A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

13/01/2017

1904 Não é 1908. Vocês Sabem Do Que Eu Estou a Falar

13/01/2017 + 18 Comentários API
DESDE QUE CONHEÇO A GLORIOSA HISTÓRIA QUE NUNCA TIVE DÚVIDAS ACERCA DO ANO DA FUNDAÇÃO: 28 DE FEVEREIRO DE 1904. 


Agora ao ter que reler e juntar “materiais” nunca pensei ser tão fácil provar aos leigos e cépticos. Como penso que se vai comprovar no texto seguinte.

NOTA INICIAL: A complexidade do texto (explicações) e encaixe das digitalizações não permitem ter o texto completa pela meia-noite, mas como está o essencial decidi manter a edição. Vou continuar a "trabalhar nele" até me dar por satisfeito. ESTÁ FEITO! Quatro da matina!

Parte I: Como se chegou a 1908
Em 13 de Setembro de 1908 chegou-se a um tempo em que duas colectividades viviam dias difíceis. Uma porque tinha excelente superestrutura – boas equipas de futebol - mas não tinha campo nem dirigentes com tempo para se preocuparem muito em arranjá-lo nem paciência com burocracias e “papeladas”. Até a Sede era um quarto tão minúsculo que tinham de ter um armazém para guardarem os apetrechos dos jogos pois treinavam e jogavam em terrenos públicos. Queriam era jogar futebol. Era o Grupo Sport Lisboa (GSL ou SL). Outra colectividade tinha infraestruturas acima da média em Lisboa – campo de jogos na Feiteira e um bom grupo de dirigentes, tal como uma Sede espaçosa e condigna mas que vira todas as tentativas fracassadas em conseguir atrair futebolistas, de outros clubes, com categoria. Era o Grupo Sport Benfica, depois Sport Clube de Benfica (GSB ou SCB). Nada como dar a palavra a quem viveu esses dias – Luís Joaquim Gato - desde a sua entrada para associado do GSB, em 26 de Julho de 1907, até falecer, em 17 de Maio de 1979, como associado n.º 1 do Sport Lisboa e Benfica! 


1903/04: Grupo Sport Lisboa
O Grupo Sport Lisboa foi fundado, em 28 de Fevereiro de 1904. Pensado desde o início de Dezembro de 1903 foi escolhido o último domingo de Fevereiro para fundar o Clube. Ao final da manhã realizou-se um treino, com 10 elementos, nas traseiras da quinta de Praia do Duque de Loulé, alguns almoçaram/confraternizaram no António das Caldeiradas ou no Café do Gonçalves. Mesmo do outro lado da rua, em frente, deste último estabelecimento ficava a Farmácia Franco o local indicado, para nessa tarde 24 associados, fundarem o Clube e instalar provisoriamente a Sede até porque os dirigentes escolhidos (Gourlade: tesoureiro e Daniel Brito: secretário) trabalhavam na Farmácia e o principal núcleo de jogadores, os Rosa Rodrigues - José, Cândido e António - viviam no mesmo prédio, incluindo o presidente escolhido: José Rosa Rodrigues. NOTA: Não vou colocar o documento do treino com apontamentos de Manuel Gourlade e a lista de nomes elaborada por Cosme Damião porque são documentos fáceis de encontrar neste blogue.


1904/05: Grupo Sport Lisboa
Depois de um ano (1904) a treinar e a congregar cada vez mais associados-futebolistas, alguns com muita experiência por serem casapianos que jogavam já com muita qualidade há mais de uma década e sem haver qualquer tipo de segregação ou preconceito (riqueza, etnia ou ideologia) só havia duas condições: serem portugueses (nascidos em Portugal) e jogarem bem ou tudo fazerem para aprender a jogar bem futebol. O GSL conseguia com um ano de existência ter duas boas equipas e apresentava mesmo um terceiro grupo, ou seja, movimentava cerca de 50 associados. A dificuldade eram os treinos e jogos, pois tinham de partilhar o local com outras entidades por ser um logradouro público: as Terras do Desembargador, às Salésias. E sendo um terreiro público tinham de montar e desmontar os apetrechos do jogo a cada treino e a cada encontro. Mas as “flanelas vermelhas” (camisolas) e calções brancos cedo começaram a ter fama pois derrotaram na primeira temporada dois dos emblemas que eram considerados os melhores clubes de Lisboa com base em portugueses: o Grupo do Campo de Ourique e o Internacional/CIF, este com ingleses amigos dos Pinto Basto.


1905/06: Sport Lisboa
Na segunda temporada a popularidade do Clube permitiu-lhe jogar frente aos ingleses do Lisbon CC, na Cruz Quebrada. Uma proeza, pois permitiu a participação no primeiro torneio devidamente organizado em Portugal. Curiosamente o clube era muito popular mas nunca foi apenas designado por um nome - Lisboa, por exemplo. Deixou-se "cair" o Grupo, mas era o Sport Lisboa. Tal como o Foot-Ball Cruz Negra que era o Cruz Negra. Todos os outros tendo "vários nomes no nome" eram reduzidos a um: Carcavellos (CC&FC), Lisbon (LCC), Internacional (CIF), etecetra. Mas o SL continuava a debater-se com o problema de não ter um campo privativo, ao contrário de todos os outros com excepção para o Cruz Negra, que jogava também num terreno público, no Largo da Luz. Por isso teve vida curta e morte prematura. O Sport Lisboa já tinha tanta fama que foi aceite para jogar, em Carcavelos, algo difícil entre finais do século XIX e início do século XX, pois os ingleses do Cabo Sumarino só aceitavam receber clubes que tivessem a fama de fazerem encontros “renhidos”! Afinal o SL teve mais fama que proveito, pois perdeu por…0-7!


1906/07: Sport Lisboa e Grupo Sport Benfica
Entretanto, o Sport Lisboa ia cimentando a sua fama que culminaria, em 10 de Fevereiro de 1907, quando foi vencer os invencíveis ingleses de Carcavelos em plena Quinta Nova. E até se enganaram no comboio descendo em Paço de Arcos e fazendo o resto do percurso a pé. Conta-se que um dos jogadores da 2.ª categoria, criador da divisa “E Pluribus Unum”, espectactor indefectível e depois dramaturgo famoso logo arranjou cognome: Gloriosíssimo! Mesmo a continuarem de balizas às costas. 
Muito longe de Belém, mais a norte fundava-se um clube, tal como floresciam noutros locais da cidade inúmeras colectividades desportivas na ânsia de se afamarem no Futebol. Em Benfica, a 26 de Julho de 1906, era fundado o Grupo Sport Benfica. Clube muito bem organizado, com associados endinheirados entre a burguesia comercial do bairro e alguma aristocracia rural das quintas de Benfica que ocupavam 95 por cento de território no vasto Termo de Lisboa. Mas o Verão foi penoso para o Sport Lisboa. "Fartos" das balizas às costas e com condições precárias para se equiparem, treinarem e jogarem dá-se a debandada dos melhores futebolistas para outros clubes. A maior parte para o Sporting CP - que tinha boas infraestruturas mas fracos futebolistas - mas também para outros emblemas como o Foot-Ball Cruz Negra.


1907/08: Sport Lisboa e Sport Clube de Benfica
Em Belém, o Sport Lisboa tem de usar uma solução de recurso para não se extinguir. Como a 2.ª categoria era praticamente imbatível, um dos seus futebolistas - Marcolino Bragança - tem uma ideia genial. Porque não inscrever este grupo de futebolistas da 2.ª categoria em 1906/07 no campeonato da 1.ª categoria da temporada seguinte, em 1907/08? E assim foi! O Sport Lisboa acabara de resistir para todo o sempre. Mas todos tinham a consciência que a situação era precária. Ter um campo privativo, uma Sede condigna e uma boa organização administrativa era fundamental O Sport Lisboa podia aguentar mais uma ou duas temporadas mas estaria condenado. Em termos de Futebol é que nada mudara. Reorganizado o Clube em final de 1908 já havia, novamente, três boas equipas - 1.ª, 2.ª e 3.ª categorias - bem como até um 4.º grupo. Cerca de 70 futebolistas em actividade para um clube que um ano antes quase terminara!
Entretanto, em Benfica, continuavam os melhoramentos na Quinta da Feiteira, até com uma Sede nova. Havia muita actividade - mais recreativa que desportiva - baseada no ciclismo e o atletismo, embora neste uma equipa do clube fizesse sucesso ao conquistar a I Maratona Nacional (20 de Outubro de 1907), Mas...continuava era a faltar o Futebol. E um clube sem futebol "não vai longe". O Clube teve tão grande progresso que alterou a designação de Grupo Sport Benfica para Sport Club de Benfica, em 1 de Março de 1908. E presume-se que a sigla do emblema também, embora pouco se saiba - ainda - disso! NOTA: Nem o emblema era bicolor (preto e branco) pois decerto que era muito mais colorido. Só quem não tinha imaginação - eu nunca vi emblemas ou brasões sem serem muito coloridos - fazia emblemas como que a adivinhar as fotocópias de cem anos depois!




O Grupo (depois Sport) Clube de Benfica e o Futebol

Desde o seu início que os dirigentes procuraram atrair futebolistas mas essa tarefa revelou-se hercúlea. Havia quem desse pontapés numa bola, mas jogar Futebol era mais complicado. Persistentes nunca viraram à cara às dificuldades. A prova está em que o nosso guarda-redes João Persónio (embora não fosse associado do clube de Benfica) chegou a ser instrutor de futebol. Cosme Damião (entre outros futebolistas do Sport Lisboa) inscreveu-se como associado embora mais para participar nas faustosas festas que o clube tinha fama de saber organizar.



Parte II: Setembro de 1908
Na História do Benfica 1904/1954, está publicada uma acta (a n.º 93, de 2 de Setembro de 1908) que é fundamental - pois é o pilar do que se passou em 1908 - mas infelizmente no citado livro publicado entre 1954 e 1956 - falta-lhe a parte final (o original está numa vitrina do Museu semi-aberta ou semi-fechada, não permitindo a leitura que devia ser obrigatória). Restam as notas de Mário de Oliveira e Rebelo da Silva acerca do que está escrito na parte final - que por motivos de extensão da acta - não cabia numa coluna de uma página - devem ter decidido cortá-la no livro dos 50 anos). Mas chamo à atenção que a palavra junção aparece referida NOVE vezes e a palavra fusão nem uma! E não foi por acaso como vou demonstrar ao publicar a seguir a acta n.º 94 (4 de Setembro de 1908). Aliás a n.º 95 (13 de Setembro de 1908) e n.º 96 (16 de Setembro de 1908) que nunca foram tornadas públicas também são importantes para perceber o porquê dos clubes não perderem a sua individualidade e terem como data de referência para a fundação: 28 de Fevereiro de 1904.


(clicar em cima da imagem para obter uma melhor visualização)


Os artigos 7.º e 8.º não foram aceites, bem como o nome
O artigo 7.º (emblema) seria depois outro, ao justapor o emblema do Sport Lisboa sobre o emblema do Sport Clube de Benfica. Diz-se que uma ideia de Luís Carlos de Faria Leal (dirigente do Sport Clube de Benfica);
O artigo 8.º (equipamento) foi recusado por Félix Bermudes (do Sport Lisboa) e esta recusa acabou aceite pelos dirigentes do SCB que perceberam que as "flanelas vermelhas" já tinham um valor muito grande. Eram gloriosíssimas por conseguirem derrotar os invencíveis do Cabo Submarino;
O nome inicial proposto pelo SCB foi recusado pelo SL mas a sugestão de Félix Bermudes acabou aceite pelos dirigentes do SCB quando ao lermos a acta anterior, n.º 93, parece que não iriam ceder no nome visto ser tão importante para eles.



Junção não é fusão
Quer queiram quer não, já o expliquei há uns dias (clicar). Quem esteve envolvido nos acontecimentos de 13 de Setembro de 1908 sempre foi peremptório. Todos os anos após 1908, com destaque para 1929 (ainda Cosme da Damião e quase todos estavam vivos), 1954 (com destaque para Luís Carlos de Faria Leal) e mesmo em 1979 (com Luís Joaquim Gato)! O Clube foi fundado em 1904, porque foi decidido em 1908 e porque essa decisão é imutável. NOTA: Mesmo para quem entenda que não tem lógica.

Parte III: Depois de 1908
É a Lenda Universal do Futebol. Benfica! Conhecido em todos os "quatro cantos do Mundo". A junção foi um êxito, sempre com o vogal e depois vice-presidente Cosme Damião a liderar o futebol até 1926. Depois de 1926 coube a António Ribeiro dos Reis essa tarefa. Esta "tradição de 1908" manteve-se praticamente intacta até Manuel Vilarinho (2000/2003). Havia sempre um vice-presidente para o Futebol em todas as direcções. Origem: teimosia de Félix Bermudes e Cosme Damião em não deixarem os de Benfica meterem-se naquilo que não sabiam: "atrapalhar" a organização do Glorioso Futebol. Se havia dúvidas de quanto duraria o projecto a que todos se dedicaram, em 1908, para que tivesse sucesso, hoje estamos cá nós, em 2017 pelo menos, para dizer que resultou em pleno. E só temos que lhes agradecer. Foram inteligentes e quem beneficiou disso foram as gerações futuras de milhões de Benfiquistas. 


Parte IV: Bodas de Prata (1929)
O Clube nunca foi muito de comemorar publicamente os aniversários. Aproveitava-se mais dos finais de temporada para homenagear as equipas vencedoras. Sempre um Benfica com cunho colectivo. A sublinhar mais o todo que as partes. Há no entanto notícias esparsas em jornais, mas que são esporádicas. Nenhum ou mais que um ou dois jornais diferentes por ano. Não faz sentido trazer essas Notas de Imprensa para este texto. Em 1922 (no 18.º aniversário) houve amplas comemorações. Mas a primeira grande utilização dos jornais para mostrar a grandeza do Clube e estes para mostrarem a imponência de um emblema bem português foi em 1929, nas "Bodas de Prata" do Benfica! Com cerca de 80 por cento dos 304 associados existentes, em 13 de Setembro de 1908, ainda entre nós, 21 anos depois! E podem ser mais, pois há alguns de que não sei - ainda não sei - a data de falecimento! Toda a Imprensa, generalista ou desportiva, lisboeta ou de outra localidade referiu-se ao 25.º aniversário do SLB como um acontecimento nacional, o que ilustra a importância desportiva, mas também social, do Clube. Apenas com duas décadas e meia de existência mas muitas vitórias e recordes! Eis alguns exemplos, se bem que a melhor é a reportagem de "O Sport de Lisboa" que está em pdf´s consultáveis a partir deste blogue.



Para que não haja dúvidas ver estes pdf´s do jornal "O Sport de Lisboa" desse tempo: 31 de Março de 1929 (clicar)




Comemorações tardias e tardiamente
O Benfica poucas vezes comemorou os aniversários até 1929 e mesmo depois. E sempre tardiamente em relação a 28 de Fevereiro. Até nas Bodas de Oiro, em 1954, já com os primeiros fascículos da História do Clube 1904 -1954 editados desde Janeiro (com a lista de nomes feita por Cosme Damião publicada no primeiro fascículo) as comemorações foram em Maio de 1954. A justificação que sempre ouvi foi a de que o mês de Fevereiro ou mesmo início de Março eram meses arriscados devido à maior probabilidade de estar mau tempo: frio e chuva, diminuindo as hipóteses de ter comemorações bem compostas e com condições atmosféricas adequadas para as várias modalidades se poderem exibir. Nesse tempo tudo ao ar livre, em campos/estádios sem coberturas.

(clicar em cima da imagem para obter uma melhor visualização)



Ainda havia "gente de 1908" viva e recomendável em 1 de Dezembro de 1954
E felizmente , embora já em menor número, dos três associados mais antigos do Clube em 1954, dois que estiveram na decisão em 1908, continuavam entre nós na inauguração da "Saudosa Catedral" em 1 de Dezembro de 1954 (clicar)

"Endrominanço"
Como é fácil de demonstrar esta notícia é uma falácia. Um engano do redactor ou um erro tipográfico. Se o SLB fosse fundado em 1908 assinalaria os dois anos de existência em 1910. (clicarAssinalar o 4.º aniversário em 1910 era recuar até 1906. Data da fundação do Grupo Sport Benfica, mas que protagonizou uma junção com o Sport Lisboa, em 1908. A menos que os que se fazem passar por cépticos e "puristas" fervorosos de 1908, não aceitem 1904 mas já aceitem 1906. Porque assim o Sporting CP seria uns diazinhos mais antigo que o SLB!



Honrar os nossos de 1908
Esta foto e legenda/texto foram publicadas aquando da inauguração da "Saudosa Catedral" em 1 de Dezembro de 1954. Como se pode constatar comparando a legenda com o cabeçalho da acta que define a junção 46 anos atrás - em 1908 - ainda estavam vivos dois deles. Até parece que foi de propósito para honrar este meu texto a propósito deles, das suas decisões de 1908. Não acredito que haja um Benfiquista - falo de Benfiquistas, não de benfiQuistos, benfiquenses ou benfiqueiros - que queiram traí-los hoje ou amanhã só porque eles já cá não estão para se defender e defender a sua Ideia de 1908. Seria traição à sua memória. Isso eu não faço e nunca permitirei que se faça. A minha arma para isso? O teclado de um computador!



Se houvesse dúvidas basta ler esta entrevista para perceber que o clube é de 1904
Luís Carlos de Faria Leal por ser dirigente do Sport Clube de Benfica esteve presente em todas as reuniões que permitiram a junção. Ele foi explícito em 1954: «Quando há 50 anos formamos um Clube, nunca pensamos que hoje pudéssemos assistir a tão grande espectáculo». Não chega!?



A Imprensa portuguesa e as trapalhadas de trocarem nomes:


Ou de evitarem não indicando os nomes:



Eis um exemplo de sermos duplamente felizes enquanto Benfiquistas:
1. Termos uma história transparente por isso Gloriosa;
2. Sabermos que devido á dedicação (poucos desistiram) alguns dos nossos pioneiros ainda viram grandes realizações desse minúsculo clube que um dia criaram ou ajudaram a engrandecer. No caso de Faria Leal viu o Benfica dominar o Campeonato de Lisboa nos anos dez, ser TRI entre 1935/36 e 1937/38, conquistar a Taça Latina em 1950 e desfilou na "Saudosa Catedral" em 1 de Dezembro de 1954 num estádio para 30 mil pessoas. Ele que vira as "flanelas vermelhas" andarem de baliza às costas. Faleceu em 18 de Agosto de 1956 com a noção, como Benfiquista, de dever cumprido!


O Benfica é assim. Quem é ama e sabe ou quer saber mais. Quem não é odeia e não quer saber mais. Prefere viver com dogmas


Alberto Miguéns


Notas Pessoais



NOTA1: Já o aqui escrevi mais de uma vez. E provavelmente esta não é  - infelizmente - a última vez que o faço. Quem se interessa por "estes assuntos" e é Benfiquista tem de estar vigilante. A qualquer momento pode voltar a ânsia de fazer revisionismo histórico no Clube, porque há muitos funcionários, até de "alta patente", no Clube que não são Benfiquistas. Ou são do Benfica mas querem é o deles e delas ao final do mês. Aceitam tudo em troco de euritos garantidos. Noutro emprego nem metade recebiam. Recordo que já foi tentado alterar, à socapa, a história da Fundação do Clube. E entre Dezembro de 2011 e Junho de 2012 esteve alterada. Publico, para que todos estejam vigilantes, o texto que enxovalhava o início do Clube:
Este texto só foi retirado, contra a vontade de Ricardo Serrado, António Ferreira e Luís Lapão, após uma carta enviada por três Benfiquistas aos três presidentes dos Órgãos Sociais do SLB e, no seu seguimento, a uma reunião presidida, em 26 de Abril de 2012, pelo presidente da mesa da assembleia geral do SLB, entre esses três Benfiquistas "cartistas" e os três personagens "enfadonhos" acima indicados. Destes só Ricardo Serrado (que ridicularizou Cosme Damião, retirando-o dos fundadores e chamando-lhe Júlio) já não está no Benfica, pois ao que parece - se ainda não foi demitido - é o actual director do Museu do Sporting CP. E ainda há a acrescentar uma personagem menor, mas que por ser um "pau mandado" abana a cabeça a dizer que sim. Diz que concorda com este texto embora perceba pouco acima de zero acerca destes assuntos. Rita Costa responsável do CDI (Centro de Documentação e Informação) e colocada lá a pedido do pai, Luís Costa responsável pelo Departamento de Sócios do SLB;
NOTA2: Para quem quiser saber mais porMaiores acerca das trapalhadas que envolveram o desmantelamento desta aberração acerca da nossa Fundação podem consultar um texto publicado em 15 de Outubro de 2015 (clicar);

NOTA3: Não é erro. trata-se de uma digitalização (print screen) feita ao portal www.slbenfica.pt. Essa equipa de investigação escreveu "extractos sociais" em vez de "estratos sociais";

NOTA4: é preciso atenção redobrada com os benfiqueiros - benfiquistas foleiros - que não têm respeito pelas tradições do clube. e têm poder para pôr e dispor. São "Benfiquistas" a quem pagam, a alguns principescamente, para passarem por Benfiquistas e...competentes. Puxa! Eu quando pertenci à Comissão Instaladora do Museu pedi para digitalizarem as actas n.º 93, 94 , 95 e 96 apara serem afixadas em quadros! Ligaram-me...ZERO!;

NOTA5: apesar do texto acima divulgado ter sido mandado retirar por Luís Nazaré (os Benfiquistas que acham a Gloriosa História exemplar e gostam que ela assim se mantenha) jamais poderão esquecer a acção do presidente da mesa da assembleia gera. Mas...da última vez que falei com ele acerca do assunto - na esplanada da pastelaria Califa - "meteu os pés pelas mãos". Até foi capaz de dizer que a sua decisão - manter a tradição - se deveu ao facto de a "meio da reunião Domingos Soares Oliveira (DSO) lhe ter feito chegar uma entrevista de Cosme Damião que dissipava todas as dúvidas acerca do seu envolvimento na Fundação...Ora nem DSO esteve nessa reunião, nem a entrevista de Cosme Damião lhe foi entregue a meio. No final da dita é que um Benfiquista, pertencente ao triunvirato que levava uma fotocópia para poder argumentar contra a troika (Serrado, Lapão e Ferreira) lhe ofereceu a fotocópia dessa entrevista de Cosme Damião ao jornal "A Bola" e que está publicada no cabeçalho deste blogue. Esta "desmemorização histórica" do presidente da mesa da assembleia geral não augura nada de bom. É preciso estarmos atentos. Muito atentos!

BENFIQUISTA (NO BENFICA) SOFRE!


18 comentários
comentários
  1. As catacumbas e os alicerces da nossa Gloriosíssima Fundação, só pedem ser explicados por quem sente o Benfica como ninguém e não por serrados, serraduras, paus mandados e lambe botas!!!

    ResponderEliminar
  2. Finalmente está disponível um texto bem estruturado que demonstra como foi o processo de junção do SL e do GSB. As Actas oficiais são explícitas. O seu conhecimento clarifica e faz emergir a verdade.

    O conhecimento destes factos é um imperativo para os Benfiquistas dado que eles mostram a visão dos Homens que definiram o processo e dado que este assunto é de forma recorrente uma arma de difamação de cores alheias.

    Com este texto torna-se claro e fica detalhado esse complexo mas exaltante processo de junção. As palavras contam. A palavra "junção" fica assim definidora desse processo. Em respeito aos nossos predecessores e em respeito à verdade histórica. O resto, o folclore vindo de cores alheias - é como diz a canção - "ou é de inveja ou é de mágoa".

    Pela lição de História e por nos dar a conhecer os detalhes da verdade, este foi um dos mais importantes textos que o Alberto publicou neste blogue. Valeu a pena o seu esforço!

    Obrigado.

    ResponderEliminar
  3. Ricardo Silva13/1/17 10:44

    O Sport Lisboa e Benfica nasceu em 1908. Processem-me se faz favor!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Ricardo Silva

      O nome nasceu.

      O Clube como disse Luís Carlos de Faria Leal presente nas reuniões em 1908 e depois na entrevista ao Norte Desportivo no dia 1 de Dezembro de 1954 nasceu há 50 anos, ou seja, em 1904.

      Pelos vistos Ricardo Silva percebe mais do assunto do que ele que viveu o Clube desde a origem até falecer em 1956. Ainda bem que há iluminados. Não merece processo louvor, merece ser em balsamado quando um dia desaparecer! Como todos nós!

      Saudações Gloriosíssimas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  4. Como sempre, um gosto de ler, caro Alberto. Parabens e obrigado.

    ResponderEliminar
  5. Excelente, mais uma vez. Factos, documentos, provas, nada mais há a dizer.

    Na altura da junção manteve-se a data 1904. Decidido ali, in loco. Ponto final! Sport Lisboa e Benfica, 28 de Fevereiro de 1904!

    ResponderEliminar
  6. Realmente é incrível o número de benfiquistas de fim de semana, pelos vistos muitos deles ao serviço do Clube.

    Gente que não sabe nada sobre a fundação do Clube, sobre a sua história, principais figuras, conquistas, dificuldades. Nada de nada. Isso não é ser Benfiquista, isso é apoiar uma equipa de futebol aos Domingos, sem saber como chegaram ali. Não compreendo essa postura.

    ResponderEliminar
  7. Sr Alberto,

    Quero desde já deixar os parabens pelo seu louvavel trabalho de pesquisa, que demonstra o enorme carinho que tem pelo clube pois certamente foi-lhe dificil concretizar. No entanto, permita-me que diga que as referencias que faz a certas pessoas, frontamente é certo, mas em tom quiça pouco adequado ao tema exposto tira um pouco de brilho ao seu esforço. Nao havia necessidade, é pena. É a sua maneira de ser, viver, sentir, mas é pena.

    Sobre a tematica da fundaçao do clube fica claro para todos que para o Sr Alberto e para quem segue a sua linha de pensamento, o desejo de fundadores do SLB em reverterem a data da fundaçao nao ao dia que a realizam mas sim ao dia da criaçao do primeiro clube prevalece sobre o restante.
    É a sua opiniao. Que nao é a minha como sabe.

    Nao vale a pena "martelar" argumentos que aqui ja foram expostos mas permita-me apenas esta consideraçao: a palavra "junçao" escrita na acta, no seu significado implica um acto de uniao. Ora. se considerarmos a data de 1904, a verdade é que nao teriamos nada para unir porque o SL por si só nao se podia unir a ele proprio.
    Acho que essa dicotomia desejo/logica das datas deve ser vista com racionalidade. Percebe-se a intençao dos fundadores mas essa intençao nao assenta na racionalidade. A junçao, que exige "2 pontas" na verdade só poderia ser feita, na melhor das hipoteses em 1906 e nao em 1904.
    Mas pronto, nao gasto mais o seu tempo que é precioso.

    Fica, uma vez mais, o reconhecimento pelo seu meritorio trabalho e dedicacao, louvavel.
    Cumprimentos,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Anónimo

      Agradeço as simpáticas palavras.

      1. O facto de assinar com o meu nome dá-me mais liberdade embora pareça um contra senso. Por ter a mesmo opinião que o Anónimo coloquei essas notas fora do texto por pensar que este era mais importante e podia de algum modo criar "ruído". Mas pendo que são notas e certo modo profilácticas de modo a que não voltem a tentar alterar a História do Clube. Porque da próxima vez levo o caso a uma Assembleia Geral do Clube para ficar registado em acta, chamando os responsáveis pelo nome. Da outra vez "safaram-se" de ficar com o nome estampado na história do Clube. Da próxima já não se safam. Até porque tenho zero de confiança neles. Uma vez ainda se pode aceitar, duas jamais;

      2. Mas eu não disse qual é a minha posição. O que penso do assunto. E por enquanto não vou dar a minha opinião. Apenas respeito a decisão deles. Até porque a minha opinião foi construída depois de conhecer o assunto, ou seja, desde 1979. E eles tiveram que a tomar em 1908;

      3. Eu tenho opinião acerca do assunto, mas não me parece que tenha interesse em divulgá-la publicamente. Prefiro por agora, divulgar documentação e as ideias deles porque eles já cá não estão para se justificar. E pode crer que há apesar de tudo uma falta. A acta n.º 93 completa com os nove artigos do projecto de junção elaborados pelo SCB para apreciação do SL. Um dia hei-de conseguir publicá-la neste blogue. Ou colocar uma reprodução da mesma no Museu do Clube.

      TRIsaudações Gloriosas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  8. Mestre!
    O Real Madrid não perde há 40 jogos. Pode dizer-me qual é o recorde de invencibilidade do Benfica em jogos oficiais?
    Grato,
    António Rodrigues

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro António Rodrigues

      Mestre? Não! Apenas um Benfiquista com informação feito com muito cuidado para honrar o Clube e aqueles que o servem.

      É uma boa ideia para fazer um texto acerca das melhores séries a vencer (só vitórias) e sem perder (vitórias e derrotas):

      Assim, sem grande pesquisa (depois farei a devida correcção se necessário) O "Glorioso" esteve 48 jogos consecutivos invicto entre 22 de Dezembro de 1963 e 7 de Fevereiro de 1965:

      26 V e 7 E = 33 J para o Campeonato nacional;

      9 V e 2 E = 11 J para a Taça de Portugal;

      3 V e 1 E = 4 J para a Taça dos Clubes Campeões Europeus;

      38 V e 10 E * 48 J no Total

      TRIsaudações Gloriosas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  9. Obrigado por mais um texto fantástico.
    Já não há palavras...

    ResponderEliminar
  10. "Luís Gato foi fundador do Grupo Sport Benfica, um dos componentes do Sport Lisboa e Benfica por junção, operada em 1908, com o Sport Lisboa, nascido em 1904 em Belém". Só não vê quem não quer.

    Por favor esclareça a minha dúvida:
    Eu conheci uma mulher que tinha um bom pé de meia mas não tinha casa. Eu tinha casa mas não tinha pé de meia. Casámos e ela adoptou o meu nome de casamento. A partir desta data eu devo assumir a data de nascimento dela ou ela a minha?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro

      Essa é precisamente a minha interpretação.

      Aquela junção foi como um casamento de conveniência em que eles separaram bem as funções de cada um dos clubes.

      O Sport Lisboa queria ter condições para sobreviver e continuar a ter boas equipas de futebol.

      O Sport Benfica queria ver nas suas instalações bom futebol algo que tentava desde 1906 sem conseguir.

      Juntaram-se, sem perder a individualidade, não sabendo o futuro.

      Nós agora sabemos que o futuro foi Glorioso e o tempo acabou por diluir essa(s) ideia(s) deles em 1908.

      Mas temos de as perceber e respeitar. Não o fazendo estamos a atraiçoá-los!

      Saudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar
    2. O vosso casamento teria uma data, tal como esta junçao chamada de sport Lisboa e Benfica tem... Óbvio? O sport Lisboa é de 1904, mas nao continuaram a ser 2 organizações numa so, como no casamento, aqui passou apenas a ser uma "coisa", como por exemplo um filho dessas duas organizações

      Eliminar
  11. Resumidamente, começou em 1908.. Ou por outro lado pode concluir-se que como o Sporting recebeu os jogadores do SL, se calhar devíamos indicar que ambos começaram em 1904? Isto não tem nexo, é nestas coisas que somos mesmo um povo mesquinho, trago o exemplo da nba, algumas equipas por diversos problemas mudaram de naming, tudo se manteve igual mas só pelo naminh mudar foi considerada ser uma criaçao de uma nova identidade.. O que efectivamente aconteceu aqui, ainda que muitos queiram a estar escamutear e procurar razão... É um daqueles casos conhecidos como "só em Portugal...". Ainda assim, é notável a tentativa do autor de fazer jornalismo puro enquanto deixa uns toques opinativos, sendo este um blog clubístico, ate parece jornalismo normal de Portugal

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Anónimo

      O Umberto Eco é que tem razão. Hoje qualquer maluquinho de aldeia tenta assumir protagonismo. E para mais anónimos como ratos aos quais nunca é dado nome!

      1. Quando tiver oportunidade tente falar com quem tomou a ecisão em 1908;

      2. O Sporting CP recebeu jogadores mas não recebeu o "Manto Sagrado". Usa uma espécie de pijamas às riscas verdes ou toldos de barracas de praia. Muito menos o emblema grandioso e Glorioso antes um leão sonolento circense empoleirado a tentar apanhar os campeonatos que teimam em fugir;

      3. A NBA é que deve fazer norma. Uma mulher quando acrescenta o apelido do marido ou alguém que não gasta do nome e decide alterar passa a nascer naquele momento!

      4. Não tome os medicamentos, não!

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  12. Sr. Alberto.

    Há muito que já tinha lido este seu post, mas ainda nao tinha lido esta sua resposta a (mais) um Anónimo... o que ainda me estou a rir. Bravo! :D

    Saudações cordiais,
    afap
    (nº74294)

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail