Recordes e Janelas | Em Defesa do Benfica -->
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o SL Benfica e a sua Gloriosa História. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

07/08/2020

Recordes e Janelas

07/08/2020 + 7 Comentários
APESAR DE ESTAR DE FÉRIAS E TER OUTROS ASSUNTOS IMPORTANTES COMO ASSINALAR A EFEMÉRIDE DE AMANHÃ.


Há que ter em conta que eu não decidi em que lista vou votar, pois só o farei quando tiver aquilo que considero informação mínima para o fazer.

O texto anterior foi para esclarecer um leitor que dizia eu estar a mentir quando a documentação existente no Clube (a que conta) é inequívoca.



1. Noronha Lopes quando pediu a demissão foi demitido como vice-presidente (suplente). Podem alegar que houve erro. Mas isso não me interessa (por agora). Se houve erro não devia ter havido. Se houve erro só prova que aqueles dirigentes não tinham classe para dirigir um clube como o «Glorioso» pois não se enganam os associados. Se foi assim foi um grupo de gente que se reuniu com um objectivo que é de louvar mas sem consciência do que é o Benfica. Eu faço apontamentos sobre a História do Clube com base nos documentos do Clube. Sei lá se nos anos 20, 30 ou 60 não houve erros! Eu acredito na competência e sigo o que os documentos informam. Eu estive naquela assembleia geral e se soubesse que o Relatório tinha erros (com tanta incompetência, se houve este, deve ter mais, até "mais graves") tinha votado contra. O Relatório aqui digitalizado foi o que me deram no início da assembleia geral, trouxe para casa e guardei. Como faço desde 1979 com todos os documentos que o Clube leva a assembleias gerais.

2. A história de um clube faz-se com documentos dos clubes. A imprensa é acessória. Então o que tem escrito o Record desde a sua fundação não tem credibilidade. Ainda em 2004/05 afirmavam que o Benfica conquistara o 28.º título. Não tendo aqui, em férias, como justificar, mas tenho esta imagem do "título anterior":


O jornal «Record» nunca serve para o que quer que seja, pois é muito fraco. Há outros jornais de referência contemporâneos do «Record» como o «Mundo Desportivo», «A Bola» até ao Vítor Serpa lhe ter destruído a credibilidade e outros que foram aparecendo e desaparecendo.

3. Carlos Janela a falar da importância da credibilidade é como uma prostituta a falar da importância da virgindade, um pecador a falar da importância da honestidade ou um mentiroso a falar da importância da sobriedade. Carlos Janela vende-se (ou seja, estabelece contratos de prestação de serviços) a quem o quiser comprar (em linguagem popular, tal como se diz que se vendem e compram jogadores, pois como eles anda de clube em clube) e consta que pede pouco.

Eu não gasto tempo com lagartos disfarçados de Benfica porque lhes pagam. O que é mesmo estupidez-lagartiana, por isso o clube de Janela anda como anda. Fiquei farto deles com a chegada do presidente Luís Filipe Vieira ao Clube. Carlos Janela esteve em clubes que geraram algumas das maiores vergonhas do «Futeluso».(clicar)


É para o clube se libertar destas janelas de oportunistas e gente inqualificável sem coluna que conspurcam o Futebol Português que eu estarei a votar nas próximas eleições.

Os janelas-que-se-abrem-e-não-fecham que vão chatear os pilares da Ponte 25 de Abril, que celebra a "Liberdade".

Alberto Miguéns

NOTA: Como já percebi que podem ter aldrabado os Relatórios e Contas estou a tentar obter informação, fidedigna por outras vias, até lá não me pronuncio mais acerca deste assunto. Vale o Relatório aprovado pelos associados em 31 de Outubro de 2002. A menos que o consócio João Noronha Lopes publique o seu auto de tomada de posse como vice-presidente efectivo.
  1. Por principio, acredito no que o Alberto Miguens escreve.

    No entanto, Noronha >Lopes é uma pessoa séria, e muito me admiraria se tivesse mentido sobre esse assunto.

    Quanto a eleições, muito se falará disso, mas Vieira não consta nas minhas opções de voto.

    Viva o Benfica.

    ResponderEliminar
  2. Caro Alberto Miguéns

    Nada de de novo essa táctica com Poejo com Veiga é mesma que temos com Mendes só não vê quem não quer é quem anda dormir.

    Esta gente merece todo o mal do mundo Deus não dorme um dia tudo se vai ficar a saber espero mais rápido possível.

    Neste momento sinto vergonha não pelo Benfica porque esse é o meu grande amor mas sim pôs dirigentes são pessoas sem carácter são uns parasitas e mais triste fico ver o Rui Costa a fazer estas figuras pelos uns trocos mas enfim nem todos nascem com sérios.

    ResponderEliminar
  3. Caro Alberto Miguéns, gosto de o ler, sendo seu leitor assíduo, até porque está sempre muito bem informado sobre a história do clube que é o nosso. Mas neste caso, julgo que está equivocado, apesar da documentação que apresenta, como comprovam as notícias da época e os relatos presentes de alguns dos que viveram por dentro a situação, a começar no próprio Noronha Lopes. Percebo que não goste do Record, mas o que me diz desta:
    https://maisfutebol.iol.pt/geral/09-08-2001/manuel-vilarinho-pode-assumir-pasta-financeira-do-benfica

    "João Malheiro, director de comunicação dos encarnados, disse que João Noronha Lopes «passa a ser vice-presidente efectivo», mas «não vai assumir a vice-presidência para a área financeira»."

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Benfiquista

      Mostrem o auto de posse como vice-presidente efectivo. Sem isso nada feito. Não sou eu que deixo ou não de ter razão é a História do Clube.

      No Futuro será feita por quem ler o Relatório não por lutas mesquinhas eleitorais. Tal como se faz para situações idênticas no passado.

      Se houver auto de posse é porque houve erro na elaboração do Relatório. Se não houver auto de posse prevalece o Relatório como documento oficial. As declarações para jornais são folclore a par de documentação histórica.

      Ou há ou não há. Não havendo Noronha Lopes nunca foi vice-presidente efectivo do SLB. A História não é o que queremos ou nos convém. São factos. Neste caso nem há interpretações.

      Noronha Lopes tem dificuldade em expressar correctamente e com fluidez o que pensa. Se houver auto de posse tem razão. Foi vice-presidente efectivo, mesmo que por 80 dias. Mas não "passou rapidamente de suplente a efectivo". É mentira. Tomou posse a 31 de Outubro de 2000 e se é verdade que passou a efectivo só o foi em final de Julho ou início de Agosto de 2001. Nove meses depois. Para dois meses depois (e no período de Verão com férias com mulher e filhos, penso eu) sair.

      Não me conseguem enganar, o que não quer dizer que o Relatório esteja correcto embora deva estar. Com a História do Benfica ninguém brincará enquanto eu puder denunciar. Como não sou autista publicarei o auto de posse como vice-presidente efectivo e explicarei o porquê do Relatório conter o erro, mas não contém, quase a 100 por cento.

      É que no Benfica pós-Jorge Brito passou a dizer-se umas coisas e a fazerem-se outras... Eu sei o que se passou mas não vou contar. Os intervenientes - Mário Negrão, Vítor Santos, José Santos, Manuel Vilarinho e Mário Dias que contem se quiserem.

      Amanhem-se.

      Saudações Gloriosas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  4. Excelente,obrigado Alberto Miguéns.
    Mario Moita

    ResponderEliminar
  5. Caro Alberto Miguens,

    Ja acusou o JNL de ser mentiroso, e é nitido pela leitura deste texto que se prepara para justificar esta sua precipitação na eventual questao de uma eventual insuficiência na sua formalização. Argumentacao particularmente infeliz num clube fundado por Cosme Damiao.
    Formalizada ou nao, espero que, a confirmar-se que o JNL foi mesmo vice-presidente efetivo - como tudo parece indicar -, dê uso ao seu talento de escrita para redigir um pedido de desculpas publico. Ao JNL e ao Benfica. E o minimo que se impõe.

    Saudacoes benfiquistas,

    Henrique Lourenço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Benfiquista Henrique Lourenço

      O meu interesse é esclarecer enquanto é tempo o que se passou. Prefiro estar errado a estar enganado.

      Não tenho ideia de ter chamado mentiroso. Talvez precipitação, negligência, descuido, pouco cuidado. Chamei-lhe mesmo mentiroso? Ou disse que ele mentiu (pelas razões apontadas) pois nem foi rapidamente (no mínimo foram nove meses para passar de suplente a efectivo) e logo em Agosto (tempo de férias) para depois sair em 16 de Outubro! Mas nem que fosse efectivo por um dia! Eu quero é saber a verdade, pois ainda é possível por estarem muitas testemunhas entre nós.

      Se o considerasse mentiroso por malvadez e trapaceiro não assinava a sua ficha de candidatura concedendo-lhe 50 votos dos 10 mil necessários! E já o fiz com todo o gosto. Por ter boa impressão dele naquelas 50 semanas de início de século XXI e continuar a pensar que é um Benfiquista que trás qualidade à campanha. Depois se votarei nele é que ainda está para decidir!

      Gloriosíssimas Saudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar

Subscrever este blogue

Apoio de: