A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

08/01/2013

Insultar a Memória de Cavém

08/01/2013 + 2 Comentários
OPINIÃO

NOTA PRÉVIA: Texto longo

Já estamos habituados, mas não queremos habituar-nos! O amiguismo, e o cunhismo (muitas vezes sustentado em ligações familiares e apadrinhadas) tem feito do País e em sentido mais restrito do desporto português, incluindo a imprensa, locais onde – em regra e de mais - impera a mediocridade. Os exemplos são muitos. O livro natalício que pretensamente pretende destacar os cem melhores futebolistas portugueses infelizmente não é excepção é a regra.

Que critérios?
Quando se fazem selecções, do que quer que seja, incluindo futebolistas, quando se escolhe, em regra, está-se a excluir, porque os excluídos são “infinitamente mais” que os incluídos, os escolhidos. Para ter valor e reconhecimento como escolhas fidedignas e rigorosas, para tal é necessário, pelo menos, duas características que se interligam. Quem escolhe ser perito, dominar o assunto, conhecer a matéria que está a incluir e a excluir. Para escolher com rigor (percebendo-se as inclusões) e dignidade (percebendo-se as exclusões) e sustentar, perante, a história e o presente, deve-se estabelecer critérios numéricos (objectivos) e definir opiniões pessoais (subjectivas) que possibilitem perceber o que permite a uns “estarem” e a outros “não estarem.” É evidente que quem tem capacidade para se propor, com rigor, fazer escolhas e exclusões, nunca avança sem definir esses critérios e opiniões. E quem se sente à vontade, faz questão de publicar esses critérios e opiniões. Quem “faz jogo escondido” está, desde logo, confrontado com falta de senso.

!!!!!! Cavém não está na listagem dos 100 Magníficos !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
A trapalhada que é escolher futebolistas por simpatia ou “ouvi falar deles” só pode dar burrice. É o que abunda em “Os 100 Magníficos”. Só um néscio pode fazer aquelas escolhas. O caso mais grave é a exclusão de Cavém. Incompreensível. Tendo em conta outros nomes. Mais de 50! Como são 100, alguém teria de “sair” (melhor, nunca deveria ter “entrado”) para Cavém poder fazer parte dos Magníficos de Rui Dias. Há muitos “candidatos”. Mas, como são tantos, há que escolher um que seja, mais ou menos, contemporâneo de Cavém, o que não quer dizer que não possa ser um dos 100. Não pode é ser um dos 100 não estando lá o Cavém! Há um jogador que está na “escolha de Rui Dias”, que foi contemporâneo de Cavém e que nem sequer chega aos “joelhos” de Cavém – como jogador de futebol, não como treinador, por que o livro não é sobre treinadores ou personalidades do futebol, é sobre futebolistas: José Maria Pedroto. Que importância têm “Os 100 Magníficos de Rui Dias”? O que interessa são, mesmo, os melhores se sempre! Por que, em 2013, Cavém faz parte dos 100 melhores de sempre do futebol português. Basta estabelecer critérios rigorosos, sejam eles quais forem.

Valores quantitativos
Para escolher/ afastar futebolistas de listagens valem critérios numéricos, o que no futebol até é fácil. Os melhores são aqueles que tenham a ver com médias e percentagens. Jogos efectuados por um jogador em relação ao total de jogos da equipa do clube onde actua. Quantos minutos para marcar um golo! Etc. Sempre tendo por base valores globais e totais. E nestes há que definir quatro critérios (sempre como referencial a actividade como sénior): número de épocas como futebolista; número de títulos (competições europeias, campeonatos nacionais e Taças de Portugal); número de jogos e golos em competições oficiais, em particular no campeonato nacional, a competição com mais jogos numa temporada; e as presenças, e golos, na selecção nacional de Portugal.

COMPARATIVO PEDROTO/ CAVÉM
Critérios
Cavém
DN: 21 de Dezembro de 1932
Pedroto
DN: 21 de Outubro de 1928
Épocas
16 (20 aos 36 anos):
1953/54 – 1968/69
11 (20 aos 31 anos):
1949/50 – 1959/60
Títulos
15: 2 TC + 9 CN + 4 TP
4: 2 CN + 2 TP
Jogos Camp. Nac.
329 jogos // 100 golos
226 jogos // 63 golos
Internacionalizações
18 jogos // 5 golos
17 jogos // sem golos
TC – Taça dos Clubes Campeões Europeus
CN – Campeonato nacional
TP – Taça de Portugal

Sem espinhas! Cavém nem sequer tem comparação com um futebolista como José Maria Pedroto. Só com outros bem superiores ao Pedroto! Escolher Pedroto e excluir Cavém é insultar Cavém (e até Pedroto). Até este se “fartava” de rir se soubesse desta escolha…

Valores qualitativos
Além da base (critérios objectivos) depois há sempre margem para entre futebolistas com os mesmos valores ou cifras semelhantes optar por aqueles que tenham mais importância dentro das equipas ou na organização do futebol. Também nestes aspectos, não há quem consiga mostrar que o futebol – e a importância na equipa - de Pedroto (começou a avançado-centro no Lusitano FC de Vila Real de Santo António e no CF “Os Belenenses”, terminou como médio-centro no FC Porto) é superior ao de Cavém (começou como avançado-centro no… Lusitano FC de Vila Real de Santo António – substituindo Pedroto – passando pela linha avançada do SC Covilhã até terminar como defesa no SL Benfica).

Mais e mais erros com origem nas más contas «À Record»
As trapalhadas em livro começam muito antes em listagens nos jornais que nem são rigorosas nem credíveis - cheias de erros - e as habituais omissões. Em tempos o Record publicou a lista seguinte que depois foi copiada – acrescentando-lhe erros por má transcrição - nos outros diários desportivos (ver EDB em 17 de Dezembro de 2012).




  MELHORES MARCADORES  NO CAMPEONATO NACIONAL
  (ver NOTA no final deste quadro)
N.º
SLB
FCP
SCP
Outros
Golos por clubes
1
Peyroteo
331
2
Eusébio
320
SL BENFICA
SC Beira-Mar
317
3
3
Gomes
318
FC Porto
Sporting CP
288
30
4
José Águas
289
5
Nené
264
6
Manuel Fernandes
243
GD CUF
Sporting CP
Vitória FC (S.)
16
189
38
7
Matateu
218
CF “Belenenses”
Atlético CP
209
9
8
José Torres
217
SL BENFICA
Vitória FC (S.)
GD Estoril-Praia
152
52
13
9
Jordão
215
SL BENFICA
Sporting CP
Vitória FC (S.)
62
141
12
10
Arsénio
211
SL BENFICA
GD CUF
152
59
11
Vasques
192
Sporting CP
Atlético CP
191
1
12
Jardel
186
FC Porto
Sporting CP
SC Beira-Mar
130
53
3
13
Julinho
167
Académico Porto
SL BENFICA
15
152
14
Artur
Teixeira
163
SL BENFICA
Vitória SC (G.)
FC Porto
SC Braga
6
17
133
7
15
Artur Jorge
159
FC Porto
As. Ac. Coimbra
SL BENFICA
CF “Belenenses”
1
72
72
14
16
José Augusto
158
FC Barreirense
SL BENFICA
45
113
17
Nuno
Gomes
154
Boavista FC
SL BENFICA
SC Braga
23
125
6
18
Hernâni
136
FC Porto
GD Estoril-Praia
127
9
19
Bentes
134
As. Ac. Coimbra
134
20
Martins
134
21
Rogério
133
SL BENFICA
Cl. Oriental Lis.
127
6
22
Lourenço
132
As. Ac. Coimbra
Sporting CP
37
95
23
Jesus Correia
131
Sporting CP
GD CUF
130
1
24
Araújo
121
25
Rui Águas
121
Portimonense SC
SL BENFICA
FC Porto
CF Estrela Amad.
10
77
30
4
26
Patalino
118
SL Elvas // “O Elvas” – CAD
Lusitano GC Évora
106
12
27
Albano
118
28
Iaúca
117
CF “Belenenses”
SL BENFICA
85
32
29
João Pinto
117
Boavista FC
SL BENFICA
Sporting CP
SC Braga
22
64
28
3
30
Liedson
116
31
Francisco
Rodrigues
114
Vitória FC (Set.)
SL BENFICA
68
46
32
Figueiredo
114
Sporting CP
Vitória FC (Set.)
111
3
33
Manuel António
113
As. Ac. Coimbra
FC Porto
82
31
34
Correia Dias
110
35
Custódio Pinto
109
FC Porto
Vitória SC (Gui.)
92
17
36
Oliveira
107
FC Porto
FC Penafiel
Sporting CP
70
10
27
37
Domingos
105
38
Yazalde
104
39
João Tomás
101
As. Ac. Coimbra
SL BENFICA
Vitória SC (G.)
SC Braga
Rio Ave FC
8
19
3
31
   40
40
Cardozo
101
41
Cavém
100
SC Covilhã
SL BENFICA
22
78
NOTA: Esta listagem pode não estar completa. São pelo menos 41, mas podem ser mais. Para elaborar este quadro, utilizei a recolha do jornal Record, corrigi os erros no número de golos – o caso mais grave é o de Patalino, com 118 golos (retiram-lhe os golos marcados pelo Lusitano GC Évora), indexei os golos por clube (para quem tenha marcado por mais de um emblema) e acrescentei os nomes de Francisco Rodrigues (114 golos) e Cavém (100 golos).

Cavém está nos 50 futebolistas mais influentes no futebol português
Com critérios rigorosos e fidedignos, Cavém até faz parte dos “50 melhores de sempre”, quanto mais dos “1oo Magníficos”. Poucos internacionais portugueses e campeões nacionais (talvez nem 25!) têm mais jogos no 1.º escalão do campeonato nacional português que Cavém, com 329 presenças. Num tempo com campeonatos a 26 jornadas! Com mais golos (Cavém tem 100) apenas 40 futebolistas - mas podem ser mais dois ou três! - já marcaram mais no campeonato nacional, em 79 edições. E quanto a títulos de campeão nacional? Não há ninguém no Sporting CP com mais títulos de campeão nacional que ele, pois os que têm mais títulos – Albano, Travaços e Vasques – com oito têm menos um que Cavém. Em Portugal apenas há cinco futebolistas com mais títulos que Cavém. Um no FC Porto (Vítor Baía, com dez) e quatro no SL Benfica (Eusébio, com onze, e Coluna, Simões e Nené, com dez).

FUTEBOLISTAS COM MAIS TÍTULOS
DE CAMPEÃO NACIONAL EM PORTUGAL
Clube
N.º Jogadores
11
10
9
8
SLB
1, 3, 3, 6
Eusébio
Coluna
Cavém
J. Augusto
Simões
J. Torres
Cruz
Nené
Shéu
J. Henrique
H. Coelho
Toni
Bento
FCP
0, 1, 1, 2
V. Baía
João Pinto
Semedo
Jorge Costa
SCP
0, 0, 0, 3
Albano
Travaços
Vasques

A tal obra “Os 100 Magníficos” tem por lá alguns “magníficos” que nem para engraxar as chuteiras de uma dúzia de magníficos, serviam – e que não constam da “lista” - tais como: Gustavo Teixeira, Albino, Francisco Moreira, Valadas, Julinho, Santana, Cruz, José Henrique, Adolfo, Shéu, Pietra ou Álvaro. Rui Dias deixa de brincar com “coisas sérias” enxovalhando a história e a memória do futebol português.

Sem critérios, sem honra!

Alberto Miguéns

NOTA: Amanhã no EDB, homenagem a Cavém: valores, qualidades e números.
2 comentários
comentários
  1. Jonny8Forever8/1/13 13:10

    Fantástica defesa ao nosso Cavém. Gostava que escrevesse alguma coisa sobre este passado fim de semana que foi terrível para as modalidades de pavilhão. Não me importava de dizer que perdemos bem, que os outros foram mais fortes mas as arbitragens vincam bem o contrário.

    ResponderEliminar
  2. <- Ídolo!
    Só mais um que tem as prioridades trocadas.
    Euros > Factos.

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail