A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

02/12/2011

Glorioso na Madeira? Está-se bem…

02/12/2011 + 11 Comentários API
FOTOREPORTAGEM HISTÓRICA


             
O Benfica foi o primeiro clube do Continente a deslocar-se à Madeira e, também, deve ser o clube “fora da Madeira” que já jogou mais vezes na Ilha. Se em jogos oficiais deve contar tantos encontros quanto outros clubes (48 para o campeonato nacional e dois para a Taça de Portugal, num total de 50), contabilizando os 19 encontros particulares, o próximo encontro será o 70.º na Madeira (53 no estádio dos Barreiros, 11 no estádio Eng.º Rui Alves/ Madeira, 4 no campo Almirante Reis (antigo recinto do CS Marítimo) e um no campo da Achada, na Camacha.




1912: E tudo começou no Continente (a convite do Benfica)
O primeiro clube madeirense a jogar no Continente foi o CS Marítimo, fundado em 20 de Setembro de 1910, que se estreou, em Lisboa, vindo no vapor Hildebrand, em 10 de Outubro de 1912, com pouco mais de dois anos de existência. E veio a Lisboa a convite do capitão-geral do “Glorioso” Cosme Damião que, impressionado com os relatos de invencibilidade do clube madeirense – pelos marinheiros e passageiros dos barcos da carreira Funchal-Lisboa - comprometeu-se a custear a sua digressão a Lisboa, estabelecendo um programa de cinco jogos em Lisboa, com quatro jogos no campo das Laranjeiras, propriedade do Internacional (CIF), incluindo (no 2.º jogo) a inauguração de um novo campo de jogos em Lisboa, alugado pelo Lisboa FC, que ficaria na história do futebol português por nele terem jogado Sporting CP (1914-1937) e SL BENFICA (1941-1954), mantendo-se alugado pelo Benfica até 1973, depois passou a campo de treinos do Sporting CP (1973-1996) acabando aquando da construção da estação de metropolitano do Campo Grande.


JOGOS DO CS MARÍTIMO EM LISBOA (1912)
     Data
Campo
Adversário
Res
10.Out.1912
Laranjeiras
SL BENFICA
D 1-3
12.Out.1912
Campo Grande
Lisboa FC
V 3-0
13.Out.1912
Laranjeiras
Misto SLB/CIF
D 1-6
17.Out.1912
Laranjeiras
Internacional
D 0-1
19.Out.1912
Laranjeiras
SL BENFICA
D 2-5

1913: A segunda visita (a convite do Lisboa FC)
Um ano depois, eis o CS Marítimo novamente em Lisboa, chegando a bordo do vapor S. Miguel, a convite do dirigente Pina Manique, do Lisboa FC.


JOGOS DO CS MARÍTIMO EM LISBOA (1913)
     Data
Campo
Adversário
Res
9.Out.1913
Campo Grande
Lisboa FC
V 3-2
11.Out.1913
Palhavã
SC Império
V 2-0
14.Out.1913
Palhavã
Sporting CP
D 1-2
16.Out.1913
Laranjeiras
Internacional
Anu (1)
18.Out.1913
Campo Grande
SL BENFICA
E 0-0
19.Out.1913
Campo Grande
Sel. AFL (1)
D 0-5
(1)             Anulado a pedido do CS Marítimo para preparar o jogo com o SLB;
(2)      O onze foi constituído por 10 jogadores do SLB e António Stromp (extremo-direito) do Sporting CP

1922: Visita inesquecível
Os madeirenses, com preponderância dos maritimistas, conseguiram na Páscoa de 1922 levar o Benfica à Madeira, dez anos depois do “Glorioso” os ter trazido ao Continente. A expectativa era enorme, pois, em 2 de Janeiro de 1922, o Benfica vencera, por 2-1, o clube checo Union Zizkov, de Praga, que dizimou todos os outros adversários portugueses. Além disso a comitiva integrava os três primeiros internacionais portugueses (António Ribeiro dos Reis e Vítor Gonçalves), incluindo o marcador (Alberto Augusto) do primeiro golo de Portugal, no I Espanha-Portugal, em 18 de Dezembro de 1921.


A partida a bordo do vapor “Funchal” efectuou-se ao meio-dia de 5 de Abril de 1922. A chegada ocorreu dois dias depois, em 7 de Abril, com a comitiva de 18 pessoas: 15 jogadores, Cosme Damião (“treinador”), Júlio Ribeiro da Costa (dirigente) e José de Melo, dedicado associado, a instalar-se no Hotel Europa, inaugurado na ocasião!


O CS Marítimo recuperara na temporada anterior o título de Campeão da Madeira.

CAMPEONATO
DA MADEIRA
Época
Campeão
1916/17
01.CS Marítimo
1917/18
02.CS Marítimo
1918/19
ND
1919/20
ND
1920/21
01.União FC
1921/22
03.CS Marítimo

Os jogos realizaram-se no campo Almirante Reis, do CS Marítimo e tiveram sempre muito público, estando quatro mil – nunca se vira tal – no jogo de estreia.




JOGOS DO SL BENFICA NA MADEIRA (1922)
Data
Campo
Adversário
Res
Golos
09.04.22
Almirante Reis
CS Marítimo
D 2-3
Ribeiro Reis / Belford
11.04.22
Almirante Reis
C Sports Madeira
V 1-0
Belford
13.04.22
Almirante Reis
CS Marítimo
D 3-6
José Simões/ Ribeiro Reis/ Jesus Crespo
16.04.22
Almirante Reis
Selecção da
A.   F. Funchal
V 6-1
Alberto Augusto / Mário Carvalho/
Belford (2) /
Jesus Crespo/
Ribeiro Reis
19.04.22
Achada
Misto CSM/SC
(1)
V 4-0
Jesus Crespo (2)/
Belford/
Ribeiro Reis
(1)     O misto foi formado por jogadores do Clube Sports Madeira e dos ingleses do Cabo Submarino, estabelecidos em Santa Clara.




Os madeirenses ficaram muito admirados com a comitiva do Benfica. Estava na Madeira muito mais do que uma equipa de futebol. Para eles os Benfiquistas revelavam-se irascíveis (davam tudo por tudo para vencer) dentro do campo, mas simpáticos e magnânimos no trato (fora das “quatro linhas”). Generosos como sempre, os madeirenses passaram da admiração ao reconhecimento.



Na despedida, os maritimistas distinguem o Benfica como Sócio Honorário do CS Marítimo, primeiro a clube a ter tal distinção e depois apenas repetida por outro clube, a Associação Académica de Coimbra. Na primeira assembleia-geral após a chegada da Madeira, em 4 de Fevereiro de 1923, os Benfiquistas retribuem a distinção ao CS Marítimo, nomeando o simpático clube madeirense, como Sócio Honorário do Benfica.




ESTREIAS NA MADEIRA ATÉ 1950
DOS CLUBES DO CONTINENTE
Clube
Data
 SL BENFICA
1922/ 9 de Abril
 Sporting CP
1924/ 13 de Maio
 Vitória FC Setúbal
1927
 Ass. Académica Coimbra
1936
 FC Porto
1942/ 13 de Outubro
 GD Estoril-Praia
1949

1936: Década e meia depois
No final da temporada de 1935/36, o Benfica campeão nacional da I Liga é convidado, pelo União FC, fundado em 1 de Novembro de 1913, a deslocar-se à Madeira. A segunda digressão contemplava jogos frente aos três principais emblemas do Funchal. 




Entretanto, entre a primeira visita (1922) e a segunda (1936) o CS Marítimo alcançara na temporada de 1925/26 o título de Campeão de Portugal, depois de FC Porto (2), Sporting CP e SC Olhanense, e antes do inédito Bicampeonato - 1929/30 e 1930/31 - do Benfica. Depois da nossa visita em 1922, talvez impulsionado por ela (quem sabe!) o CS Marítimo passou de melhor clube madeirense a melhor de Portugal, vencendo o FC Porto (V 7-1 nas meias-finais) e CF "Os Belenenses" (V 2-0, no Campo do Ameal (Porto), em 6 de Junho de 1926).


CAMPEONATO
DA MADEIRA
Época
Campeão
1922/23
04.CS Marítimo
1923/24
05.CS Marítimo
1924/25
06.CS Marítimo
1925/26
07.CS Marítimo
1926/27
08.CS Marítimo
1927/28
02.União FC
1928/29
09.CS Marítimo
1929/30
10.CS Marítimo
1930/31
11.CS Marítimo
1931/32
03.União FC
1932/33
12.CS Marítimo
1933/34
04.União FC
1934/35
01.CD Nacional
1935/36
13.CS Marítimo


A partida a bordo do vapor “Lima” realizou-se a 8 de Julho, a chegada a 10 e o primeiro jogo a 12. A delegação com 14 futebolistas, três dirigentes, quatro mesatenistas e vários associados, ficou instalada no Camacha Hotel. Os jogos decorreram no campo dos Barreiros, propriedade do CD Nacional.



JOGOS DO SL BENFICA NA MADEIRA (1936)
Data
Campo
Adversário
Res
Golos
12.07.36
Barreiros
União FC
V 5-1
Vítor Silva (2) / Valadas (2) / Domingos Lopes
16.07.36
Barreiros
CD Nacional
V 3-2
Valadas (2) / Fernando Cardoso
19.07.36
Barreiros
CS Marítimo
V 2-1
Vítor Silva / Valadas
21.07.36
Barreiros
CS Marítimo
D 0-2
---




O Benfica (re)conquistou os madeirenses tanto nos jogos de futebol como nas festas, confraternizações e passeios por toda a Ilha, com a participação de todos os clubes. Mais uma vez, os madeirenses ficaram entusiasmados com o modo como os Benfiquistas respeitavam todos os emblemas madeirenses por igual, independentemente da valia desportiva ou popularidade na Ilha. Não tomavam “partido por nenhum” querendo ganhar a todos, compreendendo as diferenças, mas não se intrometendo nas rivalidades. Tal como em 1922, a Madeira viu (e sentiu) em 1936 mais um Grande Benfica, em suma, o “Glorioso”. Em 22 de Julho, a comitiva do Clube deixava a Madeira, ainda a bordo do “Lima”.





1949: Quase mais década e meia depois
Após o final da Taça de Portugal da temporada de 1948/49, que conquistámos (12 de Junho de 1949, V 2-1, Atlético CP, Estádio Nacional), fomos convidados pelo CD Nacional (fundado em 8 de Dezembro de 1910) e CS Marítimo para voltarmos, pela terceira vez, à Madeira.




CAMPEONATO
DA MADEIRA
Época
Campeão
1936/37
02.CD Nacional
1937/38
05.União FC
1938/39
03.CD Nacional
1939/40
14.CS Marítimo
1940/41
15.CS Marítimo
1941/42
04.CD Nacional
1942/43
05.CD Nacional
1943/44
06.CD Nacional
1944/45
16.CS Marítimo
1945/46
17.CS Marítimo
1946/47
18.CS Marítimo
1947/48
19.CS Marítimo
1948/49
20.CS Marítimo

Foi mais uma jornada épica, com os madeirenses a presenciarem a equipa que um ano depois, em 1950, conquistou a Taça Latina.


JOGOS DO SL BENFICA NA MADEIRA (1949)
Data
Campo
Adversário
Res
Golos
10.07.49
Barreiros
CD Nacional
E 1-1
Corona
14.07.49
Barreiros
CS Marítimo
V 3-2
Corona (2) / Julinho
17.07.49
Barreiros
CS Marítimo
D 2-4
Rogério Carvalho / Corona

Uma grande jornada que fez do Benfica, definitivamente, o clube mais popular na Madeira, cimentando em 1949, a simpatia que expandira em 1922 e 1936.

1973: Comemoração da entrada do Campeão da Madeira nas competições nacionais
Mais de vinte anos depois da terceira digressão do “Glorioso”, em 1949, a nossa principal equipa de futebol deslocou-se ao Funchal, para homenagear o Campeão da Madeira de 1972/73, que pelas alterações do regulamento das competições nacionais passaria a competir, em 1973/74, na II Divisão Nacional.

CAMPEONATO
DA MADEIRA
Época
Campeão
1949/50
21.CS Marítimo
1950/51
22.CS Marítimo
1951/52
23.CS Marítimo
1952/53
24.CS Marítimo
1953/54
25.CS Marítimo
1954/55
26.CS Marítimo
1955/56
27.CS Marítimo
1956/57
06.União FC
1957/58
28.CS Marítimo
1958/59
07.União FC
1959/60
08.União FC
1960/61
09.União FC
1961/62
10.União FC
1962/63
11.União FC
1963/64
12.União FC
1964/65
13.União FC
1965/66
29.CS Marítimo
1966/67
30.CS Marítimo
1967/68
31.CS Marítimo
1968/69
07.CD Nacional
1969/70
32.CS Marítimo
1970/71
33.CS Marítimo
1971/72
34.CS Marítimo
1972/73
35.CS Marítimo
1973/74
14.União FC
1974/75
08.CD Nacional

Tratando-se do CS Marítimo, o Benfica saldava as contas da transferência do futebolista Nélson Fernandes que, em 1964/65, transferiu-se para o Benfica.


JOGO DO SL BENFICA NA MADEIRA (1973)
Data
Campo
Adversário
Res
Golos
16.05.73
Barreiros
CS Marítimo
V 4-0
Humberto Coelho (2)/
Eusébio/
Nélinho

Uma exibição de classe, pois o Benfica sagrara-se, em 1972/73, tricampeão nacional invicto, com 28 vitórias em 30 jornadas. Estiveram no estádio dos Barreiros mais de 15 mil pessoas… Esgotadíssimo…


1974: Festival desportivo luso-brasileiro
A participação, em 5.º lugar, do CS Marítimo na zona sul do Campeonato Nacional da II Divisão permite o reavivar do interesse pelo clube entre a diáspora madeirense. É assim que os maritimistas radicados no Brasil tomam a iniciativa de deslocar ao Funchal um clube de São Paulo, a Portuguesa dos Desportos e o Benfica, para um prélio entre eles e jogos com o CS Marítimo.

JOGOS DO SL BENFICA NA MADEIRA (1974)
Data
Campo
Adversário
Res
Golos
06.02.74
Barreiros
CS Marítimo
V 3-0
Nélinho/
José Pedro (2)
09.02.74
Barreiros
Port. Desp. S.P.
V 5-3
José Pedro/
H. Coelho (3) /
Simões

A grande valia do nosso clube fica mais uma vez expressa dentro de campo, com duas vitórias categóricas e respeito pelos espectadores nos Barreiros. À Benfica!

1977: Comemoração da subida do CS Marítimo à I Divisão
Tal como prometido em 1973, quando o CS Marítimo conseguisse a promoção à I Divisão, o Benfica deslocava-se ao Funchal para comemorar a subida ao principal escalão do futebol português.

JOGO DO SL BENFICA NA MADEIRA (1977)
Data
Campo
Adversário
Res
Golos
25.05.77
Barreiros
CS Marítimo
V 3-2
Chalana/ Pietra (2)

O “Glorioso”, tricampeão nacional ganhou ao CS Marítimo, que venceu, após quatro temporadas, a zona sul da II Divisão. O clube madeirense sagrar-se-ia, também, em 26 de Junho de 1977, Campeão Nacional da II Divisão.


1980: Solidariedade com as vítimas do sismo nos Açores
Após o terrível sismo, em 1 de Janeiro de 1980 que afectou o arquipélago dos Açores, destruindo muitas localidades, com Angra do Heroísmo a ficar em escombros, o Benfica disponibilizou-se para uma jornada de solidariedade com os açorianos.

JOGO DO SL BENFICA NA MADEIRA (1980)
Data
Campo
Adversário
Res
Golos
28.05.80
Barreiros
Sporting CP
V 1-0
Reinaldo

Uma jornada desportiva de solidariedade que deu frutos, o principal a angariação de fundos para auxílio aos desalojados açorianos e em campo, mais uma vitória sobre o Sporting CP.

1983: Contratação do defesa-central Oliveira
O Benfica deslocou-se ao Funchal, a pedido do CS Marítimo, num jogo incluído na transferência do defesa-central Oliveira para o nosso clube. As finanças dos maritimistas, depois de gastos elevados nas duas passagens pela I Divisão necessitavam do Benfica no estádio dos Barreiros.


JOGO DO SL BENFICA NA MADEIRA (1983)
Data
Campo
Adversário
Res
Golos
28.12.83
Barreiros
CS Marítimo
V 3-0
Manniche/ Diamantino/
Chalana

Com o CS Marítimo numa travessia de duas temporadas pela zona sul da II Divisão (a última!) o Benfica honrou as tradições do Clube fazendo uma exibição categórica frente aos madeirenses. O CS Marítimo regressou à I Divisão onde vai fazendo um percurso ininterrupto de 27 épocas (1985/86 a 2011/12).

2007: Festa da inauguração da remodelação do estádio do CD Nacional
A pedido do presidente do CD Nacional, o Benfica desloca-se à Choupana para participar no festival de inauguração das novas bancadas e instalações do estádio do clube alvi-negro.


JOGO DO SL BENFICA NA MADEIRA (2007)
Data
Campo
Adversário
Res
Golos
16.11.07
Madeira
CD Nacional
V 1-0
Yu Dabao

Perto do final do encontro, um golo aos 86 minutos, dá a vitória do Benfica neste jogo de festa. À Benfica!

video

As passagens do “Glorioso” pela "Pérola do Atlântico” são uma dos capítulos mais prestigiantes na História do SLB. Um capítulo lindo numa história gloriosa.

Alberto Miguéns

NOTA1: Com a participação dos clubes madeirenses, com destaque para o CS Marítimo, no Campeonato Nacional da I Divisão, o Benfica passou a deslocar-se, praticamente, todas as épocas ao Funchal, e nos últimos anos, também, à Choupana, para disputar jornadas do Nacional ou eliminatórias da Taça de Portugal. Tal como logo à noite!

Época
CS Marítimo
CD Nacional
CF União
77/78
CN (V 1-0)
--
--
78/79
CN (D 1-2)
--
--
79/80
CN (E 1-1)
--
--
80/81
(1)
--
--
81/82
--
--
--
82/33
CN (V 1-0)
--
--
83/84
--
--
--
84/85
--
--
--
85/86
CN (V 2-1)
--
--
86/87
CN (E 2-2)
--
--
87/88
CN (E 1-1)
--
--
88/89
CN (E 1-1)
CN (V 1-0)
--
89/90
CN (E 1-1)
CN (V 4-1)
CN (V 3-0)
90/91
CN (V 2-0)
CN (V 2-0)
CN (V 2-0)
91/92
CN (V 4-0)
--
CN (V 1-0)
92/93
CN (E 1-1)
--
--
93/94
CN (E 1-1)
--
TP (V 5-1)
CN (V 2-0)
94/95
CN (V 3-0)
--
CN (V 2-0)
95/96
CN (E 2-2)
--
--
96/97
CN (D 0-2)
--
--
97/98
CN (D 0-1)
--
--
98/99
CN (D 0-1)
--
--
99/00
CN (E 0-0)
--
--
00/01
CN (D 0-3)
--
--
01/02
TP (D 0-1)
--
--
CN (D 2-3)
02/03
CN (V 2-1)
CN (D 0-1)
--
03/04
CN (E 1-1)
CN (D 2-3)
--
04/05
CN (E 1-1)
CN (V 1-0)
--
05/06
CN (V 1-0)
CN (E 1-1)
--
06/07
CN (V 3-0)
CN (V 2-0)
--
07/08
CN (E 1-1)
CN (V 3-0)
--
08/09
CN (V 6-0)
CN (D 1-3)
--
09/10
CN (V 5-0)
CN (V 1-0)
--
10/11
CN (V 1-0)
CN (D 1-2)
--
11/12
TP
CN (V 2-0)
--
CN
NOTA: (1) Por interdição do estádio dos Barreiros, o jogo do Campeonato Nacional de 1980/81, realizou-se, em Lisboa, no estádio José Alvalade; V 2-1

NOTA2: Totais por clubes na ilha da Madeira
Adversários
J
V
E
D
GM
GS
 CS Marítimo
41
18
12
11
72
48
 CD Nacional
16
10
2
4
26
14
 União FC
7
7
-
-
20
2
 C. Sports Madeira
1
1
-
-
1
0
 Selecção A.F.F.
1
1
-
-
6
1
 Misto CSM/ S.Cl.
1
1
-
-
4
0
 Portuguesa S.P.
1
1
-
-
5
3
 Sporting CP
1
1
-
-
1
0
 TOTAIS
69
40
14
15
135
68




11 comentários
comentários
  1. palavras de patriarca:


    Excelente trabalho o apresentado.E quem quizer estar bem informado e com rigor, é só dar-se ao trabalho de ler as "SUAS CARTILHAS" Sábias.
    Este Grande Benfiquista já "merecia o seu nome" num pedestal ali perto da Estátua do REI EUSÉBIO.

    ResponderEliminar
  2. Fantástico, obrigado pelas preciosidades.

    ResponderEliminar
  3. O antigo campo dos Barreiros foi obra do CDNacional da Madeira (sem subsidios do governo...)e foi inaugurado em 1927. O CDN teve a preocupação de ter um campo polivalente (ginastica,atletismo).Hoje em dia os clubes são julgados pelos trofeus ganhos no futebol mas em relação ao CDN tem uma história digna e por isso foi reconhecido pelo governo da república ao dar ao clube a titulo de instituição de utilidade pública em 1927! Também o clube ficou famoso pelas suas quermesses para engariações de fundos para o clube e promoção de músicos e até num dos artigos dos estatutos do clube dizia que deveria ser promovida anualmente uma festa publica e desportiva denominada o Dia do Nacional cujo produto revertia a beneficio de uma casa de caridade! Muita gente desconhece a História do clube e havia muito para dizer...

    ResponderEliminar
  4. Muito bom, como sempre... E é hora de fazer uma continha no Facebook, vá... O pessoal de lá já merece também, ehehhe!

    Márcio Guerra, aliás, Bimbosfera

    ResponderEliminar
  5. Um artigo absolutamente precioso!
    Viva o Benfica
    maria

    ResponderEliminar
  6. Excelente trabalho. Os meus parabéns!

    Jorge

    ResponderEliminar
  7. Fantástico artigo!
    Só sugeria a inclusão da vitória do Marítimo no Campeonato de Portugal que não foi mencionada apesar de incluir as listas de vencedores do campeonato da Madeira. Daria outro contexo à valia do Marítimo da década de 20.
    Mas muitos parabéns por este apanhado histórico da relação entre o Glorioso e o Marítimo/Ilha da Madeira.

    ResponderEliminar
  8. Boa tarde, por acaso tem informações sobre um jogo entre o Benfica e a Portuguesa no estádio dos Barreiros? Obrigado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. D. Diana Beno

      Tenho as seguintes:

      9 de Fevereiro de 1974
      V 5-3 (ao intervalo 3-1) golos de Humberto Coelho (3), Simões e José Pedro;

      José Henrique (45'/ Bento)
      Artur, Humberto Coelho, Barros e Adolfo
      Toni, Vítor Martins e Simões (capitão)
      Nelinho, José Pedro (73'/ Moinhos) e Diamantino Costa (45'/ Artur Jorge)

      Saudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  9. Sobre a estada do Benfica na Camacha, e o jogo na Achada, tem alguma foto ou informações mais pormenorizadas?
    Obrigado pela atenção!

    ResponderEliminar
  10. Caro Nuno Abreu,

    Não creio. Penso que foram para lá nesse dia (19 de Abril de 1922), jogaram e regressaram ao Hotel Europa. Talvez num jornal da Madeira desse tempo!

    Eu estou a fazer a História do Futebol do SLB época a época. Talvez quando chegar a 1921/22 consiga mais pormenores!

    Obrigado pelo interesse e contacto.

    Saudações Gloriosíssimas

    Alberto Miguéns

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail