O Jogo que Nunca Existiu - Em Defesa do Benfica
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

13/03/2018

O Jogo que Nunca Existiu

13/03/2018 + 5 Comentários API
UM JOGO NO CAIRO QUE NUNCA EXISTIU!



Isto a propósito da questão colocada por um leitor deste blogue acerca de uma entrevista ao Glorioso guarda-redes José Henrique emitida na BTV e depois "vertida" para as páginas centrais do jornal " O Benfica" n.º 3854 (9 de Março de 2018). Eu não vi a reportagem na televisão apenas a crónica no jornal "O Benfica".

José Henrique afirmou que depois da ida ao Japão no regresso o Benfica fez um jogo no Egipto (Cairo) mas tal nunca foi relatado na Imprensa nem por quem acompanhou essa famosa digressão que já foi tema neste blogue: Expo'70, Osaka e o Benfica (clicar para 24 de Agosto de 2016) pois foi por ela que surgiu a GLORIOSA VÉNIA.

O resumo da resposta à pergunta a José Henrique é esta:



Eusébio jogou com o "Manto Sagrado", no Cairo, em 1 de Junho de 1962 aquando da digressão ao Mediterrâneo Oriental depois da conquista do Bicampeonato Europeu. O Benfica só voltou a jogar no Egipto em 29 de Julho de 2007. 



José Henrique fez confusão com algum acontecimento durante uma das múltiplas digressões do "Glorioso" nas décadas de 60 e 70 à volta do Mundo. O que é normal - é que nem de propósito no domingo o Porto Canal deu a possibilidade de «ouver" Fonseca um antigo guarda-redes (suplente de José Henrique) que também esteve nessa digressão. Ele foi explicito. As digressões eram tantas e tão frequentes que por vezes nem sequer sabia onde estava! Também, há uns anos, em conversa com Humberto Coelho ele disse-me o seguinte: Pelo Benfica visitei muitas cidades e países do Mundo mas não conheci mais que o aeroporto, o hotel (e arruamentos vizinhos) e o Estádio da cidade.



Nesse início de temporada (1970/71) Eusébio estava numa forma fenomenal. Atente-se aos primeiros 19 jogos com 25 golos em 15 desses jogos, tendo num deles jogado apenas a primeira parte (dois golos)!

Nunca é excesso escrever acerca de Eusébio
Poderoso, ímpar, soberbo no tempo em que quem jogava dava e levava e não piava, nem havia espelhos para ver se a ferida na face era grave. Aguentava-se até ao intervalo ou se já rolasse o segundo tempo até final do encontro. Eusébio no início dos anos 70 ainda estava no auge. Com Pelé em declínio (derrotado pela idade) e Cruijft a amadurecer, Eusébio era o extraterrestre do Futebol. Se o futebol fosse como na actualidade as operações aos joelhos tinham sido reduzidas a metade e curava-as rapidamente com a tecnologia do século XXI. Eusébio tinha ganho umas seis ou sete "Bolas de Ouro" - com o critério ou a falta dele na actualidade - embora para ele títulos só os colectivos, porque esses sim são os que contam nos desportos colectivos. O Imperador do Futebol Association estava em grande com a chegada do treinador Jimmy Hagan. Nos primeiros 19 jogos da temporada de estreia do nosso inglês «no comments» jogou sempre e à Eusébio. Vinte cinco golos e ainda mais 19 assistências para o trio de luxo: Artur Jorge, Nené e José Torres. Só para Artur Jorge foram onze! Esteve "directamente" em 44 (25 + 19) dos 63 golos marcados pelo Benfica! Era Eusébio. Mais que um goleador um jogador-total!


PRIMEIROS 19 JOGOS DA TEMPORADA 1970/71
Data
Hora
Cidade/
Estádio
País/
Cidade
Comp
Res
Adversário
Eusébio
Min
Golos
02.Ago

Luanda
Angola (P)
T. Ult
V 2-1
Vitória FC Setúbal
90
1-1 aos 60'
05.Ago

Luanda
Angola (P)
T. Ult
V 9-1
Selecção Luanda
90
5-0 aos 62'
09.Ago

L. Marques
Moçambique (P)
T. Ult
V 2-0
Vitória FC Setúbal
90
1-0 aos 20'
20.Ago

Macau
Macau (P)
Part
V 4-0
Selecção Macau
90
4-0 aos 77'
22.Ago

Macau
Macau (P)
Part
V 7-0
Selecção Hong Kong
90
2-0 aos 23'
5-0 aos 42'
25.Ago
19h30*
Kobe
Japão
Part
V 3-0
Selecção Japão
90
3-0 aos 82'

29.Ago

19h00*

Tóquio

Japão

Part

V 4-1

Selecção Japão

90
1-0 aos 12'
2-0 aos 16'
3-0 aos 19'
4-1 aos 71'
01.Set
19h30*
A
Tóquio
Japão
Part
V 6-1
Selecção Japão
90
2-1 aos 43'
6-1 aos 68'
03.Set

Seul
Coreia do Sul
Part
V 5-0
Selecção B C. Sul
45/-
1-0 ao 1.º'
3-0 aos 18'
05.Set

Seul
Coreia do Sul
Part
E 1-1
Selecção A C. Sul
90
1-1 aos 84'
13.Set
16h00
E. Nacional
Portugal
CND
V 1-0
GD CUF
90
1-0 aos 49'
16.Set
17h00*
Lubliana
Jugoslávia
TVT
E 1-1
Olimpija Lubliana
90
1-0 aos 30'
20.Set
16h00
J. Alvalade
Lisboa
CND
E 1-1
Sporting CP
90
-
26.Set
21h30
SLB
Lisboa
CND
V 4-0
Boavista FC
90
-


30.Set


21h45


SLB


Lisboa


TVT


V 8-1


Olimpija Lubliana


90
1-0 aos 26'
2-0 aos 30'
3-0 aos 32'
6-1 aos 71'
8-1 aos 80'
04.Out
15h00
Municipal
Guimarães
CND
E 0-0
Vitória SC (Gui.)
90
-
18.Out
15h00
SLB
Lisboa
CND
E 2-2
FC Porto
90
-
21.Out
21h45
SLB
Lisboa
TVT
V 2-0
FC Vorwarts
90
1-0 aos 04'
25.Out
15h00
Restelo
Lisboa
CND
E 1-1
CF "Os Belenenses"
90
1-1 aos 74'
NOTAS: * Hora local; T. Ult - Taça Ultramar; Part - Particular; Estádio Nacional (por interdição da "Saudosa Catedral"); CND - Campeonato Nacional da I Divisão; TVT - Taça dos Clubes Vencedores das Taças; A - Eusébio falhou aos 3 minutos, com 0-0, a 4.ª grande penalidade da sua carreira, segunda fora de Portugal/Europa 

QUATRO GOLOS AO JAPÃO. ISTO SÃO OBRAS-PRIMAS DE UM DOS DEZ MELHORES FUTEBOLISTAS DE SEMPRE DO FUTEBOL MUNDIAL. É PRECISO NÃO ESQUECER. EUSÉBIO NÃO É SÓ UM NOME. ATÉ É MAIS ISTO:






Não há registo de qualquer jogo no Cairo muito menos aproveitando uma paragem de oito horas, sem estar devidamente programado e conseguindo cem mil pessoas. José Henrique certamente que estará a fazer confusão com outro local, talvez o primeiro jogo em Seul em que Eusébio saiu ao intervalo. Ou então outra digressão mas num outro local que não o Cairo.



Eu não tenho o registo desse jogo o que não quer dizer que não possa estar equivocado, mas falando com o Benfiquista Mário Pais que afirma peremptoriamente que não foi possível então não foi mesmo possível pois ele tem os jogos tão escrutinados que até sabe o nome dos futebolistas e marcadores adversários bem como os árbitros.

O "Diário de Lisboa" que é a solução mais rápida para justificar com documentação da época nada refere, como nada referem todos os jornais que divulgaram amplamente e ao pormenor essa digressão. Depois dos dois jogos em Seul o Benfica regressou a Lisboa via Osaka, Tóquio, Hong Kong, Banguecoque, Bombaim, Teerão e Roma.









José Henrique tem certamente um lapso de memória mas quem o entrevistou devia ter preparado melhor a entrevista e depois verificado os factos. Era o mínimo pois vai deixar um rasto para o Futuro. Daqui a uns bons anos certamente poderá colocar em situação delicada alguém que se proponha encontrar o citado jogo. Vai gastar mal o tempo desperdiçando-o pois vai procurar um jogo que a «BTV»/«O Benfica» indicam ter existido e que nunca foi efectuado. 

Aos futebolistas do Benfica exigia-se conhecimentos de Futebol e menos de Geografia. E no Futebol eram do melhor que havia. Era isso que se queria e eles sabiam corresponder ao que se pedia 

Às vezes até "exageravam" na qualidade!

Alberto Miguéns 
5 comentários
comentários
  1. A década de 60 subsiste como a mais Gloriosa mas ainda assim a década de 70 teve um charme extraordinário. O Benfica assumiu a Glória à escala mundial. A digressão em que se incluiu o Japão merecia mais divulgação. Com Borges Coutinho a liderar e a encantar por onde passava. Uma fusão única e prestigiante: Borges Coutinho e aquelas equipas do princípio da década de 70. Talvez se Eusébio não tivesse tido a praga das lesões tivéssemos tido êxito numa das campanhas Europeias com Hagan no banco. Aqueles jogos com o Ajax...

    ResponderEliminar
  2. Boa noite.
    Estive a ver dois programas de debate (não vou escolher melhor termo) sobre futebol (?) na televisão. Entrar aqui e ler material deste é uma bofetada bem dada à forma como gastei o tempo. Bem-haja pelos ensinamentos.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  3. Entre os jogos que existiram, há um sobre o qual não tenho qualquer informação... apenas a que guardo na memória de miúdo. Trata-se de um amigável contra o Boavista, realizado em Tomar no início da década de 90. Alguém tem mais detalhes?

    Cumprimentos,

    Bruno Sousa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Bruno Sousa

      Esse jogo deve ter sido um misto da equipa B com jogadores do plantel principal que geralmente eram pouco utilizados. O SLB no tempo de Jorge Brito tentou ter uma Equipa B mesmo não havendo competições para fazer jogos particulares mas depois provou-se que não havia utilidade pois muitas vezes os clubes ou as localidades que organizavam os jogos apresentavam veteranos que não apresentavam qualidade para fazer um jogo minimamente aceitável.

      Tomar é cidade talismã para o "Glorioso". Nunca lá perdeu em nove jogos com um parcial de 26/2 em golos. E o primeiro foi frente ao Sporting CP (V 3-0) no antigo campo do Sporting C Tomar (filial do SCP) para agradecer a facilidade na transferência de um grande futebolista do Glorioso...Ralf Bailão. A estreia em Tomar foi a 9 de Junho de 1929. Depois o SLB foi a Santa Cita derrotar (5-1) o GD Matrena em 1945. Seguiram-se os seis jogos com o União nas épocas em que participou na I Divisão, entre 1968/69 e 1975/76. Nesses seis jogos o União NUNCA marcou um golo, mas sofreu...13!

      Depois o nosso clube só voltou a Tomar em 1998 (13 de Outubro) para vencer o União por 4-1. O primeiro golo do União ao Benfica! Um encontro para manter em actividade os futebolistas não convocados para as selecções pois foi quinzena de jogos na fase de apuramento para o EUro'2000. Os golo-riosos foram de: Pepa (48), Pringle (57), Andrade (70) e Nandinho (75) que foi o último Glorioso - até agora - a marcar em Tomar.

      Nesse primeiro jogo em Tomar, em 1929, o Glorioso até conquistou um troféu chamado, claro, Tabuleiros de Tomar!

      Tomar é tão bom para o Benfica que devia ter sido lá que devia ter sido construído o Estádio Nacional! Era sempre a acumular Taças de Portugal!

      Saudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar
    2. Eram sobretudo jogadores da primeira equipa a precisar de minutos e miúdos dos juniores... lembro-me do Mostovoi e pouco mais. Curiosamente não tenho nenhuma memória do jogo de 1998 mas por essa altura também já não estava em Tomar.

      Este verão tenho intenção de passar algum tempo em Tomar, vou tentar encontrar mais informação sobre os jogos na imprensa local.

      Saudações,

      Bruno Sousa

      Eliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail
Apoio de:

ranking