A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o SL Benfica e a sua Gloriosa História. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

23/11/2021

Jogo de Campeões em Barcelona

23/11/2021 0 Comentários

COM LEGÍTIMO DIREITO COMO BENFIQUISTA A QUERER UMA VITÓRIA. SIGNIFICARIA IR PARA A ÚLTIMA JORNADA COM UM PONTO DE VANTAGEM DO ADVERSÁRIO DESTA NOITE!



Clube sem ambição é clube derrotado, pois nem chega a fazer mossa. Quem joga para empatar arrisca-se a perder. Quem joga para vencer o pior que pode conseguir é empatar. Quem tem medo compra um cão.


Escolhidos os 23 resta saber quem serão os onze que vão a jogo como titulares

Num encontro que terá início depois de terminar o outro jogo do grupo E, em Kiev. Um empate ou vitória do FC Bayern de Munique coloca este clube como vencedor do grupo. Uma vitória do FC Dínamo Kiev permitirá ao clube ucraniano totalizar quatro pontos igualando o «Glorioso». O jogo de Barcelona é sempre muito importante.


Um jogo, três oportunidades

1. O FC Barcelona tem de vencer obrigatoriamente, para assegurar nove pontos. Se o conseguir o Benfica ficará reduzido a tentar ser terceiro classificado para disputar a Liga Europa; 

2. Um empate manterá as diferenças - dois pontos - mas a última jornada é favorável ao Benfica. No entanto será um risco desnecessário;

3. A vitória do Benfica significará que jogará o derradeiro encontro em vantagem pontual (um ponto) e só dependerá do seu jogo, na «Catedral», frente ao FC Dínamo Kiev, para continuar na Liga dos Campeões. 


Numa de aposta para o 11 + 12

Aqui vai:




Não havia mais por onde escolher

Face a seis futebolistas limitados fisicamente (Lucas Veríssimo, Rodrigo Pinho, Nemanja e Diogo Gonçalves) outro a recuperar da infecção com a Covid-19 (Paulo Bernardo)  e um deles (Gil Dias) nem inscrito para os jogos desta “fase de grupos” da Liga dos Campeões.

 

      ASSIM VAI O PLANTEL DE 31 GLORIOSOS

NOTAS: Min - Minutos jogados; JT – Jogos totais; Tit – Jogos a titular; SU – Jogos como suplente utilizado;  A – Assistências para goloG – Golos; TitularSuplente utilizadoSuplente utilizado substituídoSuplente não utilizadoConvocado não utilizado; S – Selecções Nacionais; L - Lesionado; Q – Quarentena; NI – Não Inscrito na UEFA; B – Lista B de inscritos na UEFA; B – Jogo na Equipa B; A – Suspenso por acumulação de cartões amarelos; V – Suspenso com cartão vermelho directo; C – Castigo pelos desacatos provocados na final da Taça de Portugal 2020/21; O – infectado com a Covid-19


Para o 22.º jogo, sétima vitória e 27.º golo

Um dos jogos internacionais entre clubes europeus, mais vezes repetido, com cifras favoráveis ao colosso de Barcelona: mais quatro vitórias (6/10) e mais 14 golos marcados (26/40).


OS 21 JOGOS DO “GLORIOSO” COM O FC BARCELONA

Época

Cmp

Res.

Cidade

S

Estádio

Marcadores

 

21/22

 

Par

D 0-5

 

Barcelona

 

F

 

Calle Indústria

---------

D 2-5

(50) Jesus Crespo

(80) Jesus Crespo

30/31

Par

D 1-5

Barcelona

F

Les Corts

(35) Augusto Dinis

31/32

Par

D 2-5

Lisboa

C

Amoreiras

(40) Guedes Gonçalves

(80) Aníbal José

40/41

Par

D 2-4

Barcelona

F

Les Corts

(22) Francisco Rodrigues

(25) Francisco Rodrigues

 

57/58

 

 

Par

 

V 4-0

 

Lisboa

 

N

 

Restelo

(30) Coluna

(41) José Águas

(46) Cavém

(49) José Águas

 

60/61

 

 

TCCE
F

 

V 3-2

 

Berna

 

N

 

Wankdorf

(30) José Águas

(31) autogolo

(55) Coluna

61/62

 

Par

E 1-1

Barcelona

F

Camp Nou

(16) Santana

 

63/64

 

TRC

mf

 

V 3-2

 

Cádis

 

N

 

Ramón Carranza

(26) Serafim

(50) Iaúca

(81) Serafim

66/67

Par

E 1-1

Barcelona

F

Camp Nou

(18) Eusébio

V 1-0

Lisboa

C

Luz

(57) José Augusto

90/91

 

TTH

mf

D 0-2

Corunha

N

Riazor

---------

 

91/92

 

TCCE

LC*

2/6

E 0-0

Lisboa

C

Luz

---------

D 1-2

Barcelona

F

Camp Nou

(28) César Brito

93/94

TPC

V 2-1

Lisboa

C

Luz

(48) Rui Águas

(73) Ailton

02/03

Par

D 0-1

Lisboa

C

Luz

---------

05/06

 

LC

1/4

E 0-0

Lisboa

C

SLB

---------

D 0-2

Barcelona

F

Camp Nou

---------

12/13

 

LC

G.º -

2/6j

D 0-2

Lisboa

C

SLB

---------

E 0-0

Barcelona

F

Camp Nou

---------

 

 

21/22

 

LC

G.º E

2/5j

 

V 3-0

 

Lisboa

 

C

 

SLB

(02) Darwin

(69) Rafa

(78) Darwin

?

Barcelona

F

Camp Nou

?

TOTAIS

21 J – 6 V 5 E 10 D  26/40

NOTAS: TCCE/LC – Taça dos Clubes Campeões Europeus/Liga dos Campeões; LC * - Taça dos Clubes Campeões Europeus exactamente com o mesmo modelo da Liga dos Campeões em 1992/93. Jogava-se até aos oitavos-de-final a eliminar. Apuravam-se os oito clubes que eram divididos em dois grupos – A e B - (com quatro emblemas cada um) que a pontuar, a duas voltas, disputavam seis jogos, apurando o vencedor de cada grupo para a final. A UEFA não considera a temporada de 1991/92 como Liga dos Campeões. Mistério!; TRC – Torneio Ramón de Carranza, em Cádis; TTH – Torneio Tereza Herrera, na Corunha; TPC – Troféu Pepsi Cola


Uma imensidão de adversários (e jogos) frente a equipas de clubes espanhóis

São 37 adversários - 35 clubes, uma selecção regional e um misto de clube - que perfazem 176 jogos, com 64 vitórias (menos 13 que as 77 derrotas) e 275 golos marcados (menos oito que os 283 sofridos).


TODOS OS 176 JOGOS FRENTE A CLUBES DE ESPANHA

Adversário

J

V

E

D

GM

GS

Real Madrid CF

23

9

3

11

52

49

C. Atlético Madrid

21

8

5

8

32

29

FC Barcelona

21

6

5

10

26

40

Real Bétis Balompié

13

6

3

4

19

18

Athletic Club (Bilbau)

10

2

1

7

10

23

Real C D Espanhol

9

2

2

5

10

17

Real Club Celta (Vigo)

9

1

1

7

4

21

Sevilha FC

9

2

3

4

5

18

Real C Deportivo Corunha

7

2

2

3

8

8

Real Sociedad Futebol

4

1

1

2

5

8

Real Vigo FC

4

1

1

2

5

8

Racing Club Madrid

4

3

1

-

11

2

Valência CF

4

2

-

2

9

10

Real Club Corunha

3

1

-

2

3

4

Soc. Ginástica Espanhola

3

2

1

-

9

3

Pontevedra AC

3

3

-

-

16

5

RC Fortuna Vigo

2

1

-

1

7

2

CF Tarrassa

2

-

2

-

6

6

Real Saragoça

2

1

-

1

3

3

UD Salamanca

2

2

-

-

4

1

Badajoz CF

2

1

1

-

3

2

Villarreal CF

2

-

1

1

1

2

Getafe CF

2

-

-

2

1

3

Levante UD

2

1

1

-

2

1

Real Vigo SC

1

1

-

-

1

0

Misto RMCF/SGE

1

1

-

-

2

0

Club Comercial Vigo

1

-

1

-

2

2

Selecção Extremadura

1

1

-

-

2

1

Gymnástica Y Esgrima

1

-

-

1

0

1

Granada FC

1

-

-

1

0

1

Real Club Oviedo

1

1

-

-

1

0

CD Málaga

1

1

-

-

7

1

Real Sporting de Gijón

1

-

-

1

2

4

CD Huelva

1

-

-

1

1

2

Valência CF B

1

-

-

1

1

2

Elche CF

1

1

-

-

3

1

UD Almeria

1

1

-

-

2

1

TOTAIS

176 J - 64 V - 35 E - 77 D  275/283


São 18 os marcadores de golos ao FC Barcelona

Embora tenham marcado 25 dos 26 golos pois o «Glorioso» já beneficiou de um autogolo. Darwin com dois golos pode chegar à marca de José Águas – até superá-la - que é o melhor marcador ao FC Barcelona com três golos.


MARCADORES DE GOLOS AO FC BARCELONA

Futebolistas

(18)

Total

(26)

Casa

(8)

Fora

(8)

Neutro

(10)

José Águas

3

 

 

3

Jesus Crespo

2

 

2

 

Francisco Rodrigues

2

 

2

 

Coluna

2

 

 

2

Serafim

2

 

 

2

Darwin

2

2

 

 

Augusto Dinis

1

 

1

 

Guedes Gonçalves

1

1

 

 

Aníbal José

1

1

 

 

Cavém

1

 

 

1

Santana

1

 

1

 

Iaúca

1

 

 

1

Eusébio

1

 

1

 

José Augusto

1

1

 

 

César Brito

1

 

1

 

Rui Águas

1

1

 

 

Ailton

1

1

 

 

Rafa

1

1

 

 

Autogolo

1

 

 

1

 

Para o décimo primeiro jogo em Barcelona

Onde o Benfica nunca venceu e em dez jogos perdeu…sete com dez golos marcados para 28 sofridos, ou seja, mais 18 tentos consentidos. Apenas seis futebolistas marcaram os dez golos, com Jesus Crespo e Francisco Rodrigues a bisarem num encontro cada um. Augusto Dinis, Santana, Eusébio e César Brito também marcaram ao FC Barcelona. Nuno Gomes e Simão Sabrosa marcaram ao RCD Espanhol. 


OS DEZ JOGOS DO BENFICA NA CIDADE DE BARCELONA

Época

Com

Estádio

S

Clube

Res

 

21/22

Par

Calle Indústria

F

FC Barcelona

D 0-5

--------------------

Par

Calle Indústria

F

FC Barcelona

D 2-5

1-1 Jesus Crespo (50’)

2-4 Jesus Crespo (80)

30/31

Par

Les Corts

F

FC Barcelona

D 1-5

1-2 Augusto Dinis (35’)

40/41

Par

Les Corts

F

FC Barcelona

D 2-4

1-2 Francisco Rodrigues (22’)

2-2 Francisco Rodrigues (25’)

61/62

Par

Camp Nou

F

FC Barcelona

E 1-1

1-0 Santana (16’)

 

66/67

Par

Camp Nou

F

FC Barcelona

E 1-1

1-1 Eusébio (18’)

 

91/92

LC *
(FG)

Camp Nou

F

FC Barcelona

D 1-2

1-2 César Brito (28’)

 

05/06

LC

(1/4)

Camp Nou

F

FC Barcelona

D 0-2

--------------------

06/07

TU

(1/4)

Montjuic

F

RCD Espanhol

D 2-3

1-3 Nuno Gomes (63’)

2-3 Simão Sabrosa (65’)

12/13

LC
(FG)

Camp Nou

F

FC Barcelona

E 0-0

--------------------

21/22

LC
(FG)

Camp Nou

F

FC Barcelona

?

?

TOTAIS

10 J - 0 V - 3 E – 7 D (10/28)

NOTAS: LC * - Taça dos Clubes Campeões Europeus exactamente com o mesmo modelo da Liga dos Campeões em 1992/93. Jogava-se até aos oitavos-de-final a eliminar. Apuravam-se os oito clubes que eram divididos em dois grupos – A e B - (com quatro emblemas cada um) que a pontuar, a duas voltas, disputavam seis jogos, apurando o vencedor de cada grupo para a final. A UEFA não considera a temporada de 1991/92 como Liga dos Campeões. Mistério!; LC - Liga dos Campeões; Par - Particular

 

O intercâmbio entre Benfica e FC Barcelona

Vem de muito longe no tempo. Cumpriu-se, no passado dia 24  de Setembro de 1921, o centenário do primeiro encontro entre os dois clubes. Os jogos foram devidamente noticiados em Espanha (clicar). O Benfica nas frequentes digressões a Espanha, que correu de lés-a-lés sempre que possível deslocava-se à Catalunha para defrontar clubes desta região, que a par com o País Basco, eram as mais possantes de Espanha, superando Madrid, Galiza e Andaluzia. Por isso jogou nos três campos do FC Barcelona, incluindo o famoso Calle Indústria (La Escopidora: escarrador) e a "alcunha" diz tudo acerca do que sofriam nesse espaço os adversários. 

 


Em 1930/31, o Benfica estreia-se em Les Corts (bairro onde assenta o FC Barcelona) pois foi no mesmo que construíram o actual estádio

Em 1940/41 regressa ao mesmo local para mais um encontro entre os dois colossos ibéricos.


Em 1961/62 o FC Barcelona procura a "desforra" depois da derrota em Berna (31 de Maio de 1961)

Mas o melhor que conseguiu foi empatar o jogo e o Benfica. Clicar para crónica do jogo no jornal lisbonense «Diário de Lisboa».



Festas de Homenagem

O «Glorioso» deslocou-se a Barcelona para um jogo de homenagem aos futebolistas Vergés e Gracia, retribuindo o popular clube de Espanha com o encontro para homenagear Ângelo. Clicar para crónica do jogo no jornal lisbonense «Diário de Lisboa».


Na primeira edição da Taça dos Clubes Campeões Europeus com fase de grupos

O Benfica integrou o grupo B com o AC Sparta Praga, FC Dínamo Kiev e o FC Barcelona. O vencedor da grupo A defrontaria o vencedor do grupo B na final da competição. Na segunda jornada reencontro entre os dois emblemas, na «Saudosa Catedral». Os dois emblemas voltaram a encontrar-se na última jornada. Após cinco jornadas a classificação era a seguinte:

FC Barcelona (7 pontos: 3 V - 1 E e 1 D com 8/3 em golos, pois a vitória equivalia a dois pontos);

AC Sparta Praga (6 pontos, 2 V - 2 E e 1 D com 7/6 em golos);

SL BENFICA (5 pontos, 2 V - 2 E e 1 D com 7/3 em golos);

FC Dínamo Kiev (2 pontos, 1 V - 0 E e 4 D com 2/12 em golos).


O Benfica deslocava-se ao terreno do FC Barcelona para discutir o primeiro lugar do grupo e o apuramento para a final. O FC Barcelona foi mais forte e não concedeu veleidades ao «Glorioso» num grande jogo de futebol. No final, após as seis jornadas, o Benfica foi terceiro classificado, com cinco pontos, mais um que o FC Dínamo Kiev e menos um que o AC Sparta Praga. O FC Barcelona venceu o grupo (nove pontos) e conquistou a primeira Taça dos Clubes Campeões Europeus, depois de ter perdido para o Benfica, em 1960/61.



Quartos-de-final da Liga dos Campeões, em 2005/2006

Foi um embate de gigantes. Ronald Koeman (treinador do Benfica) bem se pode queixar da influência que os espanhóis tinham na UEFA e que teve o auge na final de Turim, para a Liga Europa, em 2013/14, frente ao "Betoteiro" do Sevilha FC. Em 2005/06, o FC Barcelona (vencedor do grupo C e depois de eliminar o Chelsea FC) que devia ter perdido o jogo na «Catedral» conseguiu empatar sem golos e resolver a passagem às meias-finais, no seu estádio, derrotando o Benfica, por 0-2, estádio que de novo só tinha o nome! O adversário foi Campeão Europeu no final da temporada.




Grupo G da Liga dos Campeões, em 2012/2013

Na última jornada o «Glorioso» dependia do seu jogo, em Barcelona, para assegurar o segundo lugar do grupo, pois o Celtic FC somava sete pontos (recebia o FC Spartak Moscovo), mas o Benfica também totalizava sete pontos, tendo vencido, por 2-1, o clube escocês na «Catedral» depois de um empate sem golos na Escócia. O FC Barcelona estava apurado, em primeiro lugar, com doze pontos. O Celtic FC venceu, por 2-1, e totalizou dez pontos, enquanto o Benfica perante um FC Barcelona a jogar praticamente só com os habituais suplentes ou não utilizados não conseguiu melhor que um empate sem golos.


 

 Grupo E da Liga dos Campeões, em 2021/2022

Com um jogo de extrema dificuldade, nesta quinta e penúltima jornada, mas em que é possível derrotar um clube que atravessa uma das piores fases desde que há Liga dos Campeões. É aproveitar. Ter respeito por um dos emblemas mais poderosos do futebol mundial mas longe de ser o que já foi num passado próximo.

Carrega Benfica

 

Alberto Miguéns


Enviar um comentário

Apoio de: