A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

22/05/2014

AlmanaCáda Nada

22/05/2014 + 21 Comentários API
PORQUE MENTEM TANTO?



Há muito - desde 2004 - que sei da "montanha de erros" do Almanaque do Benfica. Por amostragem terá cerca de dez por cento de erros, além de omissões e trapalhadas várias. Sempre considerei que a sua existência era (e é) perniciosa para com a história do futebol do Clube (felizmente apenas enxovalha o futebol nas suas presenças em competições oficiais e nem são todas, pois faltam algumas competições oficiais além dos campeonatos regionais de Lisboa, campeonatos nacionais (campeonato da I Liga e campeonato nacional da I Divisão), Taças de Portugal (Campeonato de Portugal e Taça de Portugal), Taça Latina e competições europeias: Taça das Cidades com Feiras e competições da UEFA (Taça dos Clubes Campeões Europeus/ Liga dos Campeões, Taça dos Clubes Vencedores das Taças e Taça UEFA/ Liga Europa).

Primeiro as considerações para depois dar alguns (quatro) exemplos de como se fez (e não se devia ter feito) o Almanaque.
Quem não quiser "aturar" as considerações, apesar de eu garantir que não é "conversa fiada" mas não deixa de ser "conversa" e quiser apenas visualizar alguns dos erros-tipo do Almanaque deve ir imediatamente para a PARTE II ignorando a PARTE I ou voltando a ela depois de ver a PARTE II.

PARTE I

Até me arrepio
Quando vejo um exemplar do Almanaque nas secretárias de jornalistas ou nas mãos de simples adeptos até arrepia. Porque vão ser enganados, não na totalidade como é evidente, mas dada a quantidade de erros que contém dificilmente não são apanhados numa armadilha propagando os erros.

Inquina a Gloriosa História
É evidente que nunca iria gastar um "centavo de tempo" a corrigir o que não pode ser corrigido. Gastava muito mais tempo a corrigi-lo do que fazer um de novo. Até porque seria preciso justificar as correcções e isso levaria tempo e dinheiro. Então andei eu a gastar (ocupar) tempo, o triplo ou quádruplo do tempo dos autores do Almanaque para ter tudo "o mais certo possível" e depois ainda ia gastar tempo o corrigir!? Era o que mais faltava!

Mesmo assim...
Sempre que faço pesquisas ou produzo materiais comparo os meus dados com os do Almanaque. E por isso vou encontrando discrepâncias. No início ainda ia reconfirmar os meus dados. Depois como a razão estava, sempre, do meu lado deixei-me disso. Mas continuei a comparar e fui riscando a vermelho para correcção. Em pouco tempo o número de erros (riscos avermelhados) era/ é enorme.

Voltei às comparações
Há um ano apercebi-me que no campeonato nacional em 2013/14 seria atingido o golo 50 mil. Preparei a papelada e segui em frente como já expliquei num texto publicado em 16 de Maio de 2014. Eis que surgiu mais uma "oportunidade" de consultar o Almanaque para comparar. E até foi proveitoso no sentido de perceber porque há tantas falhas nesse Almanaque. O que antes era (e continua a ser) uma questão de quantidade permitir perceber a falta de qualidade. Que se resume a pouco (e confirmei com alguns funcionários da Biblioteca Nacional de Lisboa): PRESSA. E a pressa (no sentido de ocupar muito tempo com algo que é visto de um ponto de vista comercial) é inimiga "mortal" de BEM e de BOM. Para ser rigorosa tendo em conta a especificidade da recolha estatística no futebol português é impossível rendibilizar esse tempo em euros. Simplesmente IMPOSSÍVEL. Pelo gasto "exagerado" de milhares de horas para recolher e confirmar dados muitas vezes sem unanimidade nos vários jornais publicados a noticiar os jogos. I-M-P-O-S-S-Í-V-E-L. Resultado?! Um produto que adultera informação. Porque foi feito a despachar... Tinha de ser bem feito. Com tempo. Com amor, no sentido de respeitar o Clube o os seus futebolistas e treinadores, alguns já num passado muito distante. Nada disso foi tido em conta. Com uma agravante...

Não mexeram uma palha no essencial
Entre a 1.ª edição e a 2.ª edição alteraram o aspecto, melhoraram a apresentação e deram-lhe um carácter (ainda que superficialmente) mais abrangente e ecléctico, mas o essencial - a informação factual dos jogos de futebol não modificaram, no sentido de corrigir, colocar jogos em falta, como são as competições a eliminar e acrescentar informação em vez de colocar ID (indisponível).

O que custa
É eu mostrar a algumas pessoas, com exemplos, mostrando dois ou três jornais dessas épocas que a informação "almanaquiana" está errada, incompleta ou truncada e dizerem-me. E então? O que é que isso interessa! Isto não é um produto oficial do Benfica!? O Almanaque é que está correcto!


PARTE II

Todos os erros são graves por que são erros. Mas hás alguns sem explicação a não ser incompetência ou pouca vocação" para trabalhos de recolha deste tipo.

NOTA: Para evitar custos desnecessários (em fotocópias ou digitalizações na BNL) e tornar este texto extenuante impróprio para um blogue apenas dou um exemplo de corrrecção mas garante que podia dar três ou mais.


Tipo 1. Ler a correr depressa em vez de correr para ler devagar


Segundo o Almanaque, o segundo golo do Benfica (2-2 aos 60 minutos) foi de Luís Xavier. Mas não foi!


Segundo a Imprensa da época Luís Xavier fez a assistência (serviu) Domingos Lopes para este fazer o golo do empate aos 16 minutos do segundo tempo: 45' + 16' = 61' (aqui o minuto é secundário, mas um Almanaque deve dispensar arredondamentos.




Os Sports; 4 de Maio de 1936


Se foi Domingos Lopes a marcar o golo porque inventaram Luís Xavier como marcador? Um erro!? Destes há às centenas!


Tipo 2. Fazer as contas sem nexo e não ter nexo com as contas


Segundo o Almanaque, o segundo golo do Benfica (2-0 por Vítor Silva) foi aos 14 minutos. Mas não foi!


Segundo a Imprensa da época Vítor Silva fez o golo aos 20 minutos. O primeiro foi aos 12 minutos (certo) mas o segundo foi "oito minutos depois do primeiro", ou seja, 12' + 8' = 20 minutos. 


Se um minuto já é aldrabice, então passar de 20' para 14' é um abuso e enganar a História (e os leitores)!







Os Sports; 6 de Abril de 1936

Se o golo foi aos 20 minutos porque inventaram os 14 minutos retirando-lhe seis minutos? Um erro!? Destes há aos milhares!


Tipo 3. Atrapalhar jogos e jogar trapalhada


Segundo o Almanaque, o médio-esquerdo do Benfica foi Álvaro Pereira. Mas não foi!


Segundo a Imprensa da época foi Alcobia. E Álvaro Pereira nem jogou. Mas sim Ricardo Freire como defesa-direito. E Álvaro Pereira não foi expulso, porque estava "expulso" antes do jogo começar.

E não foi Joaquim Teixeira que marcou o 5-1, mas sim Valadas.

São muitas incorrecções para um jogo. Jogadores trocados, marcadores trocados, expulsões inexistentes e nem falo dos minutos dos golos. Nem vale a pena com tamanha confusão!








Jornal de Notícias; n.º 14 - Ano 55.º; página 5; 15 de Junho de 1942


Aliás lendo a História do Benfica (1904 - 1954) já se percebia que Ricardo Freire foi o defesa. E neste tempo anos 40 Mário de Oliveira acompanhava os jogos do Benfica em Lisboa e no resto do País. E tirava apontamentos para uso pessoal e profissional (era jornalista)Como alguns de nós fazem. Se bem que agora temos a televisão.


História do SL Benfica 1904 - 1954; Volume II; Mário de Oliveira e Rebelo da Silva; 1955; Edição dos autores; Lisboa


Se foi Ricardo Freire que jogou porque insistem em Álvaro Pereira? Um erro!? Não! Dois erros, porque não foi expulso! Destes há às dezenas!


NOTA: Mas o Almanaque acerta no marcador do primeiro golo. A maioria dos jornais dá a entender que foi Manuel da Costa e não como o Jornal de Notícias que descreve o lance e assume o autogolo. Nestes casos, geralmente, os jornais descreviam o lance e não assumiam o marcador, deixando-o para o leitor interpretar. De facto Manuel da Costa chutou à baliza e Juca atrapalhado apenas conseguiu desviar a trajectória da bola.



Tipo 4. Acertar no geral e errar na especialidade


Segundo o Almanaque, Simões "conquistou" cinco Taças de Portugal. Mas não foi assim!


O Almanaque indica correctamente os anos das finais em que o Benfica conquistou o troféu. Simões jogou entre 1961 e 1975, ou seja num período com cinco conquistas. Só que... numa delas 1971/72 Simões nunca jogou nenhuma eliminatória da Taça de Portugal. Pois não teve uma lesão grave que o impediu de ser convocado para a Minicopa no Brasil disputada no final da temporada!

Como os futebolistas não ganham títulos e taças, porque o futebol é um desporto colectivo, o que os jogadores fazem é contribuir para que as equipas formadas pelo Clube conquistem os títulos e troféus. Ou seja para "conquistarem" têm de jogar, nem que seja "um segundo"!





Muitas vezes a recolha está certa (não confirmei estes valores (jogos e golos) mas depois não sabem fazer as "contas". Dão informações que nem constam da recolha! Destes há às dezenas!



Este dei por ele ontem (melhor anteontem) quando programei o texto de ontem acerca da final do Campeonato de Portugal em 1929/30.

Segundo o Almanaque, o segundo golo do Benfica (2-1 aos 97 minutos) foi de João Oliveira. Mas não foi!


Segundo a Imprensa da época foi do irmão Manuel de Oliveira!




Os Sports n.º 1199; página 4; 2 de Junho de 1930


Em baixo, como complemento a ontem um bom resumo da primeira final da Taça de Portugal (ainda com a designação de Campeonato de Portugal) da autoria de Ricardo Ornelas





Páginas 26, 27 e 28 do livro "Vinte Anos de Football em Torneios da Federação 1922 - 1941; Compilação de Rebelo da Silva e Ricardo Ornelas; Lisboa; 1942; Edição de "Os Ridículos" propriedade de Rebelo da Silva


Tanto disparate... Tanto e tanto


Alberto Miguéns


Plano para Maio
(Previsão sempre à meia-noite):
De 22 para 23: Para lá da trincadinha: Próximo Desafio;
De 23 para 24: Tanta e Tanta Glória (O golo cinco mil);
De 24 para 25: Tanta e Tanta Glória (O golo onze mil);
De 25 para 26: O que têm em comum UEFA, FC Porto e Sevilha FC?;
De 26 para 27: Álvaro Gaspar (1913 - O Brasil);
De 27 para 28: Álvaro Gaspar (1913/14 - A Glória Final);
De 28 para 29: Centenário da Gloriosa Natação;
De 29 para 30: O Calendário sem nexo ou talvez não...;
De 30 para 31: Atenção ao "Futeluso-versão 2015";
De 31 para 01: Eu Benfiquista no Museu do FCP by BMG (parte II);
De 01 para 02: Gostava Tanto Que..
21 comentários
comentários
  1. Sr.Alberto Miguéns,poderia informar-me se poderia fazer (um dia destes!.....)um artigo sobre as filiais do Glorioso que já existiram e as que ainda existem em Portugal mas principalmente espalhadas por esse mundo fora!!!(Isto se quiser fazer claro!!!Eu sei que não é mesmo um artigo do Glorioso que lhe estou a pedir,mas por certo tem ligação ao mesmo.)Continue com o excelente trabalho que é defender o Glorioso o nosso Benfica!Gloriosas Saudações Benfiquistas.Benfiquista do Norte

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Benfiquista do Norte

      Fica prometido.

      Em 18 de Julho de 2014. No dia em que passam 103 anos da fundação da primeira: SL e Portalegre.

      Gloriosas Saudações Benfiquistas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  2. Os meus parabéns Alberto pelo seu excelente trabalho, é um sócio, há já 55 anos, que lhe agradece, continue...

    ResponderEliminar
  3. «O que custa
    É eu mostrar a algumas pessoas, com exemplos, mostrando dois ou três jornais dessas épocas que a informação "almanaquiana" está errada, incompleta ou truncada e dizerem-me. E então? O que é que isso interessa! Isto não é um produto oficial do Benfica!? O Almanaque é que está correcto!»

    Nós não reescrevemos a história! Não somos o pinto da costa nem os corruptos!
    A actual direcção do SLB tem que fazer algo quanto a este problema!

    ResponderEliminar
  4. Caro Alberto, magnífio trabalho de dedicação. É uma pena se esse trabalho todo não for aproveitado de forma oficial. Por que não propõe um "verdadeiro Almanaque"a uma editora concorrente da do almanaque existente?

    ResponderEliminar
  5. Caro Alberto Miguéns,
    O maior problema do Benfica, sempre foram os proprios Benfiquistas, os outros não são grandes o suficiente para nos causarem problemas... O mesmo se sucede neste caso específico das estatísticas, assim pergunto-lhe a si porque razão não avança com a publicação de um almanaque do género ? Porque razão não partilha com o universo Benfiquista todo o seu conhecimento ?
    Mais cedo ou mais tarde alguém o vai fazer, e de forma gratuita.

    Abraço glorioso,
    Pedro Freire

    ResponderEliminar
  6. Gostaria de saber se, porventura, não tenciona publicar um almanaque do Benfica? Seria uma forma de repor a verdade. Teria, desde logo, um comprador... eu!!!

    ResponderEliminar
  7. Pronto... Não irei comprar o dito almanaque.

    Prefiro vir aqui e pesquisar. Não vai ser fácil mas é aqui que vale a pena perder tempo... Porque acaba-se por não perder tempo nenhum!

    Saudações Gloriosas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha Chama

      Talvez. Eu gostava mais de fazer uma enciclopédia na internet - futebol, modalidades, Benfiquismo e dirigentes - que depois pode ser transcrita para livros temáticos como Almanaques do Futebol, do Basquetebol, etc e até de Acontecimentos/ Efemérides ou Benfiquismo (em Portugal e no Mundo).

      Está a ser pensada

      Gloriosas Saudações Benfiquistas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  8. Boas

    Existe bastantes erros no almanaque e nem precisa recuar tantos anos para os encontrar .
    Na página 426 os jogos do Benfica da Taça de Portugal 88/89 decorrem todos em 88 e não aparece a expulsão do Valdo na Final da Taça .
    É muito difícil fazer um almanaque de um clube centenário sem errar, tal como voçê errou no post anterior onde colocou o SC Farense e o FC Estrela da Amadora com 2 finais da Taça ou quando colocou o Benfica a perder com a Fiorentina em Itália na época 96/97 .

    -----

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Anónimo

      É facilimo fazer um Almanaque do Benfica. Facílimo. O que era preciso era levar três ou quatro vezes mais tempo do que levaram. E isso não era viável economicamente. Não compensava.

      Que raio de comparação. Ninguém paga e compra informação neste blogue. Este blogue é amador. Se essa informação fosse editada em livro ou de forma comercial posso garantir-lhe que não teria um único erro. Porque depois de escrito tudo seria revisto. Levasse o tempo que levasse. Já houve mais qye esses dois erros que apontou e que os leitores solicitaram correcção. E haverá mais. No futuro. Porque não é possível ter profissionais pagos - nem eu quero - a fazerem o blogue.

      O meu emprego não é o blogue. É feito no tempo livre. E mesmo assim veja a informação que contém. Daqui a uns anos até poderá ter todos os jogos. Vai tendo sempre mais informação.

      É engraçado como há quem seja enganado a troco de euros, que seja enganado em milhares de informações viciando-lhe o conhecimento e ainda goste. Bom proveito.

      Saudações

      Alberto Miguéns

      Eliminar
    2. Adenda: Eu sei que não é necessário recuar tantos anos. Eu já detectei uns 200 erros até datas e faltas de alguns jogos oficiais. Eu, como expliquei no texto, só falei/escrevi acerca desses jogos porque ao fazer as "postas" para o golo 50 mil (e depois para a final de 1930) tive necessidade de pedir fotocópias e aproveitei. Nunca eu pagaria um cêntimo por qualquer fotocópia para mostrar erros do Almanaque. Já chegou comprá-los.

      AM

      Eliminar
    3. Voçê fala que se a inf fosse editada em livro não teria erros . No livro que voçê escreve " 100 anos 100 troféus " na página 89 referente à época 1993/1994 diz que apenas houve 1 auto-golo a beneficiar o SL Benfica , quando houve 2 auto-golos no jogo contra o Famalicão na Luz .
      E falo de um livro que se encontra a venda , não de um blog .
      Não é fácil fazer um livro sobre estatísticas de futebol sem errar , não critique quando também faz o mesmo .
      Se não colocar este comentário é sinal que o leu .

      Eliminar
    4. Caro Anónimo corajoso

      Eu vi esse jogo. Já fazia a recolha de dados directa como faço agora. Não necessito de recolher informação de terceiros. Nesse tempo as entidades não oficializavam a informação, por isso depende do critério de cada um. Agora, na actualidade, quando a UEFA ou a LPFP oficializam os marcadores de golos aceito mesmo que não concorde. Ao contrário dos jornais que casmurros são eles que mandam. Eu considero que o Celestino do FC Famalicão só fez um autogolo. E não dois. E estou no meu direito porque a FPF nunca disse quem é que marcou os golos. Percebe. E eu escrevo você não escrevo voçê que não existe. Percebe!

      Primeiro aprenda a escrever você. Depois a perceber o Mundo.

      Como já sei o que pretende e talvez até saiba quem é o anónimo, enquanto não se "identifico-ar" (e só com documentos) não vai ter mais comentários editados. A ameaçar "Se não colocar este comentário é sinal que o leu". Um "anónimo corajoso"! Este blogue não é para cobardes. Melhor cobardolas de crista esticada!

      Este blogue é para quem quer conversar. Não para quem só quer desconversar. Tem de ir para outro lado... desconversar! Não tenho tempo para inutilidades.

      Alberto Miguéns

      Eliminar
    5. Adenda: Como não gosto de "meias-palavras" esqueci-me de justificar "talvez até saiba quem é". Só conheço duas pessoas no Mundo que em vez de escreverem você, escrevem voçê. És uma delas.

      AM

      Eliminar
  9. Caro Alberto Miguéns,
    Só me apetece chorar!
    Estava certo que o Almanaque tinha erros, muitos deles por mim detectados, mas receio ter sido apanhado "na armadilha propagando os erros".
    Muito trabalho me espera.... mas sempre pelo e para o Benfica!
    Gloriosas Saudações Benfiquistas
    Pedro MC

    ResponderEliminar
  10. Só para agradecer o seu Amor Eterno pelo nosso Glorioso! mil e uma vez , Obrigado!!
    Viva o Benfica!

    ResponderEliminar
  11. Caro Amigo Alberto MIguéns,

    Na última edição de O Benfica no seu artigo, Afonso de Melo, fala da marcação da final da Taça dos clubes Campeões Europeus em 1965 para o Estádio de S. Siro. Diz o nosso prezado articulista que o responsável da UEFA, Sr. José Crahay decidiu (contra a mais elementar ética desportiva) e já após a disputa da meia-final que a final seria em Milão contra o Inter. Como nunca ouvi falar desta inqualificável prepotência, pode por favor confirmar (ou não) este facto?
    Um grande abraço, aqui do Porto (da Rua do Ouro, lembra-se?).
    Saudações Benfiquistas.
    Casimiro Calisto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Casimiro

      Então não me lembro! Nunca me vou esquecer! Como sabe eu só o conhecia de "voz telefonica" e letra de carta. O meu amigo é que me reconheceu no Porto. Pode acreditar que, para mim como Benfiquista, mais que ser reconhecido por "notáveis" fico lisonjeado quando recebo atenção dos Benfiquistas "anónimos". Para mim ser reconhecido entre os meus pares é o maior elogio. É um reconhecimento desinteressado. De certeza verdadeiro o que não quer dizer que alguns "notáveis" também não sejam!

      Até falei disso, desse encontro, num texto no EDB em 2 de Abril de 2014!

      Confirmo. O SL Benfica jogou sob protesto essa final!

      Gloriosas Saudações Benfiquistas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  12. Ofereceram-me a primeira edição do almanaque quando tinha uns 14 anos.
    Não fazia ideia que tivesse tantos erros. Vou deixar de o usar como fonte.

    Esta situação tenderá a piorar com o passar dos anos, tendo em conta que os jornais de hoje são feitos por pessoas com muito pouca competência, que chegam a errar nas equipas titulares de jogos com transmissão televisiva (recordo um jogo de hóquei em patins, transmitido pela BolaTv, que penso ter sido denunciado aqui).

    Se decidir publicar uma versão alternativa do almanaque, eu compro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Rafael Ortega

      O Almanaque terá mais de 10 por cento de erros. O problema é não saber quais! O risco é muito elevado. E tem muitos erros porque os autores - segundo alguns funcionários da Biblioteca Nacional de Lisboa - colocaram "miúdos" a trabalhar por empreitada. Está-se mesmo a ver que o que eles queriam era despachar trabalho, pois por norma em Portugal quando se põem pessoas menos qualificadas a trabalhar é porque compensa pagar-hes poupando!

      Quanto ao segundo parágrafo nem mais. É despachar informação sem respeito por quem paga!

      Gloriosas Saudações Benfiquistas

      Alberto Miguéns

      NOTA: Nessa primeira edição (e na 2.ª nem isso quiseram corrigir) Ângelo continua sem conquistar a Taça dos Clubes Campeões Europeus. E conquistou DUAS!

      Eliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail