A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

13/07/2016

Quando Portugal Foi o Benfica

13/07/2016 + 12 Comentários API
EM ANO DE CENTENÁRIO DA SECÇÃO DE HÓQUEI EM PATINS HÁ SEMPRE BENFICA PARA BENFICAR.


Da esquerda para a direita: Germano de Magalhães, José Prazeres, António Adão, Leonel Costa, Fernando Adrião e José Costa de Sousa

Só ontem à noite é que me apercebi que o Campeonato da Europa (com oito países) já ia na 2.ª jornada. O Hóquei em Patins é um dos maiores embustes do desporto mundial. Mas nem sempre foi assim. Actualmente (e é assim desde a Segunda Guerra Mundial) coloca em confronto três selecções nacionais - Portugal, Espanha e Itália - frente ao resto compostas por amadores. A lista de vencedores não engana ninguém:

NOTA: (1) Também considerado Campeonato do Mundo (um com dois)

Em 39 edições apenas essas três selecções conseguiram sagrar-se campeãs da Europa. E mais. Se totalizarmos as três primeiras posições, ou seja, 117 lugares essas três selecções só por dez vezes (oito por cento) deixaram escapar um dos três primeiros lugares: três "segundos" e sete "terceiros". E como esses dez "intrusos" foram em dez campeonatos diferentes significa que em 29 edições os três países profissionais repartiram os três primeiros lugares! Tal como vai ocorrer nesta edição! Passará para 30/40! Sempre a aviar. Aliás uma das três selecções - Portugal, Espanha ou Itália - não ficarem nesses três primeiros lugares é uma vergonha do tamanho da Europa pois significa que são profissionais de trazer por casa!



Mas nem sempre foi assim. Até à Segunda Guerra Mundial, a Inglaterra, conquistou todos os campeonatos, com os outros países sempre na tentativa de superar os inventores do Hóquei em Patins.


NOTA: (1) Também considerado Campeonato do Mundo (um com dois)

Na actual edição, a Bélgica e a Holanda nem participam. A Áustria duvido que patinem (com patins) há muito tempo ou tenham mesmo as regras da modalidade bem assimiladas.


Mas regressemos ao que mais interessa. O "Glorioso" representou Portugal, entre 7 e 10 de Maio de 1930, com a totalidade do plantel: Fernando Adrião; António Adão, José Prazeres (capitão), Germano Magalhães, José Carlos de Sousa e Leonel Costa. Foi a primeira vez que a modalidade praticada em Portugal jogou no estrangeiro. Portugal foi substituir a Itália que participou nas quatro edições iniciais - sempre com as mesmas seis selecções nacionais - mas faltou neste 5.º Campeonato da Europa.



Contou-me António Adão (em cavaqueira que já evoquei neste blogue em 24 de Junho de 2016 na NOTAfinal2 - clicar) que quando chegaram a Inglaterra ficaram estupefactos com duas situações: 
1. Havia tabelas com cerca de um metro de altura em vez de linhas laterais e finais;
2. Os patins não encaixavam nem eram atacados com cabedal às botas mas jogava-se hóquei em patins com botas-patim! Viva Portugal!


Digitalização da História do SL Benfica; volume II; página 31; Mário de Oliveira e Rebelo da Silva; edição de autores; 1956 - 1957

Fernando Adrião; António Adão, José Prazeres (capitão), Germano Magalhães, José Carlos de Sousa e Leonel Costa. Estes grandes campeões (e os outros) hão-de ter as suas estatísticas divulgadas neste blogue entre 2016 (Centenário da Secção) e 2017 (Centenário da estreia em competição). Honrarei os Ases que nos Honraram o Passado! Sempre!

É assim o Benfica. Em Ano de Centenário da Secção!

Alberto Miguéns
12 comentários
comentários
  1. Belíssima evocação. Bem oportuna no dia a seguir a uma goleada histórica sobre a Espanha por 6-1.
    Que seja um bom sinal para o título que se pretende conquistar!
    Obrigado!

    ResponderEliminar
  2. "O Hóquei em Patins é um dos maiores embustes do desporto mundial."

    Então o que dizer, por exemplo, do futebol americano. Quantos países é que podem vencer uma competição internacional nesse desporto?

    O que não falta são desportos tão ou mais pequenos que o hóquei espalhados pelo mundo (Pesäpallo, Buzkashi, etc.), e suspeito que quem os segue não os descreve como um "embuste", porque não existem ligas profissionais em cinquenta países. Devem sim valorizar o que esse desporto tem de único. Até parece que é suposto ter vergonha de vencer títulos internacionais de clubes ou selecções. Quem não pratica este belo desporto é que fica a perder.

    Se o hóquei em patins fosse um embuste (Mentira artificiosa; plano para enganar alguém) seria uma total perda de tempo celebrar um centenário dedicado. Uma contradição.

    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Embuste no sentido de ser sobrevalorizado. Muito! Tem o valor que tem. No Mundo é mais desconhecido que o Futebol americano.

      Compare as audiências televisivas da final do SuperBolas lá do sítio com as da final do Mundial de Hóquei em Patins. Ou do Râguebi. Ou disto e daquilo. Talvez o Lacrosse se compare.

      E o que é que tem viver na realidade e valorizar o que se gosta? O que não quer dizer que tenha um valor absoluto. Para mim é a modalidade preferida, mas tenho consciência que ninguém (em sentido de muitos), na Europa, quer saber da modalidade. Por experiência própria. Compre um jornal desportivo francês ou inglês, austríaco ou alemão e encontre notícias deste europeu. Mande aqui para o EDB que eu publico.

      Se é importante em Portugal, somos portugueses, o Benfica há cem anos ininterruptos que o pratica qual o motivo para não comemorar? Aliás não deve ter mesmo valor nenhum pois não tenho notícias que o Clube esteja assinalar o Centenário. E em 2015/16 o Benfica jogou a temporada 101. Viu, ouviu, leu alguma referência a isso?

      Aqui no EDB porque eu gosto deste desporto e o SLB tem cem anos a praticar a modalidade vai haver muito Hóquei em Patins em 2016 e 2017. Mas tenho consciência que é muito sobrevalorizado em Portugal, na Catalunha, no norte de Itália e em San Juan, na Argentina.

      E depois?

      Quero lá saber disso!

      Cumprimentos

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  3. As coisas que eu não sabia do Hoquei.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Viriato de Viseu

      Obrigado. Que enorme elogio.

      O que eu pretendo é conseguir mostrar muitas vezes o lado oculto e ocultado (mas sempre Glorioso) do Benfica.

      Parece que desta vez consegui. Nem sempre consigo. E tento tantas vezes.

      E é por minha culpa. Mostrar glória e novidades com a História do Benfica é tão fácil... Por ser tão intensa e tão brilhante!

      O nosso clube é mesmo Glorioso!

      TRisaudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  4. António Madeira13/7/16 03:18

    Obrigado por mais esta pérola que guardarei religiosamente.
    Graças a si (e a mais ninguém) sei que esta modalidade de que tanto gosto (só não amo porque sou de Leiria e não da Marinha Grande) faz este ano 100 no nosso clube.

    Que a saúde nunca lhe falte, meu caro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro António Madeira

      Agradeço.

      Você é tramado com os rapazes Marinhenses... Penso que o nosso Eterna Glória Julinho foi jogador-treinador de futebol na Marinha Grande!

      Em breve vou mostrar como o SLB, habilmente, conseguiu convencer o Desportos de Benfica a ceder a Secção de Hóquei em Patins ao Glorioso, em 1916.

      Saudações (e também que a saúde nunca lhe falta). O blogue vive mais de quem o lê de que o escreve, embora para ser blogue tenha de haver quem o escreve. Mas para ser Blogue tem te ter leitores. Embora o desejo de saúde seja mais para o ter como Benfiquista que como leitor. as pessoas são o mais importante).

      Trisaudações Gloriosíssimas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
    2. António Madeira14/7/16 23:21

      Acho que o meu caro Alberto não percebeu o que quis dizer.
      Sendo de Leiria, teria (ainda) maior paixão pelo hóquei se fosse da Marinha Grande, pois o hóquei aí é histórico e vivido como tudo o que vem daquela cidade. Tenho amigos que lá jogaram e que conheciam pessoalmente o Livramento.

      Todos os artigos que debita sobre hóquei são devorados aqui deste lado, por isso, cá estarei para ler essa sua crónica sobre a história de 1916.

      Abraço.

      Eliminar
  5. Em relacao ao post anterior,estive a pesquisar e segundo o que li Artur Santos ja nao era jogador na segunda Taca dos Campeoes Europeus.Em relacao ao Hoquei,gosto muito mas e verdade o que escreve,esse desporto pouca relevancia tem no mundo,infelizmente digo eu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Redqualquercoisa

      A melhor pesquisa é falar com as pessoas (enquanto se pode).

      Aconselho-o a falar com ele, que Artur Santos explica-lhe porque é que em 1961/62 já não jogou no SLB! é fácil encontrá-lo. é facílimo falar com ele! é um Benfiquista com B Grande. Encontra-o com facilidade a ver o neto (Miguel Santos) jogar. Ele conta-lhe o que se passou em vez de ser eu a meter-me onde não devo!

      Quanto ao Hóquei em Patins pensamos o mesmo!

      Gloriosas Saudações TRIBenfiquistas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  6. Mais um belo trabalho de um enorme benfiquista! Parabéns!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Juan Ghario

      Agradeço o elogio. Nada há de melhor que sermos elogiados por Benfiquistas de igual valor. Daqueles que pagam para ser do Benfica!

      Mas se o Benfica não fosse Glorioso teria que fazer como noutros clubes.Inventar factos e falácias.

      Obrigado. Espero nunca o desiludir. Quando isso ocorrer diga-me.

      Obrigado.

      Saudações entre TRIcampeões

      Alberto Miguéns

      Eliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail