A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

28/02/2013

Obrigado! Querido! Benfica! Glorioso!

28/02/2013 + 0 Comentários API

OPINIÃO


NOTA INICIAL (em 1 de Março de 2013): Alguns leitores do EDB colocaram, genericamente, duas questões - porque e quando foi o Hino do Benfica "substituído" pelo "Ser Benfiquista" - que estão - pelo menos tentei - respondidas numa NOTA FINAL.

109 anos de Glória
39 813 dias de Lealdade
955 512 horas de Verdade Desportiva
57 330 720 minutos de Orgulho
3 439 843 200 segundos de Desportivismo

Uma Águia, altaneira e virtuosa, segurando nas garras a apologia da união de esforços para o sucesso - Todos Por Um, Todos Pelo Benfica - elevando para o céu, pelo poder das suas imponentes asas, um clube sem igual na Terra



Exibido publicamente por ocasião das "Bodas de Prata" no XXV aniversário do Clube (1929) com a finalidade de ser composto como um "tema sentido" para que os atletas (em particular) os futebolistas o entoassem antes do início ou durante o intervalo dos jogos.

video



"Todos por um!" eis a divisa,
Do velho Clube Campeão,
Que um nobre esforço imortaliza,
Em gloriosa tradição.

Olhando altivo o seu passado,
Pode ter fé no seu futuro.
Pois conservou imaculado
Um ideal sincero e puro.

(Refrão - Repete uma vez)
Avante, avante p'lo Benfica,
Que uma aura triunfante Glorifica!
E vós, ó rapazes, com fogo sagrado,
Honrai agora os ases
Que nos honraram o passado!

Olhemos fitos essa Águia altiva,
Essa Águia heráldica e suprema,
Padrão da raça ardente e viva,
Erguendo ao alto o nosso emblema!

Com sacrifício e devoção
Com decisão serena e calma,
Dêmos-lhe o nosso coração!
Dêmos-lhe a fé, a alma! 

(Refrão - Repete uma vez) 
Avante, avante p'lo Benfica,
Que uma aura triunfante Glorifica!
E vós, ó rapazes, com fogo sagrado,
Honrai agora os ases
Que nos honraram o passado!


Letra: Dramaturgo Félix Bermudes

Música: Maestro Alves Coelho (pai)

Interpretação: Orfeão do Sport Lisboa e Benfica


Alberto Miguéns

NOTA FINAL: O que posso adiantar acerca deste assunto - Hino do Benfica - é o resultado de conversas e questões colocadas, nos anos 90, a duas pessoas: Cesina Bermudes (filha de Félix Bermudes) e Joaquim José Macarrão (antigo futebolista do Clube nos anos 30/40 e funcionário do SLB até 2002. A única pessoa que conheci e disse que conhecera/ falara com Cosme Damião).

A "substituição" do Hino pelo "Ser Benfiquista" deve-se a dois motivos, um político e outro musical.

Como e porque surgiu o Hino em 1929
Para comemorar o 25.º aniversário do SLB, a letra do Hino do Benfica foi escrita por Félix Bermudes, antigo futebolista, dirigente e atleta ecléctico, figura histórica de prestígio. Dramaturgo conceituado solicitou ao maestro Alves Coelho, que colaborava com o autor nas operetas e peças musicais escritas a solo ou em parceria por Félix Bermudes, que musicasse a letra, no sentido de fazer uma melodia "intimista" e simples para os jogadores entoarem antes dos jogos ou em momentos de maior concentração e inspiração. Durante muitos anos, praticamente até aos anos 50 e o advento do semi-profissionalismo e profissionalismo, os futebolistas mais novos aprendiam (decoravam) com os mais antigos a letra e melodia que entoavam, SEMPRE, antes dos jogos, com a mão direita sobre o emblema do Clube. Ao intervalo, quando algum jogador sentia que a exibição não estava a decorrer de feição, também era possível que se recolhesse num canto do balneário para rezar ou soletrar em voz baixa o Hino, para se inspirar e procurar inverter a "má sorte". Por vezes, quando o treinador ou um dirigente, não gostavam da atitude/ exibição durante a 1.ª parte "exigiam" que o "onze" voltasse a entoar o Hino como se o jogo estivesse no início. Mas, também era entoado em festas ou dias solenes na história do Clube.

Política
Nos anos 30/40 o Benfica foi "aconselhado" - eufemismo para proibido/ é melhor não tentarem - pelas autoridades do Estado Novo a evitar exibir o Hino em público por ter a palavra Avante, que era o jornal do Partido Comunista Português (PCP) desde 15 de Fevereiro de 1931. A canção "Avante Camarada" hino do PCP só surgiu em 1967, com letra e musica do cantautor Luís Cília.
O Hino do Benfica foi sendo cada vez menos cantado - pelos jogadores e em festas públicas - acabando por ir caindo no esquecimento.

Musicalidade
Melodia destinada, essencialmente, a ter significado para quem defendia os valores desportivos do Clube, com a letra a remeter para o respeito pelo passado e galhardia no presente, honrando os símbolos do SLB, não se pode dizer - é o que me dizem os "entendidos" que eu tenho dificuldade em distinguir o som de um piano do barulho de um martelo - que o Hino tivesse grande brilhantismo musical.

"Substituição"
Quando surgiu, no início dos anos 50, uma melodia vocacionada - letra e música - para a exibição pública e interpretada pela voz brilhante de Luís Piçarra, o "Ser Benfiquista" foi substituindo com facilidade um Hino, que pelos motivos atrás enunciados, estava cada vez mais "ausente".


Ser Benfiquista

Em 16 de Abril de 1953, a caminho das comemorações das "Bodas de Ouro" (1954) foi apresentado num sarau de angariação de fundos para a construção do Estádio da Luz, no Pavilhão dos Desportos, com a presença de cerca de 6 mil benfiquistas o tema "Ser Benfiquista" escrito por Paulino Gomes Júnior (letra e música) e interpretado pelo cristalino tenor Luís Piçarra, muitas vezes tomado, erradamente, pelo hino oficial do Clube.


Sou do Benfica
E isso me envaidece
Tenho a genica
Que a qualquer engrandece
Sou de um clube lutador
Que na luta com fervor
Nunca encontrou rival
Neste nosso Portugal.


(Refrão - Repete uma vez)
Ser Benfiquista
É ter na alma a chama imensa
Que nos conquista
E leva à palma a luz intensa
Do sol que lá no céu
Risonho vem beijar
Com orgulho muito seu
As camisolas berrantes
Que nos campos a vibrar
São papoilas saltitantes.


Letra: Paulino Gomes Júnior (Director do jornal "O Benfica")

Música: Paulino Gomes Júnior

Interpretação: Luís Piçarra

0 comentários
comentários

Enviar um comentário

Em Defesa do Benfica no seu E-mail