC Arouca
2
F


CD Aves
7
F

02/05
Sem jogos
--
Sem jogos
05/05
39.ª J.
CD Trofense
19
F


CD Tondela
12
C

08/05
40.ª J.
FC Porto B
11
C


Leixões SC
3
F

12/05
41.ª J.
SC Freamunde
22
F


Portimonense SC
9
C

15/05
Sem jogos
-- 
Sem jogos
19/05
42.ª J.
CD Santa Clara
8
C


FC Penafiel
10
F

26/05
Sem jogos
--
Sem jogos













A Equipa B: ser a primeira do “grupo” e não descer.
Tendo em conta o modelo competitivo que condiciona (e bem) as equipas B, o que conta – em termos competitivos – são as classificações entre as equipas B, pois estas não podem ser promovidas, mas podem ser despromovidas (até administrativamente, se a equipa A for despromovida do primeiro escalão).

O SL Benfica tem de ser (pelo menos jogar para isso) a primeira entre as equipas B, mas se isso não ocorrer nunca deverá ser despromovida.

O Deve e Haver na Segunda Liga
Há que formar (o mais possível) futebolistas… a ganhar (o mais possível)! À BENFICA!

CLASSIFICAÇÕES DAS EQUIPAS B
Classificações
Clube
P
J
V
E
D
GM/GS
II Liga
Equ B
4.º
1.º
Sporting CP
55
36
14
13
9
52/41
5.º
2.º
SL BENFICA
54
36
14
12
10
63/47
11.º
3.º
FC Porto
50
36
13
11
12
43/41
16.º
5.º
SC Braga
39
35
10
11
14
34/42
18.º
4.º
CS Marítimo
37
36
11
4
21
31/43
22.º
6.º
VSC Guimarães
27
35
5
12
18
21/45
NOTA1: O 1.º e 2.ºs classificados (se não forem equipas B) são promovidos ao 1.º escalão (actual Liga ZON Sagres). Se houver equipas B são promovidos os dois clubes melhor classificados;
NOTA2: O 20.º, 21.º e 22.ºs classificados (três últimos) são despromovidos ao 3.º escalão (actual II Divisão B)



Miguel Rosa a sete golos dos “três melhores”
Com o golo marcado no último sábado, no empate a dois golos, ao SC Covilhã, na 35.ª jornada da Segunda Liga, o capitão Miguel Rosa – com 17 golos - integra a lista dos cinco melhores goleadores do Benfica - é 5.º a par de Francisco Pires - nos jogos oficiais em competições nacionais da equipa B (ex- Reserva). Com Ivan Cavaleiro (14.º) a fazer parte dos 15 melhores, depois do golo marcado ontem, na 36.ª jornada.

GOLEADORES
Futebolistas

(119)
Total

(489)
Épocas
Golos

Vasco Firmino
26
03/04
9
04/05
12
05/06
5

Mawete Júnior
25
99/00
5
00/01
5
01/02
2
03/04
13
Cláudio Oeiras
24
99/00
11
00/01
13


Hélio Roque
20
04/05
16
05/06
4


Francisco Pires
17
41/42
12
42/43
5


Miguel Rosa
17
12/13
17



Jorge Cordeiro
16
00/01
16



João Vilela
14
03/04
10
04/05
3
05/06
1

Filipe Falardo
13
02/03
13



Manuel Curto
13
04/05
10
05/06
3


Tiago Costa
12
03/04
6
04/05
5
05/06
1

Macarrão
11
41/42
6
42/43
5


Ivan Cavaleiro
11
12/13
11



Toy
10
99/00
7
00/01
3



Carrega Benfica (que seja de A a Z)

Alberto Miguéns

NOTA FINAL: O "outro jogo que não o do Benfica" destas meias-finais da Taça de Portugal recordou-me a história do futebol português (e não só!) quando ficar em último do escalão superior ou em primeiro do escalão imediatamente inferior não permitia uma troca automática (despromoção e promoção) mas havia que realizar o chamado jogo de passagem, em que o campeão da divisão inferior tinha de provar em campo que era superior ao último da divisão inferior. Isto porque se sabia que colocando clubes a competir em séries isoladas não permitia avaliar, desde logo, o valor real entre o pior dos melhores e o melhor dos piores. As épocas foram mostrando que geralmente o pior dos melhores era superior ao melhor dos piores. Nesse tempo eram mais "realistas". Mais zeladores da "verdade desportiva"! Tanto que decidiu-se acabar com esse jogo e fazer com que os clubes fossem promovidos ou despromovidos por troca directa. Para aumentar a "mobilidade".
0 comentários
comentários

Enviar um comentário

Em Defesa do Benfica no seu E-mail