A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

03/08/2015

Ei! Ei! Monterrey!

03/08/2015 + 2 Comentários API
VAI SER HOJE. DAQUI A QUATRO HORAS. MARCAR GOLOS, VENCER E ARRECADAR O VIII TROFÉU!


Pela segunda vez em Monterrey, 41 anos e três dias depois da estreia.

No estádio Universitário, o Benfica começou a perder por 0-1 (Milton Carlos, aos 3 minutos) empatando aos 15 minutos (Jordão) e ganhou vantagem aos 31 minutos (2-1, por Nené). O "riscadinho" brasileiro Milton Carlos igualou a 2-2 (46 minutos) mas aos 64 minutos o Benfica colocou o marcador em 3-2, novamente por Nené. Eusébio fez o 4-2 final aos 74, 80 ou 87 minutos (a imprensa portuguesa sempre primou pelo rigor!) Estas notas da marcha do marcador só foram possíveis pelo contributo do Benfiquista Mário Pais que tem um arquivo imbatível - muitíssimo superior ao meu - dos jogos internacionais do Benfica.

Novo estádio, nova época
O clube do norte do México comemora o 70.º aniversário com a inauguração do segundo estádio (depois do Tecnológico" onde vemos Eusébio sentado num dos bancos de suplentes com o equipamento alternativo).
O Benfica encerra a pré-época afinando processos para a Supertaça e (espero eu) começando a fazer o Balanço do Deve/Haver para perceber o que está a mais e o que falta para equilibrar o plantel rumo a 2015/16.
Em comum a disputa da VIII Eusébio Cup no jogo de estreia no novo estádio que espera-se seja, já num futuro próximo (mas também longínquo) um recinto de felicidade para o clube de Monterrey.


Eusébio 1974/75
Eusébio sem condições para continuar a ser futebolista no "Glorioso" e teimoso a querer fazer o "melhor contrato da vida" não aceitando ser treinador das Escolas (que o Benfica queria formar aproveitando a sua popularidade para atrair jovens) desligou-se do Benfica. O presidente Borges Coutinho esteve muito bem a defender os interesses do Benfica e não os de Eusébio que sendo a maior figura do Clube como atleta não era (nem é!) superior ao Benfica. Em 1975 pensava que era!
Mas a última temporada do Gigante Futebolista começou com uma digressão à América do Norte tendo como primeiro jogo a estreia em Monterrey frente ao clube local. Foi também a estreia do treinador Pavic. O Benfica tinha um plantel tão poderoso (Borges Coutinho dizia que se pudesse apresentar duas equipas no campeonato, uma era campeã e a outra apurava-se para a Taça UEFA, ficando em 3.º lugar atrás do Sporting CP) que não houve nenhuma estreia. Nem as contratações Ibraim e Móia foram ao México. E durante a temporada além destes apenas mais dois juniores se estrearam: Eurico Gomes e Cavungi. 
O Benfica em Monterrey utilizou 14 futebolistas, ficando "de fora" mais oito: José Henrique (GR), Bastos Lopes (DD), Barros (DC), Messias (DC), Shéu (MC), Diamantino Costa (EE), Artur Jorge (PL) e José Pedro (PL, o novo Eusébio). Borges Coutinho tinha ou não tinha motivos para afirmar o que dizia? 


Eusébio 1975/76
Depois do Benfica Eusébio arrastou-se pelo Canadá, EUA, México e Portugal (Aveiro e Tomar) até perceber que o tempo também passava por ele. Felizmente a imagem degradada (acabou pago ao jogo) não se fez com o "Manto Sagrado" mas longe dele! Um dos clubes que "levou com ele ou com o que sobrava dos joelhos dele" foi o CF Monterrey. O treinador deste clube mexicano era o "nosso" Fernando Riera - que o treinara em 1962/63 e 1966/67 a 1967/68 - que entendeu poder Eusébio ser uma mais valia. Ao que consta (não sei se é verdade) envergou em dez jogos a camisola riscada dos monterreis e marcou um golo de grande penalidade. 

Retirado da wikipédia (inglesa); 23:45; 02.Agosto.2015

Arrepio
Em meados dos anos 70 percebeu-se que não tinha condições para jogar ao nível - mesmo mínimo - que o fizera famoso, mas ainda continuou a "jogar" até 1978/79. Em 1980 até ele percebeu que estava acabado para o futebol e no início da temporada de 1980/81 estava de regresso ao "Glorioso". O presidente Ferreira Queimado acedeu de imediato ao seu desejo de regressar ao Benfica para o cargo que recusara em 1975. Eusébio entendeu que afinal o Benfica era maior do que ele! Muito maior! Infinitamente...

Relatório e contas. Parecer do Conselho Fiscal; 1980; Página 47

Teoricamente o jogo mais fácil dos cinco desta  pré-época
Se não ganharmos este jogo ganhamos qual?


Vou para estágio (até às quatro da matina)

Alberto Miguéns

PLANO PARA AS EDIÇÕES DURANTE  JULHO/AGOSTO
(provisório como é evidente)
De 4 a 18 de Agosto de 2015 (Sempre pela meia-noite)
Terça-feira (de 3 para 4): Quanto vale uma pré-época na época?;
Quarta-feira (de 4 para 5): Terminou a pré-época;
Quinta-feira (de 5 para 6): Uma modalidade por semana: Andebol;
Sexta-feira (de 6 para 7): Estreia internacional do Glorioso Basquetebol;
Sábado (de 7 para 8): O "Glorioso" na Supertaça;
Domingo (de 8 para 9): O Dérbi de Lisboa;
Segunda-feira (de 9 para 10): E depois da Algaraviada?
Terça-feira (de 10 para 11): Sinto-me tão portista;
Quarta-feira (de 11 para 12): Uma modalidade por semana: Atletismo;
Quinta-feira (de 12 para 13): O Mais Belo e Inigualável 138;
Sexta-feira (de 13 para 14): Mentiras Oficiais Made in SLB;
Sábado (de 14 para 15): O "Glorioso" nas Primeiras 82 Jornadas;
Domingo (de 15 para 16): O "Glorioso" frente ao GD Estoril Praia;
Segunda-feira (de 16 para 17): E depois da Primeira?;
Terça-feira (de 17 para 18): Benfica tão brilhante que se vê no escuro
2 comentários
comentários
  1. Anónimo3/8/15 02:52

    patriarca disse:

    Mais uma noite "em claro", para ver o Glorioso Jogar.

    Benfiquista SOFRE.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo3/8/15 05:21

    temo que este Benfica sem ideias, sem defesa e sm ataque e sem treinador leve um cabaz do sport na supertaça
    será deprimente... mas muito possível
    LC

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail