A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

18/08/2017

Centenário dos Jogos de Hóquei em Patins: De Véspera

18/08/2017 + 1 Comentários API
HÁ CEM ANOS INICIAVA-SE COM UM PROGRAMA AMBICIOSO, OU SEJA, À BENFICA, O HÓQUEI EM PATINS EM COMPETIÇÃO FRENTE A OUTROS CLUBES.


NOTA INICIAL: A importância da efeméride vai fazer com que este blogue dedique dois dias a assinalar uma das efemérides mais importantes dos quase 114 anos do "Glorioso" pois:
 1. O Clube é o emblema mais antigo do Mundo a jogar Hóquei em Patins. É que os clubes que começaram antes de 1917 já não existem (ou não praticam a modalidade) e há clubes mais antigos que o Benfica, mesmo que a referência seja 1917, mas só mais tarde que esta data iniciaram-se no Hóquei em Patins. Já se fosse no Hóquei sobre o Gelo a história era outra;
2. O Benfica nunca teve qualquer interrupção na prática da modalidade, quer por ano civil, quer por temporada.

Hoje a estreia da 2.ª categoria. Amanhã a da primeira equipa
Que é o que deve contar como início da actividade. O Benfica contabiliza os títulos e troféus (por isso os jogos) da principal equipa de cada modalidade e não da formação ou categorias secundárias, quando o desporto estava organizado desta forma.

Na realidade o Benfica já tinha Hóquei em Patins desde 1916
Foi quando "herdou" a secção do "Desportos de Benfica" (DB), em 1 de Dezembro de 1916 (e que mereceu destaque neste blogue - clicar) cujo capitão-geral era Rogério Futsher. Quando se lêem as entrevistas de Rogério Futsher nos anos 20 e 30 pois abandonou o SLB no final de 1920, percebe-se que a coexistência dele com Cosme Damião e demais dirigentes vindos do SLB para fazer a fusão com o DB não foi um primor. Duas concepções quanto ao Ideal desportivo. Cosme Damião é aquilo que sabemos. Um idealista discreto que entendia estar no colectivo a força do Benfica se ter tornado glorioso. Rogério Futsher era  mais individualista e exuberante. E levou "a dele" em frente, embora fazendo concessões. A mais evidente foi a modalidade continuar a jogar com o equipamento do DB, ou seja, era o Benfica mas completamente de branco, e foi assim até 1921. ou seja, até alguns hoquistas saírem para fundar o Hóquei Clube de Portugal, em 1 de Janeiro de 1921. Durante quatro temporadas (que correspondiam aos anos civis) temos um Benfica a equipar "à padeiro"! Mas para Cosme Damião, certamente, era preferível fazer esta concessão a não ter Hóquei em Patins. Mas foi esperto - ou não fosse Cosme Damião - e em 1920 ao criar um "Grupo Infantil" reduziu o protagonismo de Rogério Futsher. Mas isso são outras histórias.


A eleição de Bento Mântua foi decisiva
Para dar impulso social ao Clube e utilizar o potencial de ter uma Sede com rinque. Este deixava de servir apenas para fins recreativos e passou a ser utilizado com finalidade desportiva, em Patinagem e Hóquei em Patins, recebendo também patinadores e hoquistas de outros clubes colocando os atletas em confronto. Bento Mântua era uma espécie de alter-ego de Cosme Damião e Félix Bermudes. Alguém que garantia que os princípios do "Glorioso" seriam sempre salvaguardados. Consta que foi do bolso dele - dramaturgo e funcionário da "Fazenda Pública" (Finanças) - que foram pagos os custos dos quatro Campeonatos de Patinagem e Hóquei em Patins, entre 1917 e 1920, que depressa tornaram o Benfica uma referência nessas duas modalidades, para além do Futebol. Era um intelectual importante e uma referência em Portugal nos primeiros anos do século XX. Ei-lo entre pares em Outubro de 1909 (clicar) para obter o original de onde esta fotografia foi retirada.


Bento Mântua era tão mau escritor (subjectivo) quanto óptimo (objectivo) presidente
Nasceu em Belém (tal como o "Glorioso") em 6 de Setembro de 1878. Quando chegou à presidência do Benfica contava quase 39 anos. Faleceu novo, aos 54 anos, em 20 de Dezembro de 1932. Não li todos os seus livros - chegou o que a crítica dizia ser a sua "obra-prima" - mas puxa. Tenho primas bem melhores! Isso é o que menos interessa como Benfiquista. E aqui, neste domínio, foi inexcedível. Sempre um fiel seguidor de Cosme Damião. Saiu com ele, de dirigente do Benfica, em 8 de Agosto de 1926. Fez todo o sentido.

Uma feliz composição gentilmente cedida por esse perito de identificação de Benfiquistas antigos: Victor João Carocha felizmente nosso contemporâneo

Se o «Cerco de Tanger» é um dramalhão intragável de faca e alguidar então os restantes devem ser um pavor. Moralista em excesso também faz mal. Literatura deve conter sempre onirismo e fazer-nos sonhar com utopias. Ui! Lembrei-me de alguém que faz dramalhões destes em vídeo e é contemporâneo. Em breve teremos «O Sonho Possível do Penta Impossível»

Vamos ao que interessa
Em 18 de Agosto de 1917 foram várias as competições, entre elas a estreia do Hóquei em Patins, através da 2.ª categoria, frente ao único emblema que se inscreveu, o Hockey Club Carcavelos. Infelizmente para o Benfica, felizmente para quem é picuinhas e gosta de saber tudo...não houve golos. E nem sabemos (eu não sei) quais os hoquistas, a não ser por exclusão, sabendo os da primeira categoria. Devemos ter jogado (a ordem é arbitraria) com Carlos Salgado, Eduardo Sobral Bastos, Diamantino Tojal (depois famoso construtor e engenheiro civil responsável pela construção do Hotel Aviz, entre outros), Isidoro de Almeida, Augusto Sobral Bastos e Carlos Morais da Costa. O HCC também jogou no dia seguinte, já com a 1.ª categoria, frente a igual categoria do SLB. E aí a história (e o registo do jogo) foi bem diferente. 





Continua amanhã...

Alberto Miguéns
1 comentários
comentários
  1. Artigo extraordinário pois não apenas toca no ponto essencial do SLB ser o Clube que há mais tempo pratica de forma ininterrupta o hóquei em patins. Note-se o cuidado com a regulamentação de 1917, organizada pelo nosso Clube. Desde muito cedo o SLB estruturou a sua actividade e teve sempre cuidado em incorporar e divulgar o pleno conhecimento das regras.

    O texto dá-nos ainda vislumbres sobre a pré-história do hóquei e sobre as suas figuras mais influentes. No seu tempo, Cosme não foi o único. Outros existiram mas durante muitos anos as ideias inovadoras e estruturadas de Cosme e a sua personalidade prevaleceram. alguns não aguentaram e não souberam colocar o Clube acima de deles. Tiveram de procurar outras paragens. Depois de Cosme vieram outros e mudaram-se os tempos. Ficou e ficará sempre o Benfica.

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail