A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

14/05/2015

Carrega Benfica: Origem

14/05/2015 + 0 Comentários API
O TEXTO DE HOJE ATÉ NEM É SOBRE ISTO MAS PARA DESVIAR O ASSUNTO LÁ TERÁ DE SER.


Recebi ontem um comentário de um leitor relativo a um outro comentário que ainda não “teve desenvolvimentos”. Vamos ao esclarecimento:

Comentário em 11 de Maio de 2016 pelas 02.38 horas:
Caro Migueís. Não sei se viu um comentário que fiz há cerca de um mês para saber se tem ponta de verdade aquilo que ouvi no Museu acerca da ligação do Hino do Avante pelo Benfica com o Partido Comunista. Estranho não ter respondido pois há uns tempos disse-lhe que numa visita guiada tinham dito que a acta nem teria sido feita por Cosme Damião e a este comentário respondeu com rapidez mostrando que a letra da acta coincide com a letra dele. Estranho que agora tenha ignorado o meu pedido.
                   Leitor identificado

O meu comentário ao comentário acima publicado
Caro L.P. Esse esclarecimento não está esquecido. Tenho o comentário “guardado”. Data de 27 de Abril de 2016 (00:36). Também não é assim há tanto tempo! Pelo menos é “menos de um mês”! Como é um assunto sensível – envolve o Museu e eu não presenciei/ouvi o que me contou, embora acredite em si – só responderei depois de terminada a época, ou seja, depois da final da Taça da Liga. Mas informo-o que já tenho muito informação, que publicarei, que mostra que é falso aquilo que me diz que disseram no visita guiada. Ou seja, apesar de ainda não ter publicado fiz o “TPC” (trabalho de casa). Está pronto a ser esclarecido, espero que seja suficiente como reconhece que foi o da tal historieta da acta. Que o caro leitor teve a “sorte” de colocar quando eu estava a escrever acerca do tal livrinho irritante do Júlio Ricardo Serrado. Teve pontaria. Ao contrário de agora. Mas terá resposta. Aliás está feita. Em rascunho. É só passar de “rascunho” para “agendada” e será editada pela meia-noite de um dia (noite) destes depois de 20 de Maio, pois terá alguma contundência em relação ao Museu. Espero é que tenha sido mesmo aquilo que contou que ouviu. Porque é grave. Se puder (e tiver pachorra) volte a confirmar o que ouviu. Embora eu não tenha que estar a duvidar de si. Obrigado. E agradeço que tenha a paciência suficiente (e compreensão) para perceber que devemos evitar ruído (mesmo em surdina) enquanto os dois títulos não estiverem decididos.  

Eu depois de inaugurado o Museu fui lá três vezes
Ou seja, desde 26 de Julho de 2013. Duas a pedido de duas famílias que quiseram que fizesse uma visita guiada, até porque eu não começo as visitas no Meseu. Começo-as em Belém. Depois é que rumamos ao Museu. E uma vez para confirmar uma questão que me foi colocada por uma Benfiquista, cujas iniciais são I.C. acerca da origem do termo “Carrega Benfica”. Dizia esta Benfiquista que um guia do Museu tinha dito que o termo teria início aquando da conquista do Troféu Ramon de Carranza. Questionado por ela disse-lhe que não. De certeza que era anterior. Embora não duvidasse dela fui ao Museu proporcionando perceber o modo como era dito essa “invenção”. De facto foi dito isso. Mas não corresponde à verdade.  



Quer Julinho (infelizmente já falecido) quer Rogério (felizmente ainda bem activo)
Há muito que em conversa, talvez aí pelos anos 90, com eles, referiram que aquando da dificuldade em trazer da tribuna de honra do estádio das Antas o pesadíssimo troféu já aqueles futebolistas que assistiam gritavam para os “desgraçados” que o foram buscar (depois do 8-2) CARREGA BENFICA. E disseram-me que a expressão nem deve ter começado nesse dia (28 de Maio de 1952) mas até ser-lhe anterior.


Ainda há dias para preparar este texto
Encontrei-me com Rogério, mas ele lembra-se (continua a lembrar-se) do Carrega Benfica dessa tarde, mas já não é tão afirmativo em ser anterior a esse momento como foi “aí pelos anos 90”. A idade não perdoa a memória. E Rogério vai a caminho dos 94 anos! Uns vinte anos de diferença nestas idades fazem muita diferença. É impossível saber quando teve início a expressão, mas que ela existia nos anos 50 não há dúvida. Existia aquando da conquista dos troféus em Cádis como existe agora. E não é de agora. É pelo menos de 28 de Maio de 1952.


Para se ser rigoroso
Não se inventa. Se não sabemos, perguntamos. Pode ser que haja alguém que saiba mais do que nós. De certeza que num Clube tão grandioso e glorioso como o Benfica há sempre alguém que pode acrescentar mais informação. E principalmente mais verdade. Não há necessidade de inventar invenções que já foram inventadas!

Carrega Benfica!


Alberto Miguéns
0 comentários
comentários

Enviar um comentário

Em Defesa do Benfica no seu E-mail