A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

12/01/2013

Fim-de-Semana Alucinante

12/01/2013 + 1 Comentários


PERGUNTA

De um leitor:

Fantástica defesa ao nosso Cavém. Gostava que escrevesse alguma coisa sobre o passado fim de semana que foi terrível para as modalidades de pavilhão. Não me importava de dizer que perdemos bem, que os outros foram mais fortes mas as arbitragens vincam bem o contrário.

RESPOSTA

Como se sabe, enquanto o processo da instalação e inauguração do Museu não estiver concluído a minha disponibilidade para “sustentar” o Blogue EDB com textos está muito reduzida. Apenas disponho do tempo necessário - para além do tempo ocupado com a profissão e família -, para fazer algo que considero que terá, obrigatoriamente, qualidade mínima aceitável para respeitar quem lê o EDB, de sábado, domingo ou feriados para elaborar os textos e demais informação. Por isso nos dias úteis se existirem textos publicados, das duas…uma: são notas elaboradas após ver jogos de futebol da equipa do “Glorioso” ou são textos elaborados no fim-de-semana e programados para edição na semana seguinte. Que foi o que ocorreu, por exemplo, ao longo desta semana com o nosso Cavém.

Só que o comentário, em 8 de Janeiro de 2013, acima publicado, de um leitor assíduo do EDB merece que lhe dê atenção de excepção. É isso que vou fazer.

Eclectismo Benfiquista
Como todos sabemos, e gostamos, a prática de inúmeras modalidades é um dos pilares do Benfica. Uma tradição histórica, real e bem sucedida, pois o facto de não interrompermos a competição em equipas seniores, em modalidades como Atletismo (108 temporadas, desde 1906), Hóquei em Patins (97 temporadas, desde 1917), Râguebi (89 temporadas, desde 1924), Basquetebol (87 temporadas, desde 1927), Ténis de Mesa (86 temporadas, desde 1928), Bilhar (75 temporadas, desde 1938) e Futsal (12 temporadas, desde 2001); e outras com escasso tempo de interrupção como o Andebol (79 temporadas, 1932 a 1939 e desde 1943) e Voleibol (72 temporadas, 1939 a 1994 e desde 1997); tem proporcionado fazer do Benfica o maior baluarte desportivo português. Mas real, com anos de actividade (ou seja, com respeito pelas modalidades) e títulos conquistados (ou seja, com aposta e sucesso).

Potencial das várias modalidades
Na actual temporada de 2012/13 parece-me que podemos dividir o Eclectismo Benfiquista, em termos de previsão de sucesso (sempre falível) em sete grupos (do “mais” para o “menos”):

Basquetebol
Voleibol
Atletismo, Futsal e Hóquei em Patins
Andebol e Bilhar
Râguebi
Ténis de Mesa
Ginástica (desde 1913) e Natação (desde 1914)

NOTA: Lá para a Primavera será feito, no EDB, um balanço da temporada, nestas modalidades.

Politica desportiva (no Benfica)
O “Glorioso” continua a honrar o desporto português – nas modalidades históricas, em Portugal, apenas deixámos de praticar hóquei em campo, em 1996 – fazendo formação, mantendo atletas e equipas seniores em actividade e tentando criar condições financeiras e desportivas para conquistar troféus e títulos. Por isso pratica várias modalidades com equipas (masculinas e femininas) a disputar os principais campeonatos.

Politica desportiva (nos adversários)
FC Porto
Os actuais rivais suspenderam a equipa de Basquetebol para não desviar verbas do futebol (o objectivo do clube, em 2013/14, é jogar a final da Liga dos Campeões na “Catedral”). E canalizar a “poupança no Basquete” para reforço das equipas de Andebol (manter a hegemonia, conquistando o quinto campeonato nacional consecutivo e ultrapassando o Sporting CP – actualmente 17/17 para cada um e o Benfica com sete) e Hóquei em Patins (recuperar o título de campeão nacional perdido e igualar o SLB em títulos: actualmente 22 ou 21 (a Federação não se pronuncia)/20). Note-se que o FC Porto no basquetebol não tem hipótese de se chegar ao Benfica em número de títulos: 23/11.

Sporting CP
Os tradicionais rivais mantêm a aposta na reconquista dos campeonatos nacionais em Futsal e no Atletismo, “perdidos” na época passada – no Atletismo há duas temporadas - para o Benfica. No Futsal o registo é de 10 (mesmo considerando, indevidamente, campeonato a Taça Nacional em 1990/91)/6 (mas desde que o Benfica iniciou a actividade é de 6/4) e no Atletismo está, em campeonatos de pista ao ar livre (o mais antigo e importante) em 48/24.

Federação Portuguesa de Voleibol
Quando os dirigentes da FPV, pois são eleitos os que têm simpatia pelos clubes do Grande Porto (Leixões SC, SC Espinho, etc., até do FC Porto que teve até meados dos anos 90 a modalidade) se aperceberam que o Benfica tinha potencial para conquistar o título de campeão nacional, logo decidiram alterar os regulamentos, introduzindo maior aleatoriedade. Ou seja, diminuindo as probabilidades de quem é mais forte. E têm-se dado bem com isso. Ou não conhecessem eles bem (muito bem) a modalidade.

Dois dias aziagos
No último fim-de-semana conjugaram-se uma série de factores que provocaram três desilusões. O calendário de jogos “complicados” coincidir no mesmo fim-de-semana e proporcionar-se “haver mãozinha malandra”!

SÁBADO
Voleibol
A ida a Espinho encerrava a maior dificuldade nesta segunda volta da primeira fase: o SC Espinho tinha duas derrotas, atrás do SLB (invicto) e Fonte Bastardo (uma, com o SLB). Até porque, se o SC Espinho vencesse, no dia seguinte – domingo – discutir-se-ia, na “Catedral” o primeiro lugar da primeira fase.
Frente ao SC Espinho, a equipa do SLB foi grosseiramente prejudicada, numa trapaça que a televisão elucidou – e as imagens gravadas hão-de eternizar. Algo que é habitual em Espinho e que na época passada permitiu que o SLB não se sagrasse campeão. Este ano vai haver mais “disto” na segunda fase e, principalmente, nos dois ou três jogos da final que decidirá o campeão nacional, entre o SLB e o SC Espinho ou a AJ Fonte Bastardo.
O facto de termos vencido dois parciais (e conquistando um ponto) na derrota por 2-3 (“apenas” dois pontos para o SC Espinho e não três, atribuídos em vitórias por 3-0 e 3-1) não permitiu que a aldrabice tivesse maior impacto.

Hóquei em Patins
O FC Porto reforçou-se muito para esta temporada, enquanto o “Glorioso” perdeu um dos pilares do último título, Sérgio Silva. No jogo entre as duas equipas, valeram questões técnicas, mas muito importantes no actual esquema das regras: concretizar os livres directos. O FCP foi superior. E fez a diferença. A vitória do adversário, na “Catedral” (e os dois pontos de vantagem), bem como o calendário, não são favoráveis ao Benfica: ida a casa do adversário e defrontar primeiro, que o FCP, o 3.º classificado, a UD Oliveirense. Só um resto de campeonato “perfeito” já com inicio hoje, em Loures, pode trazer o merecido triunfo ao “Glorioso”. Até por que este é o único campeonato nas modalidades de pavilhão que não é resolvido no “bota-fora” (Play-offs). Os incidentes no final do encontro não são nada de novo, ou não fosse o FCP um clube que não sabe perder nem ganhar! A FPP (Federação Portuguesa de Patinagem) é que tem de impor a legalidade!

DOMINGO
Futsal
A ida ao recinto do Sporting CP na 12.ª jornada era importante devido às diferenças pontuais, pois as duas derrotas – na 6.ª e 9.ª jornada - colocavam o “Glorioso” a seis pontos do rival, ainda invicto. A derrota – acelerada pela permissividade pacóvia da dupla de árbitros que entenderam tomar partido pelos “internacionais do SCP”, como se a antiguidade na modalidade desse ao SCP vantagens ilegais – obriga a atenção redobrada para garantir o 2.º lugar e tentar chegar ao 1.º, agora a nove pontos (a recepção ao SCP será na penúltima jornada). Será quase impossível, mas o segundo lugar permite decidir o título na final do “bota-fora”, com vitória no terreno alheio e decisão na “Catedral”. Apesar da maior distância pontual para o primeiro lugar, o “bota-fora” permite um novo fôlego.

Voleibol
A recepção ao AJ Fonte Bastardo decidia o primeiro lugar, pois ambos tinham uma derrota (SLB com o SCE, no dia anterior, em Espinho e AJFB com SLB nos Açores). O jogo foi decidido, a 3-2, com o treinador do AJFB a “tomar as dores” do SC Espinho. Como se quisesse comparar o que não tem comparação. Erros grosseiros com questões de interpretação, até porque as houve, mas para os dois lados. Não se tratou de dar pontos, ao SC Espinho, na mesa que não foram conquistados em campo.
Apesar de tudo – o potencial do Benfica é tão grande e não há contacto físico que as arbitragens possam utilizar para desequilibrar – o primeiro lugar na primeira fase será do Benfica, mas conta pouco, porque para a segunda fase contam apenas 20 por cento dos pontos. Mesmo assim nas quatro jornadas que faltam para terminar a primeira fase, o “Glorioso” tem duas saídas de risco: Castêlo da Maia GC (4.º classificado com cinco derrotas) e Vitória SC Guimarães (5.º classificado com sete derrotas).
O regulamento equilibra o que a competição desequilibra. Como para a segunda fase, só se contabiliza 20 por cento da pontuação, por exemplo, o Benfica actualmente com 51 pontos ficaria com 10 pontos e o SC Espinho e AJ Fonte Bastardo, ambos com 43, ficavam com 9 pontos (de uma diferença de nove para um). Assim na segunda fase é como se começasse, verdadeiramente, o campeonato, a dez jogos. Para apurar os dois finalistas, a discutir num “bota-fora” à melhor de três jogos. Ou seja, não há no “bota-fora” nem quartos-de-final, nem meias-finais, que desgastam sempre muito mais os segundos classificados, pois têm de jogar com equipas semelhantes (o 2.º com o 3.º, por exemplo) enquanto o 1.º joga com o 4.º. E o SL Benfica será certamente, num campeonato, mesmo com dez jornadas, primeiro classificado. Este regulamento foi construído há duas temporadas para não permitir que um clube superior ganhe vantagem frente aos outros. O contrário da lógica de uma competição desportiva.


TÁBUA CRONOLÓGICA/ DIÁRIO DO SLB/ JANEIRO.2013
Dia SLB
N.º
JAN
Acontecimento

Esm//Esf (Equipa sénior masculina//feminina)
Dia
hora

39 760
5
11.00
VOL
Jg 1799 ESmV; D 2-3; SC Espinho; CNID/Primeira Fase; 20.ª Jor.; Nave Desportiva (Espinho); F
15.00
BAS
Jg 3768 ESmBs; V 91-80; AD Ovarense; CNID/Fase Regular; 11.ª Jor.; SLB (1); C
15.00
FTS
Jg ESfFs; V 3-1; CR Leões Porto Salvo; CDID; 14.ª Jor.; SLB (2); C
15.00
TM
Jg ESfTM; D 0-4; São Cosme TMC; CNIID-série continental; 7.ª Jor.;  Salão S. Cosme (Gueifões); F
19.00
HP
Jg 4062 ESmHP; D 4-6; FC Porto; CNID; 13.ª J; SLB (1); C








39 761










6
11.45
HP
Jg 14 ESfHP; V 9-2; FC Alverca; CNID – ZS; 5.ª Jor.; Pav. Alverca (Alverca); F
14.30
FTS
Jg 760 ESmFs; D 2-4; Sporting CP; CNID/Fase Regular; 12.ª Jor.; Pav. Multiusos (Odivelas); F
16.00
VOL
Jg 1800 ESmV; V 3-2; AJ Fonte Bastardo; CNID/Primeira Fase; 21.ª Jor.; SLB (2); C
16.00
FUT
Jg ES/BmFut; E 1-1; CD Santa Clara; CNIIL; 21.ª J; Estádio S. Miguel (Ponta Delgada/Açores); F
18.30
BAS
Jg 3769 ESmBs; V 102-64; AngraBasket; Taça de Portugal; 1/16; SLB (1); C
20.15
FUT
Jg 4929 ESmFt; V 3-1; GD Estoril Praia; CNIL; 13.ª J; Estádio António Coimbra Mota (Amoreira/Estoril); F
39 773
8
21.00
BIL
Jg 1658 ESmBil; D 1-3; Sporting CP; CNID-ZS; 1.ª J; Salão SLB (Lisboa); C


Próximo fim-de-semana
Hoje e amanhã temos decisões importantes, com todas as equipas seniores do “Glorioso” a jogar, algumas com jornadas, cuja vitória é fundamental para obter sucesso as competições. Destaque para o futsal masculino (Taça de Portugal disputada a uma mão) e jogos com o SCP (no andebol e hóquei em patins) que vai fazer do “Dérbi de Lisboa” o jogo do ano, pois o SCP não tem qualquer possibilidade de conquistar esses títulos, mas pode tentar impedir o Benfica de os vencer.


TÁBUA CRONOLÓGICA/ DIÁRIO DO SLB/ JANEIRO.2013
(os  resultados serão actualizados no final de cada jogo)
Dia SLB
N.º
JAN
Acontecimento

Esm//Esf (Equipa sénior masculina//feminina)
Dia
hora












39 767












12
14.00
RAG
Jg 1589 ESmRag; D 6-18; GDS Cascais; CNID (1.ª fase); 13.ª Jor.; Campo da Sobreda da Caparica; C
15.00
RAG
Jg ESfRag; V 31-13; CR Técnico; CNID; 6.ª Jor.; Estádio Nacional (sintético); C
15.00
TM
Jg 1528 ESmTM; V 4-0; Sporting C. Torres; CNIID-série 4; 8.ª Jor.; Sala Oliveira Ramos (Luz); C
15.00
TM
Jg ESfTM; D 0-4; Vitória FC Setúbal; CNIID-série continental; 8.ª Jor.; Sala VFC (Setúbal); F
16.00
FTS
Jg 761 ESmFs; V 5-2; MÓDICUS - Sandim; Taça de Portugal; 1/16; SLB (2); C
17.00
VOL
Jg 1801 ESmV; V 3-0; CS Marítimo; CNID/Primeira Fase; 22.ª Jor.; Pavilhão CDM (Funchal); F
18.30
HP
Jg 4063 ESmHP; V 4-3; Sporting CP; CNID; 14.ª J; Pavilhão Paz e Amizade (Loures); F
18.30
AND
Jg 2887 ESmA; V 25-24; Sporting CP; CNID/ Primeira Fase; 17.ª J; SLB (2); C
19.00
FTS
Jg ESfFs; V 6-0; União Mucifalense; CDID; 15.ª Jor.; CDUM (Mucifal); F
20.15
BAS
Jg 3770 ESmBs; D 84-93; CAB Madeira; CNID/Fase Regular; 12.ª Jor.; SLB (1); C



39 768



13
14.30
BAS
Jg ESfBs; V 101-31; ACD Ferragudo; CNIID-ZS; 11.ª Jor.; SLB (1); C
16.00
FUT
Jg ES/BmFut; E 0-0; SC Braga B; CNIIL; 22.ª J; 1.º Maio (Braga); F
19.00
HP
Jg 15 ESfHP; V 4-2; AF Arazede; CNID – ZS; 6.ª Jor.; SLB (1); C
20.15
FUT
Jg 4931 ESmFt; E 2-2; FC Porto; CNIL; 14.ª J; Estádio SLB (Lisboa); C
39 770
15
21.00
BIL
Jg 1659 ESmBil; V 3-1; CBA; CNID-ZS; 2.ª J; Salão SLB (Lisboa); C


Não descurar dentro de campo
Um atleta do Benfica joga sempre "por muito mais” que apenas “mais um jogo”: joga pelo passado (honrando as glórias que os antecederam), presente (pelos títulos e palmarés) e futuro (para ficar na história)!

Nem descurar fora de campo
O que ocorreu em Espinho (no voleibol) e em Odivelas (no futsal), bem como o não saber vencer, do FCP (no hóquei em patins) deve ser - sempre lembrado - por todos. É que em jogos onde há equilíbrio pelo valor do adversário, há sempre factos, e figuras exteriores, que podem desequilibrar.

No final da temporada…
… se fará o “Balanço” entre o Deve e o Haver.

Que o próximo fim-de-semana seja Gigante. Carrega Benfica!

Alberto Miguéns

NOTA: Desde 2004/05 que não há “Dérbi de Lisboa” em hóquei em patins. Recordemos os três últimos, como aperitivo para logo à tarde.

TEMPORADA DE 2004/2005

Hoquista

Pos.
20.Nov.2004
16.Fev.2005
26.Fev.2005
C.º Nac (9.ª)
T. Port. (1/8)
C.º Nac (21.ª)
Parede (F)
Parede (F)
SLB.1 (C)
V 3-1
V 2-1
V 8-5
Int. (1-0)
Int. (1-1)
Int. (3-2)
Carlos Silva
GR



Valter Neves
D/M
1

1
Mariano Velasquez
D/M
1
1
1
Alan Karan
A



Ricardo Barreiros
A


2
Leonardo Tomba
A
1

1
Rui Ribeiro
A

1
1
Pedro Afonso
D/M
snu

2
Rui Gamboa
D/M
snu
snu
snu
Nuno Adrião
GR
snu
snu
snu







1 comentários
comentários
  1. https://www.facebook.com/#!/groups/130613446951225/?fref=ts

    passem lá e partilhem, o autor está a precisar de companheiros que se queiram juntar à luta contra a corrupção.

    Façam-no pelo Benfica e ajudem a acabar com a batota no futebol portugues.

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail