A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

15/04/2012

Obrigado! Querido! Benfica!

15/04/2012 + 7 Comentários API
TAÇA DA LIGA

Se há futebolista que merece ficar imortalizado, na galeria dos Capitães da Honra, dentro da História Gloriosa é o nosso Maxi. Tal como o Luisão a época passada, e tantos em 108 anos de história inigualável. Obrigado guardiãs do "Manto Sagrado".

Este 4.º troféu na Taça da Liga, se querem contabilidade à Rui Santos é o “71.º título” porque a Taça Ibérica (organização conjunta da FPF e RFEF ), até “é mais oficial” que a 1.ª edição da Taça dos Clubes Campeões Europeus (organização do jornal francês L´Equipe). Como é visível no troféu onde tem a sigla FPF (pelo facto da federação nacional onde se realizou a 2.ª mão ficar responsável pelo troféu). A FPF e a RFEF são entidades oficiais, qualquer jogo entre clubes, organizado por elas é sempre oficial (ver no final NOTA3).




Pelo decorrer desta temporada - ausência de disputa da Supertaça (por não qualificação na época anterior), eliminação na Taça de Portugal (oitavos-de-final) e na Liga dos Campeões (quartos-de-final) e, a quatro jornadas do final, 2.º lugar no campeonato nacional - o Benfica fez o que tinha de fazer. Conquistar o troféu (obrigação), consagrar na história do clube os futebolistas que o conseguiram (e isso consegue-se com registos factuais – por exemplo, palmarés individual e colectivo - e fotográficos), partilhar o momento entre o grupo de trabalho e os adeptos presentes no estádio e na cidade de Coimbra (local do jogo decisivo) e rumar a casa, com a consciência do dever cumprido. Respeitaram o “Manto Sagrado” e os Benfiquistas que se deslocaram ao estádio. Festejos Q.B. ou seja, proporcionais à importância do troféu “Taça da Liga” para um Clube Mítico como o nosso. Gostei.

Agora é “dar tudo por tudo” nos quatro jogos que faltam: dois na “Catedral” (CS Marítimo e UD Leiria), um em Vila do Conde (Rio Ave FC) e outro em Setúbal (Vitória FC).

Alberto Miguéns


NOTA1: Mais uma arbitragem “à Futeluso”. Quatro faltas (pelo menos...) inexistentes a favorecer o Gil Vicente FC. Sete faltas (pelo menos...) por marcar a favor do Benfica, três com entradas a "rasgar", com duas a dar vantagem - de contra-ataque letal ou livre perigoso - aos futebolistas gilistas. E uma grande penalidade - em corrida basta um toque para desequilibrar - transformada em penalização disciplinar a Gaitán. Dualidade de critérios. É assim que se condicionam resultados e impedem boas exibições... das equipas que as querem (e têm qualidade para as) fazer.

TUDO BONS RAPAZES


NOTA2: Comentadores com valor rasca. Era bom que se dessem ao respeito para poderem ser respeitados. Desde o Garcia Tonto, ao Nuno Parvo, o Joaquim Irrita e o Torrão Calhau. Valeu tudo. Conversa fiada. Uma frase labrega de um deles resume o lixo que foi a transmissão: “É muito melhor ganhar do que perder.”


SICLIXO



Portugal… com gente desta não vais a lado algum. Não há “troika” que te salve. Podem alugar-te dinheiro mas… e a inteligência e competência!? Onde estão?!



NOTA3: Já depois de publicado o texto anterior, fui contactado (via telefone) no sentido de “esclarecer” a diferença entre troféus e títulos e o porquê da Taça Ibérica ser um troféu oficial. A explicação é simples de entender mas de elaboração - talvez por incapacidade desta alma mortal - complexa, por que quem define o que é um jogo de uma competição oficial ou não, de um título ou "apenas" troféu, não é o Alberto Miguéns (como é “mais do que” óbvio), o EDB, o Rui Santos ou os media. São as entidades que organizam os jogos. Prefiro tornar a explicação "independente" desta nossa conquista. Amanhã já há "assunto" para o EDB! Até lá!
7 comentários
comentários
  1. Ficamos à espera...porque fala quem sabe !!!!

    ResponderEliminar
  2. Esta já cá canta! A esses paineleiros a resposta é simples...

    "Aos inimigos deixo um recado... A vossa inveja é o meu orgulho"

    Viva ao Benfica!

    ResponderEliminar
  3. Obrigado guardiãs do "Manto Sagrado"? O plural de guardião é guardiães ou guardiões!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Carlos

      Quando escrevi também não sabia (e ainda não sei) qual é o plural de "quem guarda". Coloquei guardiões, mas soava-me a plural de guarda-redes. Lembrei-me que há palavras em Portugal com dois e três plurais como para "habitante de aldeia": aldeões, aldeãs e aldeães. Ignorante da palavra correcta optei por guardiãs (os que guardam a honra) para distinguir de guardiões (os que guardam a baliza). Se não estiver correcto peço desculpa, mesmo sabendo que estas devem é evitar-se.

      A língua portuguesa é "tramada" devido às excepções à regra que por vezes são superiores à norma.

      Obrigado pela atenção

      Saudações Benfiquistas

      Alberto Miguéns

      Eliminar
  4. A seguir à grande penalidade não assinalada que se transformou em amarelo ao Gaitán, há outra sobre o mesmo jogador, muito mais clara. Ele caiu e levantou-se com medo do segundo amarelo.

    ResponderEliminar
  5. Verdade o que diz o Rocky Balbino! Fosse o Porto a estar em campo e tinham sido marcadas as duas GP. FUTEBOLZINHO TUGA MESMO!
    Viva o Benfica!
    maria

    ResponderEliminar
  6. Quero agradecer a este blog pela defesa do nosso glorioso MUITO OBRIGADO

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail