A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

25/08/2011

Era Uma Vez o Futuro

25/08/2011 + 1 Comentários API
OPINIÃO
             
Primeiro, o brilho

O Grande Benfica está na Fase de Grupos da Liga dos Campeões. Com todo (e muitíssimo) mérito. Pela 29.ª vez na TCCE/ LC em 51 participações nas competições organizadas pela UEFA.
(H)À BENFICA!

1.
A exibição frente ao FC Twente foi… esclarecedora.

O clube holandês joga um “futebol positivo” que nada tem a ver com o “Futeluso”. Na Holanda o futebol é sustentado em dois pilares, um substantivo e outro financeiro:

Primeiro, as escolas de formação existentes em todos os clubes holandeses, que movimentam milhares de jovens; e, a presença maciça de adeptos (a pagar) aquando da realização de jogos nos estádios holandeses. Os jovens aprendem a jogar um futebol ofensivo, positivo, que privilegia as acções para marcar golos, resguardando o sector defensivo.

Segundo: Os clubes formam equipas que jogam um futebol atractivo para… atraírem os adeptos, aos estádios e às televisões… para pagarem as despesas dos clubes. A mentalidade do povo holandês, bem como o seu regime fiscal não permite o “xicoespertismo” português! Nem endividamentos abusivos. No futebol e na sociedade. Ao contrário de Portugal.

Entre duas equipas que jogam para ganhar, para marcar golos, a categoria da nossa ficou demonstrada em campo, nos dois jogos.

2.
O “Futeluso” é muito diferente do “Futebol Association” do resto da Europa. Na segunda-feira, na Madeira, frente ao CD Nacional, vamos ter (mais uma vez…) essa experiência.

3.
Felizmente, o nosso treinador percebeu que não pode extenuar os nossos futebolistas, “espremendo-os” num futebol rendilhado, vistoso, muito atractivo, mas difícil de manter numa época com seis dezenas de jogos. Jogar com dois “médios inteligentes” (Javi/Witsel; Javi/Matic; Witsel/Matic) a ocuparem o meio-campo não produz futebol rendilhado, mas é mais eficiente. Assim parece, após dois meses de produção futebolística. (13 jogos, 7 vitórias, 5 empates e uma derrota, com 32/15 em golos)

Agora, a sombra

O capitão Luisão foi homenageado por ter completado… 300 jogos com o “Manto Sagrado”! Só que Luisão há muito que jogou o 300.º jogo pelo “Glorioso” (9 de Janeiro de 2011, Campeonato Nacional, Estádio Dr. Magalhães Pessoa, V 3-0, UD Leiria). Actualmente, Luisão contabiliza 331 jogos (28 814 minutos), 31 golos e 160 jogos (12 718 minutos) como capitão (ver Quadro).

Competições
Jogos
Cap
G.
Troféus
TOTAIS
331
160
31
7 Oficiais
8 Oficiosos
Campeonato Nacional
184
82
18
(2) 
2004/05 – 2009/10
Taça UEFA/ Liga Europa
  42
22
  3
-----------
Liga dos Campeões
  34
13
  4
-----------
Taça de Portugal
  23
10
  5
(1) 2003/04
Taça da Liga
  15
14
  1
(3) 
08/09 – 09/10 – 10/11
Supertaça
    3
  1
-
(1) 2005/06
Torneios Internacionais
   11
  7
-
 (2) 
Torneio Dubai 2006/07

Torneio Amesterdão 2009/10
Troféus Internacionais
    5
  5
-
 (Taça Eusébio, 2// 2009/10-2011/12)
Torneios Nacionais
   5
  3
-
 (4) 
Torneio Guadiana, 2 // 2007/08 e 2010/11

Torneio Guimarães, 2 // 2008/09 e 2009/10

Particulares Internac.
   5
  3
-

Particulares Nacionais
   4
  1
-


É o 31.º jogador (entre 1051 futebolistas) com mais minutos jogados com o “Manto Sagrado” e o 13.º jogador com mais tempo a capitanear o “Glorioso”.

Então… porque só agora se lembraram dos Trezentos!?

Porque no Benfica actual há quem esteja sempre pronto para agradar a terceiros, servindo-se do “Glorioso” e da sua história, mesmo subvertendo-a e apequenando-a!

Resultado? Fogachos pindéricos (por isso eventos efémeros, depressa esquecidos) e ultrapassagem cultural por clubes estruturados, com gentalha asquerosa, mas com directivas independentes e (bem…) direccionadas.

Alberto  Miguéns

NOTA 1: Não contabilizar - ao contrário dos jogos das Selecções Nacionais, onde "conta tudo e mais alguma coisa" - os chamados "jogos não oficiais" é desvalorizar as conquistas em torneios, ou por exemplo, troféus como a Taça Eusébio. Então para que organiza o Benfica um troféu "com pompa e circunstância" se depois não o contabiliza!?

NOTA 2: Situação semelhante (fogacho pindérico) ocorreu aquando da apresentação do plantel aos adeptos no jogo com o FC Toulouse. Foi convidado o decano dos futebolistas e goleadores do Benfica e internacionais e marcadores portugueses, Guilherme Espírito Santo, Águia de Prata e Ouro do Benfica, para "dar o pontapé de saída"! Bem pensado, mas muito mal executado. O cerimonial não foi estruturado (nenhum dirigente o acompanhou) nem devidamente divulgado nos media, incluindo os do "Benfica". Ninguém percebeu quem estava em campo, no Estádio ou na televisão, onde uma das Glórias do Futebol do Benfica e de Portugal foi anunciado como "Um dos sócios mais velhos do Clube"! Uma boa ideia transformada numa cerimónia sem dignidade. Uma salganhada.

Fogachos sem sentido. Estão muito aquém da dimensão de um Clube Glorioso como é o nosso, construído há quase 108 anos. E desenvolvido com Muito Orgulho.

          

1 comentários
comentários
  1. Vestiu o Manto e foi a jogo representando o Glorioso, porquê não contabilizar?
    Estranho...

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail