A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

01/11/2011

Suíços!? E tudo começou em 1916…

01/11/2011 + 2 Comentários API
ESTATÍSTICAS

             O guarda-redes suíço do Montriond sofre o golo de Alberto Rio,
   em 6 de Janeiro de 1916 (E 1-1). Foi o 4.º em Lisboa, da história, com
clubes suíços. Amanhã queremos o 25.º, 26.º, até onde a imaginação nos levar…

Fotografia de Francisco Rocha  
                A equipa do FC Basileia 1893, com os equipamentos azuis-grenás que seriam,
em 1899, a inspiração para Juan Gamper vestir o novo clube, quando fundou o…
FC Barcelona
A equipa do Montriond Sports Lausana

A equipa do Benfica que defrontou, pela 1.ª vez, uma equipa de um 
clube suíço. Em 4 de Janeiro (V 3-1)
A equipa do Benfica que defrontou, pela 2.ª vez, uma equipa de um 
clube suíço.Em 6 de Janeiro (E 1-1)
Imagens retiradas da História do SLB 1904-1954, de Mário de Oliveira e Rebelo da Silva

O jogo de amanhã à noite, com o FC Basileia 1893, será o 8.º do “Glorioso”, em Portugal, sempre em Lisboa, com equipas de clubes suíços. Contabilizamos mais duas vitórias (4/2) que derrotas e mais 13 golos marcados (24/11) em relação aos sofridos (ver Quadro).

Époc.
Cmp
Estádio
S
Clube
V
E
D
15/16
TQC
Sete Rios
C
Montriond Sport Lausana
3-1


Part

1-1

19/20
Part
Benfica
C
FC Estrela de La-Chaux-de-Fonds


1-2


2-7
64/65
TCE
1/8
Luz
(2.ª mão)
C
La-Chaux-de-Fonds
5-0


82/83
TUE
1/8
Luz
(2.ª mão)
C
FC Zurique
4-0


90/91
Part
Luz
C
FC Berna
8-0


11/12
LC
(4 J)
SLB
C
FC Basileia 1893



         TOTAIS ………….

7 J - 4 V - 1 E - 2 D   (24/11)
TQC – Torneio Quatro Cidades (Lisboa/ Porto/ Madrid/ Lausana)

O “Glorioso” não sofre golos, em Lisboa, de equipas suíças desde… 14 de Dezembro de 1919, quando o futebol suíço era claramente superior ao português. Mesmo 20 anos depois… ainda era! Recordemos que os três primeiros jogos da Selecção Nacional frente a helvéticos, em 1938/39, saldaram-se em… três derrotas:  I Portugal-Suíça (D 1-2, no Arena de Milão/ Itália), II (D 0-1, Lausana/ Suíça) e III (D 2-4, nas Salésias, Lisboa). Depois tudo mudou. O futebol suíço continuou semi-profissional (futebolistas com empregos como “bochecho”) e o português passou de semi-amador (empregados com “gancho” no futebol) a semi-profissional e depois de 1954, a profissional com o treinador Otto Glória no Benfica.

Uma vitória frente aos helvéticos de Basileia – nem sequer imaginamos outro resultado – mantém o Benfica isolado na liderança (10 pontos), afasta definitivamente o campeão suíço da Liga dos Campeões (4 pontos) e permite – mesmo com uma vitória do United (8 pontos) frente ao campeão romeno – discutir o 1.º lugar em Old Trafford. Aqui, chegar-nos-á um empate em Manchester e depois uma vitória, na Catedral, face ao FC Otzelul Galatzi (tê-cedilhado em romeno lê-se tzê!).

Vamos Benfica. Rumo ao primeiro lugar do grupo C da Liga dos Campeões.

Alberto Miguéns
2 comentários
comentários

Em Defesa do Benfica no seu E-mail