A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

07/09/2015

O Benfica e a Evolução do Futebol

07/09/2015 + 5 Comentários
O MODO COMO SE TREINOU NO BENFICA AO LONGO DO TEMPO (DESDE 1904) SEMPRE ME INTERESSOU.


Rogério Jonet foi precioso. No início dos anos 90 a contar-me a Gloriosa História, vivida e construída por ele, nos anos 10, entre 1913 e 1921 

Por isso nunca perdia a oportunidade quando tinha tempo, estando na presença de uma Gloriosa Glória (e esta mostrava disposição para isso) questionar acerca do modo como “entre os rapazes do seu tempo” preparavam o jogo seguinte…geralmente ao domingo ou nalgum dia feriado.

Ontem...
Domingo andando a arrumar uns papéis dei com vários apontamentos de conversas com Rogério Jonet, Albino, Rogério Carvalho e Artur Santos, abarcando um período de 60 anos do Glorioso Futebol, entre a primeira década do século XX e o final da década de 50! Entre Cosme Damião e Otto Glória.

Do Foot-Ball ao Futebol
Entre 1904 e 2015 quase tudo mudou no futebol menos essência do jogo. Tal como entre 26 de Outubro de 1863 (criação do Futebol, em Londres) e 7 de Setembro de 2015. Colocar mais vezes a bola dentro da baliza (goal ou objectivo, inglês/português) que o adversário. Tudo mudou, na globalidade para melhor: piso dos campos, bancadas para os espectadores, equipamentos, chuteiras e bolas, iluminação, alimentação dos futebolistas, tácticas, falatório (fio de jogo, ideia de jogo, desenho táctico, etecetra e tal, mais que tudo o futebolês levado ao exagero, principalmente às segundas-feiras) e principalmente, os treinos para vencer. São estes o motivo do texto de hoje.

Querer saber mais
Se tudo mudou os treinos então mudaram e voltaram a mudar várias vezes. Em Portugal tiveram quatro mudanças radicais ajustando-se ao modo como os futebolistas podiam jogar: de amador para semi-amador (os clubes davam uma quantia em dinheiro para o futebolista se “estabelecer”), depois para semi-profissional (o clube conseguia um emprego permitindo ao futebolista aumentar o ordenado somado ao pago pelo clube) e finalmente para profissional.

O Pai do Benfiquismo: Cosme Damião

Como eram os treinos no início do Clube (ou quase)
Porque a informação que consegui é para meados dos anos 10 quando o treinador do Benfica era o incontornável Cosme Damião.

Rogério Jonet dixit
No tempo de Cosme Damião (anos 10 e 20) não havia treinos obrigatórios mas os futebolistas eram aconselhados «sempre que pudessem a passarem pelo campo, ao final da tarde (entre a Primavera e o Outono. De Inverno em dias solarengos desde que não fosse já escuro...) para fazerem umas corridas, darem uns pontapés na bola e fazerem uns chutos à baliza». Não havia treinos obrigatórios é uma forma de dizer. Havia em domingos sem jogos calendarizados. Não havendo jogo de determinada categoria, os treinos realizar-se-iam nos horários em que o campo estivesse livre de jogos das outras categorias. Por exemplo, se a 2.ª e a 3.ª categoria jogassem nesse domingo frente a adversários de outros clubes Cosme Damião marcava um treino entre futebolistas da 1.ª e da 4.ª categoria. Durante todo o ano eram aconselhados a fazerem 30/45 minutos de ginástica depois e antes de se deitarem, respectivamente, de manhã e à noite. Quando havia jogos ao domingo era proibido qualquer exercício ao sábado (o campo estava mesmo fechado para jogos com bola) e os jogadores aconselhados a terem precaução com entorses e pancadas nas pernas. No Benfica dizia-se que se alguém queria singrar no futebol devia «ir o maior número de vezes ao campo durante a semana, deixando conversas, discussões e os maus hábitos nas tascas e tabernas».

Quem foi Rogério Jonet?
Um guarda-redes das categorias inferiores (nunca se estreou na 1.ª categoria). Jogou entre 1913 e 1921 convivendo de perto com Cosme Damião, como futebolista ou associado. Para mais informações podem sempre ler um texto neste blogue publicado em 4 de Março de 1914 (clicar)

UM(S) DIA(S) DESTE(S) HAVERÁ MAIS…

Albino dixit
Com Ribeiro dos Reis (anos 30)…

Rogério de Carvalho dixit
No tempo dele (1942/43 a 1953/54) entre Janos Biri e antes da chegada de Otto Glória…

Artur Santos dixit
Com Otto Glória...

ESPERO EM BREVE FALAR COM AS SEGUINTES GLÓRIAS
Já o devia ter feito. Mas sabe-se como é. Estão aqui mais próximos, são mais novos, fica para depois. Mas o tempo é inexorável. Nunca para. E a um ano segue-se outro. E ficamos todos mais velhos um ano. E mais uns anos a seguir…

José Augusto dixit
Com Béla Guttmann e seguintes até Jimmy Hagan....

Toni dixit
Com Jimmy Hagan e seguintes

Pietra dixit
Com Jorge Jesus

Em breve, neste blogue, perto de si!

Alberto Miguéns

PLANO PARA AS EDIÇÕES DURANTE  SETEMBRO
(provisório como é evidente)
De 8 a 23 de Setembro de 2015 (Sempre pela meia-noite)
Terça-feira (de 7 para 8): Treinos? Albino dixit;
Quarta-feira (de 8 para 9): Uma modalidade por semana: Râguebi;
Quinta-feira (de 9 para 10): E o "Glorioso" na 4.ª jornada?;
Sexta-feira (de 10 para 11): O Benfica e o CF "Os Belenenses";
Sábado (de 11 para 12): E depois da Quarta?;
Domingo (de 12 para 13): Cuidado com eles;
Segunda-feira (de 13 para 14): Desde que Luisão chegou…;
Terça-feira (de 14 para 15): O Benfica e o FC Astana;
Quarta-feira (de 15 para 16): Que estreia na Liga dos Campeões 2015/16?;
Quinta-feira (de 16 para 17): Uma modalidade por semana: Pólo Aquático;
Sexta-feira (de 17 para 18): E o "Glorioso" na 4.ª jornada?;
Sábado (de 18 para 19): O Benfica e o CF "Os Belenenses";
Domingo (de 19 para 20): O “Clássico de Portugal”;
Segunda-feira (de 20 para 21): E depois de Contumil?;
Terça-feira (de 21 para 22): Mentiras Oficiais Made in SLB;
Quarta-feira (de 22 para 23): Benfica tão brilhante que se vê no escuro
5 comentários
comentários
  1. Tal como esta, cá esperamos por essas belas prosas daqueles Gloriosos de antanho.
    Quem não houve o nosso GLORIOSO passado, não compreende o presente...nem o futuro.

    ResponderEliminar
  2. Excelente. Grande ideia. Felizmente temos gente ilustre ainda viva (alguns a trabalhar e bem) para dar testemunhos valiosos. Permitirá perceber evoluções e comparar estilos. E em alguns casos permitirá saber mais.

    ResponderEliminar
  3. Agora estava a reler e lembrei-me... É de facto é incrível. Com Rogério Jonet e Albino o Alberto cobre quase tudo chegando a Ribeiro dos Reis e a Cosme Damião.

    Só lhe irá faltar Manuel Gourlade... Isto se o encararmos como treinador.

    Não sei se no entanto pena e se tem elementos incluir os dois primeiros treinadores estrangeiros (que eu saiba): Arthur John e Lipo Hertzka.

    O primeiro penso ter vindo do Vitória de Setúbal (ou seja já era conhecedor do futebol Português) mas o segundo penso ter vindo de Espanha, onde treinou Real Sociedad, Athletic Bilbao, Sevilla, Real Madrid, Hercules e Granada. Com um trajecto desses em teoria terá trazido grandes inovações ao futebol do nosso Clube.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Victor João

      Eu neste momento estou mais preocupado na parte mais "física" do treino e deslocações. Mais os dias da semana e o que se fazia nesses dias.

      Um dia escreverei mais nas inovações pois falei com futebolistas treinados a partir de Arthur John. E por "sorte" há descrições do modo como Gourlade treinava feita por Mário e Oliveira/Rebelo da Silva (que ouviu alguns dos pioneiros que foram por eles treinados).

      E Cândido de Oliveira escreveu/ descreveu como eram os treinos de Cosme Damião para comparar com os anos 30/40/50 para mostrar a evolução.

      Para Ribeiro dos Reis ele próprio descreve os treinos pelo menos em dois livros: um em 1927 e outro em 1935

      AM

      Eliminar
  4. Extraordinário. Vozes que chegam a Gourlade. Não imaginava.
    E como sempre o Alberto tem dados sobre isso.
    E felizmente o Alberto está disponível para o partilhar com os que adoram saber mais da História do Benfica.
    Ficamos à espera.
    Obrigado.

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail