Passa Por Mim no Benfica
A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o SL Benfica e a sua Gloriosa História. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

07/07/2020

Passa Por Mim no Benfica

07/07/2020 + 1 Comentários
A HISTÓRIA (AINDA MAL CONTADA) DE UMA CADERNETA DE CROMOS.


Um belo dia o presidente Manuel Damásio disse que queria falar comigo. Apresentou-me ao dirigente Silva Gomes (vice-presidente para o Marquetingue e Cultura) pois a ideia era o Benfica responder a uma empresa espanhola (Magic Box International) que queria fazer no Benfica o que já fizera no Real Madrid e FC Nantes, entre outros. Uma caderneta de cromos dividida em duas partes: História (1/5) e plantel actual (1995/96) em 4/5 da caderneta.

O que sofri (antes)
Os espanhóis queriam menos páginas de história e eclectismo nem pensar! O azar deles foi terem-me dado as duas cadernetas, principalmente a do Real Madrid CF com várias páginas acerca do Basquetebol. Então a do Real Madrid tem Basquetebol e a do Benfica não pode ter? Mas no Real Madrid é só Basquetebol. Azar do Real Madrid. O Benfica é melhor que o Real Madrid! Claro que aceitaram. Era feita de "borla" só com a obrigação de me darem um exemplar completo já com os cromos colados que eu nunca tive paciência para isso! 


E a ginástica para fazer textos acerca de alguns futebolistas
Que tinham duas tábuas nos pés e eu tive que colocar-lhes chuteiras tele-guiadas! É que são textos pessoais, ainda que curtos, acerca de... 26 futebolistas. Alguns fraquinhos, mas quem tinha a culpa era o presidente Damásio e Companhia. Eles se tivessem sido contactados para jogar no «Glorioso» e recusado por entenderem que não tinham qualidade é que estavam a apequenar o Clube. Assim quem ficará para a história da inaptidão para os lugares no clube glorioso é o presidente que os contratou e o treinador que os colocou a jogar. Foi, é e será sempre assim no Benfica. Por muitas "tangas" que inventem, conforme a imaginação de cada um permita!

Os espanhóis levaram não só o que não queriam
Mas com o que eu entendi. Ainda coloquei duas páginas com o «Futebol Juvenil»: fotografias dos quatro plantéis - Juniores, Juvenis, Iniciados e Infantis - e quadro com os títulos nacionais e regionais (campeonatos), além de alguns troféus internacionais prestigiados. Silva Gomes encolhia os ombros. Eh! Pá! Ele tem "mau feitio"! Para nós era como vocês queriam! Queriam! Um-a-zero!



Como é habitual (apesar da insistência)
Não apresentaram a caderneta para ser revista. E tinham prometido. Daí ter erros inadmissíveis. Quando questionei o porquê de não terem cumprido, a resposta óbvia. Prazos apertados. Ainda acaba a temporada de 1995/96 e os cromos não estão em banca! Lembrassem-se mais cedo! A época começou em Julho, vocês chegam em meados de Dezembro. O que têm até foi feito em tempo recorde. Já tem o treinador Mário Wilson quando quem iniciou a temporada foi Artur Jorge. E só não foi incluída a "contratação de Inverno" (Mauro Airez) porque não quiseram "repaginar". Eu queria, pois assim conseguia "enfiar" mais quatro páginas. Em vez de 40 (as que tem) passava a 44 (as que devia ter). Afinal os portugueses têm fama de trabalharem no desenrasca mas vocês, espanhóis, não lhes ficam atrás! Lá foram de regresso a Madrid. Mas levaram a deles avante. Um-a-um!


Os espanhóis estiveram muito bem
Conseguindo - tal como tinham reservado na maqueta - as páginas 28 e 29 com dezasseis caricaturas de grande qualidade (do melhor que vi nos anos 90, a menos conseguida foi a de Mário Wilson) de um artista que nunca soube o nome, apesar de gostar de saber quem foi e dar-lhe os parabéns.



Nem a posso ver à frente (por isso está escondida na arrecadação)
Aquele emblema só na cabeça da espanholada. Além do fundo ser branco, os aros amarelos e, claro, o S.L.B. sobre a faixa azul é amarelo dourado.


Fui uma luta contra o tempo
Só com a preciosa ajuda de um grande fotógrafo foi possível tanta fotografia e com tanta qualidade, do passado ao presente. Dos troféus (em fundo vermelho) aos dirigentes. Com Roland Oliveira não só este tinha ideias excelentes como era possível transformar as dos outros em fotografias que superavam o que se imaginava e geralmente é o contrário...

Roland Oliveira foi extraordinário!

Alberto Miguéns

  1. A História do Sport Lisboa e Benfica tem um potencial enorme para se fazer uma caderneta deslumbrante. Existem algumas que se propõem dar algum vislumbre e essa é uma delas mas seguramente se pode fazer melhor. E até há material. Se for bem pesquisado até existe material dos primeiros anos que nunca foi aproveitado. Esperemos que um dia o Alberto seja desafiado por gente mais rigorosa e menos apressada.

    ResponderEliminar

Subscrever este blogue

Apoio de: